Flashes históricos da OASE

OASE memória Santos - confraternizaão com grupo de Valinhos foto Otto
OASE memória Santos 2005 fonte site novomilenio inf br
OASE memória Joinville São Mateus - fundadoras do grupo
OASE memória Teófilo Otoni 1940
1 | 1
Ampliar

A participação ativa da mulher aconteceu desde que existe comunidade cristã. Lembramos de Lídia, que também foi chamada a primeira Missionária no chão Europeu. Mas foi só no século 19 que mulheres se organizaram nos moldes da OASE.

O início da história da OASE no Brasil está ligado à sua história na Alemanha. Em 1888 por iniciativa da Imperatriz Augusta Victoria, foi fundada, na Alemanha, a Sociedade Auxiliadora de Igreja Evangélica, com a finalidade de prestar auxílio financeiro à Igreja. Desde o principio, mulheres estiveram engajadas neste auxílio, providenciando a instalação de diaconisas nas comunidades.

Em 1899 formaram-se oficialmente as primeiras sociedades chamadas “Evangelische Frauenhilfe” – Auxílio de Mulheres Evangélicas.
No mesmo ano 1899 em Rio Claro, agora no Sínodo Sudeste, foi fundado o “Frauenverein” – Sociedade de Senhoras. Seu objetivo principal foi ajudar na criação de um fundo para a construção de uma torre para a igreja e na aquisição de sinos.

Em 1928 um Pastor escreveu: “Não é possível imaginar a vida da Igreja Evangélica sem a mulher.”.E já em 1912, outro Pastor bem “progressista” disse: “Seria aconselhável confiar a mulheres certos cargos nas Diretorias das Comunidades”. Não queremos fazer agora estatística para saber quantas mulheres, inclusive mulheres da OASE, fazem parte nos mais diversos grêmios da nossa Igreja.

Em 1937 o então Presidente do Sínodo Riograndense confrontou os grupos de OASE com a grande tarefa de fundar e manter uma Irmandade Evangélica própria. Os grupos de OASE do Sínodo, depois de terem fundado a Casa Matriz, em 1939, não a abandonaram nestes primeiros anos difíceis. A OASE, de fato, se identificou com a causa da diaconia. Num folheto do ano de 1945 lê-se: “Sínodo Riograndense - Irmandade Evangélica da Ordem Auxiliadora de Senhoras”.

Outro Pastor escreve: “Somos gratos pelo serviço realizado pelas Associações Femininas: ornamentação das igrejas, embelezamento do altar...bem como para as necessidades gerais da Igreja. Não podemos, porém permitir que a OASE seja chamada a tarefas que em si cabem à comunidade, por exemplo, pagar dívidas, sustentar escolas etc. No decorrer dos anos conquistamos diversos espaços dentro da Igreja. Fazemos parte nos Conselhos Paroquiais, nos Conselhos Sinodais e no Concílio Geral da IECLB.


Texto Gudrun Braun
 

Louvemos ao Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo! Por causa da sua grande misericórdia, Ele nos deu uma nova vida pela ressurreição de Jesus Cristo, por isso o nosso coração está cheio de uma esperança viva.
1Pedro 1.3
© Copyright 2016 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br