História da Comunidade Evangélica em Brusque/SC

 

A CHEGADA DOS IMIGRANTES PIONEIROS NO VALE DO ITAJAÍ

A história da Comunidade Evangélica de Brusque iniciou com a chegada dos imigrantes pioneiros, o que aconteceu no dia 4 de agosto de l860. Após a travessia do oceano, de Itajaí até à colônia de Itajaí Mirim, alguns levaram 6 dias e outros chegaram a levar 9 dias até o lugar estabelecido.

A primeira leva de imigrantes trazia as seguintes famílias: Augusto Hoefelmann, Frederico Guilherme Neuhaus, Frederico Orthmann, Daniel Walther e Luiz Richter, todos casados e que tinham filhos. A semente evangélica foi semeada por estes imigrantes, mesmo sem que eles o tivessem sentido; cresceu e floresceu, como poderemos ver mais adiante. Estas famílias eram oriundas da Alemanha, de Schleswig-Holstein, Birkenfeld (Oldenburg) e Baden.

Durante o ano de 1861 chegou outra leva de imigrantes alemães, que se uniu às famílias já existentes, cuja relação está incompleta: Felipe Krug, João Carlos Schuk, Amadeus Feige, Carlos Guilherme Werner, Jacó Krieger, Guilherme Krieger, Carlos Krieger, Cristiano Albrecht, Henrique Kuhl, Pedro Steffen, Cristiano Missfeld, Carlos Sacht, Henning Joenk, Henriqueta Staak, João Jorge Hass, Frederico Schroeder, Detlef Horst, João Schwarz, Frederico Gheler, Fernando Joenk, Detlef Todt I, Detlef Todt II, Guilherme Kannengiesser, Nicolau Kistenmacher,Francisco Pedro Haag, Jacó Brumenauer, Jacó Willrich,Guilherme Jungblut, Augusto Brietzke, Henrique Frederico Kramer, Cristiano Fennerberg Matz, Felipe Krieger, Henrique Niels, Henrique Koch, João Sabel, Henrique Betermann e Jacó Korb. Os imigrantes foram acolhidos no galpão do senhor Pedro José Werner, estabelecendo-se em pouco tempo à margem esquerda do Rio Itajaí Mirim, na localidade de Bateas.

Em Bateas foi construída a primeira casa de oração, sendo o serviço religioso praticado por colonos. Mesmo assim, as famílias sentiam-se abandonadas, quanto ao atendimento, não levando em conta, na hora do desânimo, o que trouxeram em sua bagagem: a Bíblia, Hinário e o Catecismo Menor. Pois para batizar, casar, e serem confirmados, era necessário deslocar-se até Blumenau, onde o Pastor Oswaldo Hesse estava instalado.


No entanto, às vezes desanimados por não estar um guia espiritual com eles, na sua preocupação pela vida espiritual, notava-se vivamente que Deus o Senhor Eterno se fazia presente em seu meio, não permitindo que sua fé esmorecesse.

MARCO INICIAL DA FUNDAÇÃO EM BRUSQUE - 17 DE ABRIL 

Pelas informações deixadas pelo Pastor Sandreczki em seus relatos, encontramos o registro de que a primeira Ordem da Comunidade Evangélica de Brusque foi aprovada no dia 17 de abril de l863, com a presença do Pastor Hesse, de Blumenau. Assim sendo, esta é a data oficial da fundação da Comunidade Evangélica de Brusque. Sobre o primeiro Culto existem registros de que tenha sido em 17 de abril, mas por ter sido um Domingo o dia l9 de abril nos faz crer que tenha sido mesmo no dia l9 de abril. O primeiro batismo realizado foi em caráter de emergência pelo estado da criança, Heinrich Paul Gustav Philip Ludwig Sabel, no dia 1º de janeiro de 1861. O mesmo foi ratificado no dia 2l de abril de l863, juntamente com o batismo da criança Heinrich Friedrich Kuhl oficiado pelo Pastor Hesse.

Os Cultos dominicais eram realizados no galpão. Antes, porém, se reuniam no rancho da imigração feito de palmitos, sem assoalho e sem janelas. A visita do Pastor Hesse era periódica até início de 1865,quando da chegada do P. Sandreczki. O Pastor Johann Anton Heinrich Sandreczki fora ordenado Pastor no dia 2l de fevereiro 1864, em Hürtinger (Suíça) e designado pela missão da Basiléia para ser pregador dos colonos alemães no Brasil, precisamente para ser pastor na colônia de Brusque. O Pastor Sandreczki fez as seguintes anotações sobre a sua chegada a Brusque: Depois de quatro dias cavalgando uma mula, sozinho, ali cheguei de surpresa, sem cantos nem toques de sinos de recepção pública e me apresentei ao Diretor da Colônia, o Barão Von Schneéburg, no dia 25 de fevereiro de 1865. O Pastor recém chegado deu inicio às atividades que o esperavam. Citaremos alguns fatos interessantes de como prosseguiu sua jornada aqui em Brusque.

O 1º sepultamento foi já no dia 23 de março, do jovem Gustavo Neuhua. O 1º grupo de confirmandos foi preparado a receberem a Confirmação do Batismo , o que se deu no dia 9 de julho de 1965 com os seguintes jovens, nascidos antes de l85: Friedrich Johann Mohr, Elisabeth Krumenauer, Carolina Werner, Hans Todt, Augusto L. Werner, Loise Feige, Gertrudes Kannengiesser, Sofia Korb, Charlote Jungblut e Ana Wagner. O primeiro matrimonio realizado pelo Pastor Sandreczki foi de Johann W. Wandrey e Maria Charlota Johanna Joenk, em 1º de novembro de 1865. A comunidade reuniu-se com o Pastor no dia 25 de novembro de 1865, aprovaram uma nova Ordem da Comunidade e em todos os domingos eram realizados Cultos.

EDIFICAÇÃO DA NOSSA CAPELA - ANO DE 1869 

No ano seguinte o Pastor Sandreczki requereu um lote de terra do governo para, construir a igreja e a casa paroquial. O Pastor Sandreczki agora já conhece a Comunidade, isto é, os seus membros, formada de 220 famílias.

Já podiam iniciar a construir a própria capela, mas iniciaram sua construção somente em 1869 e é inaugurada em 1872. Ao darem inicio à construção, o rancho onde se realizavam os cultos, já havia desmoronado e ficaram sem casa de oração.

Na 1ª capela o Governo ajudou com uma pequena verba e construiu-se a Igreja, que não era suntuosa, mas digna. O principal ornamento do altar dessa Igreja, era uma cópia do quadro A descida da Cruz, de Rubens, doado pela Rainha da Prússia. Em 1870 o P. Sandreczki tomou algumas medidas bastante fortes que não agradaram a Comunidade, a saber, a decisão de que só crianças com 14 anos completos e que soubessem ler e escrever poderiam ser confirmadas. Diz mais tarde o Pastor que esta medida tornou-se uma bênção para a Comunidade. A 1ª casa paroquial foi construída em 1881, sendo propriedade do Pastor Sandreczki e mais tarde foi transferida para a Comunidade.

No relatório pastoral foi acentuada a necessidade de ter uma Escola Evangélica, pois os filhos dos imigrantes não poderiam ficar sem o aprendizado da escrita e leitura. Empenhou-se pela causa, e em 20-04-1872 fundou a Escola Evangélica, que, inicialmente, funcionava em uma sala anexa à sua casa. Em 1873 a Escola era freqüentada por 53 crianças. E o 1º prédio da Escola foi concluído em 1878. O Pastor Sandreczki foi professor da Escola até o ano de 1880. Já em 1872, a diretoria da Comunidade resolveu, no dia 14 de julho, que os cultos dominicais seriam realizados na Igreja da sede da Colônia. Isto para centralização do trabalho, sendo que realizar cultos em outros lugares só seria permitido em caso de extrema necessidade.

Logo nos primeiros anos de existência da Comunidade, houve problemas difíceis de resolver, especialmente quando se tratava de questões financeiras. Até o ano de 1882 o Governo pagava o ordenado do Pastor. Mas as famílias eram responsáveis pelas demais despesas da Comunidade e da Escola. Mas muitos não tinham esta compreensão e esta responsabilidade.

No ano de 1881, por sugestão de um membro da Comunidade, o Pastor Sandreczki falou numa Assembléia sobre o tema Para que precisamos uma tesouraria na Comunidade. Nesta palestra o P. Sandreczki fez a seguinte proposta: Vamos desintegrar a comunidade, alugar a igreja e despedir-nos de Deus, porque os tempos ficaram ruins e porque a fé, o amor e a esperança acabaram.

A esta altura, o Pastor Sandreczki deixou a Comunidade de Brusque, em fins de agosto de l880, para assumir a comunidade de Blumenau. Mas mesmo assim, continuou a dar assistência à nossa Comunidade até agosto de 1889.

Em 1885 as famílias elegeram um Conselho Comunitário composto de 21 pessoas (delegados) que aprovaram os Estatutos, que foram substituídos em 1907. Já durante o ano de l887, a Comunidade manifestou-se, achando que a vinda do P. Sandreczki 6 vezes por ano a Brusque era demais e resolveu fazer um acordo com o Pastor. Sobre este episódio os registros dizem: Para a Comunidade, a palavra de Deus tinha se tornado muito dispendiosa.

Mas o P. Sandreczki não concordou com esta opinião. Permaneceu tudo como anteriormente havia sido estabelecido. Foi efetuada uma contraproposta de que, quando o Pastor completasse 25 anos de serviços à Comunidade, receberia uma gratificação de 500 mil réis, por sua dedicação em favor da Comunidade. Esta proposta foi aceita e assinada por 31 pessoas. No mês de agosto de 1889 o P. Sandreczki visitou a Comunidade de Brusque pela última vez, transferindo-se para os Estados Unidos.

Já desde fevereiro de 1887 cogitava-se do desejo de ter um Pastor residente, porém este pedido foi formulado somente depois da saída definitiva do P. Sandreczki. No livro de Atas lemos: Desejamos um Pastor que, de coração, creia na Palavra de Deus, que em palavras e ações seja um exemplo para nós.

Depois de longa espera, a Comunidade de Brusque recebeu o seu 2º Pastor, P. Julius Von Czecus, no dia 25 de maio de l890, o qual permaneceu em Brusque até fevereiro de l896. Durante sua estada em Brusque, as atividades foram intensas. Foi construída e inaugurada a Igreja no centro da cidade, a qual ainda hoje existe. Em assembléia realizada dia 5 de março de l893, foi eleita nova Diretoria da Comunidade:- Pres.- P. J. von Czecus, Vice - Eduard von Buettner, 1º secretário- Wilhelm Strecker, 2º Secretario- Paul Scheel e Tesoureiro: Ernst Ulber.

A Comunidade de Itajaí foi fundada em 1870 e servida por Brusque até1970 ,exatos 100 anos.

EDIFICAÇÃO DO NOSSO TEMPLO

A Igreja construída durante a estada do Pastor Czecus, teve o lançamento da pedra fundamental em 3 de maio de l894 e sua inauguração se deu no dia 6 de janeiro de l895.

O 1º sino foi inaugurado só mais tarde, para a alegria da Comunidade. Com o desligamento do P. Czecus, que se transferiu a Blumenau, foi o mesmo substituído pelo Pastor Lange, em 1º de março de l896.

A partir de 1903 o coral da Comunidade reuniu-se para seus ensaios e para cantar louvores ao Criador nos cultos festivos. No dia 11 de junho l905 a Comunidade Evangélica foi filiada à Comunidade Evangélica da Prússia e, em 11 de novembro de 1907, foram aprovados novos estatutos. Outro marco importante foi a fundação da Sociedade Caritativa (atual OASE CARIDADE) a qual se deu em 6 de dezembro de 1907.

Em julho de 1909 o Pastor Lange, por motivos de saúde, deixou a Comunidade, sendo substituído pelo Pastor Gerold Hobus, a partir de 1º de janeiro de 1910.

Em 1911 a Comunidade adquiriu um relógio, da Alemanha, que foi instalado na torre da Igreja no mesmo ano. Este relógio continua dando testemunho à população de Brusque, pela sua robustez e pontualidade até hoje. O Pastor Hobus desenvolveu suas atividades em Brusque até março de 1914.

A Comunidade então dirigiu-se ao Conselho Mor em Berlim (Alemanha), pedindo um sucessor para o Pastor Hobus e este chegou a Brusque no mesmo ano, na pessoa do P. Eberhard Neumann, o qual permaneceu em Brusque até o ano de 1920. Transferiu-se para Blumenau e no seu lugar foi eleito o Pastor Albert Bornfleth, que foi instalado em culto festivo no dia 15 de agosto de 1920.

Em 12 de junho de 1921 foi lançada a pedra fundamental da casa pastoral. Seria de dois pavimentos, a ser construída no mesmo lugar daquela construída em 1871. Nada consta sobre sua inauguração, mas serviu aos pastores até l956.

LANÇAMENTO DA PEDRA FUNDAMENTAL DO CENTRO EVANGÉLICO

No dia 12 de agosto de 1928 foi comemorado o 65º aniversário da Comunidade, com a vinda do 2º sino. Em 1929 foi lançada a pedra fundamental da Casa da Comunidade, a qual foi inaugurada no mês de maio de 1930, sendo sua construção doada pelo Senhor Cônsul Carlos Renaux.

Em reunião da diretoria, realizada em 1933, resolveu-se fixar a data da festa ou bazar (conforme denominado naquele tempo), para o 3º domingo de maio de cada ano, porque a tradição de realizar a festa no 2º domingo coincidia com o Dia das Mães.

No dia13 de julho de 1934 foi realizada, pela 1ª vez em Brusque, a reunião do Sínodo Evangélico de Santa Catarina e Paraná.

O Coro de Trombones da Comunidade teve seu início durante o ano de 1936.

A Igreja foi renovada em 1942, com ampliação das laterais e do Altar. O Coral da OASE iniciou em 1947. O Coro de Trombones , o Coral da Comunidade e o Coral da OASE, estão ainda com vida plena. Enquanto a Igreja era restaurada e ampliada, os cultos dominicais eram realizados na Casa da Comunidade.

A Juventude Evangélica fez sua 1ª reunião na tarde do dia 20 de abril de 1952, isto é , alguns anos após o término da 2ª Guerra Mundial. Apenas com 3 anos de vida, recebeu representantes de Santa Catarina e Paraná para o seu 1º Congresso, que foi realizado em Brusque em 1955.

Não poderíamos deixar despercebido o início da Hora Evangélica, no dia 19 de julho de 1956, pelo Pastor Dr. Lindolfo Weingaertner, pelas ondas da Rádio Araguaia, ou seja, o segundo púlpito.

Durante os anos de 1959 e 1960 foi efetuada uma campanha para a compra de um novo órgão, encabeçada pelo então Maestro Aldo Krieger. Este órgão ainda continua embelezando as horas de culto de louvor a Deus. Sua inauguração foi no dia 9 de agosto de 1960. No mesmo ano também foi renovada toda a cobertura da igreja. A comunidade comemorou o centenário da sua instalação, com uma HORA SOLENE de MÚSICA SACRA, em 10 de outubro de1965, às 19:30 horas, no templo.

Mais uma grande tarefa foi a construção do Centro Evangélico, que leva o nome do 1º Pastor residente, como expressão de gratidão a Deus por nos ter enviado um guia espiritual com tanta disposição e abnegado em amor e compreensão, P. Johann Anton Heinrich Sandreczki, sendo inaugurado no dia 26 de Setembro de 1971, após 7 anos de trabalho contínuo.

A Igreja recebeu mais uma reforma, do piso ao telhado, de 1978 a 28 de outubro de 1979.

Outro acontecimento que jamais será esquecido pela Comunidade, foi o de ser sede do 16º Concílio Nacional da IECLB, nos dias 18 a 23 de outubro de 1988. Além das realizações programadas e normais, nos dias 17 a 19 de abril de 1993 foi comemorado 130º aniversário da fundação da Comunidade Evangélica Luterana de Brusque. 

O verdadeiro cristão não vive na terra para si próprio, mas para o próximo e lhe serve.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br