Martin Luther (1483-1546)

Biografia e Obra Musical

29/06/2012

Martin Luther (1483-1546) HPD nº 15, 18, (49), 57, 82, 88, 90, 97, 106, 147, 155, 185, 291

Nasceu em 10 de novembro de 1483 em Eisleben. Faleceu em 18 de fevereiro de 1546 em Eisleben. Sepultado na Igreja do castelo em Wittenberg. Martin era o 2º filho do mineiro Hans Luther. De 1488 a 1497 Martin freqüentou escola na cidade de Mansfeld, para onde seus pais se haviam mudados. Depois de um ano em Magdeburgo, foi matriculado na escola em Eisenach. Nesta cidade participou da Currenda. Era um grupo de meninos que cantavam hinos nas ruas e praças, em troca de esmolas ou alimentos. Madame Cotta, atraída por esse fato, deu-lhe, nos dias de penúria, hospitalidade em sua casa. Em 1501 Lutero matriculou-se na Universidade de Erfurt, a partir de 1505 estudou Direito, a pedido do pai.

Interrompendo os estudos, tornou-se monge da ordem de Agostinho em Erfurt. Ocupou no mosteiro de Erfurt o lugar de corista e cultivou desse modo a arte pela qual tinha verdadeira paixão. 1507 Lutero foi ordenado como sacerdote, e depois passou a estudar teologia. Em 1508 foi transferido para o convento em Wittenberg, e assumiu a cadeira de filosofia na Universidade. Em 1509 foi promovido para Bacharel, e em 1212 Doutor em teologia. Passou então a lecionar sobre Salmos e Carta aos Romanos. Ensinando redescobriu o evangelho da salvação por graça pela fé.

Em 1517, com as 95 Teses contra Indulgência, desencadeou o movimento da Reforma. Seguiram algumas discussões, e em 1521 foi excomungado e perdeu os direitos de cidadão. Sob a proteção do Príncipe Frederico o Sábio passou algum tempo como refugiado no Wartburgo de Eisenach, onde traduziu o Novo Testamento. Depois, voltou a morar em Wittenberg, de onde organizou a igreja evangélica (visitações e Catecismos, 1529) e terminou a tradução da Bíblia (em 1534). Em 1529 casou com Katharina von Bora.

A poesia e música sacra de Lutero começaram em 1523. Depois do martírio de dois jovens evangélicos em Bruxelas Ein neues Lied wir heben an, (Iniciamos um novo cântico) um hino que em 12 estrofes conta o triste acontecimento, e louva a Deus pela firme fé dos dois jovens, que não temeram a morte na fogueira. No mesmo ano (1523) ainda criou letra e melodia do hino Nun freut euch, lieben Cristen g'mein... = HPD nº 155: Cristãos, alegres jubilai, um hino de ação de graças sobre a maior bênção que Deus nos ofereceu gratuitamente em Jesus Cristo.

Depois (em 1524) Lutero fez hinos baseados em Salmos (Salmo 12, 14, 67, 124, 128 e 130). traduziu e adaptou hinos que já existiam em língua latina, p.ex.Veni redemptor gentium de Ambrosio de Mailand, (por volta de 386) e Veni creator spiritus de Hrabanus Maurus (em 809). Além disso ampliou corinhos (Leisen) e antífonas existentes em língua alemã. Preparou também hinos para dias festivos e hinos didáticos que ensinam o Catecismo (Dez Mandamentos, Credo, Pai Nosso).

Os primeiros hinos foram impressos e distribuídos em folhas avulsas. Em 1524 oito destas folhas foram unidas num caderno, com o título Etlich christlich Lieder, Lobgesang und Psalm, dem reinen Wort Gottes gemäss... (Alguns cânticos, hinos e salmos, conforme a Palavra de Deus). No mesmo ano de 1524 ainda foram editados: em Erfurt o Enchiridion (Manual), com 25 hinos, e em Wittenberg o primeiro hinário luterano (com 32 hinos em alemão e 5 em latim; sendo grande parte da autoria de Lutero) intitulado Geistlich Gesang-büchlein (Hinariozinho Sacro) organizado por Johann Walther, e que contém um prefácio de Lutero. Em 1529 seguiu outra edição de um hinário em Wittenberg. Nela se encontram, da autoria de Lutero, principalmente cânticos litúrgicos e melodias para textos de outros autores. - Outros hinos de Lutero, depois de criados, apareceram nos anos seguintes nas re-edições dos diversos hinários.


Do total de 37 hinos de Lutero encontram-se em nosso hinário (Hinos do Povo de Deus) treze números:


HPD nº 15 Eu venho a vós dos altos céus. = Vom Himmel hoch da komm ich her, (EG nº11), letra de 1535, melodia em 1539. O próprio Lutero deu a este hino o título Ein Kinderlied auf die Weihnacht Christi (Uma canção para crianças a respeito do Natal de Cristo). No Natal de 1534 a família Lutero já contou com 5 filhos: Hans, Lene, Paul, Martin e a recém-nascida Margarete (*17/12/1534).

HPD nº 18 Louvado sejas, ó Jesus 5 estrofes, = Gelobet seist du, Jesus Christ, dass du Mensch geboren bist(EG nº 10). A 1ª estrofe deste hino já existia por volta de 1380 em Medingen. Lutero acrescentou 1524 as 2ª até 7ª estrofes deste lindo hino de Natal.

HPD nº 49 Ó Jesus, Cordeiro, tiras o pecado e o mal = Christe du Lamm Gottes (EG nº 36). A melodia deste Agnus Dei provavelmente é de Lutero (1525?).

HPD nº 57 Cristo entregou-se à morte, = Christ lag in Todesbanden (EG nº 57), de 1524, um hino para Páscoa baseado, em parte, na Seqüência: Victimae paschali laudes de Wipo von Burgund (do séc.11).

HPD nº 82 Ó Santo Espírito do Senhor, dá-nos fé e verdadeiro amor = Nun bitten wir den Heiligen Geist (EG nº 76), Lutero acrescentou (em 1524) as 2ª até 4ª estrofes ao Kyrie-eleison de Pentecoste, que existia já no século 13.

HPD nº 88 Nós cremos todos num só Deus, Criador de céu e terra = Wir glauben all an einen Gott (EG nº 85) de 1524, a confissão de fé (Credo) baseado numa estrofe em latim de Breslau 1417, e Zwickau por volta de 1500.

HPD nº 90 Deus, o teu Verbo guarda a nós = Erhalt uns Herr, bei deinem Wort (EG nº 91) letra e melodia de Lutero em 1543. .

HPD nº 97 Deus é castelo forte e bom = Ein feste Burg ist unser Gott (EG nº 90) Letra e melodia de Lutero, que se tornou o hino principal dos cristãos luteranos. O poeta Heinrich Heine chamou o hino Castelo Forte é o Nosso Deus de a Marselhesa da Reforma. Era a canção marcial da Igreja Militante, em seu terrível conflito com a hierarquia de Roma. A data em que foi escrito não se sabe ao certo; tem-se como provável o ano de 1529, ano em que o famoso Protesto, que deu lugar ao nome Protestantes aos evangélicos, foi apresentado na dieta de Espira.

HPD nº 106 Clemência dá-nos, ó Senhor = Es wolle Gott uns gnädig sein (EG nº 92) baseado no Salmo 67. Letra de Lutero em 1524; melodia do séc.15, arranjo de Ludwig Senfl, 1522, adaptado por Matthäus Greiter, 1524. Recomendado por Lutero como hino para o final do culto, pedindo a bênção do Pai e do Filho e do Espírito Santo na terceira estrofe.

HPD nº 147 Das profundezas clamo a ti. Senhor, meu Deus,ó escuta = Aus tiefer Not schrei ich zu dir (EG nº 140) baseado no Salmo 130. Letra e melodia de Lutero, em 1524; (existe uma outra melodia da autoria de Wolfgang Dachstein, de 1524).

HPD nº 155: Cristãos, alegres jubilai = Nun freut euch, lieben Cristen g'mein... (EG nº 148) de 1523, com todas as 10 estrofes traduzidas. E´ um bom resumo da nossa confissão evangélica.

HPD nº 185 Deus Pai, no Reino celestial = Vater unser im Himmelreich (EG nº 159) Letra e melodia de Lutero em 1539. Ilustra as preces da Oração Dominical, e explica, na última estrofe, o significado da palavra Amém. (Pode ser cantado também pela melodia mais viva do HPD nº 161).

HPD nº 291 A paz nos queiras conceder = Verleih uns Frieden gnädiglich (EG nº 298). Letra e melodia de Lutero, em 1529, baseado na antífona Da pacem, Domine do século 9.


Traduções de mais outros 8 hinos de Lutero encontram-se no antigo Hinário da IECLB editado em São Leopoldo, em 1964:


Nº 25 – O hino de Natal Vom Himmel kam der Engel Schar (EG nº 12) Letra de Lutero em 1543. Tradução: A voz dos anjos vem dos céus.


Nº 31 - O hino de Ano Novo Das alte jahr vergangen ist (EG nº 22). Letra de Lutero de 1539. Tradução: Outro ana acaba de passar


Nº 83 - A antífona do século 11 Veni Sante Spiritus, reple cerca de 1480 foi adaptado ao alemão por Ebersberg: Komm, Heiliger Geist, Herre Gott.(EG nº 75) Lutero acrescentou (em 1524) mais duas estrofes. Espírito Santo de Deus, os corações dos crentes teus preenche com teu sagrado ardor.


Nº 92, baseado no Salmo 124: Wo Gott der Herr nicht bei uns hält, (EG nº 95). Texto das 3ª e 4ª estrofes de Lutero (1524 sob título de Wär Gott nicht mit uns diese Zeit), sendo as demais estrofes da autoria de Justus Jonas (1524). Se Deus não nos fortalecer.


Nº 110, baseado no Salmo12: Ach Gott, vom Himmel sieh darein, (EG nº 89). Letra e melodia das 1ª - 4ª estrofes em 1524; a 5ª estrofe foi acrescentada em 1545. Dos céus contempla, ó Pai e Deus, e vê, compadecido.


Nº 115 - Letra e melodia de Martim Lutero, baseado no Salmo 124. Wär Gott nicht mit uns diese Zeit (EG nº 93) (Se Deus não estivesse conosco nessa época). Se não nos amparasse Deus


Nº 139 - O Kyrieleison para Santa Ceia Gott sei gelobet und gebenedeiet (EG nº 133) já existiu por volta de 1350. Em 1524 Lutero acrescentou as 2ª e 3ª estrofes. Tradução: Louvado seja Deus, seja bendito, pelo pecador aflito. Seu santo corpo e sangue nos tem dado,...


Nº 207 - Letra e melodia de de Lutero em 1529 Herr Gott, dich loben wir (EG nº 242), baseado na litania Te Deum laudamus do séc.4: Senhor, louvamos-te – e agradecemos-te.


Nº 221 - Um hino sobre morte e vida eterna Mit Fried und Freud ich fahr dahin in Gottes Wille (EG nº 304) com melodia e letra de Lutero, baseado no cântico de Simeão: nunc dimitis (Luc.2,29-32). Tradução: Do mundo parto alegre e em paz, Deus o ordena;...


Nº 266 - Da Antífona do século 11 Media vita in morte sumos já em 1456 se conhecia a 1ª estrofe em alemão em Salzburgo: Mitten wir im Leben sind mit dem Tod umfangen (EG nº 305). Lutero acrescentou em 1524 as 2ª e 3ª estrofes. Dia e noite, sem cessar, nos rodeia a morte.


Fontes:

- L.Zscharnack Gesangbuch em RGG³, Tübingen 1958, Volume II, coluna 1452
- www.musicaeadoracao.com.br/hinos/historia_hinos
- Kleines Nachschlagewerk zum Evangelischen Gesangbuch für Bayern und Thüringen, 1995
- Otto Schlisske Handbuch der Lutherlieder, Göttingen, 1948
- www.cyberhymnal.org

Veja também: http://www.musicaeadoracao.com.br/hinos/historias/ha_033.htm

Os Hinos de Lutero - Luiz Rodrigues

Os cânticos sagrados eram umas das armas de maior eficiência usadas por Lutero e seus amigos, no grande empreendimento da reforma. Ele mesmo escreveu a Spalatin: E’ minha intenção, tendo em vista o exemplo dos profetas e antigos patriarcas, fazer salmos germânicos para o povo, isto é, cânticos espirituais pelos quais a palavra de Deus possa permanecer viva pelo canto. Escreveu trinta e sete hinos; alguns, vieram dos salmos; outros, tradução de velhos hinos latinos e alguns, composições originais. A princípio escreviam-se eles em folhas que eram distribuídas ao povo. O primeiro hinário da Reforma foi o Erfurt Enchiridion, impresso em Erfurt em 1524. Tão populares se tornaram esses hinos que nada menos de quatro impressores, somente em Erfurt, trabalhavam para imprimi-los.

Cantavam-se eles por toda parte, permeando a mente popular com as grandes verdades da doutrina reformada. Nas estradas que se entremearam de homens e mulheres para comprar indulgências, agora ecoavam as alegres estâncias dos reformadores. Audin disse que os hinos de Lutero tiveram prodigioso sucesso. Os católicos disseram: Lutero nos causou maior mal com seus hinos que com seus sermões. O cardeal Tomás-á-Jesu escreveu no século XVI: O interesse por Lutero aumentou de modo extraordinário pelo canto de seus hinos, em toda classe social; não somente nas escolas e igreja, mas nos lares, oficinas, mercados, ruas e campos.

fonte: www.musicaeadoracao.com.br/hinos/historia_hinos
 


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Autor Letra
ID: 15367
REDE DE RECURSOS
+
Crer significa fixar o olhar firme e continuamente em Cristo.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br