Melchior Vulpius (1560-1615)

Obra e Biografia

29/06/2012

Melodias HPD n° 59, 64, 108, 224, 258, 265, 279, 300

Nasceu: aproximadamente 1560/70, Wasungen (próximo de Meiningen) Thuringia. Faleceu: 1615, Weimar (sepultado 7 de agosto).

Melchior Vulpius [Fuchs] era compositor alemão, professor e escritor de música. Ele era o compositor mais importante de hinos protestantes na Alemanha de sua época e um dos mais produtivos e populares compositores luteranos.

Junto com um dos seus irmãos, Melchior latinizou o nome de família „Fuchs“, passando a chamar-se de Vulpius, mas ainda ocasionalmente usava a forma alemã Fuchs. Ele era filho de pais pobres e por isso pôde freqüentar somente a Lateinschule (escola de nível ginasial) na pequena cidade de sua casa, onde ele era um aluno de Johann Steuerlein (1546-1613). Em 1588 ele estava em Speyer como aluno de Christoph Thomas Walliser (1568-1648), quem o instruiu nos elementos básicos de poesia e de música. No ano de 1589 ele casou, e depois foi designado, por recomendação do pregador de Wasungen, A. Scherdiger, para o cargo de professor supernumerário de latim na Lateinschule em Schleusingen (perto de Wasungen), apesar do não ter freqüentado uma universidade. Porém, ele geralmente foi chamado de 'compositor', porque ele já se tinha distinguido como tal em Wasungen na esfera da música de igreja. O salário dele em Schleusingen era no princípio extremamente modesto, e só subiu um pouco, depois que ele assumiu um compromisso permanente no mais baixo grau de professor em 1592, além de exercer os deveres de Kantor (chantre). Exigiram que escrevesse música para o culto luterano, principalmente motetes e hinos. Enquanto em Schleusingen ele sem dúvida foi familiarizado com as três Paixões de Jacob Meiland (1542 - 1577) (das quais existem manuscritos copiadas ali entre 1567 e 1570). Para a sua própria Paixão segundo St Mateus é influenciado por estas. - De 1596 até a sua morte (1615) ele trabalhou como Chantre municipal e professor na Lateinschule em Weimar.

Melchior Vulpius era um compositor prolífico com quase 200 motets e uns 400 hinos e peças semelhantes. Ele também era popular, como mostram as mais recentes edições de algumas das suas publicações e o aparecimento dos seus trabalhos em antologias do século 17. Ele floresceu no fim do período no qual o motete ocupava um lugar elevado, numa época em que no Luteranismo o motete passou por uma transição do latino para o motete alemão. Vulpius escreveu tuda a sua música para o culto luterano, e ele não aderiu a mudanças estilísticas associadas com o desenvolvimento do contínuo. Entre suas primeiras obras contam as „Canções sacras“ em Latim (1602-04). Estas mostram a influência tanto de Lassus (1532-1594), quanto da polifonia veneziana. São peças raramente originais, mas muitas são, de fato, atraentes. Historicamente mais importante, entretanto não menos preciosos são as suas Sprüche (senteças) protestantes para o Ano Litúrgico (1612-21), as primeiras coleções deste tipo a quatro vozes. Enquanto outros autores publicaram „Sentenças“ a cinco e seis vozes ele aqui mostrou que estava atento das necessidades de coros menores. O seu oratorio da Paixão seg. Mateus (1613) pertence ao gênero da Paixão responsorial, e nisto ele continuou a dramatização da multidão iniciada com efeito por Meiland. Aqui Vulpius também mostrou consideração por recursos de corais modestos, incluindo colocações a quatro vozes, como também a cinco - e alguns a seis vozes. O narrador tem voz de tenor.

As duas edições de coleções de hinos (1604) de Vulpius pertencem à série de hinários que contém músicas de homofonia, basicamente com cantus firmus no Soprano, claramente audível, que foi inaugurado em 1586 por Lucas Osiander (1534-1604). A prática de incluir arranjos para duas ou tres vozes está muito evidente, como também melodias para vozes iguais. Novamente se nota uma visão para adaptar-se a recursos para corais limitados. A natureza de homofonia da escritura não impede luz e figuração encantadora nas partes subsidiárias. Os dois volumes incluem vários hinos principais do período da Reforma, mas também há mais que 30 da autoria do próprio Vulpius. Entre estes tem alguns que são considerados e admirados entre os melhores hinos protestantes, o que o revela como o compositor principal de melodias de hinos entre Martin Luther e Johannes Crüger.

Seguundo a publicação de Amorum filii Dei decades duae (1594-1598) por Johannes Lindemann, que mostra pela primeira vez a influência de ballettos e outras canções italianas de dança nos textos de hinos alemães, Vulpius era o primeiro compositor para usar o ritmo do balletto em melodias de hinos, e, fazendo assim, ele introduziu um tipo novo de hino protestante de grande originalidade. As melodias de „Gelobt sei Gott im höchsten Thron“ (HPD nº 59) e „Lobt Gott, den Herrn, ihr Heiden all“ são dois exemplos. Duas características notáveis deste estilo novo são seu sentimento tonal marcado e a relação íntima entre palavras e música, como determinado pela primeira estrofe de cada hino. As melodias de Vulpius para „Die helle Sonn leucht jetzt herfür“ (HPD nº 265), „Hinunter ist der Sonnen Schein“ (HPD nº 279) e „Christus der ist mein Leben“ (HPD nº 300) em particular exibem ambas as características.

Embora Vulpius não recebeu a educação acadêmica que a maioria dos Chantres luteranos dos séculos 16 e 17 desfrutaram, ele obteve a consideração mais elevada durante a sua vida, e teve sucesso como escritor também como compositor. O seu Musicae compendium (1610) passou por muitas edições. É interessante notar que a esposa do poeta alemão Johann Wolfgang von Goethe era uma 'nascida Vulpius de Weimar.'

No HPD encontram-se 5 melodias da autoria de Melchior Vulpius nos seguintes hinos: 59, 64, 108, 224, 258, 265, 279, 300 – todas de Ein schön geistlich Gesangbuch de Jena, 1609:

HPD nº 59 Louvai a Deus em alta voz, letra de Michael Weisse (em 1534)

HPD nº 64 Bem-vindo, herói potente, letra de Benjamin Schmolk.

Pela mesma melodia cantam-se HPD nº 108 Preserva em tua graça, teu povo, ó Salvador, letra de Josua Stegmann. e HPD nº 224 Conosco seja a graça de nosso Salvador de Philipp Fr. Hiller, e ainda HPD nº 300 Jesus é minha vida, na morte hei de vencer, de autor desconhecido da letra. - Johann Sebastian Bach usou esta melodia na sua cantata “Christus, der ist mein Leben”.

HPD nº 258 Louvai a Deus de coração, letra de Joachim Sartorius (em 1591)

HPD nº 265 Nasceu o sol a fulgurar letra de Nikolaus Hermann.

HPD nº 279 Declina o sol com seu fulgor também de Nikolaus Hermann
.
Fontes: S. Hermelink, o artigo Vulpius em RGG³, Vol. 6, Col.1502, Tübingen, 1962. Kleines Nachschlagewerk zum Evgl. Gesangbuch für Bayern und Thüringen, München, 1995. www.cyberhymnal.org e http://www.bach-cantatas.com/Lib/Vulpius.htm
Handbook to The Lutheran Hymnal
 


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Autor Melodia
ID: 15776
MÍDIATECA
REDE DE RECURSOS
+
Um pregador deve estar ciente que Deus fala pela sua boca. Caso contrário, é melhor silenciar. 
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br