Quaresma - 1º Domingo

Recursos Litúrgicos

LITURGIA DE ENTRADA
Sino

Prelúdio

Acolhida
L Onde há fé, há amor. Onde há amor, há paz. Onde há paz, há Deus. Onde há Deus, nada falta, pois “se Deus é por nós, quem será contra nós?”.
Com essas palavras saudamos vocês...

Hino
C (HPD 46) Agradecemos-te, Jesus.

Saudação apostólica
L A graça do nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos e todas vocês.
C E com você também.

Kyrie
L Olhemos para o mundo que nos rodeia. Clamemos a Deus em vista das dores provocadas por nós, quando há competição em vez de cooperação. Lembremos diante de Deus todas as situações de carência, depressão e sofrimento ao nosso redor e no mundo inteiro. Clamemos a Deus pelas vidas ameaçadas por todo tipo de violência e injustiça.
C (canta) Pelas dores deste mundo, ó Senhor.

Oração do dia
L Senhor, que vieste a nós em Jesus Cristo: renova a nossa fé em ti, para que possamos testemunhar o teu Evangelho, servindo o próximo e carregando os fardos uns dos outros, superando solidão, medo, angústia, para, dessa forma, experimentar a graça de que, se tu és por nós, ninguém poderá ser contra nós. É o que te pedimos em nome de Jesus Cristo, nosso Senhor e único Salvador.
C Amém.

LITURGIA DA PALAVRA
Leituras bíblicas
L Deus nos serve com a sua Palavra para nos alertar, desafiar e consolar. Através da Palavra, somos inspirados a crer e a confiar no Deus que é por nós e jamais nos abandona.
Leitura de Gênesis 22.1-14.
Aclamação do Evangelho

L Aclamemos o Evangelho, cantando:
C (canta) A misericórdia do Senhor para sempre cantarei.

L (versículo de aclamação) “Porque, como pela desobediência de um só homem muitos se tornaram pecadores, assim também por meio da obediência de um só muitos se tornaram justos” (Rm 5.19).
C (canta) A misericórdia do Senhor para sempre cantarei.

L Leitura do santo Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo segundo Marcos 1.12-15.

L Palavra do Senhor.
C (canta) Louvado sejas, Cristo!

Hino
C (HPD 453) Nada te turbe.

Prédica
Romanos 8. 31-39

Hino
C (HPD 221) Senhor, porque me guarda a tua mão.

Confissão de fé

Oração geral da Igreja
L Bondoso Deus: intercedemos por todas as pessoas que se sentem abandonadas e desprotegidas: as crianças de rua, as pessoas desempregadas, as pessoas enfermas e deprimidas, as pessoas solitárias e desesperançadas. Fortalece- as, ó Deus, na fé e na confiança em ti, para que possam lutar por dignidade e superar os obstáculos que a vida lhes impõe. Por isso, oramos:
C (canta) Ouve nossa oração e atende nossa súplica.
Outras preces podem seguir. No final, L dirá:

L Bondoso Deus, recebe, em tua bondade, as nossas orações e atende-as segundo a tua misericórdia. Por Jesus Cristo, teu Filho e nosso Salvador.
C Amém.

LITURGIA DA CEIA DO SENHOR
Ofertório e preparo da mesa
L Jesus Cristo instituiu a Ceia como alimento que fortalece a confiança nesse Deus que não se separa de nós nos momentos de angústia, dúvida, tristeza, saudade. Todos e todas somos convidados à mesa da comunhão para nos nutrir com o alimento que nos revigora. Enquanto cantamos o hino do ofertório, as ofertas serão recolhidas (indicar destinação) e a mesa será preparada para a comunhão.
C (CM 28) Não se deve dizer: “Nada posso ofertar”.
Após o recolhimento das ofertas e o preparo da mesa:

Oração do ofertório
L Agradecemos-te, ó Deus, porque concedes o verdadeiro alimento que nos anima a confiar em ti, mesmo naqueles momentos em que não sabemos mais como prosseguir. Gratos somos ainda pelo que recebemos de ti e que, através das ofertas, podemos repartir.
C Amém.

Oração Eucarística
L O Senhor esteja convosco!
C E contigo também!

L Elevai os corações.
C Ao Senhor os elevamos.

L Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
C Isto é digno e justo.

L Sim, é digno, justo e nosso dever que, em todos os tempos e lugares, rendamos graças a ti, Deus eterno e todopoderoso, por Jesus Cristo, nosso Senhor, que morreu por nós e, dessa forma, nos concedeu uma nova vida que permite confiar, apesar daquilo que assusta. Por isso, louvamos e adoramos teu glorioso nome, cantando a uma só voz:
C (canta) Santo, santo, santo.

L Graças te damos, ó Pai, que entregaste teu próprio Filho por nós, sendo nós ainda pecadores. Graças, que, por meio dele, nada nem ninguém podem nos separar do teu amor.
C Ele veio nos salvar!

L Todo-poderoso Deus, nos reunimos para celebrar esta Ceia por meio de Jesus Cristo, que ofereceu-se em sacrifício para nos libertar e preparar para ti o povo da nova e eterna aliança. Pois, na noite em que foi traído, ele, nosso Senhor Jesus Cristo, tomou o pão, rendeu graças, o partiu e o deu aos seus discípulos, dizendo: “Tomai e comei: isto é o meu corpo que é dado por vós. Fazei isto em memória de mim.” A seguir, depois de cear, tomou também o cálice, rendeu graças e o deu a seus discípulos, dizendo: “Bebei dele todos, porque este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vós, para remissão dos pecados. Fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.”
C (canta) Jesus, tua morte anunciamos nós. Louvamos tua ressurreição. Até que venhas com teu poder.

L Envia, ó Deus, o Espírito Santo, para que assim possamos celebrar a vitória da vida sobre a morte, a vitória da confiança sobre a incerteza, e, partilhando o pão da vida e o cálice da salvação, nos tornemos, em Cristo, um só corpo que anuncia a esperança.
C (canta) Envia teu Espírito, Senhor, e renova a face da terra.

L Lembra-te, Senhor, das pessoas que confiaram em ti e que hoje não estão mais entre nós. Nós as incluímos nesta comunhão, enquanto aguardamos a plenitude do teu Reino, para o qual, em Cristo, nos convidaste.
C (canta) Por Cristo, com Cristo e em Cristo.

Pai-Nosso
L Na unidade em Cristo, que renova nossa esperança e nossa confiança em Deus, oremos a uma só voz:
C Pai nosso...

Gesto da paz
L Porque somos irmãos e irmãs em Cristo, podemos nos desejar a paz de Deus, com um abraço ou um aperto de mão. Afinal, Jesus mesmo disse: “Deixo com vocês a minha paz.”

Fração
L O pão que repartimos (eleva o pão e pode fracioná-lo) é a comunhão do Corpo de Cristo. O cálice da bênção pelo qual rendemos graças (eleva o cálice) é a comunhão do sangue de Cristo.
C (canta) Nós, embora muitos, somos um só corpo.

Cordeiro de Deus

Comunhão
L Jesus Cristo diz: “Vinde, pois tudo já está preparado.”
Formemos os círculos e comunguemos.

Oração pós-comunhão
L Todo-poderoso Deus: nós te agradecemos por esta comunhão em Cristo. Concede, em tua bondade, que esta Ceia nos fortaleça na fé e na confiança em ti, bem como no amor ao nosso próximo. Por Jesus Cristo.
C Amém.

LITURGIA DE SAÍDA
Avisos comunitários

Hino
C (HPD 174) Por tua mão me guia.

Bênção
L Neste culto fomos animados a confiar no Deus que está sempre conosco, que nos protege e nos ampara nos momentos de dor e angústia. E para que possamos retornar às nossas rotinas com esta certeza, Deus nos quer agraciar com a sua bênção.
O Senhor esteja sobre ti, para te mostrar o caminho certo.
O Senhor esteja ao teu lado, para te proteger.
O Senhor esteja atrás de ti, para te salvar da falsidade de pessoas más.
O Senhor esteja abaixo de ti, para te amparar quando caíres.
O Senhor esteja dentro de ti, para te consolar quando estiveres triste.
O Senhor esteja ao redor de ti, para te defender quando outros te atacarem.
O Senhor esteja sobre ti, para te abençoar.
Assim te abençoe o bondoso Deus, Pai, Filho e Espírito Santo (+).
C Amém.

Poslúdio

Oração silenciosa

Sino

Fonte: Livro de Culto da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
- Portal Luteranos
 

Jesus Cristo diz: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.
João 14.6
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br