Reestruturação da Igreja

1 | 1
Ampliar

Durante vários anos, houve debates e estudos sobre uma estrutura mais funcional da IECLB, organizada que era em cinco níveis: Comunidade-Paróquia-Distrito-Região-Direção Central. Considerava-se demasiado grande a distância entre as comunidades e a Direção, motivo pelo qual acabou prevalecendo a proposta de substituir os níveis de Distrito e Região por novas unidades: os 18 Sínodos.

A nova estrutura foi aprovada por Concílio Geral Extraordinário realizado de 28 de fevereiro a 2 de março de 1997, em Ivoti/RS. A nova Constituição e o Regimento Interno foram adotados a partir de 1998. Trata-se de uma estrutura descentralizada, em que os Sínodos constituem a Direção da IECLB nas áreas de sua jurisdição, estando, portanto, a liderança, agora, mais próxima das bases.

Com a proposta da reestruturação também foi adotado novo sistema de contribuição: comunidades/paróquias contribuem com 10% de suas receitas para a manutenção dos Sínodos e da administração central da IECLB. É significativo que a IECLB, com essa reestruturação, voltou a ter Sínodos, termo cuja origem no grego implica o caminhar em conjunto, o estar juntos no caminho do discipulado.

Enquanto a Igreja caminha e vai se desincumbindo de sua tarefa, confiamos que o Espírito Santo nos “guiará a toda a verdade” (Jo 16.13).
 

A graça só tem um recipiente - o nosso coração.
Martim Lutero
© Copyright 2016 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br