27/10/2009

Reforma Luterana e Educação

Passados cinco séculos, nos é difícil mensurar o impacto do movimento da Reforma Luterana no século XVI. Foi um movimento religioso, mas com amplos reflexos em todos os segmentos da vida humana. A ênfase na educação incrementa a reforma luterana e ao mesmo tempo se transforma numa herança abençoada ainda hoje no mundo inteiro. O movimento foi tão exitoso por atender as necessidades do povo e ser encabeçado por líderes competentes, sensíveis a estes anseios e visionários. Martinho Lutero (1483-1546), bem como seu grande colaborador Philipp Melanchthon (1497-1560), viram na educação um instrumento importante para que todos pudessem ter acesso a Palavra de Deus e principalmente as camadas pobres da população pudessem ser cidadãos dignos e, pela fé, cristãos conhecedores do amor de Deus.

A experiência de vida dava a Lutero subsídios suficientes para identificar a educação como este instrumento indispensável. Cedo seus humildes pais o levaram a escola. Deparou-se com um método de ensino a base da pancadaria. A imagem de Deus o intimidava. A pobreza exigiu um esforço especial para dar continuidade aos estudos. Aos 20 anos, já na Universidade depara-se com a Bíblia Sagrada. O livro prendeu sua atenção. Quando tinha o título de mestre em artes e podia ingressar no curso de direito, anseio de seu pai, intimidado pelo juízo de Deus resolve tornar-se monge. Esta experiência de vida religiosa foi o que faltava para lapidá-lo, tornando-o ferrenho batalhador.

Os reformadores viam na alfabetização e o ensino de línguas, instrumento valioso para o acesso ao conhecimento. A educação passou a ser entendida como de utilidade social. Para isso era necessário dar acesso a todos. Surgiram escolas públicas. Os humildes passaram a ter condições de dignidade e reconhecimento. Mesmo que Lutero enfatizasse que o pecador é aceito por Deus por meio da fé, lembrava também que esta fé o impulsionava a servir o próximo na sociedade.

Passados cinco séculos, a carência na educação continua sendo a lacuna explorada por aproveitadores em benefício próprio. Não esqueçamos: dignidade é uma conquista alicerçada na educação secular e religiosa e não a partir de “bolsas” ou promessas.

 

Paulo Edmundo Jung
Pastor da Congregação Evangélica Luterana Cristo
Bairro Florestal, Lajeado.


Voltar Imprimir

Informações


Autor(a): Paulo Edmundo Jung
Âmbito: IECLB / Sinodo: Vale do Taquari / Paróquia: Lajeado (RS)
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 8621


© Copyright 2014 - Todos os Direitos Reservados. -IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br