Presidência da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil


Rua Senhor dos Passos , 202 V andar - Centro
CEP 90020-180 - Porto Alegre /RS - Brasil
Telefone(s): (51) 3284-5400
presidencia@ieclb.org.br
ID: 2275

Eleições municipais - 2016

CARTA PASTORAL

16/08/2016

 

Eleições municipais - 2016
CARTA PASTORAL

Buscai o bem e não o mal, para que vivais.
Amós 5.14

Firmino desabafa: – O que está havendo com a nossa classe política? Haverá ao menos um político que não aceite propina? Com facilidade reajustam seus próprios salários e justificam isso sem envergonhar-se! Quantos estão nessa tal de Lava-jato! Pô, assim não dá! CADÊ A ÉTICA NA POLÍTICA?

O mesmo Firmino e sua esposa haviam contratado uma doméstica. Anos mais tarde, quando Maria requereu a aposentadoria, soube no INSS que Firmino não recolhera a contribuição dela à Previdência, como ele tinha prometido. – PÔ, FIRMINO, CADÊ A SUA ÉTICA?

____________________
 

Sete séculos antes de Jesus, o profeta Amós clamou aos seus conterrâneos: BUSCAI O BEM E NÃO O MAL (Amós 5.14a). Amós clamou em nome de Deus para dizer à sua gente: Vocês se esqueceram de viver responsavelmente. Em lugar do bem, pratica-se mal. No comércio, os lucros são ilícitos e os pobres são explorados. A imoralidade, o luxo e o acúmulo de tesouros ofendem quem passa fome. A religiosidade é hipócrita. Não há sensibilidade das autoridades diante de quem sofre. Os humildes são tratados com injustiça nos tribunais e as pessoas inocentes são condenadas. (Amós cap. 2-5)

Amós, o profeta, argumentou que a prática do mal levaria a sociedade da sua época à ruína. Se as pessoas não atuassem em favor do bem comum, mais cedo ou mais tarde a sociedade estaria fadada à ruína. Resumindo, AMÓS CLAMOU EM FAVOR DA ÉTICA.

Estamos às vésperas de eleições municipais em nosso país. A Presidência da IECLB entende que é oportuno e necessário refletir sobre ÉTICA NA POLÍTICA! Vamos aproveitar o período de campanha para refletir e conversar sobre esse assunto. Mais que isso, vamos nos empenhar para que candidatos, candidatas, eleitores e eleitoras façam desta eleição municipal um MUTIRÃO EM FAVOR DA ÉTICA NA POLÍTICA!

ÉTICA É A CAPACIDADE DE DISCERNIR ENTRE O BEM E O MAL, entre o correto e o incorreto, entre o que é responsável e apropriado para o comportamento humano em suas relações sociais e pessoais. Ser pela ética é escolher o bem e não o mal. Parece fácil, mas a realidade revela que não é tão fácil assim. O certo é que a vida no planeta não é viável sem a ética – desde tempos imemoráveis!

A partir da sua origem, a palavra política pode ser assim traduzida: POLÍTICA É TUDO AQUILO QUE SE FAZ OU SE DEIXA DE FAZER DE MODO QUE A VIDA BOA PARA UMA SOCIEDADE SEJA VIÁVEL. De fato, a vida na terra depende decisivamente da política. Também é pela política que a vida fica ameaçada. A nossa vida em sociedade – nos rincões e nas capitais – tem a chance de ser melhor ou ficará pior, dependendo do que se faz na política. Portanto, ELEIÇÕES MUNICIPAIS TÊM TUDO A VER COM A BOA POLÍTICA.

Com regularidade, a Presidência da IECLB manifestou-se em períodos de eleições. Muitas dessas manifestações continuam atuais, das quais destacamos alguns extratos.

• Na Carta Pastoral da IECLB - Eleições 2001, lê-se: A Comunidade Evangélica de Confissão Luterana, integrada na sociedade municipal, está consciente de sua CIDADANIA. A partir do Batismo, somos filhas e filhos de Deus e fazemos parte de sua grande família. O Pai celeste, por sua graça, nos concede o pão de cada dia.

Lutero interpretou magistralmente o que significa esse pão de cada dia: Tudo que se refere ao sustento e às necessidades da vida, como, por exemplo: comida, bebida, roupa, calçado, casa, lar, meio de vida, dinheiro e bens, marido e esposa íntegros, filhos íntegros, empregados íntegros, patrões íntegros e fiéis, BOM GOVERNO, bom tempo, paz, saúde, disciplina, honra, amigos leais, bons vizinhos e coisas semelhantes.

Esse pão não cai pronto do céu, mas passa pelas mãos humanas que o devem produzir e REPARTIR DE MANEIRA FRATERNA. Cabe também ao governo municipal a responsabilidade de oportunizar e promover os ingredientes desse pão de cada dia, ou seja, educação, saúde, emprego, lazer, moradia, segurança no lar, nas ruas e no trabalho. Para executar essa tarefa, o povo lhe confiou os PODERES.

• Na Carta Pastoral da IECLB - Eleições 2004, lê-se: Pelo amor, as pessoas cristãs são SERVIDORAS umas das outras (Gálatas 5.13) e esse servir inclui a política. Assim, às vésperas de novas eleições municipais, reafirmamos a nossa responsabilidade, como Igreja de Jesus Cristo, nos assuntos políticos e sociais de nossa pátria.
Há critérios e perguntas que nos ajudam na hora de definir nosso voto:
- Como está o lugar onde moramos?
- Será que estamos no bom caminho?
- A cidade está arborizada?
- Nossas ruas, rios e córregos estão limpos?
- É possível circular de bicicleta sem risco de perder a vida?
- Em cadeira de rodas?
- Todas as crianças e os jovens estão na escola?
- As pessoas recebem prontamente o adequado atendimento à saúde?
- Todos os adultos têm trabalho e ocupação dignos?
- As leis e os projetos públicos estão na direção certa?
- A política é transparente?
- A população pode participar nos processos de decisão e nos programas, ou é mero objeto?

• Na Carta Pastoral da IECLB - Eleições 2006, lê-se: DIANTE DE UMA ELEIÇÃO, VOTE! Não anule o seu voto! Valorize sua opinião e convide outras pessoas a fazerem o mesmo.
 - Lembre-se: nem todos os políticos são iguais. Examine bem e busque os melhores e mais confiáveis!
- Confira quem financia o seu candidato ou a sua candidata. Você acha que ele ou ela vai trabalhar em favor da sociedade ou de quem deu o financiamento?
- Política não pode ser desenvolvimento de projetos pessoais ou de grupos privilegiados. Procure dar seu voto a quem busca o bem geral do povo, em particular as pessoas de maior necessidade.
- Busque conhecer o projeto do seu candidato ou de sua candidata e também de seu partido. Pergunte-se: é apenas discurso ou realmente compromisso?
- Não esqueça: o exercício do voto consciente também faz parte do amor ao próximo.

• Na Carta Pastoral da IECLB - Eleições 2008, lê-se: Cabe avaliar quem se apresenta para a função pública.
- Quem é esse candidato e essa candidata?
- Em que ocupação ou cargo já atuaram?
- Como se saíram?
- Como lidam com as pessoas e com qualquer patrimônio que lhes é confiado?
- AS PROMESSAS QUE FAZEM, SÃO REALIZÁVEIS?
- Irão beneficiar a quem?
- Que visão os candidatos têm do seu município?
- Suas propostas levam em conta a diversidade característica do seu lugar?
- Os projetos que apresentam favorecem a população como um todo, ou apenas a alguns grupos?
- O que pensam acerca de segurança pública, saneamento e moradia?
- Que projetos têm para melhorar as áreas mais pobres do município?

• Na Carta Pastoral da IECLB - Eleições 2010, lê-se: Há princípios básicos que norteiam a pessoa cristã em seu DISCERNIMENTO ÉTICO e também na avaliação das propostas políticas em debate na nação. Repudiamos como incompatível com a fé cristã todas as tentativas de '“sacralizar” o embate político, sobretudo qualquer tentativa de “satanizar” ou “demonizar” pessoas ou forças políticas adversárias. Quem o faz deve se perguntar e ser questionado se não está sendo ele próprio instrumento da injustiça e do mal. Já há quase cinco séculos, o Reformador Lutero repudiou completamente o conceito de “guerra santa” como falsificação da Palavra de Deus. Devemos resistir à tentação de reintroduzi-lo em nossas consciências e na vida política.

• Na Carta Pastoral da IECLB - Eleições 2014, lê-se: Em nosso país, cresce a confusão entre Igreja e Estado. Essa confusão aumenta em tempos de eleições. A IECLB - IGREJA EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA NO BRASIL FAZ PARTE DA TRADIÇÃO PROTESTANTE QUE SE EMPENHA PELA SEPARAÇÃO DE RELIGIÃO E ESTADO. Preconiza a defesa do Estado laico. A IECLB incentiva sempre a participação em partidos políticos como canais institucionais que expressam valores e ideologias presentes na sociedade brasileira. Condena vícios nefastos presentes na cultura política brasileira. Dentre eles, destaca-se o clientelismo, o coronelismo e a defesa de interesses meramente corporativos e pessoais, por isso, para a IECLB, o assédio às pessoas identificadas com a fé evangélica por parte de candidatos, candidatas e a tentativa de transformá-las em um curral eleitoral representam um grande desserviço à democracia.

Exercitemos, pois, a cidadania que brota da fé! Participemos da vida política como resposta à vocação de Deus! Oremos a Deus para que a civilidade, a paz, a justiça, a harmonia, a liberdade e a democracia se tornem realidade pelos vínculos baseados no respeito, no diálogo, na gratidão, na partilha e na diaconia!

_____________________
 

Diante das eleições municipais em 2016, a Presidência da IECLB reafirma a histórica contribuição desta Igreja pela POLÍTICA COM ÉTICA COMO INSTRUMENTO E MEIO INDISPENSÁVEIS E INSUBSTITUÍVEIS PARA O BEM DO POVO. Em vista dos acontecimentos recentes no cenário político brasileiro, entende que chegou o tempo de darmos atenção toda especial a duas questões. Em primeiro lugar, para o bem do lugar onde vivemos, vamos afirmar e defender: O VOTO NÃO ESTÁ À VENDA! Não quero dinheiro, nem favor! Apenas quero ética na política! Em segundo lugar, vamos nos empenhar pela CORRESPONSABILIDADE ENTRE QUEM VOTA E QUEM É ELEITO.

NÃO BASTA VOTAR. É preciso dar exemplo de ética, acompanhar e fiscalizar. Para tal, apostemos no diálogo, busquemos mais diálogo, exijamos mais diálogo. NÃO PERCAMOS A OPORTUNIDADE PARA NOVAMENTE DISCUTIR TEMAS POLÍTICOS EM NOSSAS CASAS. Isto mesmo! Comecemos pela família. Com o pai e a mãe, com o filho e a filha! Dialoguemos mais com nossos representantes políticos em espaços de decisão. Fiquemos atentos ao que fazem depois de eleitos e não deixemos que apenas façam de conta que nos ouviram. COBREMOS DAS AUTORIDADES, EM TODOS OS NÍVEIS, MAIS DIÁLOGO COM A POPULAÇÃO!

Toda convivência humana carece de uma regulação e esta regulação acontece por meio da PARTICIPAÇÃO POLÍTICA. Cabe à pessoa cristã e cidadã eleger representantes para legislativo local (Vereadores, Vereadoras) e administradores, administradoras municipais (Prefeitos, Prefeitas) e, por conseguinte, acompanhá-los, acompanhá-las criticamente no exercício de seus mandatos. Cabe cobrar transparência das instâncias administrativas e de gestão. Cabe o exercício da participação nos conselhos municipais de direitos e de outros espaços de discussão, debate e de acompanhamento. Da mesma forma, vamos apoiar as autoridades nos seus acertos.

Uma das grandes tentações das pessoas cristãs no tocante à política é a de assumir uma postura de desinteresse e indiferença ou mesmo de desqualificação. PARTICIPAR DA POLÍTICA, NO ENTANTO, REPRESENTA VOCAÇÃO NOBRE DE EXERCÍCIO DA CIDADANIA.

________________________________
 

Como Firmino, você e eu – nós – TEMOS O DIREITO DE EXIGIR ÉTICA NA POLÍTICA. Por causa da mesma ética, nós TEMOS O DEVER DE SER CANDIDATO, CANDIDATA, ELEITOR E ELEITORA COM ÉTICA. Precisamos ser Firmino ético em todos os lugares e momentos! Busquemos, pois, o bem e não o mal, sempre, também por meio destas eleições municipais. Depois das próximas eleições, participemos ativamente, para que a ética floresça e produza frutos nas lavouras e nos pomares da política, lá onde vivemos!

VOTO NÃO SE COMPRA!
VOTO NÃO SE VENDE!
POLÍTICA TEM QUE SER FEITA COM ÉTICA!

Porto Alegre, agosto de 2016


P. Dr. Nestor Paulo Friedrich
Pastor Presidente da IECLB


Veja versão reduzida da mensagem: aqui


Autor(a): Nestor Paulo Friedrich
Âmbito: IECLB
Área: Missão / Nível: Missão - Sociedade / Instância Nacional: Presidência
Natureza do Texto: Manifestação
Perfil do Texto: Manifestação oficial
ID: 39169
MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Não se preocupem com nada, mas em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração agradecido.
Filipenses 4.6
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Cristãos que oram são verdadeiros auxiliares e salvadores.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br