Não quebrará a cana rachada, não apagará o pavio vacilante – Isaías 42.3

01/05/2018

Lançamento da pedra fundamental em 1907
Igreja Martin Luther 1986 - Foto Heiner Heine pb
1 | 1
Ampliar

Não quebrará a cana rachada, não apagará o pavio vacilante – Isaías 42.3

A fumaça alteia-se em meio aos destroços do prédio desabado no dia 1º. de maio de 2018 no centro de São Paulo. Ao seu lado vê-se a torre centenária da Igreja Martin Luther. Uma parede lateral está totalmente abalroada. A igreja está ferida e desolada em meio à metrópole paulistana.

A construção centenária reuniu, ao longo dos seus quase 110 anos, milhares de homens, mulheres, jovens e crianças. Em seu espaço as pessoas encontraram Deus. Deus passou em suas vidas e elas puderam testemunhar a sua presença.

Neste espaço tiveram um lugar para oração, meditação, louvor e adoração. Deus se misturou no seu cotidiano aflitivo, tenso e estressante. Elas o experimentaram em meio às contradições e as mudanças da vida desta cidade.

As pessoas encontraram abrigo, apoio e comunhão. Presenciaram enormes transformações ao longo destes 110 anos. Das ruas de chão batido aos bondes, do asfalto ao metrô; dos sobrados aos edifícios e prédios monumentais; dos armazéns aos grandes mercados; das oficinas aos grandes complexos industriais.

Em outras palavras, industrialização, metropolização, expansão geográfica, populacional, adensamento das periferias, crescimento das favelas, verticalização, poluição, revoluções, guerras, atentados, golpes. Enfim, a cidade como cenário dentro do qual a economia, a política e a cultura com suas mudanças, afetou as pessoas e também esta igreja e seus membros.

Quantas tensões e emoções, aflições e alegrias podem ser contabilizadas! Quanto choro partilhado e quanta solidariedade puderam ser experimentadas!

[E não pode ser esquecido que ela foi a Igreja Matriz – geradora da atuação diversificada e descentralizada que encontramos hoje. Participou ativamente no antigo Sínodo Evangélico do Brasil Central antes da unificação da igreja no Brasil. Despertou inúmeros/as leigos/as no trabalho da Obra Gustavo Adolfo, da Mordomia Cristã, da Academia Evangélica, na Diaconia expressa no trabalho da Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas (OASE). Impulsionou a Missão Suburbana com o surgimento/fortalecimento da igreja na Zona Leste. Foi referência e centro aglutinador para o ecumenismo. Lideranças acompanharam a dinâmica patrimonial juntamente com a dinâmica pastoral de inúmeros pastores que dedicaram o seu ministério nesta cidade e nesta igreja.]

A comunidade cristã sempre está situada no tempo e no espaço. Ela passa pelas vicissitudes da história e é marcada pelo seu contexto geográfico. As contradições sociais não lhe são indiferentes. A comunidade evangélica luterana no centro de São Paulo abriu as suas portas para as pessoas em situação de rua. Todas as sextas-feiras o espaço da igreja estava aberto para comunhão e oração. A tragédia cotidiana das pessoas em situação de rua era vivenciada com acolhida solidária. O prédio vizinho, ocupado por pessoas sem teto, era mais um dos tantos sinais do clamor social presente nas metrópoles brasileiras.

E eis que neste 1º. de maio de 2018 as tragédias se misturam. A tragédia das pessoas sem teto com a tragédia da comunidade que lhes era próxima. A comunidade rema contra a corrente da indiferença e do preconceito. Está empenhada num esforço monumental para superar o divórcio de fé e vida. E mais: Rui o trabalho penoso e sofrido de mais de uma década de restauro de um patrimônio cultural da cidade.

A história sempre está aberta para novidades. Por isso esta tragédia que se abate sobre a comunidade evangélica luterana não representa o fim da caminhada mais do que centenária. Continua em pé a promessa de Deus de não abandonar o seu povo. A chama pode estar enfraquecida, mas ela não será apagada. Que o Espírito Santo de Deus conceda discernimento, sabedoria, determinação e muita força para seguir em frente!

Rolf Schünemann


Veja na midiateca abaixo o interior da Igreja Martin Luther ao som do órgão de tubos
 


Veja o que foi publicado sobre Tragédia no centro de São Paulo
 

MÍDIATECA
REDE DE RECURSOS
+
A fé não pode aderir ou agarrar-se a qualquer coisa que tem valor nesta vida, mas rompe os seus limites e se agarra ao que se encontra acima e fora desta vida, ao próprio Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br