Falando sobre gênero "Por relações mais justas e equilibradas entre homens e mulheres"

Deus criou o ser humano à sua imagem e semelhança, homem e mulher os criou.

Gênesis 1.27

Embora mulheres e homens apresentem diferenças físico-biológicas, a condição de criaturas feitas à imagem e semelhança de Deus lhes confere igual dignidade, valor e responsabilidade para com as suas vidas e de toda a Criação. No entanto, na maioria das sociedades, há diferenças e desigualdades entre mulheres e homens nos papéis e nas responsabilidades que lhes são atribuídos, nas atividades empreendidas, no acesso a recursos e no controle sobre eles, bem como em oportunidades de tomada de decisões.

Historicamente, o termo gênero surgiu na década de 1950 e foi proposto para estudar papéis e condutas atribuídas a homens e mulheres. Isso possibilitou melhor diferenciação entre as características biológicas e as características construídas cultural e sociologicamente para homens e mulheres. Gênero é uma categoria de aná- lise, assim como classe social e faixa etária, por exemplo. Não é ruim nem bom. É um instrumento, uma ferramenta sobre a qual reflexões são construídas.

Geralmente, quando falamos em gênero, estamos refletindo sobre expectativas, crenças e valores socialmente criados e aprendidos a respeito do que significa ser um menino/homem ou uma menina/mulher. São normas que variam de acordo com a cultura de cada sociedade e influenciam muitas áreas na nossa vida, atribuindo comportamentos diferenciados para homens e mulheres e estabelecendo as formas de relacionamento entre si.

Ser homem ou mulher na Índia, por exemplo, é diferente de ser homem ou mulher no Brasil. Portanto, gênero se refere aos papéis feminino e masculino, construídos a partir daquilo que social, cultural e teologicamente é valorizado, esperado e permitido para homens e o que é valorizado, esperado e permitido para mulheres. Quando homens e mulheres não correspondem ao que deles e delas a sociedade espera, surgem os preconceitos, a marginalização e a violência.

O estudo sobre gênero nos convida a refletir sobre como determinadas características do ser humano são construídas e pergunta se elas nos ajudam a sermos pessoas melhores e a termos relações melhores ou se estas características são usadas para promover privilégios, violências e discriminações.

Homens e mulheres precisam e podem repensar a sua condição na sociedade, na Igreja, no casamento e na família para que a reformulação do papel e da imagem de ambos possa ser uma realidade de superação de todas as desigualdades e formas de discriminação, violência e opressão, em especial praticadas contra as mulheres. Não se trata de uma imposição, mas de uma proposta que tem como base o diálogo sobre a igualdade e a justiça.

Pa. Carmen Michel Siegle | Coordenadora de Gênero, Gerações e Etnias

PRONUNCIAMENTO

Tudo o que Ele fez é bom 

O olhar amoroso e apaixonado de Deus para com o mundo inicia com a Criação. Começa com o seu gesto que dá forma, ordem, luz e vida ao caos e à escuridão que cobria o universo. Inicia com o seu ato de amor que cria homem e mulher à sua imagem e semelhança. Ao fazê-lo, Ele nos convida, como homem e mulher, a vivermos uns com os outros o que de mais belo e maravilhoso nos é dado na sua Criação: o amor. É o amor de Deus que dá vida ao universo, nos convida à solidariedade, à fraternidade, à partilha e à comunhão. É esse amor que nos chama à reconciliação e nos leva a contemplar e cuidar da Criação de Deus com paixão e amor. É o amor de Deus que nos faz ver com Ele que tudo o que Ele fez é bom.

Plano de Ação Missionária da IECLB PAMI/2008-2012  


ID: 44481
Orar é a obra mais primorosa, por isto é tão rara.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br