11º Domingo Após Pentecostes - João 6.35,41-51

Caderno de Celebrações 2021 - Sínodo da Amazônia

01/05/2021

 

08/08/2021- Dia dos Pais – 11º Domingo Após Pentecostes
Pregação: João 6.35, 41- 51;
Leituras: 1 Reis 19.4-8; Salmo 34.1-8; Efésios 4.25-5.2

Pastora Voluntária Helena Olinda Lein – Paróquia de Ariquemes/RO

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Bom dia a todos e todas! Sejam bem-vindos e bem-vindas, neste domingo especial reservado para homenagearmos e lembrarmos de nossos pais e tudo que eles significam para nós. Nossa saudação é de Provérbios 6.2 onde está escrito “Filho meu, guarda o mandamento do teu pai e não deixes a instrução da tua mãe”. Sintam-se todos e todas acolhidos/as por estas palavras. Em especial os pais que estão presentes neste culto. Também acolhemos com carinho, as pessoas que nos visitam. Celebremos com alegria este momento especial de comunhão e testemunho de fé.

CANTO DE ENTRADA
Nº 249 – HPD – Graças, Senhor, eu rendo muitas graças
Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Nos reunimos aqui em nome de Deus, que tem amor de pai e mãe com cada um/a de nós. Em nome de Jesus Cristo nosso Salvador. E em nome do Espírito Santo, o nosso consolador e auxiliador. (+). Amém!

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 318 – HPD – Vem, Espírito de Deus
Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Neste Dia dos Pais, chegamos à tua presença bondosa Deus, nosso Pai maior, com nossas falhas e com nossas fraquezas, mas com o coração aberto para a ação transformadora de Deus.
Oremos: Deus amado e misericordioso, tu que amas a todos e todas como um pai e uma mãe responsáveis amam a sua família, aceita o que trazemos à tua presença neste Dia dos Pais, aquilo que nos angustia. Muitas vezes, como pais não somos bons exemplos para nossos filhos. Como filhos e filhas não obedecemos à tua Palavra. Deus misericordioso e justo ouve e aceita nosso pedido de perdão, que clamamos em nome do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Amém!

ANÚNCIO DO PERDÃO
Quando somos sinceros e confessamos os nossos pecados, ouvimos a seguinte promessa da palavra de Deus (Salmo 103.13): “Como um pai se compadece de seu filho, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem”. Com estas palavras Deus nos recebe em seus braços e nos perdoa todos os pecados. Em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!

KYRIE
Diz a canção: “Nosso Deus, é Deus família, Deus Trindade, Acolhedor. Nós somos filhos e filhas, frutos do seu grande amor”. Em meio às experiências de amor e cuidado, há muitas famílias nas quais as relações entre pais, filhos e filhas são carregados de rancor, violência, desamparo, abandono, orientações preconceituosas... clamemos a Deus por essas relações quebradas que causam dor e sofrimento para que haja cuidado e proteção. Por isso, intercedemos pelo nosso mundo cantando:
Nº 343 - HPD – Tem piedade
Ou: Nº ___________________________________________________

GLÓRIA IN EXCELSIS
Glória a Deus que nos possibilita construir pontes entre pais, filhos e filhas, mães, avôs, avós, padrinhos e madrinhas. E, toda a rede de cuidado e proteção através de pessoas que coloca ao nosso lado. Por isso, te louvamos e bendizemos com o hino de louvor.
Nº 263- HPD – Bendirei o Senhor em todo tempo
Ou: Nº ____________________________________________________

ORAÇÃO DO DIA
Bondoso Deus, te agradecemos pelo dom da vida, te agradecemos por estarmos na tua presença aqui neste encontro de culto. Chegamos aqui como família cristã para buscarmos orientação para as nossas vidas e comunhão contigo e com os irmãos e irmãs. Que teu Espírito Santo nos dê o entendimento da tua Palavra, e que ela permaneça nos nossos corações. Que teus ensinamentos nos fortaleçam a fé e o nosso testemunho. Ajuda- nos a crer e cumprir a tua vontade. Por Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. Amém!


LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: 1 Reis 19.4-8

2ª Leitura Bíblica: Salmo 34.1-8

3ª Leitura Bíblica: Efésios 4.25 - 5.2

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 379 - HPD – Pronto para ouvir
Ou: Nº ____________________________________________________

PREGAÇÃO
(Pedir que a comunidade se coloque de pé para ouvir o evangelho e cantar)
Texto da Pregação: João 6. 35, 41 – 51

Em aclamação à leitura do Evangelho cantemos “Aleluia”.

“Que a graça do nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus, o Pai, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos nós. Amém!”

Hoje é dia de render culto ao nosso Pai Celestial e meditarmos na sua palavra. No Salmo 34. 1-8 ouvimos o salmista, falar com gratidão e confiança em Deus pelo livramento dos perigos e proteção. Ele está convidando, para louvar e adorar a Deus, anunciando a sua grandeza, o seu cuidado com seus filhos e filhas. Deus enviou um anjo (v.7) que ficou em volta daquele que o teme e o protege do perigo. O salmista anuncia como o Senhor é bom e não se esquece de quem pede ajuda na hora da aflição. Por isso todas as pessoas são convidadas a louvar, adorar e anunciar a grandeza de Deus e o seu cuidado com cada um/uma de nós.

Os textos previstos para este domingo nos falam de pão. Em 1 Reis fala do pão que alimentou e sustentou o Profeta Elias na sua caminhada. O Evangelho de João traz o pão como exemplo para o testemunho e a revelação de Jesus. O texto de Efésios apresenta qual deve ser a conduta de quem se alimenta desse pão.

Em 1 Reis 19.4-8 o Profeta Elias se confrontou com o Rei Acabe e a Rainha Jezabel, matando no Monte Carmelo os profetas de Baal (18.20-40). Por causa disso, a Rainha decretou a sua morte (19.1-2). Elias sente-se dominado pelo medo, foge para o deserto e deseja morrer. Deus reanimou e alimentou com pão e água o Profeta através de um anjo. Com a força daquele alimento, Elias caminhou quarenta dias e quarenta noites até o Monte Sinai, o Monte sagrado para se encontrar com Deus e receber novas orientações da sua próxima missão.

Em Efésios 4. 25 - 5.2, o Apóstolo Paulo apresenta vários conselhos práticos a respeito da vida cristã. Este texto deve ser entendido como uma exortação e um convite a viver de acordo com a nova vida proposta por Jesus. Os versículos finais (5.1,2) nos conduzem a ideia de que, como filhos e filhas devemos ser imitadores de Deus em nossas relações. Assim como filhos tem em seus pais exemplos e os imitam, assim nós temos em Deus e seus ensinamentos nossa referência maior.

No Evangelho de João previsto para este domingo, destacamos no capítulo 6 a narrativa de dois grandes milagres, a multiplicação dos pães e dos peixes (v.1-15) e Jesus andando sobre as águas (v.16-21) e os conecta para formar a introdução ao diálogo em que Jesus se revela como o pão da vida (35-59). Este diálogo termina com a confissão de Pedro que Jesus é o enviado de Deus que tem as palavras da vida eterna (v.68-69).

No versículo 35 aparece a primeira afirmação de Jesus sobre si mesmo: ”Eu sou o pão da vida”. Além de ele ter vida em si mesmo, pode transmiti-la aos outros. Mas é preciso ir a ele, que significa crer nele. Aqueles que vêm a Jesus terão a fome saciada. O milagre da multiplicação dos pães no início do capítulo demonstra claramente que Jesus é o pão que sacia a fome do corpo também. O pão da vida é alimento físico e alimento espiritual, que dá salvação e a vida eterna, ao mesmo tempo em que sacia a fome.

V.41-42: Os judeus são os representantes do Sinédrio. Eles começaram a criticar Jesus por ter dito ser o pão que desceu do céu. Para os líderes religiosos, o fato deles conhecerem os pais de Jesus era prova de que ele não viera do céu. Para eles, não havia nada de sobrenatural na origem de Jesus.

V.43-44: Devido a essas murmurações, Jesus prossegue explicando que “vir a ele” ou “crer nele” é resultado da ação de Deus, que enviou Jesus ao mundo e agora traz cada um/uma que vem a ele. A fé não é obra humana, mas criação de Deus. Assim também afirmava Martinho Lutero: “Creio que por minha própria razão ou força não posso crer em Jesus Cristo, meu Senhor, nem vir a ele”.

V.45-46: Quando Jesus cita os Profetas dizendo: “E serão todos ensinados por Deus”, faz alusão a uma visão do Antigo Testamento do Reino Messiânico onde todo o povo seria ensinado diretamente por Deus (IS 54.13; Jr 31.31-34). Jesus destaca a importância de não apenas ouvir, mas aprender. Pois o conhecimento de Deus só pode vir por meio de alguém que tenha visto o Pai. Essa é a proclamação principal do evangelho (1.18) ”Ninguém nunca viu Deus. Somente o Filho único, que é Deus e está ao lado do Pai, foi quem nos mostrou quem é Deus”.

V.47-48: Jesus deixa claro que todo aquele que crê no Filho tem a vida eterna aqui e agora. Jesus concede a visão de Deus que ele mesmo tem de maneira direta e constante, e com a visão de Deus vem à vida eterna.

V.49-51: Jesus não é só o pão vivo em contraste com o alimento perecível. Ele é o pão que dá vida, que liberta do poder da morte os que o recebem. Isso nem o maná que receberam por 40 anos no deserto (Êx 16. 35) podia fazer por aqueles que o comiam. O maná foi um pão físico e temporal. O povo comia e se sustentava por um dia. Mas era necessário que conseguissem mais pão todos os dias, e esse pão não podia impedi-los de morrer.

Jesus garante que a ressurreição depende da adesão a ele e ao seu projeto, pois a nova lei que Deus oferece à humanidade é a pessoa de Jesus. O verdadeiro pão celestial, que é o próprio Filho de Deus, concede vida espiritual àqueles que comem dele, isto é, que se apropriam dele pela fé. A carne de Jesus, sua verdadeira existência corpórea, seria dada pela vida no mundo. Isso aponta para a cruz. Comer a carne de Jesus e beber seu sangue é aceitá-lo como dom do Pai e doar-se como dom de vida para a humanidade. Jesus tornou-se o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1.29). Aceitá-lo em sua humanidade é passar da morte à vida, pois a salvação que Cristo oferece não é somente espiritual, mas acolhe todas as dimensões da vida humana.

Prezada Comunidade, certamente antes de virem ao culto, cada um comeu pão no café da manhã. No domingo reservado para homenagearmos os pais e a todas aquelas pessoas que exercem a função paterna, o tema proposto é sobre o pão: “o pão da vida”. Creio ser oportuno estabelecer uma relação entre o pão, alimento tão necessário para a vida, e o papel paterno de prover o pão, não esquecendo que em muitos lares são as mulheres que desempenham essa tarefa.

Os pais obtêm o pão com o seu trabalho e, assim, alimentam seus filhos e filhas. Essa é a lógica de toda a criação e também dever dos pais, segundo nossa legislação. É tarefa dos pais prover tudo aquilo que é necessário para a sobrevivência e o crescimento saudável de seus filhos e filhas.

O pão é um exemplo muito forte, pois nos convida a pensar na situação de milhões de pessoas que passam fome em todo o mundo. Por outro lado, lembramos que a humanidade também tem fome de outro tipo de pão, que vai mais longe do que o estômago. O pão que toca o coração e que transforma a vida. Sabemos que o pão é indispensável para a saúde do corpo, mas não é a vida em si. Deus é a vida. Sua palavra criou o mundo e a sua palavra o mantém. Por isso Jesus, no evangelho deste domingo do Dia dos Pais, contrapõe dois tipos de alimento: um que não conduz à vida definitiva, o maná no deserto, apesar de comê-lo, os antepassados morreram. O outro conduz à vida que dura para sempre. “Quem comer deste pão viverá eternamente” (v.51). É na pessoa de Jesus enquanto pão, na sua carne para a vida no mundo, que se revela o amor de Deus. Jesus com seu sacrifício na cruz tira o pecado do mundo (Jo 1.29). Por isso aceitá-lo e crer nele é passar da morte à vida eterna.

O pai que se alimenta do pão da vida ofertado por Jesus, reparte esse pão com seus filhos e filhas, promovendo no seu lar um ambiente de amor, respeito e convívio saudável. Ensinando seus filhos e filhas a lutar por um mundo onde todos tenham acesso ao pão de cada dia. E mais, onde todos e todas tenham o verdadeiro pão que sacia a fome de vida.

Que neste dia dos Pais sejamos todos exemplos para nossos filhos e filhas. Que através da nossa vida de fé, nossos filhos e filhas possam se alimentar do pão da vida, que é Cristo Jesus. Um feliz e abençoado Dia dos Pais a todos e todas! Amém!

HINO
Nº 286 – HPD – Obrigado Pai Celeste
Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE FÉ
Em resposta à palavra de Deus e a sua mensagem, que acabamos de ouvir queremos confessar a nossa fé cristã com as Palavras do Credo Apostólico: Creio em Deus Pai...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 166 – HPD – Dá-nos olhos claros
Ou: Nº ____________________________________________________

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
Oremos: Querido Deus e Pai agradecemos por esta maravilhosa oportunidade de nos congregarmos em torno da tua palavra. Agradecemos pelos nossos pais, tanto os que vivem conosco, quanto os que já partiram. Agradecemos por esta Comunidade e por cada irmão e irmã presentes neste culto. Eterno e misericordioso Deus queremos interceder por todos os pais e mães que choram a perda de seus filhos e filhas. Que eles e elas sejam consolados pelo teu amor e misericórdia. Pedimos pelas pessoas que sofrem por enfermidade. Consola e restaura a saúde delas, ajude para que encontrem ânimo e sejam perseverantes na oração. Intercedemos por todas as pessoas que exercem a função paterna neste mundo. Ilumina-as com sabedoria e discernimento todos os dias de suas vidas, para que exerçam sua missão paterna com ternura e dedicação pelos filhos e filhas. Clamamos nosso Deus, por este mundo corrompido e desviado do teu amor e da tua fraternidade, que quebra a unidade familiar separando pais e filhos. Rogamos pela tua paz em nossos lares e no mundo. Tudo mais que temos em nossos corações e mentes incluímos na oração que Jesus nos ensinou a orar. PAI NOSSO...

.
LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________

BÊNÇÃO:
O Senhor te abençoe e te guarde. O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti, sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz. Amém.

ENVIO
Vamos em Paz e sirvamos ao Senhor com amor e alegria!

CANTO FINAL
Nº 118 – HPD – Deus vos guarde pelo seu poder
Ou Nº___________________________________________________

 


Autor(a): Pastora Voluntária Helena Olinda Lein
Âmbito: IECLB / Sinodo: Amazônia
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 6 / Versículo Inicial: 35 / Versículo Final: 51
Título da publicação: Caderno de Celebrações 2021 - Sínodo da Amazônia / Ano: 2021
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 62292
REDE DE RECURSOS
+
Porque nem eu nem tu jamais poderíamos saber algo a respeito de Cristo ou crer nele e conseguir que seja nosso Senhor, se o espírito não o oferecesse e presenteasse ao coração pela pregação do Evangelho.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br