Marcos 8.27-38 - 16º Domingo após Pentecostes - 13.09.2015

Caderno de Cultos 2015

13/09/2015

13/09/2015 – 16º Domingo após Pentecostes Pregação: Mc 8.27-38; Leituras: Is 50.4-9a; Tg 3.1-12
Pa. Christa S. B. de Arruda – Lucas do Rio Verde – MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
“Tudo o que está nas Escrituras foi escrito para nos ensinar, a fim de que tenhamos esperança por meio da paciência e da coragem que as Escrituras nos dão (Rm 15.4)”. Acolhemos a todos/as com esta palavra Bíblica que nos coloca claramente que as Sagradas Escrituras, que é a Bíblia, foi escrita para nos ensinar a mantermos a esperança pela perseverança na Escritura, pois ela é a Palavra de Deus.

Bem vindos/as você que nos visita, é bom saber que estás em nosso meio. Iniciamos cantando:

CANTO DE ENTRADA
Nº 473 – HPD 2 – Jesus em Tua presença.

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Celebramos este culto em nome do Pai: que nos criou e deseja que ouçamos a sua Palavra. Em nome do Filho Jesus: Que se entregou para nos salvar e em nome do Espírito Santo: Que nos dá entendimento da Palavra de Deus e a crermos Nela e no seu Filho Jesus. Amém

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 318 – HPD 2 – Vem Espírito de Deus.

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Querido Deus e Pai! Te agradecemos pela tua fidelidade e amor para conosco.
Chegamos em tua presença humildemente pedindo o teu perdão, pois pecamos contra ti, contra o nosso próximo e contra nó mesmos. E, sem ti nada somos e nada podemos fazer. Tem misericórdia de nós e nos perdoa. Oramos em nome de Jesus. Amém

ANÚNCIO DO PERDÃO
A palavra de Deus nos diz que “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça”. (1 Jo 1.9) Em Jesus temos perdão ao reconhecer quem somos e do que precisamos. Ele em sua graça concede perdão ao que se arrependeram verdadeiramente e nos dá a paz!

KYRIE
Unidos aos que clamam pela paz e pela vitória que Cristo nos deu na manhã de Páscoa, clamemos cantando: tem Senhor piedade!
Nº 342 – HPD 2 – Kyrie

GLÓRIA IN EXCELSIS
Louvamos a Deus que ouve nossa oração e nosso clamor, pois os seus ouvidos estão atentos e inclinados diante de nossa prece:
Nº 346 – HPD 2 – Glória

ORAÇÃO DO DIA
Oremos: Pai querido! É com gratidão que nós nos achegamos na tua presença para agradecer e render glórias ao teu nome. Envia o teu Santo Espírito para falar aos nossos corações através da Tua palavra. Que possamos através de nossas vidas render glórias ao teu nome. Por Jesus Cristo, Rei dos reis e Senhor dos senhores, que reina contigo para todo o sempre. Amém

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Isaías 50.4-9ª

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 381 – HPD 2 – Pela Palavra de Deus saberemos

2ª Leitura Bíblica: Tiago 3.1-12

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 380 – HPD 2 – A Tua Palavra é Semente

PREGAÇÃO
Marcos 8.27-38

O preço de seguir a Jesus!

Você já ouviu falar em discipulado? Ele acontece nas dependências das igrejas, ou casas, com as pessoas que creem em Jesus. E ali tem uma pessoa que tem uma caminhada com Jesus que lidera este grupo. Discípulo é o que tem um mestre, e 2o a Bíblia é um aprendiz da vontade divina. Ou seja, quem é discípulo, é um aluno que tem o seu professor. O discipulado é um momento de encontro, quer individual ou coletivo, para estudar a palavra de Deus. Têm-se tarefas como: decorar versículos, visitar alguém, ler certo livro e aplicar tudo isto em sua vida. Assim o grupo, ou uma pessoa individualmente, aprende a viver a fé estudando a Bíblia com mais constância e dedicação.
Como cristãos temos compromissos com o Senhor da Palavra, testemunhando de seu Filho Jesus Cristo. Espera-se de um cristão o amor para com os irmãos, fazer diferença entre as pessoas, que ele seja justo. Ou seja, após fazer uma compra e perceber que não pagou certo item, voltando faz o acerto e muito mais. As vezes é esperado de que o discípulo de Cristo seja alguém “perfeito”, porque cristão significa um “pequeno Cristo”. Mas, ser discípulo envolve muito mais do que imaginamos.
O capítulo 8 de Marcos é um dos mais importantes neste livro. Faz a mudança do que Jesus fez para a cruz de Cristo. Jesus mostra que o preocupar com o social também é espiritual. Ele não faz diferença entre o espiritual e o material, eles tem o mesmo peso.
Os versos 27 até 30 do capítulo 8 nos relatam e mostram quem é Jesus. Aqui se dá uma virada no Evangelho. Jesus é reconhecido na sua identidade e Jesus começa a trabalhar então o tema paixão (v30). Antes Jesus dizia: “Ainda não é chegada a minha hora”, dando ordens para não dizer a ninguém os seus milagres e obras que havia realizado.
Pedro reconhece que Jesus é o Messias. Sabia que era uma pessoa escolhida, separada, para uma tarefa especial e capacitada pelo Espírito Santo.
Logo depois do reconhecimento de Pedro que Jesus é o Messias, Jesus começa a falar do seu fim. Jesus começa a falar de discipulado. Ser aluno de Jesus é segui-lo. É ouvir e obedecer a Sua Palavra.
Em primeiro lugar JESUS FALA DA SUA MORTE E RESSURREIÇÃO.
No versículo 31, Jesus fala que será rejeitado pelo próprio povo. Jesus fala de uma ressurreição após três dias. E de fato Ele ressuscitou no 3º dia. Isso aconteceria muito em breve. Cumprindo a profecia de Isaias 53.8.
Mas os discípulos não entenderam a Jesus, como Ele morreria na cruz? Creio que nós também não entenderíamos. E será que já entendemos porque Jesus morreu? Porque existe páscoa?
Pedro mesmo não entende (v.32), e então o mesmo que havia confessado que Jesus é o Messias, agora contesta, e repreende a Jesus. Ele disse: “Nunca, Senhor! Isto nunca te acontecerá!” (Mt 16.22). Pedro não podia imaginar um Messias, o Salvador, com um fim destes, mas sim, que reinasse gloriosamente, sendo juiz universal.
Então Jesus chama Pedro de Satanás (v.33). Não que ele o fosse. Mas, um Satanás é aquele que impede o caminho da paixão de Jesus; é um tentador igual ao próprio inimigo de Deus. Ele pensa e reflete o que todos os seres humanos querem. É o que se coloca contra Deus. Pois a vontade de Deus é que seu Filho sofra, é o sacrifício de Cristo. Ali no sacrifício da cruz somos consagrados e santificados a Deus. Em Jesus somos justificados, sim somos feitos justos.
Paixão está ligada ao “rejeitar”. Cristo foi a pedra rejeitada pelos construtores. É desprezado por todos (Is 53.3).
E nas nossas vidas, como tem sido? Aceitamos ou rejeitamos Jesus. Queremos viver sozinhos?
Em segundo lugar temos A CRUZ E O DISCIPULADO (v.34-38).
Discipulado só acontece na ponto de vista da cruz. O que é cruz aqui? É identificar-se com Jesus na negação própria. Cruz é sofrimento. O cristão carregar a cruz significa, comprar um bilhete que não tem volta. Sim, é seguir a Jesus e pagar o preço em segui-lo até o fim. Como disse Diedrich Bonhöeffer: A salvação é de graça, mas custa a vida inteira. Sim, seguir a Jesus tem um preço. Tem-se sofrimento e dificuldades e com certeza, paz verdadeira, vida e alegria neste seguir. Podemos ter certeza de que os discípulos viram um homem carregar a sua cruz, e sabiam o que isto significava. Era uma viagem só de ida. Paulo era perseguido, por ser seguidor de Cristo. Foi apedrejado, acoitado por sua fé.
Devemos nos identificar-se com Jesus – isto significa carregar a cruz. No versículo 34 Jesus nos diz: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e me siga”. Discípulo é seguir a Cristo como aluno, estar com Ele. E, Seguir a Jesus não implica somente em aceita-lo, mas envolve compromisso de seguir e viver em renúncia – Negar a si mesmo e seus desejos egoístas. Os discípulos de Jesus sacrificaram a própria vida. Eles são perseguidos por causa do Evangelho que anunciam. É uma questão de valores – o texto fala da vida neste mundo e vida eterna, e estas são duas vidas distintas. Estamos no mundo, mas não somos do mundo – “Ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma” (v.36). A vida eterna começa aqui, mas continuamos vivendo num mundo de pecados – O que adianta, diz Jesus, ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? Do que vale toda posse, se acabas morrendo assim mesmo? Não podemos dar nada em troca de nossa vida. E então devemos nos perguntar: “Onde colocamos o valor da nossa vida?” No que temos, somos, aparentamos ou desejamos ser? Em nós mesmos, na família, pais, filhos, no cônjuge? Por isso não devemos nos envergonhar de Jesus e de sua Palavra diante dos homens (v.38) para que Jesus mesmo na eternidade, na vida após a morte, não se envergonhe de nós. Rejeitar as palavras de Jesus é a mesma coisa que rejeitar a Ele mesmo.
Não é verdade que sendo bonzinhos somos salvos, e que Deus não gosta mais de nós se desobedecemos. Como muitos pais dizem aos seus filhos.
Se Jesus morreu por mim e por ti, e Ele disse Quem quiser me seguir! Vemos que não é algo automático. É decisão. Quem rejeita a Jesus neste mundo será rejeitado na eternidade.
O que você faz com Jesus. Apenas quer ser salvo e continuar uma vida de pecados? É tempo de mudança, tempo de repensar a nossa vida. Jesus é o Cristo, o Salvador e Senhor. Quem vive a vida com Ele nunca se arrependerá. Aprenda a negar-se e deixar seus próprios desejos para trás e desejar e buscar o que Deus quer.
Vale a pena pagar o preço de seguir a Jesus. Ele mesmo prometeu: “Eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mt 28.20b). Amém

HINO
Nº 78 – Novo Cântico – Jesus Cristo mudou meu viver

CONFISSÃO DE FÉ
Nossa fé não é baseada em nós mesmos, mas na Obre de Deus em Jesus e guiada pelo Espírito Santo. Confessemos a nossa fé com toda a cristandade na terra com as palavras do Credo Apostólolico:

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 67 – Cancioneiro Amarelo – Estou seguindo a Jesus Cristo


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Oremos: Louvado sejas tu, Deus Eterno e Pai amado, por demonstrares teu amor por nós na cruz de Cristo e por fazê-lo ressurgir dentre os mortos. Agradecemos-te que Jesus mostrou o caminho da salvação e, podemos segui-lo sendo seus discípulos. Ajuda-nos a pagar o preço e a obedece-lo pela tua Palavra. Rogamos-te, Senhor, pela paz no mundo, pelas pessoas injustiçadas e pelas nossas autoridades para que governem com justiça; assiste à tua Igreja e faze-a andar sempre pelos caminhos da verdade e da fidelidade; guarda os aflitos e sobrecarregados sob tua proteção e ampara os necessitados, sobretudo, os que estão sem lar e não tem o pão de cada dia; também pedimos para que olhes com compaixão para os doentes e moribundos. Isso para que possam confessar e testemunhar que tu és um Deus que protege, consola e ama a todos os teus filhos e filhas. Oramos pelos motivos recolhidos: ...... pedimos e agradecemos, Ó Deus, em nome de Jesus Cristo, aquele que nos ensinou a orar dizendo:
PAI NOSSO
Pai nosso...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta do último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Deus Pai te abençoe bondosamente e em Jesus te dê a Paz que necessitas. Viva pelo Espírito Santo que te carrega e consola diariamente. Que o trino Deus permaneça contigo hoje e sempre. Amém

ENVIO
Vá, na paz que Cristo dá e ande com Ele em obediência

CANTO FINAL
Nº 253 – Novo Cântico – Há momentos que na vida


Autor(a): Christa S. B. de Arruda
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 16º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Marcos / Capitulo: 8 / Versículo Inicial: 27 / Versículo Final: 38
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2015
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 33721
REDE DE RECURSOS
+
Toda obra que não tenha por objetivo servir aos demais não é uma boa obra cristã.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br