A fé vem de Deus, mas a prática da fé vem de nós.

07/11/2020

Mateus 25.1-13
Leitura biblica: Amós 5.18-24

Prezada Comunidade,
Estimados e estimada radio-ouvintes da radiowebluteranos.com

Este texto das dez virgens/moças nos fala da volta de Cristo e da necessidade de vigiar e orar. O texto do Evangelho nos quer dizer que uma pessoa cristã não pode ser uma pessoa alienada do mundo, mas deve estar atenta e procurar entender o que acontece no mundo e não deixar faltar “óleo” na chama da fé em Deus/Jesus.

O texto do Evangelho de Mateus nos diz que Jesus irá voltar. Ele é o noivo. E a igreja, somos como essas moças da parábola, que esperam a volta de Jesus.

A parábola de Jesus que tem uma diferença entre as moças. Metade não foram prudentes e não levaram óleo suficiente. O que isto quer dizer?”
Será que isso quer dizer que elas não tiveram fé suficiente? Em Romanos 10.17 diz: A fé vem por ouvir a mensagem de Deus, e a mensagem vem por meio da pregação a respeito de Cristo. Portanto, a fé em Deus não é algo que nós produzimos dentro de nós. A fé vem de Deus. A fé é um presente de Deus. Se você acha que sua fé é fraca, que ela desaparece diante de qualquer tribulação, então ouça o que o apóstolo Paulo dia: A fé vem por ouvir a mensagem de Cristo e a mensagem de Cristo vem por meio da pregação de Cristo. O apostolo Paulo diz que participar dos cultos e das atividades da Igreja onde se ouve a mensagem de Cristo, isso vai fortalecer a nossa fé.

Portanto, o Evangelho de hoje nos quer falar sobre a nossa fé e sobre a volta de Jesus, sobre o dia do Senhor. O dia do Senhor será o dia em que Jesus voltará para julgar os vivos e os mortos, como confessamos no Credo Apostólico.
Para muitas pessoas esse será um dia de glória, um dia de festa. Mas o profeta Amós diz que o Dia do Senhor vai ser também um dia de juízo, o dia em que Deus vai revelar o quanto ele tem sido manipulado e como o seu nome tem sido usado em vão.
O profeta Amós viveu 800 anos antes de Jesus. A sociedade do seu no seu tempo estava fortemente dividida entre ricos e pobres. O comercio florescia, as relações internacionais expandiam-se por meio do comércio. A construção civil expandia-se, principalmente para as camadas sociais melhor situadas. O profeta diz que a decoração interna de muitas casas era extremamente luxuosa. As coisas estavam dando certo para uma classe social. Parecia que Deus estava abençoando quem se enriquecia.

No entanto, ao mesmo tempo em que uma classe social vivia bem, havia muita pobreza. A economia era forte, mas a maioria do povo era pobre. A ganância e as trapaças eram comuns. O suborno determinava a sentença dos juízes e até mesmo a religião se havia corrompido. Os cultos eram maravilhosos, com muita pompa, com corais, com cânticos piedosos, com orações inflamadas, com o sacrifício de animais.

Mas aí vem o profeta Amós e diz: Deus rejeita esse tipo de culto. Deus não quer esse tipo de luxo. O culto que agrada a Deus é quando as pessoas aplicam a palavra de Deus na sua vida, quando elas respeitam a justiça e o direito dos mais fracos na sociedade. Deus não gosta desses cultos espiritualizados. Deus não abençoa quem é desonesto, quem é injusto, quem só se importa consigo mesmo, quem se dá bem enquanto muitos vivem na miséria. Deus não se agrada apenas com a devoção pessoal, individualista e alienada da realidade. As atitudes de cada pessoa também devem ser coerentes com a Palavra de Deus.

A igreja cristã é como essas moças que estavam a espera do noivo. Um grupo tinha levado suficiente azeite e outro grupo ficou sem azeite justamente no momento da chegada do noivo. Se as moças representam a igreja, então o Evangelho nos pergunta: O que nós estamos fazendo como igreja, enquanto esperamos a volta de Jesus? Qual é a finalidade dos cultos e das atividades que nós desenvolvemos na igreja? Essas atividades servem apenas para distrair as pessoas, enquanto esperamos a volta de Jesus?

Martin Lutero, ensinava que uma a igreja deve proclamar o Evangelho de Jesus Cristo e estimular a vivência da fé. A fé em Deus se fortalece quando ela é vivida em comunidade. Fé sem prática, não é uma fé bíblica. Portanto, uma pessoa de fé em Deus deve ser uma pessoa que participa da igreja, mas que também tem atitudes no dia a dia que são uma demonstração do amor a Deus.

Para Lutero o principal de todos os 10 mandamentos é e o primeiro. (Eu sou o Senhor seu Deus, você não deve ter outros deuses além de mim). Antes de tomar qualquer decisão na vida e em tudo o que a pessoa fizer, ela deve-se perguntar: Se eu fizer determina coisa, se eu tomar determinada decisão – estarei demonstrando que o Senhor é o meu Deus?

Se o Senhor é o meu Deus – eu posso deixar de ir ao culto?
Se o Senhor é o meu Deus – eu posso desonrar pai e mãe?
Se o Senhor é meu Deus eu posso matar, trair minha esposa, roubar, enganar, mentir, trapacear?

Para Lutero, a fé em Deus deve ter consequências éticas, ela deve moldar, orientar a nossa vida. Lutero não criou novas regras para as pessoas e as igrejas (como fez João Calvino, por exemplo). O livro mais importante de Lutero para a instrução da vida cristã é o Catecismo Menor. Ali ele explica como uma pessoa cristã deve viver.

Na parábola de Jesus sobre as 10 moças, podemos dizer que para nós os luteranos, o azeite/o óleo que faltou não é a fé. A fé vem de Deus e ele não deixará de aumentar a nossa fé quando nós rogarmos por sua ajuda. O azeite e o óleo da parábola representam a falta da prática da fé. Quando as pessoas se cansam de praticar a fé em Deus, quando as pessoas pensam que cumprindo algumas exigências religiosas, que isso é o suficiente comoo prática da fé, ou quando as pessoas separam a vida cotidiana da fé, quando as pessoas substituem a prática da solidariedade, do amor, da busca da justiça, da verdade – para satisfazer interesses pessoais, então a lâmpada vai se apagando por falta de azeite. O azeite, o óleo na lâmpada é a prática da fé.

Portanto, Jesus nos pergunta hoje: Como está o nível no nosso azeite na lâmpada? Como está a praticada nossa fé em Deus e em Jesus?
Roguemos a Deus para que a fé e a luz de Cristo brilhe em nossas atitudes.
Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo.....
 


Autor(a): Nilton Giese
Âmbito: IECLB / Sinodo: Paranapanema / Paróquia: Curitiba - Igreja de Cristo
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 25 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 13
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 59865
REDE DE RECURSOS
+
Deus não se afasta de ninguém, pois está em toda a parte.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br