Ação de Graças - contexto urbano

Recursos Litúrgicos

Providências
Preparar esta liturgia em equipe. No culto, envolver mais pessoas. Providenciar
os elementos para a Ceia e os símbolos a serem levados ao altar.

LITURGIA DE ABERTURA
Sino

Oração preparatória individual

Prelúdio
Sugerimos uma música. Há três sugestões. Se possível, colocar a canção “Tocando em frente”, de Almir Sater, ou “Encontros e despedidas”, de Milton Nascimento, ou “Canto do povo de algum lugar”, de Caetano Veloso. As músicas podem ser escolhidas conforme a realidade da comunidade. As letras das músicas estão incluídas aqui.

Preparo do altar
Sugerimos que o altar esteja coberto somente com uma toalha branca.
Durante o prelúdio, diversas pessoas podem deslocar-se, uma a uma,
até o altar e colocar sobre ele um dos elementos abaixo.
1º Paramentos.
2º Cesto com frutas.
3º Girassóis ou flores amarelas.
4º Bíblia.
5º Velas - quantidade que está costumeiramente sobre o altar.
6º Jarra com água.
7º Bandeira branca.
8º Begônia ou buquê de flores.
9º Cruz
10º Feixe de trigo.

Acolhida
L “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga o Seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só de
seus benefícios” (Sl 103.1-2).
Bem-vindas! Bem-vindos! Vamos celebrar a dádiva da vida. Vamos dar graças! Ação de graças é agradecer, ser grato por algo. O Dicionário Aurélio nos diz que agradecer é “mostrar-se grato por, manifestar gratidão”. Vamos agradecer a Deus pelos benefícios que nos dá.

L1 Dar graças é agradecer pelo pão diário, pela saúde, pelo ar que respiramos, pela possibilidade de viver.
Pode-se convidar a comunidade para inspirar profundamente e, depois, agradecer cantando.

L2 Agradecer pelo trabalho, pelas forças que nos impulsionam a buscar trabalho, pela fé que nos faz acreditar que a vida sempre vale a pena.

L Somos gratos por este ano, pelas dores e pelas alegrias, pelo sentido de comunidade que surge em torno da dor. Somos gratos pelo dia de hoje e por nos encontrarmos aqui. Queremos agradecer pela vida.
Podem-se convidar as pessoas para se darem as mãos, sentindo, assim, que em comunidade não estamos sós.

Hino
C (HPD 330) Aqui chegando, Senhor.

Saudação apostólica
L A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo (+) sejam com todos vocês.
C E com você também.

Intróito
Sugestão: o Salmo 19, culminando com o Gloria Patri, cantado ou falado.
Ou o canto:
C (canta) Graças, Senhor!

Hino
C (HPD 438) Quando se abate a esperança

Confissão de pecados
L Quando se abate a esperança, Deus se achega, nos fala e nos ouve. Vamos confessar os nossos pecados, para que Ele ouça o que sentimos necessidade de expressar.
Em silêncio, oremos.
C (depois: canta) Perdão, Senhor, perdão

Anúncio da graça
L Para todos e cada um dos que se arrependem de verdade, Deus anuncia seu perdão. E nos concede o direito de começar de novo.
C (HPD 453) Nada te turbe.

Kyrie
L Somos pessoas amadas por Deus. Por isso é que podemos amar, ouvir, apoiar. Clamemos em favor das pessoas que sofrem por causa dos males causados pelo pecado, especialmente nas nossas cidades.
Algumas pessoas preparadas previamente podem levar cartazes com as “dores”: fome, desemprego, falta de moradia, etc., enquanto a comunidade canta.
C (canta) Ilumina nossas ruas; tua palavra é a luz.

Gloria in excelsis
L Pela fé que nos alimenta, cremos que Deus inclina seus ouvidos para ouvir o clamor do seu povo e que ele vem a nós na Palavra e no Sacramento. Por isso nós o glorificamos.
C (HPD 346) Glória, glória, glória a Deus nas alturas

Litania da esperança
M (mulheres) Em meio à fome e à guerra,
H (homens) celebramos a promessa de satisfação e de paz.

M Em meio à opressão e à tirania,
H celebramos a promessa de liberdade.

M Em meio à dúvida e ao desespero,
H celebramos a promessa de fé e de esperança.

M Em meio ao medo e à traição,
H celebramos a promessa de alegria e de lealdade.

M Em meio ao ódio e à morte,
H celebramos a promessa de amor e de vida.

M Em meio ao pecado e à ruína,
H celebramos a promessa de salvação e de renovação.

M Em meio à morte por todo lado,
M/H celebramos a promessa do Cristo vivo de que a vida venceu a morte para sempre.

Oração do dia

LITURGIA DA PALAVRA
Leituras bíblicas
Deuteronômio 8.6-10.
Lucas 21.1-4.

Cântico
Sugerimos colocar logo após a leitura dos textos bíblicos a música de Caetano Veloso, Canto do povo de algum lugar.
Todo dia o sol levanta e a gente canta o sol de todo dia. Fim da tarde, a terra cora e a gente dança venerando a noite. Madrugada, o céu de estrelas, e a gente dorme sonhando
com o dia. (Caetano Veloso).
ou
C Aleluia.

Pregação
Sugestão: Salmo 106.1-2, a gratidão pelo infinito amor de Deus.

Poema
Para tornar mais vivo o poema, uma linha pode ser lida pelos homens
e outra, pelas mulheres.
O pão do povo
(Bertolt Brecht)
A justiça é o pão do povo.
Às vezes bastante, às vezes pouca.
Às vezes de gosto bom, às vezes de gosto ruim.
Quando o pão é pouco, há fome.
Quando o pão é ruim, há descontentamento.
Fora com a justiça ruim!
Cozida sem amor, amassada sem sabor!
A justiça sem sabor, cuja casca é cinzenta!
A justiça de ontem, que chega tarde demais!
Quando o pão é bom e bastante
o resto da refeição pode ser perdoado.
Não pode haver logo tudo em abundância.
Pode ser feito o trabalho
de que resulta a abundância.
Como é necessário o pão diário,
é necessária a justiça diária.
Sim, mesmo várias vezes ao dia.
De manhã, à noite, no trabalho, no prazer.
No trabalho que é prazer.
Nos tempos duros e felizes.
O povo necessita do pão diário
da justiça, bastante e saudável.
Sendo o pão da justiça tão importante,
quem, amigos, deve prepará-lo?
Quem prepara o outro pão?
Assim como o pão,
deve o pão da justiça
ser preparado pelo povo.
(Brecht - Poemas 1913-1956, 4 ed., São Paulo: Brasiliense, 1990, p. 309.)

Confissão de Fé

Ofertas

Oração geral da Igreja
Senhor, pedimos por todos os seres humanos, tuas criaturas, que têm sede de vida e estão ameaçados a morrer de sede, de fome, de solidão, de abandono, de falta de solidariedade. Concede a todos esperança em ti, e à tua Igreja coragem de agir, para que soprem ventos de justiça e a paz corra como um rio de águas limpas. Pedimos que olhes por todos nós, tomando-nos em tuas mãos e fazendo-nos fortes nas tribulações, não nos abandonando em nossas horas de fraqueza. Pedimos coragem para interferir na nossa sociedade injusta e desigual, para eliminar todas as formas de violência a que homens, mulheres, crianças e idosos são submetidos.

LITURGIA DA CEIA DO SENHOR
Hino
C (HPD 406) Na ceia do Senhor nós celebramos.

Ofertório e preparo da mesa
Os elementos da Ceia são trazidos para o altar. As pessoas que os trazem podem dizer:

L1 Este pão é símbolo de tudo que Deus nos dá para o sustento da vida. Seus grãos, dádiva de Deus, foram moídos e sua massa, carinhosamente preparada. Colocamos este pão nas mãos de Deus para que Ele o use e, na Ceia do Senhor, seja para nós o corpo de Cristo.

L2 Este fruto da videira é símbolo de tudo que nos alegra na vida. Dádiva de Deus, resultado do trabalho humano, o colocamos nas mãos de Deus para que Ele o use e, na Ceia do Senhor, seja para nós bebida da salvação.

As ofertas em dinheiro, bem como símbolos que falam de atividades realizadas pela comunidade, grupos, indivíduos em favor de outras pessoas, podem ser apresentados neste momento.

Oração do ofertório

Oração eucarística
L Deus, generoso e compassivo, tu és digno do nosso louvor, pois tua vontade é que todos e todas tenhamos o pão diário e vida digna. Por isto não adoramos deuses nem ídolos, mas cantamos a tua santidade.
C (canta) Santo, santo, santo.

L Nós te louvamos e te adoramos, pois temos a garantia da tua presença real nesta comunhão, de acordo com a ação de Jesus, que, na noite da sua traição, sentado à mesa, disse a todos e a cada um pessoalmente:
C (ou um grupo canta, conforme HPD 357) Isto é o meu corpo partido por ti; traz salvação e dá a paz; toma e come, e quando o fizeres, faze-o em amor por mim. Este é o meu sangue vertido por ti; traz o perdão e liberdade; toma e bebe, e quando o fizeres, faze-o em amor por mim.

L Deus bondoso, alimenta nossa fé e fortalece nossa comunhão contigo.
C Alimenta nosso espírito com coragem e ousadia para que possamos olhar a vida de frente.

L Mostra-nos, a cada dia, a parte que temos em tua obra, Senhor, como testemunhas vivas do poder do teu Santo Espírito.
C Amém.

Pai-Nosso
L De mãos dadas, oremos:
C Pai nosso...

Fração
L O cálice da bênção é a comunhão do sangue de Cristo. O pão que partimos é a comunhão do corpo de Cristo.
C (canta) Nós, embora muitos, somos um só corpo.

Cordeiro de Deus

Comunhão

Oração pós-comunhão

LITURGIA DE SAÍDA
Avisos comunitários

Hino
C (HPD 286) Obrigado, Pai Celeste.

Bênção
Convidar as pessoas para que toquem quem está ao seu lado.
L Que a terra vá fazendo caminho diante dos teus passos; que o vento sopre sempre nos teus ombros; que o sol aqueça teu rosto; que a chuva caia suavemente sobre teus campos. E, até que voltemos a nos encontrar, que Deus te guarde na palma de sua mão.
C Amém.

Envio

Poslúdio

Oração silenciosa

Sino

Textos que ainda podem ser utilizados neste culto
Encontros e despedidas
Milton nascimento
Mande notícias do mundo de lá diz quem fica
Me dê um abraço venha me apertar tô chegando
Coisa que gosto é poder partir sem ter plano
Melhor ainda é poder voltar quando quero.
Todos os dias é um vaivém a vida se repete na estação
tem gente que veio pra ficar
tem gente que vai pra nunca mais
tem gente que vem e quer voltar
tem gente que vai e quer ficar
tem gente que veio só olhar
tem gente a sorrir e a chorar.
Ah! são só dois lados da mesma viagem
O trem que chega é o mesmo trem da partida
A hora do encontro é também despedida
A plataforma dessa estação é a vida desse meu lugar.
É a vida desse meu lugar. É a vida.

Tocando em frente
(Almir Sater/Renato Texeira)
Ando devagar
porque já tive pressa
levo esse sorriso
porque já chorei demais.
Hoje me sinto mais forte
mais feliz quem sabe
só levo a certeza
de que muito pouco eu sei
eu nada sei.

Conhecer as manhas e as manhãs
o sabor das massas e das maçãs
é preciso amor para poder pulsar
é preciso paz para poder sorrir
é preciso a chuva para florir.
Penso que cumprir
a vida seja simplesmente
compreender a marcha
ir tocando em frente.

Como um velho boiadeiro
levando a boiada
eu vou tocando os dias
pela longa estrada
eu vou
estrada eu sou.

Conhecer as manhas e as manhãs
o sabor das massas e das maçãs
é preciso amor para poder pulsar
é preciso paz para poder sorrir
é preciso a chuva para florir.

Todo mundo ama um dia
todo mundo chora um dia
a gente chega
e o outro vai embora
cada um de nós compõe a sua história
cada ser em si carrega o dom de ser capaz de ser feliz.

Fonte: Livro de Culto da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
- Portal Luteranos
 

Deus é maior do que o nosso coração e conhece todas as coisas.
1João 3.20
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br