Apocalipse 1.9-18

Alocução de Culto de Confirmação

25/11/1994

CULTO DE CONFIRMAÇÃO

Manhã de Páscoa — 1994

A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós. Amém.

Prezados amigos confirmandos!

Prezadas amigas confírmandas!

Prezadas mães! Prezados pais!

Prezadas madrinhas!

Prezados padrinhos!

Prezada comunidade reunida!


Hoje, depois de dois dias de silêncio, os sinos de novo soaram alegremente, transmitindo a mensagem de que algo novo e extraordinário aconteceu. E Páscoa! A morte foi vencida pela vida! Jesus Cristo ressuscitou! Esta notícia renova em nós a esperança, a fé, a alegria, a vontade de viver e de lutar, o amor...

O dia de hoje, no entanto, é especial por um duplo motivo. Hoje também é o culto de confirmação destes jovens, filhos e filhas, afilhados e afilhadas de vocês... jovens da nossa comunidade. Que bonito poder ser confirmado por Deus para a vida, para a nova vida que ele quer para todos nós!

O dia da confirmação é sempre um dia muito especial. Este dia a gente nunca esquece. É um momento na vida que mexe muito com a gente. Deus nos chama pelo nome. Deus chama cada um de vocês, prezados amigos e amigas, pessoalmente. É Deus quem nos confirma. Deus nos capacita para uma vida que recebe força nova e viva na crucificação e ressurreição de Jesus Cristo.

Confirmação é decidir-se por Deus e comprometer-se com ele e com o próximo. Na hora do Batismo, nossos pais e mães, padrinhos e madrinhas escolheram, por nós, a vida e o bem. Na confirmação, nós mesmos optamos pela vida e o bem. Este compromisso deve ser assumido para toda a vida e para toda e qualquer situação, mesmo que as condições de vida e de fé sejam difíceis. A confirmação é o testemunho público de escolha... para a vida e para o bem.

Hoje, Domingo de Páscoa, somos lembrados de que a ressurreição significa justamente isto: Deus se coloca do lado da vida e do bem sempre! Ele quer ressuscitar novas forças nos fracos, novo ânimo nos entristecidos, cura nos doentes, novas ideias e ideais nos pessimistas, ele quer dar o perdão aos pecadores... E a vocês, prezados confirmandos e confirmandas, quer dar a fé e a esperança para buscar um mundo diferente, melhor, mais justo, mais humano. O jovem traz dentro de si a alegria espontânea, uma vontade incrível que não se conforma com aquilo que se apresenta... busca ideais... O jovem é dotado de uma força interior muito grande. Essa força interior Deus dá de presente e é necessário colocá-la para fora.

Prezada comunidade reunida! Prezados confirmandos e confirmandas!

Assim lemos no livro de Apocalipse, capítulo l, versículos 9 a 18 (leitura por um/a confirmando/a). Chamo especialmente a atenção para o final do versí¬culo 17 e o versículo 18. Porém ele pôs sobre mim a sua mão direita, dizendo: 'Não temas; eu sou o primeiro e o último, e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos, e tenho as chaves da morte e do inferno'.

Deus, em Cristo, é carinhoso. Ele nos toca, colocando a sua mão direita, e diz: ' 'Não é necessário temer. Eu sou o primeiro e o último, e aquele que vive. Cristo é o primeiro. Isto significa que nós não estamos no centro. Nós não ocupamos o primeiro lugar. Nós não viemos primeiro, antes de todo o mundo. A nossa maneira egoísta de pensar é derrubada. Eu, vocês, meus e teus problemas não deixamos de ser importantes, mas não somos o mais importante. Jesus Cristo é o mais importante. E ele, presente e atuante em minha vida, me abre os olhos para que o veja nos irmãos e irmãs. Ver Jesus Cristo primeiro faz com que eu possa ver os irmãos e irmãs.

De igual forma, a afirmação: Eu sou o último é muito importante. Tudo tem fim; tudo é passageiro; tudo vai terminar e nada persiste... Jesus Cristo é o último. Ele permanece quando tudo se quebra e o mundo do egoísmo, da ganância, do poder, da vaidade humana cai por terra. Jesus Cristo, o último, é a vitória sobre a exploração, a injustiça, o pecado e a morte. Jesus Cristo, o último, é a vitória da vida. Aí está a esperança para nós, para a comunidade toda.

Jesus Cristo está vivo. O nosso Deus é um Deus vivo. Ressurreição significa isto: a morte é surpreendida pela vida. Surpresa agradável e boa! Maravilhosa!

A vida que Deus quer para nós acontece em meio a um mundo onde temos muitos sinais de vida boa e digna, mas também muitos sinais de morte. Agora, os confirmandos e confirmandas irão colocar aos pés da cruz os sinais de morte que eles/as percebem no nosso mundo e na sua vida de jovens: (Os jovens trazem símbolos, representando sinais de morte — objetos, cartazes. Eles/as lembram a falta de diálogo com os jovens na família, a destruição da natureza, o álcool, as drogas, o cigarro, a saúde que é muito precária e os tratamentos que são caros, os jovens da roça estão migrando, pois não existe incentivo na agricultura, poucos jovens terminam a 8a série... o problema da educação brasileira... falta de ânimo e de esperança... fome c miséria).

Prezados confirmandos! Prezadas confirmandas! Prezada comunidade reunida! Parece um sonho vivermos num mundo onde vida e morte se misturam constantemente. Mas também é um grande desafio. Cristo ressuscitou e veio nos trazer vida. Vida que é graça de Deus, presente, dádiva do Criador! Em Cristo, Deus coloca a sua mão direita sobre nós e diz: Não temas. O medo faz parte da nossa vida. Ele é a nossa defesa e sinaliza que algo está errado, que estamos em perigo. Porém há dois tipos de medo: aquele que nos faz entrar em pânico, deixando-nos sem movimento, parados. Há também o medo que nos faz agir e enfrentar a situação.

A palavra da Bíblia que antes ouvimos, afirma: Estou vivo. Esta afirmação nos dá forças para enfrentar a situação. Cristo vive; então, também existe esperança para nós. Também nós podemos viver, mesmo entre sinais de morte, plantando sinais de vida.

Prezados confirmandos! Prezadas confïrmandas!

Daqui a pouco, Deus vai confirmá-los/as, vai lhes dar a bênção... Vocês vão ser abençoados/as e confirmados/as em nome do triúno Deus. Por isto, vocês também são capacitados/as e fortalecidos/as para lutar pela vida abundante... Vocês já foram batizados/as em seu nome e receberam a promessa: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. (Is 43.1.) Esta promessa da fidelidade de Deus vai acompanhá-los/as durante toda a vida.

Que vocês possam colocar sinais de uma juventude sadia... Jovens que têm ideais e sonhos, que estão dispostos/as a servir, buscando dias melhores...

Que Deus dê a vocês forças para vencer os sinais de morte do nosso mundo. Como um sinal visível da vida e do bem que buscamos todos, os/as jovens confirmandos e confirmandas vão colocar agora no altar alimentos que serão doados para os famintos da nossa cidade e região. Combater a fome é lutar pela vida e o bem! E um sinal de ressurreição!

(Cada confirmando e confirmanda coloca a sua doação no altar, dizendo bem alto: Eu quero a vida. Logo após os confirmandos e confirmandas reúnem-se no altar, dando-se as mãos, fazendo um círculo e cantam:

Vida eu te quero,

Vida eu te quero,

Vida és tu meu Deus.

Eu te quero na luz,

Eu te quero na flor,

Eu te quero no irmão,

Eu te quero no amor.

Para cantar esta música usamos o Manual de Danças Litúrgicas, p. 23-25, de Luíza Baesler.
Além de cantar, os confirmandos e as confirmandas também dançaram liturgicamente este canto.)

Prezada comunidade reunida! Prezados confirmandos e confirmandas! Páscoa é um testemunho da fidelidade de Deus conosco. A partir da Páscoa eu e você, nós somos novamente convidados a estarmos do lado da vida e do bem Agora é o momento de sair dos túmulos vazios da apatia, da frieza e da desconfiança, para seguir o Cristo ressurreto que diz: Não temas, eu sou o primeiro e o último, e aquele que vive.

Neste sentido, prezada comunidade reunida, prezados confirmandos e confirmandas, desejo sinceramente que a confirmação seja um sinal de vida e de bem que Deus dá a vocês e a todos nós.

Em nome de Jesus Cristo crucificado e ressurreto. Amém.


Autor(a): Claudete Beise Ulrich
Âmbito: IECLB
Testamento: Novo / Livro: Apocalipse / Capitulo: 1 / Versículo Inicial: 9 / Versículo Final: 18
Título da publicação: Proclamar Libertação / Editora: Editora Sinodal / Ano: 1994 / Volume: 20
Natureza do Texto: Liturgia
Perfil do Texto: Alocução
ID: 17680
REDE DE RECURSOS
+
Um coração puro é aquele que observa e pondera o que Deus diz e substitui os seus próprios pensamentos pela Palavra de Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br