As fusões de 1963 e 71

IMPRENSA EM SC E PR

01/08/1988

As fusões de 1963 e 71

Em 1963, o Mensageiro do Evangelho e o Castelo Forte foram unificados em consequência da fusão dos dois sínodos evangélico e luterano para o Sínodo Evangélico-Luterano Unido'', que ocorreu em outubro de 1962, em Curitiba. Os estatutos desta nova corporação eclesiástica se encontram no primeiro número do novo jornal com o nome duplo Mensageiro do Evangelho —Castelo Forte, que um ano mais tarde, na edição de agosto de 1964, recebeu um novo cabeçalho com o nome VOZ DO EVANGELHO.

Em outubro de 1968 ocorreu a incorporação plena e definitiva dos sínodos na IECLB através da aprovação da constituição no concílio extraordinário, em São Paulo. Em consequência desse evento surgiu a ideia de reunir todos os periódicos existentes num único jornal nacional da Igreja.

A Fusão de 71

Para discutir este assunto, o então pastor presidente, Karl Gottschald, encarregou os responsáveis pelos diversos periódicos (que se reuniram nos dias 16/17 de setembro de 1970, em Indaial, SC) para elaborar um anteprojeto. Estiveram presentes, nesta reunião, os representantes dos seguintes periódicos:

HEIMATBOTE — P. Jost Ohler;

A CRUZ DO SUL — P. Ulrich Vesper;

IGREJA EM NOSSOS DIAS — P. Egon Koch e a jornalista Eva Dürr;

FOLHA DOMINICAL - P. Johannes Hasenack;

PRESENÇA — Estudante de Teologia Martin Weingaertner;

ESTUDOS TEOLÓGICOS — Estudante de Teologia Amoldo Maedche;

VOZ DO EVANGELHO — P. Nelso Weingärtner e P. Friedrich Gierus.

Este grupo, entre outras sugestões, propôs:

— a formação de um Conselho de Imprensa;

— a criação de um departamento jornalístico com a atribuição de coletar e distribuir notícias, documentos e artigos tanto em âmbito nacional como internacional a cargo de um diretor e secretária com tempo integral;

— a fusão parcial de Folha Dominical e Voz do Evangelho e eventualmente periódicos do Brasil Central, que seriam editados quinzenalmente por um redator com tempo integral;

— a instalação do departamento jornalístico e da redação dos periódicos fusionados deveria ser promovida no início de 1971;

— a sede do Departamento Jornalismo e a sede redatorial dos periódicos fusionados deverão ser no mesmo lugar. Houve opiniões que do lado prático argumentaram em favor de Porto Alegre e uma maioria, preocupada com a descentralização, optou por Blumenau (SC), que oferece ótimas condições de imprensa e comunicação. (Voz do Evangelho — No. 10/Outubro 1970).

Assim encaminhou-se a fusão dos jornais Folha Dominical (com 10.000 assinantes) e “Voz do Evangelho” (com 8.500 assinantes) para o JORNAL EVANGELICO, que começou a circular, sendo redigido pelo pastor Jost Ohler, a partir de 15 de novembro de 1971, com sede era São Leopoldo, no Rio Grande do Sul.


Pastor Friedrieh Gierus é responsável pela redação do jornal O Caminho”, da Região 2, edita os folhetos evangelísticos da IECLB, o Anuário e o Jahrweiser


Voltar para índice de Um Século de História de Nossa Imprensa 

 


Autor(a): Friedrich Gierus
Âmbito: IECLB
ID: 32160
HISTÓRIA
+
Um coração puro é aquele que observa e pondera o que Deus diz e substitui os seus próprios pensamentos pela Palavra de Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br