Ceia do Senhor e Confissão de pecados

01/12/2014

CEIA DO SENHOR E CONFISSÃO DE PECADOS – A Ceia do Senhor tem seu valor independente de quem a administra e de quem a recebe. Ela se fundamenta na Palavra do Senhor. Jamais mereço a Ceia. Ela sempre será dádiva do Senhor. Tesouro que o Senhor Jesus compartilha com os seus.

No entanto, eu preciso apreender pela fé que vale para mim a promessa: “para a remissão dos pecados.” (Mateus 26.28). Ao recebê-lo em fé neste pão e neste vinho, recebo o perdão do Senhor! O perdão me é conquistado pelo sangue de Cristo derramado na cruz.

Perdão é algo valioso e indispensável para participarmos no Reino dos Céus! Sem perdão não somos purificados do mal.

E para recebermos o perdão é necessário fazer uma avalição da vida! Somos pecadores, nascemos pecadores. Por isso, em cada culto confessamos os pecados e nos é anunciado o perdão, baseado no arrependimento sincero da pessoa pecadora e na graça de Deus.

Pecado é dar as costas a Deus, pegar o caminho errado! É a atitude do filho pródigo, que sai da companhia do Pai, dando-lhe as costas, joga tudo fora e acaba na miséria. E ali constata sua situação, reconhece o seu erro, confessa-o a Deus e toma nova atitude: voltar para casa do Pai.

É verdade que seu arrependimento não o torna merecedor do amor do Pai, nem o faz ter direito de ser recebido pelo Pai. Pois o arrependimento não gera mérito, nem direito. O amor e o acolhimento do Pai continuam sendo do caráter amoroso do bondoso Pai. No entanto, o que o arrependimento faz, o traz de volta ao rumo certo. E é isso que Deus espera de nós: Que, arrependidos, não vivamos em pecado, no erro (1 João 5.8), mas voltamos a Deus e nele encontramos vida! Por ocasião do batismo morremos para o pecado e o mal, para vivermos para Cristo e estar unidos com ele (Romanos 6.2). Mas como, por natureza, não somos santos, e, sim pecadores, necessitamos constantemente do arrependimento e do perdão para a vida com o santo Deus, que nos santifica, isto é: pelo perdão que Ele nos concede por amor, Ele nos torna santos.

Não quando participamos da Santa Ceia, mas em todo o tempo da vida é necessário “afogar a velha pessoa em nós, com seus maus desejos e vontades e deixar sair e ressurgir, diariamente, a nova pessoa que procura viver em justiça e pureza diante de Deus”, como nos tem ensinado o Reformador.

Pastor Reneu Prediger


Oração:

Senhor, Deus de amor e graça! Agradecemos-te que podemos chegar a ti como somos e que tu nos recebes e nos transformas, por tua graça e com o teu perdão, no que deveríamos ser. Obrigado porque tu sempre nos amas e cuidas de nós e, pelo que Cristo fez por nós, nos recebes e salvas. Amém.


Voltar para índice Anuário Evangélico 2015


Autor(a): Reneu Prediger
Âmbito: IECLB
Título da publicação: Anuário Evangélico - 2015 / Editora: Editora Otto Kuhr / Ano: 2014
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 35011
REDE DE RECURSOS
+
Tu és o meu Deus, eu te louvarei. Tu és meu Deus, eu anunciarei a tua grandeza.
Salmo 118.28
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br