Celebração de Final de Ano - Silvestre

Caderno de Celebrações Natalinas

31/12/2008

Final de ano – Silvestre
P. Henrique Guilherme Scherer
Cand. Pa. Franciele Vanessa Sander
Agudo - RS

A presença de deus ontem, hoje e para sempre

Acolhida
L – “Que a paz que Cristo dá dirija vocês nas suas decisões, pois foi para essa paz que Deus os chamou a fim de formarem um só corpo. E sejam agradecidos” (Colossenses 3.15).

Saudação trinitária
L – Nos reunimos como comunidade neste momento de culto para ouvirmos a Palavra de Deus e celebrarmos em amor a sua Santa Ceia. Deus nos acompanhou até aqui e continua presente quando em seu nome nos reunimos, ele que nos criou e nos ama como pai e mãe, nos salva em seu Filho Jesus Cristo e nos santifica por meio do Espírito Santo.
C.: Amém.

Hino – HPD1 – 114

Confissão de pecados
L – Bondoso e amoroso Deus, nós reconhecemos a tua fidelidade ao teu povo em todos os tempos. Reconhecemos que estiveste conosco no decorrer deste ano que ora finda. Nós, porém, vivemos de acordo com a nossa vontade. Esquecemos que tu és Senhor sobre nossa vida. Nossa fé é fraca, Senhor. Nem bem o ano acabou já fazemos planos para o que se inicia sem sequer nos perguntarmos o que tu esperas de nós. Fazemos planos nos esquecendo que a tua presença em nossa vida deveria guiar os nossos caminhos. Por isso, perdão, Senhor.
C.: Perdão, Senhor, perdão (2x).

Anúncio da graça
L.: O Deus da misericórdia ouve a confissão sincera e nos concede a sua graça.
C.: Amém.
Kyrie
L.: Muitas são as pessoas que clamam e sofrem neste mundo. Por este sofrimento clamemos ao Senhor:
C.: Tem Senhor, piedade (3x)!
L.: Pelas pessoas que vivem desamparadas, sem teto, com fome, clamemos ao Senhor.
C.: Tem Senhor, piedade (3x)!
L.: Pelas pessoas que sofrem com as guerras e opressão, clamemos ao Senhor.
C.: Tem Senhor, piedade (3x)!
L.: Pelas crianças que neste novo ano sonham com uma família que possa lhes dar amor e acolhimento, clamemos ao Senhor.
C.: Tem Senhor, piedade (3x)!
L.: Por sua graça socorre-nos Senhor.
C.: Amém.
Glória
L – Nosso bom Deus ouve o clamor de seu povo, e vem a nós através de sua Palavra e Ceia. A esse Deus rendamos louvores!
C.: Glória, glória, Glória a Deus nas alturas.
Glória, glória, paz entre nós, paz entre nós.

Oração do dia
L – Deus de amor, tu estiveste com teu povo durante todo esse ano que agora finda. Tu nos animaste nos momentos de desanimo e de insegurança. Tu nunca abandonas aquelas e aqueles que tu tanto amas. Nesta certeza, pedimos, Senhor, por tua presença neste momento de culto. Fale conosco através de tua Palavra e fortalece-nos através de tua Santa Ceia. Por teu Filho amado nosso Senhor que contigo vive e reina de eternidade a eternidade.
C.: Amém.

Hino: HPD2 – 328

Leituras bíblicas
L – 1ª leitura – Êxodo 13.20-22
L – 2ª leitura – Salmo 139.1-10
Aclamação do Evangelho
L – Deus nos serve pela sua Palavra. Por isso, em alegria e gratidão, cantemos:
C.: Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia (2x).
L – “O Senhor é o meu pastor; nada me faltará” (Salmo 23.1).
C.: Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia (2x).
Leitura do Evangelho – João 10.14-16, 27-29
L – Palavra do Senhor.
C.: Louvado sejas, Cristo!

Pregação
Deus estava presente em nossa vida ontem, está presente hoje e estará presente amanhã. Isto é motivo de profunda alegria, gratidão e louvor. A presença de Deus em todos os momentos da nossa vida nos encoraja e nos anima a viver a vida cristã em nossa vida pessoal, familiar e comunitária e na sociedade.

O ano de 2008 está findando. 366 dias se passaram. Muitas coisas aconteceram. Coisas agradáveis. Coisas desagradáveis. Algumas são esperadas, planejadas e outras surgem de surpresa. Surpresas boas. Surpresas ruins. Cada qual de nós pode recordar esses momentos com alegria ou tristeza. Lembrar daquilo que fizemos e vivemos. Recordar também daquilo que deixamos de fazer por qualquer motivo. Ou ainda da tentativa bem intencionada, mas mal sucedida.

Diria que no início do ano, recebemos uma folha em branco. Durante esse ano muitos acontecimentos foram sendo registrados nesta folha de forma voluntária ou involuntária, mas que marcaram a nossa vida pessoal, familiar e comunitária. Podemos, por exemplo, partilhar com alegria o aumento da renda familiar, o bom comércio, a boa safra da lavoura, a doença curada, tratada e controlada, o nascimento do filho, neto, bisneto, a comunidade unida e praticando a missão de Deus. Poderíamos ainda lembrar muitos outros momentos de alegria que cada qual tem agora em seu coração marcado.
Por outro lado, também poderíamos recordar aqueles momentos desagradáveis e tristes. Podemos trazer à nossa memória acontecimentos como, por exemplo, a violência entre as pessoas, as mortes cruéis no trânsito ou por causa da droga, o desentendimento familiar, casais, filhos, a morte de algum familiar ente querido. Ao fazermos o balanço da nossa vida podemos perceber se valeu à pena viver ou não. Espero que o balanço da nossa vida tenha muito mais elementos de alegria, de coisas agradáveis e boas do que de tristeza, dor, sofrimento.

Mas, onde estava Deus nesta nossa vida durante esse ano de 2008? Será que podemos afirmar com profunda convicção que aquilo que temos crido e praticado nesse ano aconteceu por causa da presença de Deus? Ou quando deixamos de crer e praticar a sua palavra foi porque nos afastamos da sua presença? Cabe aqui dar uma pequena parada e refletir sobre a ação de Deus em nossa vida. E nisto o texto do evangelista João 10.14-16, 27-29 pode nos ajudar a compreender. O texto que nos serve de base para a reflexão nos fala de Jesus que se diz: “Eu sou o bom pastor”.

Jesus faz uso da figura do pastor de ovelhas para explicar a missão de Deus. A missão que ele recebe de Deus é resgatar o povo. Ele quer que o povo tenha vida, vida em abundância. Ele não quer que ninguém se perca. A figura do pastor de ovelha é símbolo de fidelidade, dedicação, cuidado, amparo e proteção. No caso, a situação de vida do pastor de ovelhas da época de Jesus era marcada por muita desconfiança e insegurança. Eles eram constantemente acusados de ser gente sem fama, pois eles gente muito pobre. A sua vida era perigosa, pois eles, eram obrigados a peregrinarem de uma região à outra em busca de pasto e água e, por isso, na época de seca, chegavam perto das cidades e aí lhe acusavam de serem ladrões. Mas, eles não deixavam que as suas ovelhas passassem necessidades e perigos, inclusive ficavam em vigília para que nenhum animal feroz as atacasse. Essa é a missão do bom pastor de ovelhas. Aliás, certo dia um pastor de ovelhas perdeu uma das cem ovelhas que tinha. Deixou as outras 99 aos cuidados de outros pastores de ovelhas e só sossegou quando encontrou a ovelha perdida.

Foi sobre um fato como este que Jesus usou o exemplo da figura do bom pastor. Ele se diz o bom pastor que não abandona aqueles que Deus chamou. Deus nos chamou no dia do nosso batismo. Foi neste instante que ele nos marcou para sermos o seu povo. Ele, assim, nos conhece. Ele sabe quem nós somos. Ele sabe que orientamos o nosso viver por meio da sua palavra. Ele sabe que estamos sempre prontos para ouvir a sua voz. Ele sabe que estamos sempre seguindo os seus passos. Ele sabe que confiamos totalmente a nossa vida em suas mãos. Ele sabe que ele é o “O Senhor é o meu pastor; nada me faltará” (Salmo 13.1). Ele sabe que aprendemos que Jesus disse: “Eis que estou com vocês todos os dias até os fins dos tempos” (Mateus 28.20). Mas, ele também sabe que muitas vezes nos afastamos dele. Damos mais ouvidos ao que o mundo nos diz como sendo o verdadeiro sentido da vida. Ele sabe que achamos que viver da sua presença atrapalha o nosso jeito de viver, desrespeitando a própria vida e da do próximo, através de violência, drogas, injustiça, mentira, corrupção.

Jesus não desistiu da missão de Deus no mundo. Ele mesmo afirmou: “Estou pronto para morrer por elas”, ou seja, pelas ovelhas, pelo povo de Deus. E nós sabemos que foi isto de fato que aconteceu. Jesus morreu na cruz por viver da presença de Deus que quer vida para o seu povo, vida digna, vida abundante. Mas, Deus não permitiu que a morte de Jesus na cruz terminasse com o seu projeto de vida. Ele o ressuscitou na manhã da páscoa. Esta é grande obra missionária de Jesus: Resgatar toda a humanidade, os que já estão firmes no projeto de Deus e os que ainda não estão. Estes deverão ser buscados em todos os lugares. Tudo isto para que haja um só rebanho e um só pastor.

Deus ontem, hoje e sempre. Ele esteve comigo neste ano? Ou eu me afastei dele? O ontem já passou. Importa agora o presente. Colocar a nossa em suas mãos e nos engajar na promoção da vida. Possamos crer e confiar nele mais ainda durante o ano de 2009. Amém.

Credo apostólico

Hino: Meu bom Pastor – HPD2 – 410

Oração geral
L – Querido e bondoso Deus, obrigado por tua palavra de salvação que nos acolhe como teu rebanho e nos anima e encoraja a permanecer em amor e fidelidade a ti. Por isso:
C.: Graças, Senhor! Graças, Senhor!
Por tua bondade, teu poder e teu amor: Graças, Senhor!
L – Obrigado, Senhor, pelo ano de 2008 que passou, por todas as bênçãos para as famílias, comunidades cristãs e sociedade e por teu consolo na tristeza e dor. Por isso:
C.: Graças, Senhor! Graças, Senhor!
Por tua bondade, teu poder e teu amor: Graças, Senhor!
L – Obrigado, amado Deus, obrigado por todas as pessoas que se engajaram em resgatar pessoas perdidas e que hoje se encontram vivendo em dignidade. Por isso:
C.: Graças, Senhor! Graças, Senhor!
Por tua bondade, teu poder e teu amor: Graças, Senhor!
L – Como pessoas agraciadas, Senhor, por tua bondade, teu poder e teu amor, colocamos em tuas mãos as súplicas pelas pessoas que hoje estão perdidas e que não mais encontram sentido em suas vidas. Por isso:
C.: Ouve nossa oração e atende nossa súplica (2x).
L – Intercedemos, Senhor, por todas as pessoas que ocupam cargo de liderança e autoridades na esfera pública, civil e religiosa e que as suas decisões sejam orientadas por tua palavra. Por isso:
C.: Ouve nossa oração e atende nossa súplica (2x).
L – Pedimos, Senhor, por tua bênção a todas as famílias, lares, casais, filhos, filhas, especialmente as famílias desestruturadas e possam viver do teu amor. Por isso:
C.: Ouve nossa oração e atende nossa súplica (2x).
L – Rogamos, Senhor, por todas as pessoas abandonadas, crianças órfãs, pessoas doentes e acamadas e famílias enlutadas e possam viver do teu consolo e conforto. Por isso:
C.: Ouve nossa oração e atende nossa súplica (2x).
L – Possas nos presentear com tua presença neste novo ano que ora inicia, sendo o nosso único Senhor e Salvador, o bom pastor.
C.: Amém.

Hino/ofertorio: Te ofertamos – HPD2 – 359

Oração do ofertório
L – Nós te louvamos bom Deus pelos dons que tu nos concedes. Em tuas mãos colocamos parte do que tu nos deste. Que estas ofertas sirvam para o bem-estar das pessoas que as receberem. Nós te louvamos, bom Deus, pelo fruto da videira e pelo pão, frutos de tua maravilhosa criação. Que este pão e este suco sejam comida e bebida para a salvação em Jesus.
C.: Amém.
Oração eucarística
L – O Senhor esteja com vocês.
C.: E também com você.
L – Vamos elevar nossos corações a Deus.
C.: Ao Senhor os elevamos.
L – Demos graças ao Senhor nosso Deus.
C.: Isso é digno e justo.
L – Sim é digno e justo e de nosso dever render-te graças ó Deus, pois tu és Deus fiel. Tu estiveste sempre com teu povo orientando e guiando os seus passos. Tu estás com teu povo também hoje dando a tua salvação através de teu Filho Jesus Cristo. Por tudo isso, nós te agradecemos, te louvamos e te adoramos:
C.: Santo, santo, santo! Deus onipotente!
Tuas obras louvam teu nome com fervor.
Santo, santo, santo! Justo e compassivo!
És Deus triuno, excelso Criador.
L – Graças te damos, bom Deus, porque tu nos guiaste até aqui ao redor desta mesa de amor para recebermos o que teu Filho amado conquistou por nós. Como tu prometeste, ele nasceu, viveu e anunciou um novo tempo. Sua fidelidade lhe custou à vida, mas ele ressuscitou e está do teu lado e julgará vivos e mortos.
C.: Ele veio nos salvar.
L – Ele veio nos salvar por meio de seu sacrifício, pois, na noite em que foi traído, Jesus tomou o pão e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo que é dado por vocês; façam isso em memória de mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue derramado em favor de vocês para a remissão dos pecados; façam isso, todas as vezes que o beberem, em memória de mim.
C.: Jesus, tua morte anunciamos nós. Louvamos tua ressurreição. Até que venhas com teu poder.
L – Deus fiel, derrama sobre nós o teu Espírito Santo que guia os nossos passos e corações à tua presença. Dá que, partilhando este pão e bebendo deste cálice, possamos viver a tua presença em nosso dia-a-dia e dar o testemunho de tua fidelidade.
C.: Envia teu Espírito Senhor, e renova a face da terra.
L – Lembra-te, ó Deus, daqueles e daquelas que em outros tempos viveram a tua presença aqui na terra. Reúne-nos com estas pessoas na mesa do banquete do Reino prometido, e por Cristo inaugurado.
C.: Por Cristo, com Cristo e em Cristo, seja a ti, Pai todo poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda honra e toda glória, agora e para Sempre. Amém, amém, amém.
Pai Nosso
Gesto da paz
L – Deus está presente em nossas vidas nos confortando e animando. Este amor nos motiva a buscar a paz. E é por isso que nós queremos nos aceitar mutuamente, ainda que sejamos diferentes. Em Cristo somos um. Saudemo-nos com um abraço ou um aperto de mão, dizendo: “A paz de Cristo esteja contigo”.
Fração:
L – O cálice pelo qual damos graças, é a comunhão do sangue de Cristo.O pão que partimos, é a comunhão no corpo de Cristo.
C.: Nós, embora muitos, somos um só corpo.
L – Este é o Cordeiro de Deus.
C.: Cordeiro de Deus, que tiras o pecado do mundo, tem piedade de nós (2x). Cordeiro de Deus, que tiras o pecado do mundo, dá-nos a paz.
L – Venham, pois tudo esta preparado. É Deus quem convida.
Comunhão
Oração pós-comunhão
L – Graças te damos, bom Deus, porque vieste a nós nesta Ceia. Dá que está comunhão nos fortaleça a crescer na fé e no amor. Concede que saiamos daqui animados e animadas a viver conforme a tua palavra sendo a tua presença neste mundo. Por Cristo, teu filho amado nosso único Senhor e Salvador.
C.: Amém.

Liturgia de saída
Hino: Em tuas mãos – Miriam2 – 1

Benção
L – Deus de poder, que a ousadia de teu
Espírito nos transforme;
que a doçura de teu Espírito nos dirija;
que os dons de teu Espírito nos capacitem
para servir-te e adorar-te, agora e sempre.
Por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.
C.: Amém.
Envio
L – Que Deus nos acompanhe agora quando saímos deste culto e que ele nos anime a viver a sua presença em nosso cotidiano neste novo ano que logo mais terá início. Vão em paz e sirvam ao Senhor com alegria.
C.: Demos graças a Deus.

Voltar para Índice Caderno de Celebraçoes Natalinas


Autor(a): Henrique Guilherme Scherer
Âmbito: IECLB / Sinodo: Centro-Campanha-Sul
Natureza do Domingo: Silvestre/Véspera de Ano Novo

Título da publicação: Caderno de Celebrações Natalinas / Ano: 2008
Natureza do Texto: Liturgia
Perfil do Texto: Celebração
ID: 793
REDE DE RECURSOS
+
A ingratidão é um vento rude que seca os poços da bondade.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br