Chegou a nós a redenção

Comentário e Reflexão

29/06/2012

HPD nº 156 Chegou a nós a redenção

O hino “Chegou a nós a redenção por graça e por bondade” trata da doutrina central da confissão luterana: salvação por graça pela fé em Jesus. No hinário editado na Alemanha por Babst, em 1545, este hino consta com o título de “Ein geistlich Lied Pauli Sperati, wie wir vor Gott gerecht werden” (Um hino sacro de Paul Speratus sobre como tornar-se justo perante Deus).

No original alemão este hino conta com 14 estrofes, que todas se encontram no “Evangelisches Gesangbuch” da IECLB, sob nº 149. No nosso hinário atual, o HPD (de 1981), sob nº 156, temos somente 4 estrofes (as 1ª, 5ª 13ª e 14ª do original).

As duas primeiras estrofes, baseadas em Romanos 3,21-31 e Efésios 2,7-9, dão um resumo da nossa fé evangélica: somos justificados perante Deus gratuitamente mediante a redenção, conquistada, não por nossas obras piedosas, mas pelo sacrifício de Jesus. (As demais estrofes, não traduzidas, explanam este tema com mais detalhes). O fato da reconciliação por graça é motivo para render graça e louvor a Deus. Por isso o autor, nas duas últimas estrofes, acrescenta a oração do 'Pai Nosso'.

Este hino ajudou a levar a doutrina evangélica, nas asas da música, através da Alemanha. Já que anuncia o fundamento da Reforma, ele tem a mesma reputação como os hinos de Lutero. Sendo que louva a imensa bondade de Deus e coloca a graça acima das exigências da lei, tornou-se uma confissão luterana, e foi divulgado de boca para boca. Na Igreja do Espírito Santo em Heidelberg o povo interrompeu uma missa rezada em latim, levantando as vozes e cantando unânime este hino. Assim abriu caminho para a renovação da Igreja (Jörg Zink).

Este hino não recebeu sempre a atenção que merece. Na época do Pietismo na Alemanha foi criticado, assim como outros hinos doutrinários. Friedrich Spitta (1852-1924) comentou a respeito: “Este quer ser um cântico? Não é antes uma confissão rimada de protestantes contra os católicos?” No entanto, August Vilmar (1800-1868) havia escrito em 1838: “Nós possuímos hinos confessionais que contém o centro de nossa fé evangélica. Principalmente o hino ‘Chegou a nós a redenção por graça...' conta entre os hinos confessionais que nunca devemos abandonar.

A melodia, de autor desconhecido, já circulava por volta de 1390 em Mainz. Ela ilustra bem a satisfação do cristão que se viu libertado do jugo da lei e se alegra com a salvação por graça. Ao cantarmos este hino podemos imaginar uma criança que dá pulos de alegria e bate as palmas ao receber um grande presente.

O autor deste hino é Paul (H)offer (em latim: Speratus) que nasceu aos 13 de dezembro de 1484 em Rötlen, próximo de Ellwangen, Württemberg (Alemanha). Ele foi ordenado ao sacerdócio católico em 1506. Depois assumiu cargos religiosos em Salzburgo e Dinkelsbühl, e em 1520 tornou-se pregador na Catedral de Würzburgo. Tendo ali assumido a confissão evangélica e casado, ele foi expulso. Ele aceitou um convite para Budapeste. Porém, não chegou até ali. Pois na viagem para lá parou em Viena e pregou na Catedral de Santo Estêvão contra os votos monásticos, o que resultou na sua excomunhão. Assumiu, então, em 1522, o cargo de pároco na cidade de Iglau (na Moravia, hoje República Tcheca). Por causa de sua confissão luterana foi preso e condenado à morte na fogueira. 1523 conseguiu refugiar-se em Wittenberg.

Speratus foi uma das pessoas que em 1523 atendeu o pedido de Martim Lutero por colaboração para o primeiro hinário luterano (Achtliederbuch). Ele escreveu então: Chegou a nós a redenção por graça e por bondade, hino este que ele dedicou a sua comunidade evangélica em Iglau.
Em 1524, por recomendação de Lutero, Speratus foi convocado pelo Duque Albrecht para ser pregador no castelo em Königsberg. Em 1525 ajudou na elaboração duma “Ordem Eclesiástica”. Em 1526 e 1528 participou de visitações. A partir de 1529 até 1551 ocupou o cargo de bispo da Pomerânia. Ali empenhou-se pela Reforma Luterana da Prússia Oriental.

Paul Speratus faleceu aos 12 de agosto de 1551. Sua sepultura encontrou na catedral de Marienwerder (Kwidzyn), sita as margens do Rio Weichsel (Vistula), na Polônia.
 


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Hino: 156. Chegou a nós a redenção
Título da publicação: Hinos do Povo de Deus Comentados / Ano: 2012
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Comentário ou reflexão sobre hino
ID: 15437
REDE DE RECURSOS
+
Louvem o Senhor pelas coisas maravilhosas que tem feito. Louvem a sua imensa grandeza.
Salmo 150.2
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br