Colossenses 3.1-11 - 8º Domingo após Pentecostes - 04/08/2019

Caderno de Cultos 2019 - Sínodo Mato Grosso

29/07/2019

04/08/2019– 8º Domingo após Pentecostes
Pregação: Cl 3.1-11; Leituras: Sl 43; Lc 12.13-21
Miss. Carla Rosana Schwingel da Silva – Paróquia Leste Matogrossense - MT

LITURGIA DE ABERTURA


ACOLHIDA
Sejamos todos nós muito bem vindos a casa do Senhor para este tempo de celebração. Que possamos nos alegrar por estarmos na casa do Senhor. Que bom que aceitamos o convite de vir até a casa do Senhor para render culto de louvor e adoração. Que mais uma vez Deus possa falar conosco quando meditamos em sua palavra, que mais uma vez possamos nos achegar na presença de Deus e derramar o nosso coração. Que o nosso bondoso Deus possa nos surpreender em sua presença.
Como palavra bíblica para o início deste culto, trago as palavras de Isaías 6.3 que diz: “Santo, santo, santo é o Senhor Todo-Poderoso; a sua presença gloriosa enche o mundo inteiro!”. E ainda trago o texto de Apocalipse 19.6-7 que diz: “Aleluia! Pois o Senhor, nosso Deus, o Todo-Poderoso, é Rei! Fiquemos alegres e felizes! Louvemos a sua glória!” Para Isaías era importante que visse Deus em toda a sua santidade. Nós também precisamos descobrir a santidade de Deus. Nossas frustrações diárias, ao lado das pressões sociais e de nossas fraquezas, estreitam a visão que possuímos do Senhor. Uma visão perfeita de Deus nos capacita para adorá-lo e servi-lo.

Acolhida aos visitantes:
De maneira especial saudamos e acolhemos todos os nossos visitantes e desejamos que os mesmos se sintam bem em nossa comunidade para este nosso tempo de Culto a Deus.


CANTO DE ENTRADA
Nº 332– HPD – Deus está aqui

Ou: Nº ____________________________________________________


SAUDAÇÃO
Que a graça do nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos e todas vocês. Amém.


CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 383 – HPD –Salmo 19

Ou: Nº ____________________________________________________


CONFISSÃO DE PECADOS
O apóstolo João diz: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1Jo1.8-9).
Conscientes da nossa dependência de Deus, confessemos diante Dele:
Senhor Deus, Pai Celeste, que a cada dia nos presenteias como teu amor, confessamos diante de Ti a nossa culpa por negligenciarmos o teu amor, achando-nos donos de nós mesmos, apostando em nossa própria força. Reconhecemos que somos carentes da tua graça e do teu amor. Deus tu sabes todas as coisas e conheces o nosso falar e proceder. Em muitos momentos pecamos e nos desviamos do teu caminho. Somos fracos na fé e no nosso testemunho como cristãos. Confessamos o nosso medo de testemunhar tua palavra. Confessamos nossa falta de humildade. Confessamos que estamos submetidos ao pecado e por nós mesmos não conseguimos libertar-nos. Assim por amor a Jesus Cristo clamamos o teu perdão. Concede-nos teu perdão para que tenhamos novo ânimo para andar em teus caminhos e vivermos alegres e certos de tua presença em nossa vida. Amém

ANÚNCIO DO PERDÃO
Deus ouve nossa confissão, nos acolhe e nos ergue quando fraquejamos. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu único Filho, para que todo o que nele crê não morra, mas tenha a vida eterna.” (Jo3.16) Amém.


KYRIE
Aqui reunidos em culto, que não nos distanciemos da realidade da opressão e das guerras que assola o nosso mundo. Pela força e orientados pela fé, olhemos para nossa realidade e juntos suplicamos cantando:

Pelas dores deste mundo, ó Senhor,
Imploramos piedade!
A um só tempo geme a criação.
Teus ouvidos se inclinem ao clamor
Desta gente oprimida.
Apressa-te com tua salvação.
A tua paz, bendita e irmanada com a justiça,
Abrace o mundo inteiro.
Tem compaixão!
O teu poder sustente o testemunho do teu povo.
Teu reino venha a nós!
Kyrie Eleison!

GLÓRIA IN EXCELSIS
Glorificamos a Deus cantando: Glória a Deus nas alturas:
“Glória, glória, glória a Deus nas alturas. Gloria, gloria, paz entre nós, paz entre nós!”


ORAÇÃO DO DIA
Deus, Pai bondoso, que, em Cristo, nos liberta do peso da culpa, nós te pedimos: olha por nós neste dia e guia-nos na tua verdade, para que possamos viver com alegria a liberdade que nos destes. É o que te pedimos em nome de teu Filho amado Jesus Cristo, que contigo e o Espírito Santo vive e reina por toda a eternidade. Amém.


LITURGIA DA PALAVRA


LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Salmo 43

Aclamemos o Evangelho cantando: Aleluia.
“Aleluia, aleluia, aleluia. Aleluia”
2ª Leitura Bíblica: Lucas 12.13-21


CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 197 – HPD – Buscai primeiro


PREGAÇÃO

Prezada Comunidade:

Certo dia, um jovem índio chegou perto de seu avô para pedir um conselho. Momentos antes, um de seus amigos havia cometido uma injustiça contra o jovem e, tomado pela raiva, o índio resolveu buscar os sábios conselhos daquele ancião.
O velho índio olhou fundo nos olhos de seu neto e disse:
“Eu também, meu neto, às vezes, sinto grande ódio daqueles que cometem injustiças sem sentir qualquer arrependimento pelo que fizeram. Mas o ódio corrói quem o sente, e nunca fere o inimigo. É como tomar veneno, desejando que o inimigo morra.”
O jovem continuou olhando, surpreso, e o avô continuou:
“Várias vezes lutei contra esses sentimentos. É como se existissem dois lobos dentro de mim. Um deles é bom e não faz mal. Ele vive em harmonia com todos ao seu redor e não se ofende. Ele só luta quando é preciso fazê-lo, e de maneira reta.”
“Mas o outro lobo… Este é cheio de raiva. A coisa mais insignificante é capaz de provocar nele um terrível acesso de raiva. Ele briga com todos, o tempo todo, sem nenhum motivo. Sua raiva e ódio são muito grandes, e por isso ele não mede as consequências de seus atos. É uma raiva inútil, pois sua raiva não irá mudar nada. Às vezes, é difícil conviver com estes dois lobos dentro de mim, pois ambos tentam dominar meu espírito.”
O garoto olhou intensamente nos olhos de seu avô e perguntou: “E qual deles vence?”
Ao que o avô sorriu e respondeu baixinho: “Aquele que eu alimento mais frequentemente.”

Esta fábula tem muito a nos ensinar. Somos cristãos, mais tenho a sensação que muito frequentemente alimentamos o lobo da raiva com grande facilidade. Parece que o nosso velho homem insiste em nos fazer andar em desacordo com a vontade de Deus.

Neste sentido quero convidá-los a refletirmos sobre a palavra de Colossenses 3.1-11.

Neste texto de Colossenses o apóstolo Paulo explica como deve ser o verdadeiro comportamento cristão. Ele usa a expressão revestirmo-nos de nosso novo ser, aceitando a Cristo e considerando a natureza terrena como morta. O nosso comportamento moral e ético deve ser transformado deixando Cristo moldar nossa vida de acordo com aquilo que condiz a um cristão.

Olhando para a nossa fabula eu pergunto: Qual lobo você tem alimentado frequentemente?

Se já ressuscitamos com Cristo, carregamos na carne a batalha entre o velho e novo homem. Por natureza somos propensos a buscar as coisas que são do mundo, caminhando como era nosso costume e assim vivendo de modo como éramos quando filhos da desobediência, em resposta às propostas do velho homem.
Paulo nos exorta a definir como prioridade a busca pela comunhão íntima com o criador, buscando as coisas que são lá de cima, buscando anular e mortificar a ação que a velha natureza exerce em nós, buscando manifestar a vida que há em nós por Cristo.

Precisamos aprender a alimentar a nova natureza, encher dela a nossa mente, agindo em detrimento ao velho homem, de tal forma que não sirvamos ao pecado.
Para que possamos buscar as coisas que são de cima. Paulo nos indica alguns passos a seguir:

1. (v.2) Pensai nas coisas que são de cima:
Manter o foco nas coisas que são do alto. Há momentos que passamos por dificuldades e nos sentimos desanimados. Nesses momentos é preciso mudar o foco do seu pensamento. As vezes tomar esta atitude é muito difícil porque tentamos sempre voltar os nossos pensamentos a aquilo que nos desanima, e as vezes nos fazemos de coitados. Manter o pensamento nas coisas do alto nos ajuda a vencermos o desânimo, o sentimento de derrota, as dificuldades. Precisamos assumir a posição para qual Cristo nos conquistou: a de sermos vitoriosos. Com Ele podemos superar as dificuldades e o desânimo. Cristo restaura nossa dignidade como pessoa, dá alegria de viver e, acima de tudo, restaura o nosso relacionamento com Deus que foi quebrado pelo pecado. Pensar as coisas do alto significa se esforçar para colocar as prioridades do céu em prática diariamente. Significa concentrar-se no que é eterno ao invés no que é temporal, deste mundo. Pensar nas coisas do alto é pensar em suas promessas, é pensar em seu amor por nós, é ter a certeza que ele nos sustenta. Quando pensamos nas coisas do alto, nós mudamos e ganhamos força e coragem para enfrentar mesmo situações complicadas em nossa vida porque não estamos sozinhos. Temos a promessa e a presença de Deus conosco que nos motiva a prosseguir. Jesus nos dá as ferramentas corretas para vencer.

2-(v.5) Mortificai os vossos membros:
Precisamos nos esforçar para inutilizar a força do pecado. As atitudes da velha natureza do cristão devem morrer, para que ele deixe de agir conforme fazia antes de entregar sua vida a Jesus. Paulo destaca alguns pecados (tudo o que desagrada a Deus) que achamos mais abominável, e entre eles está a ganância. Ela é insaciável, qualificada como idolatria. Assim como é preciso evitar a prática dos demais pecados, o filho de Deus deve abandonar também a ganância. Ela é insaciável e similar a qualquer vício que nos prejudique e, por mais que lutemos temos dificuldade de abandonar. Como cristão devemos estudar a palavra de Deus pois ela nos ajudará a crescer e encontrar sabedoria para agir. É a palavra de Deus que nos ensina que o velho homem não pode mais dirigir as nossas atitudes, pois com Cristo nos tornamos nova criatura e assim temos que andar segunda a vontade de Deus. O pecado nos afasta de Deus e dos seus propósitos.

3-(v.8-10) Vestir-vos do novo:
Paulo estava rogando aos cristãos a permanecerem verdadeiros e coerentes a sua confissão de fé. Deveriam se livrar da vida velha e se revestir da nova natureza dada por cristo.
Será que temos permanecido fiéis ao compromisso que um dia assumimos com Cristo?
Mentir uns aos outros rompe a unidade e destrói a confiança. A mentira destrói os relacionamentos e pode levar a um sério conflito em uma igreja. Então não espalhe boatos, fofocas, e nem diga algo a fim de aumentar a sua imagem. Quando tiver que dizer algo diga somente a verdade.
O revestir-se do novo homem, significa que a sua conduta deve estar de acordo com sua fé. Se você se diz cristão, então aja como tal. Ser cristão significa mais que tomar boas decisões e ter boas intenções. Significa tomar as atitudes certas.
Como cristão estamos participando de um programa de educação contínua. Quanto mais estamos conhecendo a Cristo e a sua obra, mais estamos sendo moldados para ser como Ele. Esse processo dura toda a vida. Nunca devemos parar de aprender e obedecer. Não há nenhuma justificativa para ficarmos alienados, mas há sim um incentivo para encontrarmos ricos tesouros nesse processo de crescimento. Manter-se alinhado com a vontade de Deus exige prática, revisão contínua em nossa vida, paciência e concentração.
A igreja não deve criar nenhum tipo de barreira de nacionalidade, raça, nível de educação, posição social, riqueza, gênero, religião ou poder. Cristo desfaz todas as barreiras e aceita todas as pessoas que vem a Ele. Nada deve nos impedir de falar aos outros a seu respeito. Como cristão somos chamados a construir pontes em nossas relações e não muros que nos separam.

O evangelho chegou até nós para que conhecêssemos o eterno alvo que devemos alcançar: amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como nós mesmos (Mt. 22.36ss). Quando nos inclinamos a nós mesmos, o nosso “eu” passa a ser o alvo predominante que gera o que o apóstolo Paulo chama de velho homem. Quem vive para si mesmo, transforma tudo o que existe, inclusive os ensinos de Deus em autossatisfação. Estes não perguntam pela vontade de Deus. Paulo diz que quem vive para Cristo, pensando nas coisas do alto, crucifica o seu “eu” - velho homem. Assim Cristo passa a viver nele, de modo que o novo passa a ser nele gerado. Assim damos espaço para a ação do Espírito Santo, para que Ele opere, em justa cooperação, a transformação, gerando valores novos, frutos com amor, a paz, etc. (Gl5.22ss)

Para finalizar:

É preciso fazer-me a seguinte pergunta: O que combina com a minha vida de fé?
Charles M. Seldon, num clássico da literatura evangélica, lança uma pergunta prática: “Em seus passos, o que faria Jesus?”

Deus, deseja que Cristo tome forma em nós. Lembremos que somos seus discípulos e estamos em constante aprendizado. Somos chamados a pensar e agir diferente, mas semelhantes a seu jeito de pensar e agir. Nos dias de Jesus, a capacidade racional da fé era, de certa forma, desprezada. Era mais fácil ensinar às pessoas uma lei do que não se deveria fazer, do que lhes dar autonomia para pensar a vida com Deus de forma dinâmica.
Jesus nos ensina a pensar a fé de forma dinâmica. Para isso precisamos fazer mais algumas perguntas:

Como inserimos a luz do evangelho em nosso meio?

Como você sendo sal da terra, tempera a vida para que ela não se deteriore, e haja gosto em viver com esperança?

Como cristão que sabor tenho dado na minha vida e na vida dos que eu encontro pelo caminho?

Assim como a nossa fabula inicial, onde ganha a briga o lobo que é mais alimentado, também em nossa vida de fé vai ganhar o velho ou o novo homem, isso depende de qual deles vamos alimentar melhor.

Tem uma frase atribuída a Lutero que diz: “Eu pensei que o velho homem (meu eu) tinha morrido nas águas do batismo, mas descobri que o desgraçado sabia nadar. Agora tenho que matá-lo todos os dias”.

O que você tem alimentado frequentemente: O novo homem ou o velho homem? Que tipo de cristão eu tenho sido: Aquele que dá sabor na vida das pessoas ou aquele que tem o prazer de deteriorar a vida do outro? O meu foco está nas coisas lá do alto ou somente nas deste mundo?
Que Deus nos conceda sabedoria em nossas escolhas pois elas determinam nosso ser cristão.

Medite sobre isso e que Deus te abençoe!


CONFISSÃO DE FÉ
Como resposta a palavra que acabamos de ouvir e movidos pelo Deus de amor queremos agora confessar a nossa fé.

Creio em Deus Pai, ...


CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 286 – HPD1 – Obrigado, Pai Celeste


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Amado e bondoso Deus agradecemos por tua palavra que é uma palavra viva e que tem falado a nós em todos os momentos. Ajude-nos Senhor a pensar nas coisas do alto buscando pelo teu amor tendo a certeza que tu nos sustentas e nos conduzes. Que a tua palavra nos orientes e nos dê sabedoria para o nosso agir e proceder e que assim demos espaço para a ação do Espírito Santo em nós revestindo-nos como nova criatura em Cristo Jesus moldados e transformados por ti possamos fazer diferença neste mundo como cristãos. (aqui colocar os pedidos que foram levantados antes da oração). Ouve Senhor e se te aprouver e atende a nossa oração segundo aquilo que tu tens proposto para cada um. Que em torno da cruz de Cristo possamos aprender a amar, perdoar e a servir.
Lembramos Senhor dos doentes, dos enlutados, do que passam por necessidade e especialmente por aqueles que perderam a esperança na vida. Dá Senhor que estes sejam lembrados do teu profundo amor que foi expresso e demonstrado na cruz do Calvário.
Lembramos de nossa cidade, estado e país para que seus governantes possam buscar em ti auxílio e sabedoria para governar. Senhor acompanhe os governantes de modo que eles adotem atitudes que promovam a vida digna para todas as pessoas.
Da mesma forma pedimos pelo mundo. Mundo este carente de paz e de amor. Por nossas famílias pedimos. Cuida bem de cada um. Que possamos voltar as nossas casas em paz e segurança e dá Senhor que nosso coração seja preenchido de alegria de poder confiar em ti, pois sabemos que tu ages com justiça. Assim Senhor, tudo mais que está em nosso coração nossos pedidos e agradecimentos, nós os colocamos na oração que teu Filho nos ensinou dizendo:

Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre vós e tenha misericórdia de vós. O Senhor sobre vós levante o seu rosto, e vos dê a paz. Amém

ENVIO
Ide em paz e servi ao Senhor com alegria


CANTO FINAL
Nº 118 – HPD 1 – Deus vos guarde pelo seu poder
 


Autor(a): Miss. Carla Rosana Schwingel da Silva
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 8º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Colossenses / Capitulo: 3 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 11
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2019
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 52435
REDE DE RECURSOS
+
Ninguém sabe o que significa confiar em Deus somente, a não ser aquele que põe as mãos à obra.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br