Como hei de receber-te, benigno Redentor?

Comentário e Reflexão

10/10/2013

HPD 01 – Como hei de receber-te

Letra: Paul Gerhardt (1653)

Música: Johann Crüger (1653)

Texto bíblico: Mateus 21.1-11; Mateus 25.1-15.

Este hino o teólogo e poeta Paul Gerhardt compôs no ano de 1653 (contando com 46 anos de idade), quando gozou de alguns anos (1651-1657) de tranquilidade e felicidade no seu primeiro pastorado em Mittenwalde (próximo de Berlim). Foi uma época em que conseguiu criar muitos hinos de valor permanente.

Um dos amigos de Paul Gerhardt foi o músico e organista Johann Crüger, em Berlim. Ele era o editor do hinário Práxis pietatis mélica. Na 5ª edição (1653) deste livro ele publicou o original alemão de 10 estrofes de “Como hei de receber-te...” (Wie soll ich dich empfangen) com melodia composta pelo próprio Crüger. Seis destas estrofes se encontram traduzidas em nosso hinário “Hinos do Povo de Deus” nº 1.

O hino é uma meditação sobre o Advento (=chegada, vinda) de Jesus. Provavelmente o autor pensou na parábola das 10 virgens (Mat.25.1-15). Esta ensina que não basta só esperar, mas é necessário estar bem preparado, com lâmpadas acesas. Jesus vem. Este fato leva, logo no início da 1ª estrofe, para a pergunta pessoal: ”Como hei de receber-te?” e continua com a prece: “Vem, me ilumina...vem acender tua luz.” – A 2ª estrofe recorda a entrada de Jesus em Jerusalém (Mateus 21.1-11), onde é recebido com palmas. Baseado nisso as 3ª e 4ª estrofes desenvolvem a doutrina luterana da justificação ou salvação por graça: “Foi teu amor profundo que veio libertar...” . A 5ª estrofe tira uma conclusão disso para a vida prática. Ela oferece consolo e ânimo à Comunidade cristã, que passa por sofrimentos e dor. A última estrofe acentua novamente o tema “Advento”, dirigindo nossa atenção para o juízo final. Além disso ela mostra que há salvação e luz para os arrependidos. E termina com a prece “Ó vem, Senhor amado...”, voltando às preces no final da 1ª estrofe.

A primeira estrofe do coral “Como hei de receber-te” ficou mundialmente conhecida através do Oratório de Natal (BWV 248) de Johann Sebastian Bach, o qual, no entanto, usou a melodia de “Ó fronte ensanguentada, ferida pela dor” (HPD 53), indicando desta maneira que com o nascimento de Jesus iniciou o caminho para a cruz de Gólgota.

Fonte: http://de.wikipedia.org/wiki/Wie_soll_ich_dich_empfangen


 


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Hino: 1. Como hei de receber-te
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Comentário ou reflexão sobre hino
ID: 25188
REDE DE RECURSOS
+
Deus é um forno ardente repleto de amor, que abraça da terra aos céus.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br