Confessar ou esconder os pecados? - Provérbios 28.13

01/12/2014

CONFESSAR OU ESCONDER OS PECADOS? – “Quem tenta esconder os seus pecados não terá sucesso na vida, mas Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona.” (Provérbios 28.13)

Lembro-me que, na minha infância, meus pais compravam poucos doces para o Natal. Para que não fossem comidos antes da hora, eram bem escondidos. Mas, não tardava muito e encontrávamos o precioso tesouro... Bastava um buraquinho na sacola e lá estava “uma balinha pra cada um”, só para sentir o gosto. Lembro-me também que depois do doce sabor da bala, vinha o sentimento de arrependimento, porque sabíamos que seríamos descobertos e teríamos que “responder” pelo que havíamos feito. A questão era o medo e a insegurança quanto ao momento de sermos descobertos...

Com o passar do tempo, descobrimos que assumir o erro era bem menos doloroso que omiti-lo, porque podíamos continuar vivendo sem medo ou culpa.

Para colocar-nos como pessoas pecadoras diante do Deus da misericórdia, também é preciso a coragem e o desejo de tornar a vida mais leve. Confessar os pecados significa buscar pela cura da culpa que adoece o coração e o espírito; desejar a liberdade de tudo o que aprisiona; e construir autonomia de vida. Trazer os pecados à luz é expressar diante de Deus, ou uns dos outros, os espinhos que perfuram silenciosamente a carne e não permitem uma vida tranquila. É reconhecer que não conseguimos seguir adiante sem a graça e a força de Deus.

A confissão dos pecados traz perdão e promove a cura; gera liberdade e torna a pessoa sensível ao outro. Ela traz alívio e promove paz de espírito. Não há porque tentar esconder os pecados se cremos no Deus da misericórdia e do perdão, no Deus diante do qual nada ficará oculto. A confissão de pecados tem relação direta com a tal FELICIDADE tão desejada por toda pessoa. Feliz é a pessoa que confessa os seus pecados, porque pode viver a partir do perdão, e não mais da falsa ilusão de perfeição. Desta forma ela aprende a lidar melhor com suas limitações e com as limitações do seu próximo, sabendo perdoar a este na mesma medida em que é perdoado. Aprende também que a pessoa pecadora arrependida e perdoada precisa ensaiar um novo modelo de vida a partir do Cristo que nos amou primeiro e morreu e ressuscitou para que tenhamos vida. É o perdão que nos permite caminhar, de fato, em novidade de vida a cada novo amanhecer.

Pastora Iraci Wudtke


Oração:

Senhor! Renova e fortalece-nos para que vivamos corajosamente a possibilidade da confissão sincera e do perdão. E que assim como recebemos o teu perdão, possamos também nós perdoar uns aos outros. Cura, regenera e transforma nossa vida por meio do teu Espírito vivificador, de maneira que, a partir do perdão, sintamos tua presença e benção constante. Amém!


Voltar para índice Anuário Evangélico 2015


Autor(a): Iraci Wudtke
Âmbito: IECLB
Testamento: Antigo / Livro: Provérbios / Capitulo: 28 / Versículo Inicial: 13
Título da publicação: Anuário Evangélico - 2015 / Editora: Editora Otto Kuhr / Ano: 2014
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 35004
REDE DE RECURSOS
+
A misericórdia de Deus é como o céu, que permanece sempre firme sobre nós. Sob este teto, estamos seguros, onde quer que nos encontremos.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br