Culto de Abertura da Olimpíada Nacional da Juventude Evangélica - ONAJE - 2 de novembro de 1973 - Rio do Sul/SC

02/11/1973


Canto

Se uma boa amizade você tem,
louve a Deus, pois amizade é um bem.
Toda boa amizade você deve conservar,
Como é bom quando se sabe amar.
A amizade vem de Deus
e a Deus deve levar,
como é bom quando se sabe amar.

Uma boa amizade
É mais forte do que a morte,
Mesmo longe, na saudade,
a amizade vai ficando até mais forte.

A amizade é na vida uma canção,
a amizade faz bater o coração.
Ser amigo é fazer ao amigo todo bem
como é bom saber amar alguém.
A amizade vem de Deus e a Deus deve levar,
como é bom quando se sabe amar.

Um boa amizade
é mais forte do que a morte,
mesmo longe da saudade,
a amizade vai ficando ate mais forte.

Se uma boa amizade você tem,
louve a Deus, pois amizade é um bem.
Toda boa amizade você deve conservar,
Como é bom quando se sabe amar
.

Saudação

Canto

1. Graças, Senhor, eu rendo muitas graças por este novo dia.
Graças, Senhor a ti eu devo toda a alegria.

2. Graças por todos os amigos, graças, Senhor, pelo meu lar,
graças que até ao inimigo eu possa perdoar.

3. Graças por todo o meu trabalho, graças pela felicidade,
graças por minha vida toda e por tua verdade.

4. Graças pela palavra, muitas graças por tua voz, Senhor,
Graça por nunca nos negares teu divino amor.

5. Graças que tu não tens limites, graças, ó Deus, que eu posso crer,
graças! Eu agradeço por poder agradecer.

Amigos,
estamos reunidos neste culto para iniciarmos a I ONAJE. Esperamos que este encontro seja motivo de muita alegria, enriquecimento e esperança.
Viemos agradecer a Deus por esta oportunidade. Viemos pedir-lhe ao mesmo tempo que nos ilumine na tarefa que nos espera, na missão que temos a cumprir.

Leitura bíblica: I Co 9.24-27

Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.

Oração:

Senhor, sabendo da nossa meta principal, estamos aqui para realizar esta I ONAJE. Estamos dispostos a competir e queremos vencer. Dá, Senhor, que competimos num espírito cristão e que este encontro aumente a união entre nós. Amém.

Confissão de fé

Creio em Deus, o Pai, e ouço a sua palavra. Ele é o Senhor. O universo lhe pertence. Ele dirige a história. Alegria em toda a criação, respeito à vida e coragem para a ação, tudo isto provém dele.

Creio em Jesus Cristo e a ele pertenço. Ele viveu a nossa vida. Com ele iniciou um novo mundo, que será sem guerra e sem fome, sem doença e sem morte. Nele toda culpa chega ao fim. Ele foi crucificado, mas Deus o ressuscitou da morte e nisto fundamentou a nossa liberdade.

Creio no Espírito Santo e sou guiado por ele. Ele nos concede conhecimento e verdade e aguça a consciência. Ele cria uma Igreja para todos os homens. Até a consumação do mundo em justiça. Amém.

Canto:

Mundo jovem cantai ao Senhor!
Guitarras e ritmos louvai ao Senhor.

A nossa juventude, Senhor, vem ao Teu lar,
Trazemos na bagagem um sonho e um cantar,
Queremos nesta hora deixar no Teu altar
Anseios e esperanças de amor e de paz.

Queremos que a verdade nos venha libertar
De tanta falsidade, de tão impuro ar.
Se vamos para a morte, queremos entregar,
A vida na conquista do amor e da paz.

Mensagem

Canto:

Espírito, Verdade, em nós vem habitar;
difunde claridade, o mal vem afastar!
Derrama em nossa mente do santo fogo o ardor,
que todos, fielmente, confessem seu Senhor.

No tempo em que vivemos, imprescindível é
que sempre confessemos bem claro a nossa fé.
Ainda que soframos perseguição e dor –
que sempre enalteçamos o teu eterno amor!

Espírito, derrama a força divinal:
acende em nós a chama da fé pentecostal!
Ó faze que anunciemos ao mundo o teu fulgor,
que testemunho demos da salvação, Senhor!

Santa Ceia:

A Santa Ceia é a comemoração da morte de Cristo por nós.

Cristo é o hospedeiro.

Ele nos convida a participar alegremente de Sua Ceia; dando-nos Seu corpo e Seu sangue em forma de pão e vinho, proclama Sua vitória sobre o nosso pecado, nosso fracasso, egoísmo e desunião.

Ele nos oferece, pelo perdão, uma nova relação com Deus um novo começo com os irmãos.

Somos chamados a receber na fé esta promissão de Sua palavra.

A fim de participar conscientemente da Santa Ceia analisamos a nossa situação perante Deus e os outros, à luz da vontade de Deus.

Constatando nossa situação precária, nos dirigimos a Deus em oração, ao próximo em conversa franca, e nos arrependemos de nossas faltas. Estamos dispostos a melhorar nossa vida, aceitando o perdão de Deus e do outro, e concedendo-o ao próximo.

Senhor, ó faze- me um instrumento de tua paz!
Senhor, fazei de mim um instrumento de teu amor!
Onde houver ódio que eu leve o amor;
Onde houver ofensa que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia que eu leve a união;
Onde houver dúvidas que eu leve a fé.
Onde houver erro que eu leve a verdade;
onde houver desespero que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza que eu leve a alegria;
onde houver trevas que eu leve a luz.
Senhor, ó faze que eu procure menos
ser consolado do que consolar,
ser compreendido do que compreender
e ser amado do que amar.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.

Meus amigos:

Ao recebermos a palavra do perdão junto com o pão e vinho, experimentamos na fé a libertação de nossa culpa.

Assim é renovada a nossa comunhão com Deus e a nossa comunhão com os irmãos.

Este ato de confraternização é expressão visível do amor de Deus por nós e de nossa solidariedade mútua.

Através da Ceia do Senhor experimentamos já agora o que ao Senhor nos dará em plenitude, no seu reino.

Ouvimos as palavras da instituição da Santa Ceia conforme relato de Paulo aos Coríntios:

O Senhor Jesus, na noite em que foi traído, pegou o pão, agradeceu a Deus, partiu, e disse: “Este é o meu corpo, que é dado a favor de vocês. Façam isto em memória de mim”. Assim também, depois do jantar pegou o cálice, e disse: “Este cálice é o novo acordo entre Deus e os homens, selado com o meu sangue.

Cada vez que vocês beberem deste cálice, façam isso em memória de mim”. Porque, cada vez que comem deste pão e bebem deste pão e bebem deste cálice, vocês anunciam a morte do Senhor, até que ele venha.

Quem nos convida é o Senhor
a vivermos em fraterno amor.

Distribuição

Nosso lema é servir, nosso lema é,
Nosso lema é agir, nosso lema,
Nosso lema é ajudar, nosso lema é,
Nosso lema é amar.

Queremos transmitir aos outros,
o que um dia aprendemos
e dar também de nós um pouco,
é o que pretendemos.

Nosso lema...

Pois cada um dando um pouquinho,
para o bem da comunidade,
o que no fim acaba sendo
a base da cristandade.

Nosso lema...

Oração

Canto:

Pai Nosso
Nosso Pai no céu
teu nome santificamos.
Teu reino venha e a tua vontade
no céu e na terra se faça.
Nosso cotidiano pão
dá-nos hoje
e as nossas ofensas queiras perdoar
assim como nós perdoamos
a quem nos ofende.
Em tentação não nos deixa cair
mas, livra-nos, Senhor
de todos os males.
Pois teu é o reino, o poder
e a glória eternamente. Amém

Bênção – Envio

Hoje nós vamos sair daqui cantando
Porque Jesus vai derramar o seu poder.

 

 

 

 

 


 


Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Liturgia
Perfil do Texto: Celebração
ID: 24794
REDE DE RECURSOS
+
Nós te damos graças, ó Deus. Anunciamos a tua grandeza e contamos as coisas maravilhosas que tens feito.
Salmo 75.1
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br