Deus Pai, no reino celestial

Comentário e Reflexão

30/10/2013

HPD 185 – Deus Pai, no reino celestial

Letra: Martin Luther (1539)

Melodia: Martin Luther (1539), baseado numa melodia do séc.14.

Texto bíblico: Mateus 6.9-13

“Deus Pai, no Reino celestial” (HPD 185) (Vater unser im Himmelreich) é mais um dos hinos da autoria de Martin Luther. O Reformador se ocupou com a Oração Dominical já desde 1517, quando proferiu as prédicas sobre o Pai Nosso. No ano de 1519 publicou três artigos diferentes sobre o mesmo tema: “Breve Noção”, “Breve forma de compreender e orar o Paternoster”, e “Breve interpretação do Pai Nosso”. E em 1520 seguiu ainda a “Breve forma para entender o Paternoster”. A melhor explicação do Pai Nosso, porém, encontramos em o Catecismo Menor e o Catecismo Maior, ambos escritos por Luther no ano de 1529. No entanto, o hino sobre este tema apareceu somente 10 anos mais tarde.

Um grande número de hinos de Martin Luther nasceu na década de 1520/29. A primeira publicação do “Vater unser im Himmelreich” foi feita por Valentin Schumann no hinário “Geistliche Lieder” em Leipzig, no ano de 1539, sob o título “Das Vaterunser kurz und gut ausgelegt und in Gesangbuchweise gebracht” (O Pai-nosso explicado de modo breve e bom e feito para ser cantado). No mesmo ano também circularam folhetos avulsos com este hino.

A melodia foi emprestada duma canção de um poeta e compositor que geralmente é chamado de Monge de Salzburgo1. Ele vivia no final do século 14, na época do arcebispo Pilgrim II (+1396). Ele compôs canções religiosas e profanas. Entre os mais do que 100 manuscritos conservados encontra-se um “Tischsegen” (Oração antes da refeição). A melodia desta foi usada em 1531 no hinário dos Irmãos Moravianos: “Ein New Geseng buchlen. Mdxxxi”, publicado por Michael Weisse. Martin Luther adaptou esta melodia2  para seu hino sobre a oração do Pai Nosso.

A mesma melodia, mais tarde, foi aproveitada para os hinos HPD 151 “Não quero, diz-nos o Senhor...” e HPD 294 “Nas chagas de meu Salvador...” . Vários compositores, entre eles Johann Sebastian Bach BWV 636, 683, 762) e Dietrich Buxtehude (BuxWV 219), elaboraram obras musicais baseadas nesta melodia.

O conteúdo do hino HPD 185, como já sugeriu o antigo título, é uma breve explicação da Oração Dominical. A 1ª estrofe traz a introdução: invocamos o nome de Deus e meditamos sobre o tema “oração”. Depois, cada uma das estrofes seguintes se refere aos respectivos 7 pedidos que se encontram explicados no Catecismo Menor (sendo que na tradução do nosso hinário a 7ª estrofe une as 7ª e 8ª estrofes do original alemão). E na última estrofe temos uma reflexão sobre o termo “Amém”.

Notas:

1. Também é conhecido como Hermann von Salzburg e em outros manuscritos Johannes von Salzburg.
2.  Quem não aprecia essa melodia pode cantar o “Deus Pai, no Reino celestial” pela melodia de William Batchelder Bradbury que se encontra no HPD sob nº 161 “Em nada ponho a minha fé”.


Fontes: http://de.wikipedia.org/wiki/M%C3%B6nch_von_Salzburg Otto Schlisske, Handbuch der Lutherlieder, Göttingen, 1948

                                       


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Hino: 185. Deus pai, no Reino celestial
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 6 / Versículo Inicial: 9 / Versículo Final: 13
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Comentário ou reflexão sobre hino
ID: 25513
REDE DE RECURSOS
+
O verdadeiro arrependimento inicia com amor à justiça e a Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br