Dia da Consciência Ecológica

07/06/2011

A igreja cristã, embora já falasse do tema da ecologia, não pode mais calar diante da necessidade cada vez mais urgente de cuidar de nosso planeta. Se Jesus diz que seguidores/as de Cristo são sal e luz, necessariamente isso também se deve refletir na ação do ser humano em relação à criação que Deus lhe confiou. Hoje é dia da consciência ecológica.

Uma palavra bíblica para este tema é, por exemplo, Gênesis 2.4b-15. Trata-se de uma palavra rica em significado e em imagens. O que importa para o autor é que “Deus fez o céu e a terra”(v 4), “o Senhor soprou no nariz do ser humano respiração de vida” (v 7), “o Senhor plantou um jardim na região do Éden” (v 8), “o Senhor Deus pôs o homem no jardim do Éden para cuidar dele e nele fazer plantações” (v 15). Se Deus criou todas as coisas, espera-se que o ser humano cuide desta criação.

O texto revela que o autor e Senhor da história é Deus. E ele espera que o ser humano seja co-autor e preserve a sua criação, para que a história continue. O que, no entanto, se percebe cada vez mais é a destruição do que Deus confiou ao ser humano. Em vez de cultivar, o ser humano tem sido irresponsável no uso dos recursos naturais, visando apenas o lucro, sem levar em conta a dignidade humana e o amor ao próximo.

Andar com equilíbrio não é tarefa fácil. Houve um começo, há um meio e haverá um fim. Se não há mais perfeição na criação de Deus devido ao pecado do ser humano e os seus efeitos nocivos até mesmo na natureza, não é possível afirmar que o destino deva ser a destruição total. O plano de Deus para a ação humana é a de cuidar da natureza e fazer plantações. E cuidar é preservar. Quem cuida não destrói. Quem cuida faz mais. Vai plantar e isso é feito com sabedoria. Por isso mesmo, pessoas entendidas no assunto, recomendam que cada planta tenha seu habitat, seu lugar.

Deus continua o Senhor da história. Ele planejou a criação, executou a criação e, em Cristo, planejou a salvação de sua criação. Deus, inclusive, pagou o preço dessa salvação em seu Filho Jesus Cristo. E isso significa que criaturas, filhos e filhas de Deus continuem sendo sal e luz na realidade em que vivem. Nesta perspectiva, o Sínodo Sul-Rio-Grandense da IECLB, a caminho dos 500 anos da Reforma Luterana em 2017, com apoio técnico do CAPA, começou a implantar na sua área de abrangência o ´Jardim de Lutero´ testemunhando esperança e a confiança de que Deus é o Senhor e Salvador. Plantando árvores nativas, frutíferas e de sombra, as comunidades e seus membros se vêem na perspectiva de uma frase que se atribui ao próprio Lutero: ´Se soubesse que amanhã acabaria o mundo, ainda hoje plantaria uma macieira.´.


Dietmar Teske – pastor sinodal


Autor(a): Dietmar Teske
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sul-Rio-Grandense
Área: Sustentabilidade / Nível: Sustentabilidade - Justiça socioambiental
Testamento: Antigo / Livro: Gênesis / Capitulo: 2 / Versículo Inicial: 4 / Versículo Final: 15
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 812
REDE DE RECURSOS
+
Meu filho, escute o que o seu pai ensina e preste atenção no que a sua mãe diz. Os ensinamentos deles vão aperfeiçoar o seu caráter.
Provérbios 1.8-9
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br