Encontros Especiais!

17/01/2021

 

As pessoas são diferentes. Algumas mais tímidas, outras mais extrovertidas. Alguns têm um círculo de amizade enorme devido ao seu jeito, mas bem pode ser também, por questões profissionais. Outras pessoas vivem num círculo social bem reduzido. Certo é que, mais ou menos, todos têm alguns contatos em diferentes graus de intensidade, num círculo familiar e, também, num grupo de amizades. Podemos entender que as pessoas que nos cercam são como presentes de Deus e, porque não dizer, igualmente entender que elas estão sob nossa responsabilidade afetiva e espiritual. Se você consegue perceber a necessidade do outro, porque não dar uma palavra ou estender a mão? Deus quer te usar para melhorar a vida do outro e automaticamente, ao ajudar, você se sentirá mais feliz e realizado. A recíproca é verdadeira. Ao pedir socorro, você oportuniza a realização do outro. Diz o ditado: Uma mão lava a outra! O texto bíblico deste domingo tem como pano de fundo tal situação. Percebe-se um grau de parentesco entre André e Pedro. Profissional, entre Felipe e os irmãos. De amizade, com Felipe e Natanael. No círculo de relações torna-se fundamental, tanto o encontro, como a convivência com Jesus. Assim diz a Palavra...

LEITURA DE JOÃO 1.43-51: NO DIA SEGUINTE, JESUS RESOLVEU IR PARA A GALILEIA. ENCONTRADO FELIPE LHE DISSE: VENHA COMIGO! FELIPE ERA DE BETSAIDA, DE ONDE ERAM TAMBÉM ANDRÉ E PEDRO. EM SEGUIDA, ELE FOI PROCURAR NATANAEL DIZENDO: ACHAMOS AQUELE A RESPEITO DE QUEM MOISÉS ESCREVEU NO LIVRO DA LEI E SOBRE QUEM OS PROFETAS TAMBÉM ESCREVERAM. É JESUS, FILHO DE JOSÉ, DA CIDADE DE NAZARÉ. NATANAEL QUESTIONOU: SERÁ QUE PODE SAIR ALGUMA COISA BOA DE NAZARÉ? VENHA VER! RESPONDEU FILIPE. QUANDO JESUS VIU NATANAEL CHEGANDO, DISSE A RESPEITO DELE: EIS AÍ UM VERDADEIRO ISRAELITA, UM HOMEM REALMENTE SINCERO. ENTÃO, NATANAEL PERGUNTOU A JESUS: DONDE ME CONHECES? JESUS RESPONDEU: ANTES QUE FELIPE CHAMASSE VOCÊ, JÁ TE VI SENTADO DEBAIXO DAQUELA FIGUEIRA. ENTÃO, NATANAEL EXCLAMOU: MESTRE! O SENHOR É O FILHO DE DEUS! É O REI DE ISRAEL! JESUS RESPONDEU: VOCÊ CRÊ EM MIM SÓ PORQUE EU DISSE QUE TE VI DEBAIXO DA FIGUEIRA? VOCÊ VERÁ COISAS AINDA MAIORES. AFIRMO A VOCÊS QUE ISTO É VERDADE: VOCÊS VERÃO O CÉU ABERTO E OS ANJOS DE DEUS SUBINDO E DESCENDO SOBRE O FILHO DO HOMEM.

O que aconteceu? A primeira atitude pertence a Jesus. Ele encontra Felipe, convidando-o a ser seu discípulo: Vem e me segue! Felipe compreendeu e aceitou o chamado. Mas, ao encontrar seu amigo Natanael, compartilha sua descoberta espiritual. Conta somente o que experimentou. Natanael questiona: Será mesmo? Felipe não contra argumenta. Apenas provoca: Vem e vê! Jesus, ao ver o jovem, dá um elogio: Eis aí alguém de fé! Natanael estranha: Donde você me conhece? Jesus faz uma revelação: Te vi debaixo da árvore. O que será que aconteceu lá? Ninguém sabe. Todavia, foi um momento marcante na vida de Natanael, pois, de imediato, faz uma profissão de fé. O Mestre profetiza: Você terá momentos ainda mais marcantes comigo em tua vida! Natanael passa a seguir Jesus.

Compartilho algumas “possíveis” lições da história. Primeiro, cada pessoa tem um jeito particular de encontrar-se com Jesus. Felipe foi assim. Natanael foi diferente. Comigo foi de um jeito. Contigo pode ter sido bem diferente. Ainda hoje não há padrão. Eu entendi Deus pelo ensino. Outro, por revelação. Ainda pode ser uma evangelização, um culto, uma música, uma tragédia. Há aqueles que amadurecem aos poucos desde a infância, numa caminhada familiar contínua. Artista e cientista encontram ao Senhor na natureza. Deus é sempre bem maior do que qualquer caixinha que tentemos colocá-lo. As experiências podem ser parecidas, jamais idênticas, pois Deus é exclusivo. Mas, sempre são necessárias a decisão e a obediência. As descobertas espirituais, o tempo de amadurecimento, o jeito de compreender as verdades fundamentais também muda de pessoa a pessoa. Deus permite questionamentos. No testemunho, precisamos estar preparados para ajudar nas respostas. Isso transparece na relação entre Felipe e Natanael.

Segundo, todo conhecimento é importante. Mas, nada exclui a experiência pessoal. Quanto ao conhecimento, Felipe aponta à origem física e espiritual do Cristo. Jesus não vem do nada. Ele tem raiz. Hoje, ao votar, precisamos com certeza verificar os antecedentes dos candidatos. É a tal da ficha limpa. Deveríamos igualmente passar pelo mesmo crivo todos aqueles que se apresentam com líderes espirituais entre o povo. Qual é a história do pastor ou padre que está chegando, que deseja nossa atenção? Ainda com respeito ao conhecimento, como cristãos, deveríamos ter noção dos princípios da nossa fé a fim de defende-los. Porque batizamos crianças? Porque preferencialmente nossos cultos são aos domingos? Porque usamos suco de uva na Ceia? E, principalmente, a razão da nossa fé ser fundamentada na Palavra e pessoa de Jesus Cristo. Se não temos firmeza, qualquer gaiato nos convence do contrário. Mas, nada disso substitui o encontro pessoal e a intimidade com Jesus. Eu preciso entender que ele vem ao meu encontro, me chama e deseja meu compromisso explícito com ele.

Terceiro, nada, absolutamente nada neste mundo substitui a pessoa de Cristo no nosso coração. Muitas pessoas se dedicam integralmente à família, ao trabalho, à religião... Outros correm atrás de dinheiro, sexo, diversão, jogos, bebidas... Mas, só Jesus satisfaz. As pessoas que buscam respostas no mundo nada acham. Quem caminha em direção a Cristo encontra resposta para a sua vida. Ou melhor, a razão de viver. Jesus é o único caminho que leva ao Pai. As experiências espirituais vão se acumulando até o encontro derradeiro com o próprio Deus. O texto bíblico nos desafia para que, nessa caminhada, nosso testemunho seja claro, sempre apontando para Jesus, o Salvador e Senhor. Então, concluo com um desafio: Seja bem natural. Não force nada. Apenas deixe fluir. Na próxima semana, testemunhe àqueles que te cercam o que Jesus já fez por ti. O nosso desafio é apenas ser testemunhas. A obra do Espírito Santo no coração do outro virá segundo a vontade de Deus. Amém!
 


Autor(a): P. Euclécio Schieck
Âmbito: IECLB / Sinodo: Norte Catarinense / Paróquia: Garuva-SC (Martinho Lutero)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 1 / Versículo Inicial: 43 / Versículo Final: 51
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 60875
REDE DE RECURSOS
+
Nada pode nos separar do amor de Deus: nem a morte nem a vida; nem o presente nem o futuro.
Romanos 8.38
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br