Filipenses 1.(21-26) 27-30 - 16º Domingo Após Pentecostes - 20/09/2020

15/09/2020

20/09/2020 - 16º Domingo após Pentecostes
Prédica: Filipenses 1. (21-26) 27-30; Leituras: Jn 3.10 – 4.11, Salmo 145 1-8, Mt 20. 1-16 - P. Deolindo Feltz – Cuiabá - MT


LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Bom dia/tarde/noite! Assim nos diz um pastor chamado Mathias Jorrisen: “Deus é justo e bom. Ao que erra ele mostra o caminho a seguir, faz seu coração se inclinar para Ele e o acolhe em sua misericórdia. Ao que se encontra em momento de infelicidade, faz brilhar sua luz para que não se perca na caminhada. Ao que está fraco, e que nele busca socorro, dá o seu auxílio”.
É esse Deus que precisamos! É esse Deus que buscamos! É esse Deus que aqui encontramos. Recebam da parte deste Deus aquilo que cada um/a de vocês veio aqui buscar. Que bom que todos vocês vieram. Sejam bem-vindos!

Acolher os/as visitantes
CANTO DE ENTRADA
Nº 05 – Livro de Canto – Aqui chegando, Senhor!

SAUDAÇÃO E INVOCAÇÃO TRINITÁRIA
Em Joel 2. 32 está escrito: “E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. É nesta esperança que invocamos a presença do Trino Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 03 – Livro de Canto – Deus Triúno!

CONFISSÃO DE PECADOS
Em provérbios 28. 13 está escrito: “Quem tenta esconder os seus pecados não terá sucesso na vida, mas Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona”.
Assim, os convido para confessarmos os nossos pecados a Deus, buscando sua misericórdia e seu perdão. Uma vez que Deus nos conhece e sabe o que aflige e pesa nosso coração, podemos colocar em silencio diante Dele tudo aquilo que tira nossa paz ...(Dar alguns segundos e depois siga proferindo estas palavras)

Deus! Ouça e atenda a confissão de pecados que cada pessoa aqui te fez em silêncio. Nós estamos aqui diante da tua face com as mãos cheias de tropeços e fragilidades, isto é, injustiça que cometemos em nossos relacionamentos contigo, com as pessoas e todo o meio que nos cerca. Senhor, pecamos em palavras, em ações, em pensamentos. Os pecados pesam sobre nós, causam a tua tristeza e o sofrimento em quem está à nossa volta. Confiamos em tua graça e misericórdia. Perdoa-nos, renova-nos e devolva a alegria de vivermos em paz contigo, com o próximo e conosco mesmos. Por Cristo. Amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
Para quem confessa os seus pecados, se arrepende deles e está disposto a não mais cometê-los, ouve de Deus uma boa notícia. No livro dos Salmos, capítulo 32, está escrito: “Feliz é aquele cujas maldades Deus perdoa, e cujos pecados ele apaga! Enquanto não confessei o meu pecado, eu me cansava, chorando o dia inteiro. Então eu te confessei o meu pecado e não escondi a minha maldade. Resolvi confessar tudo a ti, e tu perdoaste todos os meus pecados”.


KYRIE
Nossa mente, nosso coração, nossas palavras, nossos pensamentos e nossos sentimentos devem estar voltados para além daquilo e daqueles que estão à nossa volta. O mundo distante também geme e sofre por causa de suas dores. Estando distantes, muitas dessas dores, nós, com nossas próprias mãos, não podemos aliviar... mas Deus pode. A nós cabe clamar a Deus para que Ele mesmo olhe por estas dores e as alivie. Assim, como comunidade cristã, clamamos a Deus cantando:

Nº 56 – Livro de Canto – Pelas dores deste mundo, ó Senhor!
GLÓRIA IN EXCELSIS
Mesmo diante de um mundo que passa por muitas dores não deixa de ser um mundo onde momentos, ações e situações boas também acontecem. Acima de tudo Deus é um Deus de amor, de compaixão, de ajuda. Por mais que às vezes O sentimos distante, Deus não se esqueceu deste mundo e continua mandando seus bons sinais na terra e na nossa vida. É bem por isso que podemos e devemos, além de clamar, dar glórias a Deus. Façamos isso cantando:

Nº 73 – Livro de Canto – Ontem, hoje e para sempre!

ORAÇÃO DO DIA
Deus do amor e da compaixão! Reunimo-nos na tua presença porque cremos que só tu podes dar um rumo à nossa vida, nos permitindo sempre de novo um recomeço. Somente tu és a nossa verdadeira luz que brilha e nos mostra o caminho certo. Reunimo-nos diante da tua face porque cremos que nos enxergas, nos carregas, nos perdoa, nos ilumina, enxuga as nossas lágrimas, e nos convida a sermos seus discípulos/as. Dá-nos o Espírito Santo, para acolhermos com fé e devoção a tua Palavra neste culto. Por nosso Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS

1ª Leitura Bíblica: Jonas 3. 10 – 4.11

2ª Leitura Bíblica: Salmo 145. 1-8

3ª Leitura Bíblica: Mateus 20. 1- 16

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 165 – Livro de Canto – Estou pronto, Senhor!

PREGAÇÃO
Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos e todas vocês. Amém!
O texto previsto para este momento de pregação é parte de uma carta escrita a quase 2.000 anos pelo apóstolo Paulo a uma pequena comunidade cristã que ele iniciou na cidade de Filipos.
A cidade de Filipos, hoje, é um monte de ruínas, no alto de um morro, a 15 km do mar Egeu, na Grécia. Mas, ela era uma cidade muito importante na época de Jesus e de Paulo, e mesmo antes deles. Ficava perto de um grande porto marítimo, havia mineração de ouro, a estrada da cidade até o mar era feita de pedras, e por ser uma colônia romana, desde 30 a.C, era o lugar preferido para moradia de soldados romanos aposentados. Lá eles tinham vários privilégios e direitos, uma vez que Filipos era como se fosse uma extensão de Roma localizada a 1.280 km de distância.

Filipos foi a primeira cidade da Europa a receber a mensagem cristã, ou melhor, o Evangelho. Paulo, acompanhado de Silas, a visitou em sua segunda viagem missionária, em torno de 51 d.C, em obediência a uma visão divina onde apareceu durante a noite um homem daquela região pedindo para que eles fossem até lá e os ajudasse. Assim, no dia seguinte à esta visão, mudando os planos iniciais que era visitar as comunidades cristãs iniciadas na primeira viagem missionária, Paulo e Silas foram em direção a Filipos.
A comitiva de Paulo permaneceu em Filipos por apenas alguns dias. Mas, nesse tempo curto três eventos importantes podem ser destacados.
O primeiro deles é a conversão de Lídia. Às margens de um rio, onde mulheres se reuniam para conversar, Paulo anuncia o Evangelho. Lídia, uma mulher bem-sucedida, vendedora de púrpura (tintura lilás extraída de um molusco), abriu seu coração e se converteu ao cristianismo. Ela e toda a sua família foram batizados. Dali em diante, Paulo e Silas, passaram a se hospedar na casa de Lídia. Possivelmente, outros momentos de pregação do Evangelho ocorreram naquela casa para demais moradores de Filipos durante a permanência dos dois por ali, e também depois de sua saída. É nesta casa que inicia e se reúne a primeira comunidade cristã da Europa.
O segundo evento importante ocorrido em Filipos durante a permanência de Paulo e Silas foi a cura e a conversão de uma mulher jovem que tinha poderes de adivinhação. Paulo expulsou dela um espírito maligno que a usava nas adivinhações. Isso deixou os donos desta mulher bem aborrecidos, já que eles ganhavam dinheiro com as revelações feitas. Eles levaram Paulo e Silas para os líderes da cidade que, após sugerir dar uma surra nos dois, também mandou que os prendessem.
O terceiro e último evento importante em Filipos a ser destacado acontece exatamente enquanto Paulo e Silas estão presos. Após serem surrados, durante a noite, eles estavam orando e cantando hinos de louvor a Deus. E nesse momento um forte terremoto fez com que todas as portas daquela prisão se abrissem. O carcereiro se desespera e por medo de ser penalizado pela possível fuga de todos os presos, decide tirar a própria vida. E quanto estava prestes a se matar, Paulo diz a ele: Te acalme! Estamos todos aqui. Ninguém fugiu! O testemunho de cantar e orar mesmo em meio a dor de uma surra e da privação de liberdade, o milagre do terremoto, as portas se abrindo e ninguém fugindo, fez com que também o carcereiro se convertesse ao cristianismo. No dia seguinte Paulo e Silas são libertados e retornam para casa de Lídia. Dias depois seguiram sua viagem para outras cidades. Três conversões de pessoas bem diferentes, uma vendedora, uma jovem adivinhadora e um carcereiro darão início à comunidade dos filipenses. A história na íntegra sobre a passagem de Paulo e Silas por Filipos e o início desta comunidade pode ser encontrada em Atos 16. 11-40.
Pois bem! Passados dois ou três anos dessa interessante visita de Paulo a Filipos ele foi preso novamente. Na verdade, ele foi preso várias vezes e em vários lugares diferentes durante o seu ministério. E, uma vez que isso impedia ele de visitar pessoalmente as comunidades cristãs por ele iniciadas, sua estratégia para animá-las e orientá-las, era escrever e encaminhar cartas.
Aquela comunidade iniciada em Filipos também recebeu uma carta de Paulo enquanto esteve preso. Esta carta hoje faz parte da nossa Bíblia, com quatro capítulos e pouco mais de cem versículos. Nesta carta Paulo elogia a comunidade de filipenses pela fé que eles têm e pelo apoio que eles dão para a missão; lembra a importância de centralizar a vida sempre em Cristo; pede para buscarem estar sempre contentes em toda as situações, mesmo as de sofrimento; e insiste para que sejam fortes na oração e no seguimento a Jesus Cristo.
O texto previsto para hoje, como dito no início é um pedacinho desta carta, especialmente o capitulo 1. 27-30. E por ser um texto curtinho, também a mensagem que ele traz é curta e objetiva. Ouçamos o texto. (Ler Filipenses 1. 27-30 – Os versículos 21-26 também estão previstos).
Estimada comunidade!
O que Paulo quer lembrar e ensinar com este trecho da carta para aquela comunidade de Filipos e também para a nossa comunidade aqui em .... (nome) é sobre aquilo que é mais o importante de tudo: Viver dignamente de acordo com o Evangelho (v.27). Para Paulo esta é a missão de uma comunidade cristã e de cada membro que dela faz parte.

Importa viver neste mundo de modo que a vida, o exemplo, os ensinamentos, a morte e a ressurreição de Jesus sejam algo realmente valioso para nós. Que seja algo capaz de nos dar sentido de vida, consolo, segurança e esperança, mas também motivação e inspiração para o nosso modo de ser e de estar nesse mundo.
Além de apontar a missão dos filipenses e também a nossa, Paulo fala da melhor estratégia para cumpri-la: façam isso sempre juntos, firmes, unidos, com um só desejo (v. 27b). Lembrem que em Filipos tudo começa com três conversões de pessoas totalmente diferentes. Em nossa comunidade aqui temos também histórias diferentes. Para Paulo é importante considerar esta diversidade dentro de uma mesma comunidade, mas que ela não resulte em polarização ou fracionamento de causas, objetivos, responsabilidades e sonhos. A sobrevivência de uma comunidade, as suas atividades, as suas propostas, o seu planejamento, os seus projetos precisam contar com a firmeza de cada um, mas principalmente com a unidade de todos.
Por último, além da missão de viver de acordo com o evangelho, e da estratégia de fazer isso sempre juntos, Paulo dá aos filipenses e a nós um estímulo: vocês vão de sofrer por causa disso (v.29). Provavelmente é o estímulo mais estranho que existe. Cumpra sua missão e você vai sofrer! O que Paulo quer lembrar é que ser cristão não vem desacompanhado de ter que ir na contramão de muitas coisas, de ter que abrir mão de vária outras, de ter que falar da verdade e denunciar aquilo que está errado, e isso traz sofrimento. Ao mesmo tempo, Paulo lembra que o sofrimento por causa de Jesus não é um momento onde Deus se afasta, te abandona ou te testa, mas um momento onde Ele coloca em você as marcas de um verdadeiro discípulo.
Que assim seja! Amém!

HINO
Nº 206 - Livro de Canto – O pão nosso de cada dia!

CONFISSÃO DE FÉ

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Enquanto cantamos um hino, serão recolhidas as ofertas. Elas estão destinadas à/ao....... Que Deus abençoe as dádivas e também os doadores e doadoras, e que cada um e cada uma se sinta livre para ofertar.
Nº 477 – Livro de Canto – Obrigado Pai Celeste!

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Obs: Deixar as pessoas falarem de suas necessidades, de seus agradecimentos, enfim, dos motivos que elas querem mencionar na oração de intercessão. É importante isso ser feito em voz alta para que as pessoas saibam do que e de quem se trata. Entende-se que o fato de mencionarem isto em culto já é oração diante de Deus e uma forma de informar os demais membros sobre a situação que experimenta aquela pessoa ou família. Após falarem, disponha de 30 segundos de silêncio na perspectiva de que nesse tempo as pessoas coloquem diante de Deus aquilo que não foi mencionado. Depois deste tempo, segue com a oração:

Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

 

Senhor nosso Deus! Em voz alta e também em silêncio ouviste de cada um/a de nós aqui presentes aquilo que está em nosso coração. Não temos dúvidas de que ouviste a cada um/a, pois Tu estás em tudo e em todos. Além disso, sabes da nossa vida, do que temos em nossa mente, em nosso coração, antes mesmo de falarmos. É isso que esperamos de ti ó Deus: olhe por cada situação que foi lembrada, falada, pensada, olhe para cada um de nós em nossa vida, olhe nossas famílias, nosso líderes, nossa Igreja, nosso país. Olhe não com olhar de julgo, mas de amor, de carinho, de atenção, de ajuda. Senhor! Toda a nossa vida está em suas mãos, aliás, tudo está em suas mãos. Use-nos para que nesta vida sejamos instrumentos de paz e amor. Ajude-nos a cumprirmos nossa missão de viver neste mundo de acordo com o Evangelho, de fazermos isso sempre juntos, e entender que o sofrimento faz parte. Pai amado! Estamos chegando ao final deste encontro contigo. Da mesma forma que nos trouxe até aqui nos leve de volta para nossa casa. É o que está em nosso coração. Por fim, oremos como teu filho nos ensinou...

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que o Senhor esteja à vossa frente para vos guiar;
Que o Senhor esteja atrás de vós para vos proteger;
Que o Senhor esteja ao vosso lado para caminhar convosco;
Que o Senhor esteja embaixo de vós para não vos deixar cair;
Que o Senhor esteja dentro de vós para vos consolar;
Que o Senhor esteja acima de vós para com tua poderosa mão vos abençoar.
Portanto, que o Senhor vos abençoe! Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Bênção

ENVIO
Que a paz de Deus que excede todo o nosso conhecimento e entendimento nos guarde para uma viva esperança. Ide na paz do Senhor.

CANTO FINAL
Nº 205 – Livro de Canto – Oração da Igreja!


Autor(a): Pastor Deolindo Feltz
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 58882
REDE DE RECURSOS
+
Meu filho, escute o que o seu pai ensina e preste atenção no que a sua mãe diz. Os ensinamentos deles vão aperfeiçoar o seu caráter.
Provérbios 1.8-9
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br