Finados - 1 Tessalonicenses 4.13-18

Caderno de Celebrações 2021 - Sínodo da Amazônia

01/05/2021

02/11/2021- Finados
Pregação: 1 Tessalonicenses 4.13-18;
Leituras: Daniel 12.1-3; Salmo 118.5-6, 15-21; Marcos 5.21-24, 35-46
Pastora Janaina Schäfer Hasse – Espigão do Oeste – RO

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA

Bom dia a todos e a todas! Hoje é dia de nos reunirmos e nos fortalecemos em comunidade diante da realidade da morte e apontarmos para nossa esperança na ressurreição de Cristo entre os mortos. Acolho a todos e a todas com as palavras de 1 Coríntios 15.19: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os seres humanos”. Diante da fragilidade da vida humana, Deus nos chama a proclamarmos os caminhos da ressurreição. Hoje choramos ao lembrar a dor e a saudade dos que nos fazem falta, mas este choro não é sinal de desespero, pois por causa de Jesus Cristo, a nossa esperança não se limita a esta vida.
Que você possa se sentir acolhido e acolhida, consolado e consolada neste Culto. A você que nos visita, que este possa ser um tempo de fortalecimento a partir da Palavra de Deus.

CANTO DE ENTRADA
Nº 14 LCI-Deus está presente
Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Nós nos reunimos aqui no nome e na presença do nosso Deus que é: Pai criador e mantenedor da vida; Filho salvador da morte e do pecado e; Espírito Santo que nos consola e nos aponta para a esperança da ressurreição. Amém!

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 03 LCI- Em nome do Pai

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Palavras do evangelista Joãono capítulo 12.46 nos dizem: Eu vim ao mundo como luz para que quem crê em mim não fique na escuridão. Os nossos pecados nos causam a morte eterna e separação do nosso Deus. Mas Jesus Cristo através da sua morte nos oferece perdão e remissão dos pecados. Jesus quer nos tirar das trevas e escuridão causadas pelo afastamento de Deus. Por isso, oremos confessando os nossos pecados ao Senhor!
Misericordioso e amado Deus! Reunidos na tua presença reconhecemos que somos frágeis. Diante da morte ficamos com medo. Nós te pedimos perdão pelos momentos em que o medo nos afasta da tua vontade, ou nos faz desacreditar na esperança da ressurreição. Perdoa-nos Senhor, pelas falhas e omissões que cometemos em relação as pessoas que estão a nossa volta. Também por aquilo que nos pesa o coração em relação as pessoas que partiram. Tudo te entregamos e pedindo que teu perdão e teu consolo fortaleçam a nossa caminhada de fé. Confiamos em tua graça e misericórdia revelada na cruz de Cristo. Amém!

ANÚNCIO DO PERDÃO
Palavra de Deus nos diz em 1 João 1.9: “Se confessarmos os nossos pecados, Deus é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar de qualquer injustiça. ” Confiantes nesta promessa e diante da confissão de pecados, eu declaro o perdão, em nome do Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo, Amém!

KYRIE
Em nosso mundo existe muita morte, dor, sofrimento e angústias por isso, queremos clamar pela misericórdia de Deus, cantando o hino de Kyrie:
Nº LCI 56-Pelas dores destem mundo

GLÓRIA IN EXCELSIS
Porque Deus nos perdoa, porque Ele olha com piedade e compaixão pelo nosso mundo e, porque Ele venceu a morte em Jesus Cristo, queremos glorificar o seu nome cantando:
Nº 73 LCI- Ontem, hoje e para sempre

ORAÇÃO DO DIA
Querido Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, pedimos que venha com teu Santo Espírito e nos ilumine através da pregação da tua Palavra. Que o conforto e o consolo da ressurreição possam sempre estar presentes em nossos corações. Que ao ouvirmos do teu Evangelho, a realidade da nossa vida possa ser transformada e que sempre possamos viver conforme a tua vontade. Isso é que te pedimos em nome do teu Filho Jesus Cristo, que contigo e com o Espírito Santo reina de eternidade a eternidade. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Daniel 12.1-3

2ª Leitura Bíblica: Salmo 118.5-6,15-21

Hino de Aclamação: Nº 155-LCI, Deus é meu amparo

3ª Leitura Bíblica: Marcos 5.21-24, 35-43

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº436 - LCI – Deus enviou seu filho amado

PREGAÇÃO
Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus o Pai e a comunhão do Espírito Santo nos acompanhe neste momento de meditação na Palavra.
Queremos ler o texto destinado para o dia de hoje que se encontra em 1 Tessalonicenses 4.13-18.

“Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras! ” Meu querido irmão e minha querida irmã, quero começar este momento de pregação da palavra lembrando a última frase, o último versículo do texto que ouvimos.

Hoje é dia de consolar! De chorar com os que choram, de estar em um lugar (na ocasião em que o Culto acontecer no Cemitério) que nos lembra aqueles e aquelas que nos deixaram saudades.

Por muitas vezes a palavra ou o ato de “consolar” é confundido com fazer algo para que a pessoa não chore.

Em uma rápida pesquisa em um dicionário encontramos o significado da palavra consolar que é: aliviar, ou tentar aliviar, a dor, o sofrimento, a aflição (de outrem ou a própria), com palavras, recompensas, promessas etc.

O verbo bíblico utilizado tem origem no grego “parakaléo” e corresponde ao ato de “estar junto, exortar, encorajar”, significado que vem ao encontro do que experimentamos na ação do Espírito Santo, aquele que está junto para nos consolar e encorajar diante dos desafios e sofrimentos, apontado para a vida eterna trazida por Cristo na cruz.

Hoje é dia de mútuo incentivo, de estar junto, se fazer próximo, de chorar com os que choram, pois no Dia do Senhor, nos alegraremos em conjunto com a ressurreição.

A Igreja de Tessalônica era uma igreja jovem! Mas, já experimentava os primeiros casos de falecimento entre seus membros. Aqueles irmãos e irmãs na fé, agora precisavam começar a se despedir de seus queridos e queridas. Por muitas vezes nos textos destinados a esta comunidade, ouvimos sobre a volta de Jesus e da ressurreição dos mortos.

A comunidade para muitos representa família, pois além do laço fraternal que o sangue de Jesus Cristo nos traz ao nos transformar em irmãos e irmãs, muitos testemunham a experiência e vínculo criado por contar com a sua comunidade em momentos de sofrimentos ou de distância geográfica dos parentes.

Quantos entre nós firmaram laços muito fortes com a comunidade de fé e podem dar lindos testemunhos do agir de Deus em meio a família Cristã.

Doí quando perdemos nossos irmãos e nossas irmãs na fé. Como é bom, no entanto, saber que poderemos nos reencontrarmos na ressurreição!

Estas certezas e consolos são dirigidos também nas leituras bíblicas que ouvimos durante este Culto.

Os cristãos de Tessalônica, precisavam ouvir sobre esta esperança! Pois estavam aflitos e tristes por imaginarem que os irmãos e irmãs que os antecederam a morte, perderiam a volta de Jesus Cristo. Paulo, inspirado por Deus, orienta essa jovem comunidade, afirmando que também os que já partiram e que morreram em Cristo e na esperança da ressurreição, viverão na eternidade, quando o nosso Senhor voltar.

Nós estamos juntos! Nos colocamos ao lado. E é Deus que nos coloca lado a lado, mesmo que sejamos diferentes uns dos outros! Mesmo que vivamos em tempos diferentes, ainda assim, a fé vivida no Deus eterno, nos une.

A fé que nos une é a fé que nos fortalece! Ela nos dá esperança, mesmo em um dia que lembramos da morte. A vida eterna pode ser dada apenas por Jesus Cristo, cada um e cada uma que viveu a sua fé, pode esperar pela vinda do Salvador. Mesmo que não seja para o nosso tempo, mesmo que “descansemos”, um dia estaremos ressurretos na glória do Cordeiro!

A morte é uma das coisas mais naturais da vida e também é uma das coisas que nós como seres humanos não conseguimos lidar. Por não estar sob o nosso controle é um assunto que até evitamos.

Porém, ao meditarmos neste texto bíblico, podemos ter três certezas perante a realidade da morte:
1. Diante do sofrimento de perder alguém querido e querida nós nos despedimos e nada mais podemos fazer por aqueles e aquelas que partiram. Fica a saudade e todas as lembranças, mas eles e elas, estão dormindo. Não estão sofrendo em alguma dimensão. Isso é consolador! Não poder fazer nada, significa que Jesus Cristo já fez tudo, quando ofereceu através da sua morte na cruz, vida e salvação. A cada um de nós cabe aceitar essa vida oferecida através da fé e quando partirmos descansarmos no Senhor até o dia da ressurreição.

2. Jesus Cristo não nos abandona diante da morte! Independente de quando ou como é o nosso fim, se a morte chega cedo ou mais tarde em nossa vida, Jesus Cristo tem esse fim em suas mãos. Jesus Cristo foi quem venceu a morte, também ele passou pela morte para nos livrar da morte eterna, causada pelos pecados. Jesus desta forma esteve na cruz e está conosco também no momento do fim.

3. Por fim Deus nos promete que nos reunirá com Ele e com aqueles e aquelas que já descansam. Poderemos um dia nos reencontrar. Este é o consolo dado por Deus!

Diante da morte, para nossos sofrimentos, Deus estende o seu consolo, cuidando dos nossos queridos e das nossas queridas, e estando conosco em meio ao sofrimento.

Que possamos ser instrumentos do consolo divino derramado pelo Espírito Santo. Devemos estar próximos de quem sofre e apontarmos para a ressurreição, através da fé em Jesus Cristo.

HINO
Nº614 – LCI – Em nada ponho a minha fé

CONFISSÃO DE FÉ
Assim como cantamos, queremos confessar a nossa fé neste Senhor que é Deus de ressurreição, através das palavras do Credo Apostólico

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº479 -LCI – Graças Dou

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Senhor nosso Deus, graças te damos pois hoje nós ouvimos a tua Palavra. Te damos graças pelos bons momentos que vivenciamos com aqueles e aquelas que já partiram. Intercedemos de forma especial por todos e todas que enfrentam o luto e a dor da saudade. Fortalece a cada um de nós, a partir da certeza da ressurreição. Pedimos também, ó Deus, que a tua Igreja possa ser sinal dessa consolação se colocando à disposição de todos e todas que sofrem. Incluímos os pedidos levantados neste Culto:
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Colocamos tudo em tua presença através da oração que teu Filho Jesus nos ensinou dizendo
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que a benção do Trino Deus possa te acompanhar! Que o Deus criador e mantenedor da vida possa de proteger, que a certeza da ressurreição de Cristo possa te fortalecer e que o consolo do Espírito Santo possa de sustentar!

ENVIO
Ide em paz e sejam consolo uns e umas às outras. Amém

CANTO FINAL
Nº612- LCI- Se as águas do mar da vida

 


Autor(a): Pastora Janaina Schäfer Hasse
Âmbito: IECLB / Sinodo: Amazônia
Testamento: Novo / Livro: Tessalonicenses I / Capitulo: 4 / Versículo Inicial: 13 / Versículo Final: 18
Título da publicação: Caderno de Celebrações 2021 - Sínodo da Amazônia / Ano: 2021
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 62294
REDE DE RECURSOS
+
Foi assim que Deus mostrou o seu amor por nós: Ele mandou o seu único Filho ao mundo para que pudéssemos ter vida por meio dele.
1João 4.9
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br