Igreja sempre foi rica em número de publicações

A PEQUENA IMPRENSA

01/08/1988

Igreja sempre foi rica em número de publicações

Sob o título de Pequena Imprensa pode ser inserida toda a gama de revistas e boletins existentes no passado e na atualidade dentro da IECI.B. Citá-los um a um torna-se totalmente impossível, pois não há dúvida de que há muitos boletins que circularam no passado e que circulam ainda hoje, dos quais nem se tomou conhecimento na Secretaria de Comunicação da IECLB.

A Secretaria de Comunicação deveria ser a Biblioteca Nacional da Igreja, para a qual deveria ser enviado um exemplar de todo e qualquer boletim e revista publicada nas comunidades, setores de trabalho e departamentos da IECLB, como sublinhou o Congresso Luterano de Comunicação da IECLB, em maio deste ano, em Joinville (SC).

Com base no livro Die deutsche Presse in Amerika (A imprensa alemã nas Américas), de Arndt e Olson, pode-se constatar que, desde as primeiras décadas deste século, muitas comunidades evangélicas de confissão luterana no Brasil tinham as suas folhas paroquiais e mais tarde viriam também as crônicas paroquiais. Em termos de pequena imprensa, sem a menor dúvida, pode-se dizer que a IECLB sempre foi rica. Ao menos em se tratando de quantidade de publicações.

Também há muito existem os boletins informativos das regiões eclesiásticas da IECLB; vários distritos eclesiásticos possuem igualmente o seu próprio informativo, assim como acontece com o trabalho da Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas a nível regional e nacional. Aqui e ali, também a Juventude Evangélica se comunica através dos seus próprios meios, mais comuns entre um grupo local. De um modo geral, é grande a lacuna no que diz respeito à comunicação para os jovens na IECLB.

São raras as paróquias da IECLB que não têm o seu boletim informativo, colocado, geralmente, de forma gratuita à disposição dos paroquianos. Alguns destes boletins são mais sofisticados, outros, mais modestos.

Não há dúvida de que estes meios poderiam ser aproveitados de forma muito mais criativa e de não servirem somente como instrumentos para curtos e secos comunicados do que aconteceu ou vai acontecer. Constata-se, sempre de novo, porém, que, via de regra, estas limitações têm origem na falta de recursos financeiros e de pessoas com maiores conhecimentos sobre a tarefa a executar.

Nesta edição especial sobre os 100 anos de imprensa escrita na IECLB há informações concretas sobre várias revistas e boletins que já existiram. Por exemplo Igreja em Nossos Dias, Presença, SIP (Serviço de Informação Pastoral), Folha Distrital do Distrito de Santa Rosa, Seleções Evangélicas, Evangelischer Kinderfreund. Entre os que ainda existem estão Informação IECLB, Revista do CEM, Revista Lições, Revista Cristã (do Encontrão), A Candeia, O Fermento, O Amigo das Crianças, entre outros.

Em 88, O Amigo das Crianças completa seus 50 anos de vida 

Em setembro de 1930 surgiu, no então Sínodo Riograndense, o jornal infantil Evangelischer Kinderfreund für Brasilien (O Amigo Evangélico das Crianças do Brasil), destinado, de fato, para todas as crianças evangélicas de confissão luterana no Brasil. Ele era semanal e de 16cm x 23cm, característica que manteve até 1964, quando o término de exemplares no arquivo indicam o encerramento de sua publicação. 

Entrementes, no ano de 1938, surgiu este mesmo jornalzinho em língua portuguesa e que seguia lado a lado com a edição em alemão. Com o término do Evangelischer Kinderfreund, o Amigo das Crianças passou a ser o único jornal infantil da IECLB de circulação nacional, uma posição que ocupa ainda hoje, sendo editado também pela Editora Sinodal, a exemplo do Kinderfreund. 

Em 15 de novembro de 1987, perto de 530 crianças até 13 anos e por volta de 200 acompanhantes adultos participaram do Dia Especial do Amigo das Crianças para comemorar os 50 anos de existência do jornal. O encontro foi realizado nas dependências do Colégio Sinodal, no Morro do Espelho, em São Leopoldo. 

A comemoração dos 50 anos do 'Amigo esteve sob o tema Justiça, Paz e Integridade da Criação, o tema do Concílio da Paz convocado pelo Conselho Mundial de Igrejas (CMI) para 1991, em Camberra, Austrália. Esperamos poder oportunizar a todos um dia de muito encontro, confraternização, criatividade e celebração entre leitores e amigos do Amigo das Crianças, disse, na abertura do Dia Especial, o diretor do Departamento de Catequese, Professor Remi Klein. 

A redação do Amigo das Crianças já esteve a cargo do antigo Centro de Impressos (hoje Editora Sinodal), durante um determinado período esteve a cargo do pastor Wemer Dietz, e desde 1971 está sob a responsabilidade do Departamento de Catequese da IECLB, seciado também no Morro do Espelho, em São Leopoldo. Segundo Remi Klein, diretor do Departamento, a equipe de Redação do Amigo sempre procurou integrar colaborações e participações das própria crianças, os assinantes do jornalzinho.

 Em 3 de novembro de 1983 foi criado o Conselho de Redação deste jornal, que se reúne quatro vezes ao ano para planejar, apreciar e avaliar tocas as etapas e os conteúdos. Integram este grêmio representantes da Editora Sinodal, professores de Ensino Religioso, orientadores de Culto Infantil, mães de assinantes e a equipe do Departamento de Catequese.


Voltar para índice de Um Século de História de Nossa Imprensa 


 

HISTÓRIA
+
É isto que significa reconhecer Deus de forma apropriada: apreendê-lo não pelo seu poder ou por sua sabedoria, mas pela bondade e pelo amor. Então, a fé e a confiança podem subsistir e, então, a pessoa é verdadeiramente renascida em Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br