II Consulta da Igreja da Baviera - Celebração dominical

Liturgia

08/09/2013

Igreja da Ressurreição - Paróquia do ABCD

 08 de setembro de 2013

16º.  Domingo após Pentecostes

 

Liturgia de abertura

Prelúdio

Acolhida
L “Felizes as pessoas que trabalham pela paz, pois Deus as tratará como seus filhos e suas filhas” (Mt 5. 9).

Saudação apostólica
L A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito sejam com vocês.
C E também com você!

C (canta) Onde dois ou três me invocam a orar com eles estarei. Ali estarei, ali estarei. Onde dois ou três me invocam a orar, com eles estarei.

Confissão de pecados

L Este culto acontece na companhia de representantes de Igrejas preocupados e preocupadas com a superação da violência. Pois a violência está no mundo, na sociedade e em nós. Esse mal diabólico possui muitas facetas e muitos jeitos de se instalar em nós, entre nós e nas estruturas sociais. Como pessoas e igreja, onde nos omitimos? Onde deixamos de assumir nossa responsabilidade? Em silêncio, confessemos a Deus os nossos pecados, a nossa contribuição em favor da violência ou a nossa indiferença diante dela. (Silêncio)

L Fui violentada. O que fizestes?
...No elevador, olharam-me de cima a baixo. Senti-me um lixo. Quem me amparou?
...Sem lar, família, afeto. Quem me abraçou?
...Saí da prisão. Quem acreditou em mim?
...Em casa, sinto-me como se não existisse... Não sou ninguém!
...Sou diferente... me tratam com desprezo!
...Ao fim da vida, minha companhia é a solidão..
.

L Deus de misericórdia! Cura-nos da indiferença, do individualismo, da frieza relacional, da falta de comunitariedade e de envolvimento social e político. Perdoa-
nos, ó Deus, e dá-nos as condições para recomeçar um novo dia, uma nova vida, uma nova sociedade, um novo mundo. De coração aberto, a ti clamamos:
C (canta) Perdão, Senhor, perdão (2x)

Anúncio da graça
L Deus nos ouve, percebe a nossa súplica e nos perdoa, porque amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Amém.

Kyrie
L Como pessoas perdoadas, libertas de nós mesmas, olhemos para o mundo e identifiquemos as dores de pessoas que sofrem violência. (...)
C (canta) Pelas dores deste mundo...
Pelas dores deste mundo, ó Senhor, imploramos piedade. A um só tempo geme a criação.
Teus ouvidos se inclinem ao clamor desta gente oprimida. Apressa-te com tua salvação!
A tua paz, bendita e irmanada co’a justiça, abrace o mundo inteiro. Tem compaixão!
O teu poder sustente o testemunho do teu povo. Teu Reino venha a nós! Kyrie eleison!

Oração do dia
L Deus de bondade e misericórdia, graças te damos porque tu nos indicas caminhos para a superação da violência, florescimento da paz e do descanso. Tu nos conduzes pelo caminho da vida em mansidão. Vem, ó Deus, e dá-nos a tua Palavra de luz e verdade e alegra-nos com a tua presença na Ceia da comunhão. Abre nossas mentes e nossos corações para receber e aceitar o que tu, hoje, nos ofereces. Por Jesus, que contigo e o Espírito Santo, vive e reina hoje e sempre. Amém.
C (canta) Quando o povo se reúne (HPS 336)

Liturgia da palavra

Leituras bíblicas
Primeira leitura
L A primeira leitura é do Livro de Deuteronômio, capítulo 30. 15-20

C (canta) Senhor, que a tua palavra transforme a nossa vida.
Queremos caminhar com retidão na tua luz.

L O santo evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo, conforme Lucas 14.25-33,
ALELUIA!
C (canta) Aleluia, aleluia, aleluia!
L Leitura do evangelho
L Palavra do Senhor!
C Demos graças a Deus.

Pregação (veja aqui)
C (canta) Nós cremos todos num só Deus (HPD 88)

Recolhimento das ofertas
- Destino nacional: acompanhamento de estudantes de teologia

Oração geral
L Deus de amor,
Nós te agradecemos por esta comunidade reunida e pela fé que une pessoas de diferentes regiões e contextos do mundo. Nesta união, oramos por todas as pessoas que lutam com muita coragem para superar a violência contra mulheres, crianças, adolescentes, jovens, pessoas idosas, grupos étnicos e sexuais. Oramos por todas as pessoas que denunciam a violência e lutam por sua superação.
Oramos por aquelas pessoas que dão testemunho de uma vida transformada pela graça e amor divinos e não medem esforços para colocar-se ao lado das pessoas que sofrem, oferecendo seus ouvidos na escuta de suas dores e estendendo suas mãos na cura de suas feridas.

C (canta) Oculi nostri ad Dominum Deum. Oculi nostri ad Dominum nostrum.
Em ti, ó Deus, nossos olhos esperam. Em ti, ó Deus, nossos olhos esperam.

Oramos por todas as instituições e abrigos que acolhem vítimas e sobreviventes da violência e pelas ONGs que lutam pela defesa dos direitos de pessoas empobrecidas. Oramos pelas autoridades que assumem seu papel em prol da justiça para todas as pessoas.
Oramos pela tua Igreja aqui representada e espalhada no mundo e por esta comunidade, para que sejam proclamadoras da vida plena e abundante oferecida por Jesus a todas as pessoas.

C (canta) Oculi nostri ... Em ti, ó Deus, ...

Oramos pelas pessoas doentes..., pelas enlutadas ...; pelas pessoas deprimidas..., pelas esquecidas em sua dor... e por aquelas cuja voz é sufocada na família, nas igrejas e na sociedade.
Oramos também por nós, para que tenhamos coragem e ousadia na busca por um novo mundo de paz, justiça e superação de todo tipo de violência.

C (canta) Oculi nostri ... Em ti, ó Deus, ...

Deus de amor, tu conheces tudo o que guardamos no silêncio do nosso coração. Aceita o que trazemos a ti em oração, em nome de Jesus, nosso redentor. Amém.

Liturgia da Ceia

Preparação da mesa
L Os elementos da Ceia e as ofertas recolhidas são trazidos à mesa, juntamente com os símbolos que representam a luta por reais sinais de violência superada em diferentes contextos. Enquanto isso, cantemos:

C (canta) Dai louvor ao Senhor. Ele é tão bondoso, sua misericórdia, dura para sempre.
Danket, danket dem Herrn, denn es ist sehr freundlich, seine Güt und Wahrheit, währet ewiglich.

Oração do ofertório

L Deus de ternura! Graças te damos porque tu nos acolhes assim como somos, assim como estamos. Em agradecimento a ti, trazemos conosco nossa alegria em poder compartilhar nossas lutas na superação da violência em nossos países e em nossas sociedades. De ti vem nossa força. Sem ti nada faríamos. Contigo somos um corpo mais forte para superar a violência. Na Ceia que vamos celebrar, vem, tu, e dá-nos tudo que necessitamos para viver e proclamar um novo mundo, uma nova terra. Amém!

Gesto da paz
L Assim como Deus nos acolhes, vamos nós nos acolher mutuamente, desejando a paz de Cristo.

Oração eucarística
L Oremos a oração de mesa da Ceia do Senhor:
L Nós te damos graças, ó Deus, por te compadeceres das pessoas que sofrem. Tu ouves o grito das pessoas que sufocam a sua dor e curas as suas feridas. Em tua bondade, te aproximaste de nós em Jesus Cristo, tornando-te igual a nós. Ele, teu Filho, viveu entre nós, compartilhou nossa humanidade, experimentou a violência deste mundo e nos ensinou a verdadeira face do amor ao entregar-se, por nós, na cruz até a morte. Ele, porém, ressuscitou e nos devolveu a esperança da vida, com a promessa da vida eterna. Em confiança, esperamos o dia de sua volta. Enquanto isso, vivemos a sua presença em nós e entre nós na Ceia da comunhão. Foi ele que ordenou que assim o fizéssemos. Pois, na noite em que foi traído, Jesus tomou o pão e, tendo dado graças o partiu e o deu aos seus discípulos, dizendo: tomai e comei, isto é o meu corpo que é dado por vós. Fazei isto em memória de mim. A seguir, depois de cear, tomou também o cálice, rendeu graças e o deu aos seus discípulos, dizendo: bebei dele todos, porque este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vós, para a remissão dos pecados. Fazei isto todas as vezes que o beberdes em memória de mim.

Ó Deus, hoje celebramos a vida em comunidade e, em alegria, antecipamos a festa do teu Reino, onde toda forma de sofrimento e dor é superada. Lembra-te daqueles e daquelas que já partiram e esperam o dia do encontro definitivo, da vida plena, de paz e felicidade.
Envia-nos o teu Santo Espírito e faze com que sejamos um só corpo, uma comunidade que se compromete, em amor, na superação de todas as formas de violência.

C (canta) Por Cristo, com Cristo, em Cristo, seja a ti, Pai-todo poderoso. Na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. Amém, amém, amém.

L Aqui representamos a diversidade da Igreja de Cristo. Somos diferentes, é verdade. Mas, em Cristo, somos um. Por isto, de mãos dadas, oremos a oração do Senhor:

C Pai-nosso...

Fração
L O cálice pelo qual demos graças é a comunhão no sangue de Cristo;
O pão que partimos é a comunhão no corpo de Cristo;
C (canta) Nós embora muito, somos um só corpo!

Comunhão
L Vinde, pois tudo está preparado... É Cristo quem nos convida.

Distribuição
C (canta) Deus é a paz, Deus é a paz, Deus é a paz, Deus é a paz.
A fé nos inunda de paz; a fé nos conduz para a paz; a fé edifica a paz; a fé cria um mundo de paz.
Deus é a paz, Deus é a paz, Deus é a paz, Deus é a paz. (repete)

Oração pós-comunhão
L Oremos: Amado Deus, em tua graça recebemos o alimento que nos fortalece, anima e motiva para o testemunho de paz em nossas famílias, igrejas e sociedades, buscando a superação de todas as formas de violência. Graças te damos por tua bondade, teu poder e teu amor.

C (canta) Graças, Senhor, graças Senhor, por tua bondade, teu poder, teu amor. Graças, Senhor!

Liturgia de despedida

Bênção
L Que Deus de toda compaixão e ternura te acompanhe e te fortaleça na busca por um mundo de paz. Que Deus te abençõe, te envolva com seu abraço terno e te dê a paz (+). Amém.

Envio
L Vão em paz e sirvam a Deus com alegria.
C Demos graças a Deus.

Poslúdio
Paz, paz de Cristo, paz, paz que vem do amor (Hino 368)
 

REDE DE RECURSOS
+
ECUMENE
+
Deus governa com a sua Palavra santa os corações e as consciências e as santifica e lhes dá a bem-aventurança.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br