João 20.26-31 - 2º Domingo de Páscoa - 24/04/2022

Caderno de Cultos 2022 - Sínodo Mato Grosso

24/04/2022

24/04/2022 – 2º Domingo de Páscoa
Pregação: João 20.26-31; Leituras: Salmo 118.14-29; Apocalipse 1-4-9
P. Teobaldo Witter – Cuiabá – MT

Tomé disse a Jesus: Senhor meu e Deus meu, João 20.28.

Vivemos no tempo da Páscoa de Jesus Cristo. Esse inicia no Primeiro Domingo na Páscoa e encerra no Domingo de Pentecostes. São quarenta dias e noites. Trata-se de um tempo importante para a comunidade tratar do tema da fé no Cristo crucificado e ressuscitado. O texto previsto para pregação de hoje tem como objetivo principal confrontar a comunidade com dúvidas e de como ela a supera. A partir das dúvidas verbalizadas por Tomé, Jesus Cristo evangeliza a comunidade em assuntos como crer, confiar, confissão de fé e felicidade.

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA

A Paz seja com vocês. Hoje é Segundo Domingo na Páscoa. Neste tempo, lembro das palavras de do Salmo 118. 26: “Bendito o que vem em nome do senhor”. Jesus é o bendito da salvação Divina. A Paz de Deus seja com vocês. Amém. Deus nos convidou e vai nos servir com a sua Santa Palavra. Através dela, Deus quer santificar, dar vida e salvação, também, para cada pessoa aqui presente e criar comunhão de irmãos e irmãs na fé, edificando a igreja de Jesus Cristo. Assim, cumprimento-os na paz e na graça de Deus.
Apresentar e acolher os/as visitantes.

CANTO DE ENTRADA
HINO: LCI, Nº 623- Grandioso és tu


SAUDAÇÃO TRINITÁRIA

Reunimo-nos em nome de Deus Pai-Filho-Espírito Santo. Amém.
Deus é nossa força e nosso cântico, porque nos salva. Ele abre as portas da justiça, e entraremos por elas e renderemos graças ao Senhor Deus (Salmo 18.18).


CANTOS DE INVOCAÇÃO
HINO: LCI, Nº 128- Salmo 118- rendei graças ao senhor)


CONFISSÃO DE PECADOS

Querido Deus, tu és o nosso Pai criador, que nos libertas dos pecados, dos preconceitos, do egoísmo, da morte e do poder do inimigo. Somos-te gratos pelo amor a nós revelado em Jesus Cristo, nosso Salvador. E pedimos perdão a Deus, com as palavras do hino 150: “Se sofrimento te causei, Senhor. /Se ao meu exemplo, o fraco tropeçou; / Se em teu caminho, eu não quis andar,/ Perdão, Senhor. /Se vão e fútil foi o meu falar;/ Se ao meu irmão não demonstrei amor;/ Se ao sofredor não estendi a mão,/ Perdão, Senhor./ Se indiferente foi o meu viver;/ Tranqüilo e calmo sem lutar por ti;/ Devendo estar bem firme no labor, Perdão, Senhor.”
Deus, tu conheces cada coração. Sabes tudo o que afeta o nosso relacionamento contigo. Queremos eliminar tudo o que nos afastou de ti. Por isso clamamos, Deus, tem misericórdia de nós e nos perdoa. Em nome do Nosso Salvador Jesus que morreu na cruz pelos nossos pecados, nós pedimos perdão. Vem, Espírito Santo, e transforma as nossas vidas. Amém.


ANÚNCIO DO PERDÃO
Escuta, oh Deus, a minha oração/ E vem livrar-me de incertezas mil./ Transforma a minha vida entregue a ti./ Amém, Senhor! Amém, Senhor!
Palavras de graça e misericórdia encontramos em 2 Co 5.21 “Em Cristo não havia pecado. Mas Deus colocou sobre Cristo a culpa dos nossos pecados para que nós, em união com ele, vivamos de acordo com a vontade de Deus.” Se crermos nessas palavras, assim será. Deus envia mensagens de paz às pessoas que se reconhecem pecadoras e confessaram seus pecados a Deus. As suas injustiças são perdoadas. Amém

KYRIE
Não queremos fechar os olhos diante das dores deste mundo. Não queremos ignorar os aflitos e suas aflições. Clamamos por intervém Deus! Clamamos em favor de crianças abandonadas e adultos sem esperança; por povos e nações em guerras, perseguição ou destruição. Deus e Pai, aqui estamos para rogar a tua misericórdia sobre este mundo que carece tanto de amor, compaixão, perdão, cuidado e fraternidade. Que nós como tua Igreja possamos ser uma luz da tua compaixão neste mundo, que possamos dar testemunho de que tu enviaste teu Filho, Jesus Cristo, para trazer vida plena a todas as nações. Clamamos em relação aos sofrimentos de longe e perto de nós. Tem, Deus, piedade.

GLÓRIA IN EXCELSIS

Deus, recebe nosso louvor e nossa gratidão. Cantemos Glória a Deus nas alturas, pois Deus foi, é e sempre será misericordioso com nossas fragilidades humanas, a Ele devem ser rendidos muitos louvores. Cantemos de pé....

Hino: LCI, Nº183- Glorificado seja teu nome

ORAÇÃO DO DIA
Querido Pai, nosso benigno Salvador Jesus, Espírito Santo animador da nossa fé, louvamos-te porque teu agir nas nossas vidas nos torna teus filhos e tuas filhas. Obrigado por tua graça que nos transforma. Obrigado pela tua Palavra que nos guia. Pedimos, fortalece-nos a cada dia com tua Palavra. Fala ao nosso coração, também hoje, neste lugar. Que nada atrapalhe as leituras da tua palavra e a pregação. Providencia para nós mente aberta e nosso coração sensível. Derrama teu Santo Espírito, e age em nós e através de nosso ouvir e meditar da tua Santa Palavra. Assim oramos, em nome de Jesus. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

HINO: LCI, Nº 163- Estou pronto, Senhor

LEITURAS BÍBLICAS

1ª Leitura Bíblica: Salmo 118.14-29 Não morrerei, antes, viverei e contarei as obras do Senhor Deus.

2ª Leitura Bíblica: Ap 1-4-9-Eu sou o Alfa e o Ômega, diz Jesus- Aquele que era, que é e que há de vir.

Aclamação do Evangelho: Aleluia..( 3 X)

3º Leitura: João 20.26-31- Senhor meu e Deus meu.


CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
HINO: LCI, Nº 87 – Salmo19

PREGAÇÃO

Pregação: Jo 20.26-31

Oração: Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra, Senhor, e luz para os meus caminhos ( Sl 119.105).

Irmãs e irmãos!

Tomé, quem é?

Os registros históricos narram que Tomé foi um galileu. Portanto, nasceu na Galileia. Não se sabe muito sobre a biografia dele com relação à sua vida pessoal, origem etc. Seu nome, Tomé, é de origem aramaica e também significa “gêmeo”, assim como sua forma grega, Dídimo. Seu nome indica que teria um irmão ou irmã gêmea. Mas não se tem mais informações sobre isso. Com exceção do Evangelho de João, Tomé é apenas citado como apóstolo, sem mais explicações. Nos evangelhos e no livro de Atos ele é meramente mencionado na lista que traz os nomes dos apóstolos (Mateus 10:3; Marcos 3:18; Lucas 6:15; Atos 1:13). Parece um apóstolo meio apagado., silencioso. MAS, no evangelho de João, há mais informações, como, por exemplo: João 11.16 (onde ele afirma: Vamos nós também para morremos com Ele, isto é, para a Judeia onde os judeus querem apedrejar Jesus); João 15.5 (onde ele pergunta: Senhor, não sabemos para onde vais. Como saber o caminho?); João 20.25 (pergunta pelas as feridas de Jesus); João 20.28 (A confissão de fé de Tomé: Senhor meu e Deus meu).
Jesus Cristo chamou Tomé, quando ele era pescador. Na época, a profissão de pescador foi bem valorizada. Dizia-se que pescadores eram pessoas com profundo conhecimento, porque eles sabiam onde encontrar cardumes e os maiores peixes, no mar. O nome Tomé está, popularmente, ligado à expressão “ver para crer”, pois ele queria ver em detalhes as feridas no corpo Jesus para poder crer em sua ressurreição. Quando foi chamado para se encontrar com Jesus junto aos demais apóstolos, Tome falou claramente que tem uma condução fundamental para crer nele. Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: “Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o meu dedo no lugar dos cravos e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei” (João 20.25).

2. O zelo, a fé encarnada

Tomé foi um exemplo de apóstolo “osso duro de roer”, como diz o ditado popular. E por isso, ele é tão especial, zeloso na fé e na vida prática da fé. Dele apreendemos que a fé está ligada ao sofrimento de Jesus e sofrimento humano. Jesus ressuscitado foi preso, condenado, julgado e morto na cruz. Deus o tirou da cruz e da sepultura, ressuscitando-o. Nestes atos, Deus realiza sua obra de vida e salvação de sua criação, na sua plenitude.

Tomé não acreditava que Jesus estivesse vivo, ressuscitado. E não tem interesse em crer. Mas se dispõe a ver as feridas de Jesus. Elas sensibilizam. Elas convencem. Jesus não abandona este homem incrédulo. Revela-se ao apóstolo decepcionado e desanimado como Jesus crucificado e ressuscitado. Ao querer ver e tocar nas feridas de Jesus, Tome faz ponte entre as dores de Cristo e as dores humanas. Assim, crer em Jesus ressuscitado não é algo inventado ou desconectado da vida humana. É obra de Deus. Jesus sofreu as consequências do pecado humano. A dívida é nossa, mas Jesus a paga. As feridas de Jesus Cristo impactam. Elas são nossas feridas. Pois, são consequências da humanidade pecaminosa, injusta, rancorosa, odiosa, dominada por condenações, vinganças, egoísmos, traições, calúnias, fofocas maldosas.

3. Evangelizar

Os apóstolos foram evangelizados por Jesus Cristo. Ele se revelou ao grupo de várias formas. Revelou-se como quem lava os pés dos outros (João 13). Sim, Jesus lava os nossos pés. Espera que lavemos os pés uns dos outros. Ele se revelou, defendendo os apóstolos (João 18.8). Ele nos defende. Sim, ele nos defende e assume nossa culpa nas lutas justa da vida. Ele se revelou, corporalmente, a Tomé e demais apóstolos. Ele se revela a nós. Corporalmente, na Ceia do Senhor, no Batismo, na Palavra e nas pessoas que sofrem as dores deste mundo. A revelação de Jesus Cristo nos impacta, nos sensibiliza, converte. Junto com Tomé, confessamos “Senhor meu e Deus meu”, João 28. Deus se revelou, mostrando, inclusive as feridas de Jesus. Deus nos transforma, nos converte, nos muda, integrando-nos na sua nova criação.

Tomé dirige-se a Jesus com o título de Senhor – Kyrios – e Deus – Theos – (“Senhor meu e Deus meu”, v. 28) ao invés de Mestre, como os discípulos estavam acostumados antes da morte de Jesus. Isso quer dizer que Tomé reconheceu Jesus como o exaltado. Confessar a Jesus como Kyrios significa reconhecê-lo como Deus, como o Cristo ressuscitado. Com isso, Tomé afirma crer na ressurreição de Jesus; e mais: ele crê na divindade de Jesus, o crucificado.

Tomé representa todas as pessoas que, naquele momento histórico, tinham dificuldades para acreditar na notícia da ressurreição. O evangelista João ocupa-se com o tema da superação dessa dúvida. Os diálogos com Tomé estão a serviço dessa tarefa de suscitar a fé em Jesus crucificado-ressuscitado. A fé tem seu fundamento no anúncio da Palavra da crucificação e da ressurreição.

4. Igreja, a comunhão dos Santos

Domingo, no primeiro dia da semana, a comunidade cristã se reunia para celebrar a fé no Cristo ressurreto, partilhando a Ceia do Senhor (cf. At 20.7). Provavelmente, para a comunidade joanina, o domingo já é uma instituição. O texto reflete o costume da comunidade cristã de se reunir no domingo. É possível que nessas celebrações, nos tempos posteriores, a comunidade joanina recordasse o relato da aparição de Jesus a Tomé. A Ceia conduz a nossa mente e nosso coração a Jesus Crucificado, sensibilizados com suas dores, as nossas dores, no repartir do fruto da videira e do pão, alimenta o corpo, nossa alma, nossa vida por inteira. Assim, Jesus Cristo, nosso Senhor, nosso Deus nos envolve. Deus se apresenta para nos, mostrando o que fez para nos salvar, assim como se apresentou para Tomé e demais discípulos e discípulas.

Deus se faz presente na comunhão comunitária na forma audível (Ouvir a palavra pregada), palatável (sentir o gosto da Ceia do Senhor repartida), visível (enxergar a Ceia, o irmão e a irmã), no tato (abraçar e apertar a mão das pessoas que sofrem dores humanas), no cheiro (Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo para as pessoas, 2 Coríntios 2. 15a). Para que? Para que possamos crer e sermos salvos por sua graça. E tu, cres isto?

Deus seja louvado. Amém.

HINO
HINO: LCI, Nº436- Porque ele vive

CONFISSÃO DE FÉ

Depois de ouvirmos da palavra de Deus e a sua mensagem para nós, convido-os para confessarmos a nossa fé no Deus único, poderoso e amoroso, e fazemos isso com as palavras do Credo Apostólico...

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO

HINO: LCI, Nº 477 – Obrigado Pai Celeste (recolher as ofertas)

AVISOS DA COMUNIDADE
1. Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
2. Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
3. ______________ _________________________________________
4. ________________________________________________________
5. ________________________________________________________

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

ORAÇAO

Vamos orar, intercedendo:
Deus, estamos sendo Tomé. Em termos de fé, estamos sendo “ossos duros” de roer. Mas tu não abandonaste Tomé que teve coragem de fazer perguntas complexas. Nem o deixaste indiferente. Pelo contrário, fizeste dele um apóstolo bem comprometido, pes no chão, solidários com as dores deste mundo, transformando crendices em fé, indiferença em amor, solidão em comunhão. Então, te pedimos que tu nos transformes em discípulos bem libertos e comprometidos.
Graças te rendemos, Deus bondoso, por tua compaixão e misericórdia com que cuidas de nós e de toda a tua criação. Graças te rendemos, por Jesus Cristo, teu filho amado e nosso bem, que pagou nossa conta com seu sofrimento e morto na cruz. Graças te rendemos, pelo Espírito Santo que tu enviaste aos antigos e continuas enviando hoje. Ele nos consola, transforma, renova, fortalece e emprega no ministério do teu reino de vida, comunhão, fé, perdão e salvação. Deus, o teu povo deseja interceder e pedimos que tu abras os teus ouvidos, o teu coração e atendas as intercessões, se for de tua vontade e de nossa necessidade: (mencionar motivos de oração da comunidade).....
Deus, nosso Criador, Libertador e Empregador, em tuas mãos nós confiamos as intercessões de tua comunidade, aqui reunida em oração. Queremos, ainda, de forma especial interceder pelos casais em conflito, pelos pais e filhos que têm dificuldades em se entenderem, pelos conflitos entre irmãos e irmãs, pelos conflitos comunitários, pelos conflitos na rua, no trabalho e em qualquer outra parte em que pessoas se agridem, se traem, se machucam, se magoam. Ajuda-nos para que possamos sentar com elas, pegar na sua mão, ajudá-las a levantar os olhos, perguntar em que podemos ser solidário..Esteja presente, pela Palavra e pela ação do teu Espírito, no cotidiano de todas as pessoas que exercem autoridade. Dá criatividade e ânimo ao presbitério para trabalhar e enfrentar as questões de fé e vida de fé de tua igreja, em suas atividades. Dá coração aberto e sensibilidade para percebermos a importância da reconciliação contigo e com as pessoas ao nosso redor. Tudo mais que precisamos para nossa reconciliação, vida e salvação, e tu bem sabes do que necessitamos, incluímos na oração que Jesus Cristo nos ensinou:

Pai nosso....

LITURGIA DE DESPEDIDA

BÊNÇÃO

Que Deus os abençoe e guarde. Que Ele os guarde dos caminhos do mal, das trevas e da morte. Que Deus os proteja de todos os danos e perigos. Em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

ENVIO
Abençoados, caminhamos nos caminhos da paz, na graça do Espírito Santo de Deus, cientes do nosso compromisso cristão de ensinar e viver por fé, na graça de Deus, na perspectiva do Reino de Deus que, em Jesus Cristo. Enquanto caminhamos, vamos dizer ao mundo todo que o Deus é bom, justo e, através do perdão, mediante confissão, faz acontecer vida e salvação. Amém.

CANTO FINAL

HINO: LCI, Nº289- Benção da Irlanda


Autor(a): Pastor Teobaldo Witter
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo da Páscoa
Área: Celebração / Nível: Celebração - Liturgia
Natureza do Domingo: Páscoa
Perfil do Domingo: 2º Domingo da Páscoa
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 20 / Versículo Inicial: 26 / Versículo Final: 31
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2022
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 66232
REDE DE RECURSOS
+
É dever de pai e mãe ensinar os filhos, as filhas e guiá-los, guiá-las a Deus, não segundo a sua própria imaginação ou devoção, mas conforme o mandamento de Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br