Johann Friedrich Oberlin (1740-1826)

O himem que ganhou o vale de pedras para Cristo

01/03/2010

A oeste de Strassburg encontra-se a região montanhosa do Maciço Central (em alemão: Vogesen). Esta região, entre França e Alemanha, em certas épocas pertencia à França, em outras à Alemanha.

Em 1648, no fim da Guerra dos Trinta Anos, a região ficou com a França, com uma ressalva: os evangélicos podiam viver lá sem serem perseguidos. No resto da França, os Hugenotes sofreram perseguições violentas e, de 1705 até 1804, não foram tolerados.

Num vale, chamado Steintal (Vale de Pedras), apesar da distância de apenas 100 km de Strassburg, nos anos antes de 1867, as famílias viviam em muita pobreza e sem contato com Strassburg ou outras cidades. Não havia estradas, só trilhas mal conservadas. As crianças não podiam freqüentar escolas, porque na região não havia escolas.

A vida nas três igrejas evangélicas era mantida pelo velho Pastor Stuber que pedia a Deus que lhe mostrasse quem podia cuidar desta paróquia em região tão abandonada.

Johann Friedrich Oberlin nasceu em Strassburg. Ele era uma criança muito sensível às necessidades dos outros. Uma vez - ele era criança ainda - aconteceu que alguém derrubou, na feira, o cesto com ovos de uma senhora que veio de longe para vendê-los. Johann correu para casa e buscou as moedinhas que tinha poupado para consolar a senhora.

Depois do colégio, estudou teologia. Quando tinha vinte anos, ele escreveu: “Santo Deus, hoje, dedico tudo que eu tenho a ti: as forças da minha alma e do meu corpo, meus bens e meu tempo.”

Durante alguns anos, ele ficou na casa dum médico, primeiramente, para ensinar os filhos da casa, mas, também, para aprender do médico como cuidar de doentes. No dia em que queria sair da casa do médico para atuar, junto a um regimento, como pastor e médico, veio o convite para assumir o pastorado em Steintal. Ele aceitou “para ganhar o Vale de Pedras para Cristo”. Em baixo de sua promessa, feita a Deus alguns anos antes, ele escreveu: “Renovatum!” (renovado).

A mensagem que ele levou para o Steintal, era a seguinte: “Deus, no seu amor, não quer que os homens se percam. Deus quer que o amemos, e ao próximo, em tudo. Isso se mostra, também, nas coisas pequenas. Cada dia pode ser o último para qualquer um de nós, por isso não deve haver preguiça. Deus nos deu a terra para cuidar dela.”

Em Steintal, havia 5 pequenas vilas e muitas casas fora das vilas. O primeiro projeto de Oberlin era fazer estradas para os moradores não viverem mais tão isolados. Ele mesmo mostrou como fazer uma estrada que tivesse durabilidade. Como faltavam ferramentas, ele foi para Strassburg para comprá-las. Do seu dinheiro comprou tudo que precisava, até que diversos grupos pudessem construir estradas ao mesmo tempo. Depois mostrou como fazer pontes. Mais tarde começou a fazer, no terreno da casa paroquial, experiências com diversas sementes para ver, quais delas podiam ser usadas nas plantações dos colonos, dando um rendimento bom. Ele ensinou como aguar terrenos secos e mostrou como fazer dos banhados terras produtivas. Os colonos aprenderam, também, como plantar árvores frutíferas. Também foi comprado gado de raça para melhorar o plantel. Uma cooperativa ajudava, quando alguém precisava de empréstimos.

Assim como viu a necessidade de melhorar as condições no campo, Oberlin da mesma forma, viu a necessidade de todos terem uma formação boa em tudo. Ele cuidou das escolas, da saúde e, em especial, que todos conhecessem os ensinamentos da Bíblia.

Aos poucos, o vale tornou-se uma região fértil, dando sustento a dez vezes mais pessoas que antes viviam lá na maior pobreza.

Durante muito tempo, Oberlin viu que as crianças pequenas viviam sem que alguém desse atenção para a sua educação. Não se conheciam, na época, jardins de infância. Foi Oberlin que conseguiu que sua esposa e mais uma moça começassem a reunir as crianças para brincar, para ensinar higiene, trabalhos manuais e, em especial, as histórias da Bíblia.

O que sempre mais preocupava o Pastor Oberlin era que seus membros não deixassem de ler a Bíblia, de orar e de reunir-se para esses fins. Por causa das distâncias, ele montou uma pequena gráfica, onde imprimia versículos bíblicos para serem colocados nas paredes das casas. As famílias receberam, também, pequenas mensagens e boletins com avisos bem práticos. No aviso de 13 de novembro de 1803, nós lemos: “Satã, o inimigo de todos os seres, se alegra quando arrancamos plantas. Mas Jesus Cristo alegra-se, quando plantamos. Se vocês querem chegar à vida eterna, então lembrem se: Agora é tempo para plantar mudas de árvores!”

Oberlin, quando velho, viu o seu trabalho ter continuação quando seu genro assumiu o pastorado. Ele mesmo, até o dia em que morreu, com 86 anos, não deixou de orar pelos necessitados e pelos aniversariantes.


Autor(a): Isolde Mohr Frank
Âmbito: IECLB
Título da publicação: Da nuvem de testemunhas / Ano: 2007
Natureza do Texto: Artigo
ID: 11535
REDE DE RECURSOS
+
Vocês foram batizados para ficarem unidos com Cristo e assim se revestiram com as qualidades do próprio Cristo.
Gálatas 3.27
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br