Johann Gramann [Poliander], (1487-1541)

Obra e Biografia

29/06/2012

Johann Gramann [Poliander], (1487-1541) HPD nº 252

Um dos reformadores na Prússia e autor de hinos sacros. Nasceu: 05 de julho de 1487 em Neustadt an der Aisch (Francônia Central), Alemanha) Faleceu: 29 de abril de 1541 em Königsberg. (Prússia)

Gramann estudou a partir de 1503 em Leipzig, colando grau de Magister em 1516. Trabalhou como professor, e a partir de 1520, como Reitor na Escola São Tomé em Leipzig. No ano de 1519, sendo secretário de Johann Eck , ele participou da famosa Disputação entre Eck e Lutero no castelo Pleissenburg em Leipzig. Ali ficou muito impressionado com a conduta de Lutero. Pouco depois virou as costas aos papistas e tornou-se adepto de Martim Lutero.

A partir de 1519 ele estudou teologia em Wittenberg, e em 1522 foi para Würzburg, como pregador na Catedral, onde anunciou o evangelho da salvação por graça e posicionou-se contra a veneração de santos. Isto resultou em conflitos, de sorte que teve que entregar seu cargo em 1524. Passou breve tempo em Nuremberg.

E em 1525, por recomendação de Lutero, o Duque Albrecht da Prússia o convocou para Königsberg, onde Gramann assumiu o pastorado da igreja na cidade antiga (Altstädtische Kirche). Ali Gramann era o conselheiro do Duque em todos os assuntos eclesiásticos. Junto com Paul Speratus lançou os fundamentos para a Reforma da igreja naquelas terras. Por ordem do Duque ele regulamentou as questões educacionais, tornando-se um dos primeiros pedagogos na Prússia. No seu trabalho educacional ele teve como lema a palavra do apóstolo: Todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos em Cristo (Colossenses 2,3).

Ele também colaborou na Visitação eclesiástica de 1531. Na sua luta contra os Anabatistas ele conseguiu, na Disputação em Rastenburg (1531) entre pastores luteranos e os pregadores entusiastas, convocada pelo Duque, que os seguidores de Kaspar Schwenkfeld fossem repelidos na Prússia.

O hino Nun lob, mein Seel', den Herren, was in mir ist, den Namen dein, (EG nº 243) baseado no Salmo 103, Gramann fez (por volta de 1530) a pedido do Duque Albrecht. Foi publicado em 1540 em Augsburgo por Johann Kugelmann em Concentus novi trium vocum, sem citar o nome do autor. Com o nome de Gramann o hino apareceu pela primeira vez na Ordem Eclesiástica de Riga, intitulada Eyn korte Ordnung em Lübeck, 1548. E´ o primeiro hino luterano de louvor. Encontra-se traduzido em HPD sob nº 252 A Deus rendei louvores e ao nome seu, exaltação. A melodia, duma canção popular do século 15, Weiss mir ein Blümlein blaue, apareceu junto com a letra de Gramann em 1540 no cancioneiro de Johann Kugelmann.

Fontes:

- Friedrich Wilhelm Bautz, o artigo Gramann em BBKL, Volume II (1990) Coluna 285.

- www.bautz.de/bbkl e

- Jörg Erb Dichter und Sänger des Kirchenliedes, Volume I, pág. 49, Lahr-Dinglingen, 1970.


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Autor Letra
ID: 15569
REDE DE RECURSOS
+
Jesus Cristo diz: Eu estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos.
Mateus 28.20b
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br