Jovens conectad@s com Deus e em ação pela criação

Estudo Temático

19/10/2012

O estudo temático que segue tem por objetivo motivar à reflexão e ao engajamento das jovens e dos jovens em atividades missionárias que sejam úteis na edificação de uma Igreja Viva que não se esquece do seu compromisso com a criação de Deus.

Materiais necessários: Trazer ao estudo algumas figuras e/ou imagens virtuais de situações onde se pode perceber claramente a ausência e a existência de Paz naquilo que faz parte da criação de Deus. Por exemplo, uma floresta com muita biodiversidade e outra com árvores derrubadas, animais mortos e rios poluídos.

Acolhida: Quero desejar as boas-vindas a vocês e motivar para que reflitamos sobre a palavra de Deus com muita alegria e, também, com o compromisso de vivenciar aquilo que ela nos ensina. Acolho vocês com um versículo bíblico que diz: “afastem-se do mal e façam o bem; procurem a paz e façam tudo para alcançá-la” (Salmos 34.14). Iniciamos cantando:

Canto: Paz, paz de Cristo (368 HPD II).

Saudação: Estamos reunidas e reunidos sob a proteção e na presença do Deus criador e doador da vida. É deste Deus que vem o nosso so¬corro e a nossa paz. Amém!

Neste dia queremos pensar mais sobre as ações que já temos realizado em favor da criação de Deus sem esquecer de que uma Igreja Viva não se exime de seu compromisso com o bem estar integral da criação. Muito pelo contrário! Ela se mantém conectada com Deus e se engaja na missão em prol do bem estar de toda a criação.

Queremos nos perguntar: O que precisamos fazer para que a criação de Deus seja tão boa como era no princípio? E se o ser humano, aquele que recebeu um papel de destaque na criação, continua conectado com Deus e em harmonia com a criação? Antes disso, porém, queremos orar e pedir ao criador para que ele olhe com carinho para os gemidos da criação e toque o coração daquelas pessoas que agem com descaso em relação a ela.

Oração em conjunto: Deus do amor, criador do mundo e mantenedor da vida, queiras olhar com carinho para a tua criação e devolver-lhe a paz primordial. 

Sabemos que tudo o que tu criaste era bom, mas na atualidade os seres humanos estão agindo com muito descaso em relação às obras de tuas mãos. Por isso, pedimos: dá-nos sabedoria para que saibamos aproveitar os recursos naturais com responsabilidade; dá-nos coragem para que possamos defender a nossa mãe natureza diante dos que a querem aniquilar; e dá-nos da tua paz para que possamos viver em harmonia com nós mesmos, com nosso semelhante, contigo e com tudo aquilo que faz parte da tua maravilhosa criação. Ouve, Senhor, a nossa oração.

Tod@s: Ouve, Senhor, a nossa oração. Amém!

Canto: Reunidos aqui (337 HPD II)

Leitura bíblica: Gn 1.1-2.4 – (Convidar alguém para fazer a leitura sem pressa e, após isso, responder em conjunto as perguntas abaixo).

1- De que fala o texto?

2- A quem pertence toda a criação?

3- Conte quantas vezes aparece no texto a frase: “E viu Deus que isso era bom”.

Dirigente: Resumidamente podemos dizer que o texto fala do criador (Deus) e de toda a criação, ou seja, de tudo aquilo que por ele foi criado e a ele pertence. O ser humano também faz parte da criação (é criatura), mas, muitas vezes se coloca no lugar do criador e pensa ser dono do mundo mesmo estando nele de passagem. Quando isso acontece os recursos naturais existentes passam a ser usados de forma inadequada e irresponsável. O ser humano precisa reconhecer que Deus lhe permitiu cuidar do mundo e fazer nele plantações (Gn 2.15), mas não destruí-lo. Tudo o que existe pertence a Deus, o grande “arquiteto e construtor”. Ele não fez nada de imperfeito ou ruim. Pelo contrário: Deus viu que aquilo que ele fez era bom. O texto fala disso várias vezes. Mas será que o que hoje nós vemos ainda pode ser chamado de “bom”? Será que não está na hora de clamarmos e lutarmos por mais paz na criação de Deus? Será que não está na hora de jovens, que seguem a Cristo, protagonizarem iniciativas contínuas de cuidado com o meio ambiente? Não está na hora de ajudarmos a “re-conectar” com Deus os próprios seres humanos que já não sabem o que fazem? (refletir brevemente)

Canto: Vejam que belo (395 HPD II)

Questões para aprofundar em conjunto:

1- O que faz parte da criação de Deus? O que faz parte da criação

humana? Compare e veja qual delas é a mais perfeita!

2- O que vocês entendem por paz? (Espalhar as figuras e pedir para que vejam onde há sinais de paz e ausência da mesma – Melhor seria se as imagens refletissem a realidade local). Lembrar que paz não é apenas ausência de conflitos. Estar em paz é estar em harmonia com o semelhante, consigo e com a natureza em geral. A paz verdadeira é sentida quando há comunhão e conexão com o criador.

3- De maneira geral, vocês acham que existe paz na criação de Deus? Se a resposta for negativa, diga como vocês poderiam contribuir para que ela volte a existir? Em outras palavras: quais são as ações concretas que podem ser realizadas por vocês e que poderão ajudar a preservar ou manter a boa criação de Deus?

Agora pensem, completem e ajam: Neste mês de missão da JE nosso grupo vai fazer [colocar o que vai ser feito] em benefício do meio ambiente. Além disso, nosso grupo vai convidar mais jovens para se engajar nesta tarefa e edificar uma Igreja Viva e missionária. Como o grupo vai agir para atrair novos e novas participantes e conectá-l@s com Deus? Eis os desafios que vocês têm!

Para continuar a pensar: Estrelas-do-mar

Era uma vez um escritor que morava em uma tranquila praia próxima a uma colônia de pescadores. Todas as manhãs, ele caminhava à beira do mar para se inspirar. À tarde, renovado de ideias, ficava em sua casa escrevendo. Certo dia, na praia como de costume, ele viu um vulto, distante, que parecia dançar. Curioso, aproximou-se e reparou que se tratava de um jovem que recolhia as estrelas-do-mar da areia, uma por uma, para devolver ao oceano. Não se conteve e perguntou: “Por que está fazendo isso?”.

“Você não vê?”. Explicou o jovem: “A maré está baixa, e o sol brilha com intensidade. Dessa forma, vão secar e morrer caso permaneçam na areia”.

O escritor espantou-se e disse: “Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praias por este mundo de meu Deus e centenas de estrelas-do-mar espalhadas pelas praias. Que diferença faz? Você joga umas poucas de volta ao oceano, porém a maioria vai perecer de qualquer forma”.

O jovem, indiferente aos argumentos do escritor, pegou mais uma estrela-do-mar e jogou de volta ao mar. Em seguida, olhou para o escritor e respondeu: “Para esta aqui eu fiz a diferença”.

Naquela noite, o escritor não conseguiu escrever, nem sequer dormir. Pela manhã, voltou à praia, procurou o jovem e uniu-se a ele. Juntos começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao oceano.

Sejamos, portanto, mais um dos que querem fazer do mundo um lugar melhor. “Façamos a diferença”!

Extraído de: COLOMBO, Aldo; VIAN, Itamar. Histórias de vida: parábolas para refletir. São Paulo: Paulinas, 2005. p. 62-63.

Dirigente: Essa história nos motiva a “fazer a diferença” no lugar onde vivemos. Não temos que seguir as outras pessoas e agir com descaso em relação à criação de Deus. Precisamos preservá-la, cuidar dela e lutar sempre para que haja paz em seu meio. Pequenas atitudes podem fazer a diferença: plantar uma árvore, proteger uma nascente, não fazer queimadas...

Todas essas pequenas atitudes são de pessoas que fazem a diferença, que agem com amor e estão comprometidas com as futuras gerações. São atitudes de pessoas conscientes, esperançosas, que querem ouvir as netas e os netos dizerem: “como é bom tudo o que Deus criou!”

Motivação para gestos concretos: Fazer um “amigo e uma amiga verde” no grupo de JE e trazer plantas de diversos tipos para presentear (é o mesmo que amigo secreto ou amigo X, a diferença é que o presente deve ser uma planta). Cada jovem ganhará uma planta de “um amigo verde” ou “uma amiga verde” e a levará para plantar no lugar de preferência. Deve-se cuidar bem dela!

Oração final: Queremos orar em conjunto a oração que Jesus Cristo nos ensinou: Pai-nosso...

Canto:Canção da caminhada (432 HPD II)

Bênção: Que Deus Pai, que tudo criou e continua criando, nos faça olhar para frente e caminhar em paz;

Que o Filho, que se encarnou em nossa realidade e para defender a nossa vida morreu e ressuscitou, nos encoraje a enfrentar as dificuldades do dia a dia;
Que o Espírito Santo, que dá ânimo e orientação, nos abra os olhos e o coração para andarmos pelos caminhos do amor e da esperança;

E que o trino Deus (+) vos abençoe e vos guarde hoje e sempre. Vão todos/as em paz! Amém.


Voltar para índice  Igreja Viva, Jovens Conectados Nesta Missão

 

 
 


Âmbito: IECLB
Título da publicação: Cartilha do Mês de Missão da JE 2012 / Ano: 2012
ID: 17193
REDE DE RECURSOS
+
Porque nem eu nem tu jamais poderíamos saber algo a respeito de Cristo ou crer nele e conseguir que seja nosso Senhor, se o espírito não o oferecesse e presenteasse ao coração pela pregação do Evangelho.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br