Lucas 16.1-13 - 18º Domingo após Pentecostes - 22.09.2013

Caderno de Cultos 2013

22/09/2013

22/09/2013 – 18 Domingo após Pentecostes
Am 8.4-7; 1Tm 2.1-7; Pregação: Lc 16.1-13
P. Dimuht Marize Bauchspiess – Vilhena - RO

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Bom Dia/boa noite a todos. Sejam bem vindos a este culto. Saúdo a todos com a palavra bíblica que se encontra em filipenses 2,10-11” Ao nome de Jesus se dobre todo Joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.”

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
N° 336- HPD 2 – Quando o Povo se reúne

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Estamos reunidos neste culto em nome do Trino Deus: Deus Pai, Filho e Espirito Santo. Amém.
Cantemos o hino:

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 350- HPD2 – Que a graça do Senhor Jesus

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Bondoso e Misericordioso Deus como filhos e filhas se achega aos seus pais, assim também nós nos dirigimos a ti. Na certeza de que tu nos escutas, entendes, perdoas e nos possibilitas um novo começo em nossa vida. Muita coisa nos confiaste, Senhor, convidando-nos para ser teus administradores/tuas administradoras neste mundo. Muitas vezes nos preocupamos demais com administração de nossos próprios bens e dinheiro. Existem em nosso mundo, por um lado, acumulo de riquezas e, por outro lado, pobreza extrema. Isto é resultado de uma má e injusta administração. Senhor perdoa-nos em nossa ganância e egoísmo. Muitas vezes não repartimos o pão de cada dia com aquelas pessoas que dele necessitam. Perdoa-nos quando não defendemos pessoas injustiçadas; quando guardamos rancor em nosso coração; quando concordamos com o racismo e tantas outras situações nas quais falta a prática do amor. Perdoa-nos também pela má administração em nossa própria família, não tendo tempo para o diálogo com os nossos filhos e filhas. Escuta-nos, Senhor, quando abrimos o nosso coração diante de ti. Tu nos conheces melhor do que a nós a nós mesmos. Sabes o quanto ficamos devendo a ti e ao nosso próximo. Perdoa-nos por causa de Jesus Cristo. Lava de nós a culpa, regenerando-nos pelo poder do Espírito Santo. Amém.  (PL 26, pág 293)

ANÚNCIO DO PERDÃO
Quem com sinceridade confessa os seus pecados e deles se arrepende e tenta não comete-los novamente, ouve as palavras de perdão que se encontram em 1João 1,8-9 “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. Assim como creem, assim será.

KYRIE
Como comunidade Cristã reunida, somos chamados a clamarmos a Deus para amenizar o sofrimento, a injustiça, a violência, pedindo pela paz de Deus.
Clamemos pelas dores deste mundo, cantando: elas dores deste mundo.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Queremos glorificar o Trino Deus cantando:
Nº 346 – HPD2 – Glória

ORAÇÃO DO DIA
Graças rendemos a ti, Deus da vida, fonte da sabedoria, por nos teres dado a vida, a família, o trabalho, os bens, a comunidade. Ajuda-nos a cuidar destas dádivas, destes presentes com carinho, dedicação, fidelidade. Ajuda-nos na administração de todas as dádivas, partilhando com solidariedade e buscando a justiça e a verdade. Por isto, dá-nos uma vida cheia de fé, esperança e amor, alicerçada no grande amor revelado em Jesus Cristo, no Espirito Santo. Amém. 
(PL 26, pág 294)

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª leitura: Am 8,4-7. O texto de Amós mostra que lesar o pobre é lesar a Deus. O profeta se levanta contra os comerciantes gananciosos. Atrás de suas riquezas está escondida uma grave injustiça social. Eles enriqueceram às custas da exploração, sem se preocupar com o pacto da Aliança. Nem no sábado, dia do descanso, de cessar os negócios, eles param com seus negócios. Os pobres da terra são vitimas da ganancia dos comerciantes. (PL 26 pág 294)

2ª leitura: 1Tm 2, 1-8. Neste texto estão resumidos o fundamento, o modo e a finalidade da Oração. Deus quer que todas as pessoas sejam salvas e cheguem ao pleno conhecimento verdade. Orar é entrar em sintonia com o projeto de Deus, não é fugir dos compromissos, e sim assumir responsabilidades. A oração envolve a integridade da vida, tendo dimensão política, econômica e social. É compromisso decisivo com a construção do Reino de Deus. (PL 26 pág 294)

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 379 – HPD2 – Pronto para Ouvir

Ou: Nº ____________________________________________________


PREGAÇÃO

Lucas 16, 1-13

Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus o pai e a Comunhão do espirito Santo estejam com todos vocês. Amém.
Cara Comunidade!
O que nos chama atenção nesta parábola do administrador desonesto?

“Jesus, ao contar esta parábola, nos mostra que podemos também aprender das pessoas que não são Cristãs. A atitude de um administrador infiel é elogiada, pois ele soube abrir mão daquilo que havia cobrado a mais. Ser discípulo/discípula é saber abrir mão de privilégios. É saber devolver aquilo que foi cobrado injustamente. É ser fiel e justo no pouco. É saber partilhar com os necessitados (PL 26 pág 291)”.

Ao olharmos para o texto de Lucas 16,1-13, num primeiro momento a gente se pergunta. Como, o administrador desfralda os dados da contabilidade e é elogiado?
Ele não deveria ser repreendido? Na verdade, Jesus não está elogiando a desonestidade, mas sim, a habilidade e a esperteza do administrador.

Deus quer que sejamos ágeis, espertos e astutos no uso dos bens e na administração da nossa vida, para através deles, edificamos a sua Igreja no mundo.

É importante lembrar que não somos donos daquilo que esta a nossa disposição. Tudo vem de Deus, “a ele pertence a terra e tudo o que nela existe.”(Dt 10, 14b). Nós somos, apenas, administradores de tudo o que ele nos deu e dá diariamente. Isso significa que nossa vida, nossos dons, nosso tempo, nossos bens, enfim, tudo o que temos e somos está a serviço dele, e a Ele precisamos prestar contas de nossa administração. Eis a questão, se tudo o que é meu é do Senhor, como posso administrar corretamente o que é do Senhor? Estou sendo um bom administrador/administradora daquilo que Deus me presenteia? Nossa vida, nossa maneira de agir é uma resposta ao amor de Deus?

Quantas pessoas querem servir a Deus, mas, ao mesmo tempo, colocam os sues próprios interesses em primeiro lugar? Quantos se dizem cristãos, mas não conseguem desprender-se dos prazeres pecaminosos deste mundo? Quantos investem o que tem de melhor do seu tempo, dos seus dons, dos bens da sua vida, correndo atrás das coisas passageiras e perecíveis, mas não se interessam e nem tem tempo para o senhor e a edificação do seu reino?

Cara Comunidade!

Temos que ter em mente, que um dia teremos que prestar conta da nossa administração. Jesus ensina que Deus está sempre querendo saber como nós estamos administrando estes dons que ele nos confiou:... “preste contas da sua administração”... (v. 2)

Vale a pena pensar se podemos prestar um bom relatório, se os Evangelhos estão a nossa volta; se a nossa vida é testemunho de fé; se o nosso lar é cristão; se o nosso tempo está sendo bem distribuído entre serviço, escola, casa, Igreja, diversão e outros; Se a nossa mente esta a serviço do Senhor ou está conectada somente com as coisas do mundo; se nossos bens são aplicados em sua totalidade, conforme a vontade de Deus; se o nossos dons estão sendo usados para o bem comum, para a vivência na comunidade. Sempre de novo é preciso perguntar se não estamos desperdiçando o que é do Senhor.

Jesus elogia o administrador da parábola, não por sua desonestidade, mas por sua esperteza.

Deus quer que sejamos espertos em nossa administração. Ele quer sabedoria, empenho e dedicação, com a única finalidade que seu Reino cresça.

A maior esperteza e a maior sabedoria consistem em usar a sua vida, lar, mente, bens, corpo e dons para o Evangelho da Graça, do Amor e do Perdão de Deus, revelado em Jesus Cristo, possa ser conhecido por todas as pessoas deste mundo.
Que todos nos possamos ser bom administradores de Deus. Envolvidos pelo seu amor, sejamos astutos e hábeis, como o administrador da parábola, administrando com esperteza tudo o que recebemos do Deus Pai, para proclamar a mensagem de seu amor e servir a Ele com alegria e fidelidade.

Amém.

HINO
414- HPD 2 – Cantar do amor

Ou: Nº ____________________________________________________


CONFISSÃO DE FÉ
Em resposta a Palavra de Deus que foi lida e pregada confessamos a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico,
Creio em Deus Pai,...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Nº 474- HPD 2 – Ontem, Hoje e Sempre

Ou: Nº ____________________________________________________


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Senhor, obrigado por contar com cada um/a de nós para a administração deste mundo bonito que tu criaste. Capacita-nos para sermos espertos em nossa administração. Não permitas que nós desperdicemos os dons que tu nos deste. Deu-nos muitos bens, propriedades, dinheiro pelo quais agradecemos. Pedimos-te que nos ajudes na administração desses bens para que realmente seja sinal de benção. Que possamos repartir, partilhando com os necessitados, vivenciando assim o amor ensinado por Jesus. Que a nossa riqueza não seja a fonte da pobreza do nosso próximo. Afasta-nos da ganancia, ajuda-nos para que não exploremos nosso próximo nos negócios, no trabalho. Da que cada trabalhador/a tenha um salário digno de seu trabalho. Rogamos pelos desempregados, pelos doentes, pelos idosos, pelas crianças, pelas pessoas portadoras de deficiência... Senhor, muitas destas pessoas são vitimas da administração injusta e infiel em nosso mundo. Pedimos que a nossa vida seja transformada e possamos te seguir, sendo teus/tuas discípulos/as em todos os lugares. Dá que possamos te seguir e amar, Senhor, mais do que as riquezas e coisas que nos cercam. Acompanha-me em todos os momentos, para que possamos te amar sempre! Em nome de Jesus que nos ensinou a orar dizendo:
Pai Nosso....
(PL 26 pág 296)


LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que o caminho seja brando aos teus pés, o vento sopre leve em teus ombros. Que o sol brilhe cálido sobre a tua face, as chuvas caiam serenas em teus cantos e até que de novo te veja que Deus te guarde na palma de sua mão. Amém

ENVIO
Ide na paz do Senhor e o servir com muita alegria. Amém

CANTO FINAL
Nº 377- HPD2 – A paz do Senhor

Ou: Nº ____________________________________________________



 


Autor(a): Dimuth Marize Bauchspiess
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Testamento: Novo / Livro: Lucas / Capitulo: 16 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 13
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2013
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 23161
REDE DE RECURSOS
+
Em tudo, dai graças, porque está é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.
1Tessalonicenses 5.18
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br