Lucas 16.1-13 - 15º Domingo após Pentecostes - 22/09/2019

Caderno de Cultos 2019 - Sínodo do Mato Grosso

22/09/2019

22/09/2019 - 15º Domingo após Pentecostes
Pregação: Lucas 16.1-13; Leituras Amós 8.4-7; Salmo 113.1; 1º Timóteo 2.1-7
Ari Schneider Sobrinho – Comunidade de Cuiabá – MT


LITURGIA DA ABERTURA

ACOLHIDA
Bom dia ou boa noite a todos os irmãos e irmãs em Cristo Jesus. Que bom que podemos nos reunir em comunidade para celebrar este culto quando queremos em Deus depositar nossas alegrias, preocupações e nossos pedidos. Que possamos sair daqui revigorados e alimentados pela palavra da Vida. Que a graça, a paz e o amor que vêm de Deus estejam conosco, que buscamos junto a Deus orientação, consolo, perdão e vida eterna.

Acolher ao/as visitantes

CANTO DE ENTRADA
8 – Canção de chegada

SAUDAÇÃO
Nós estamos aqui reunidos em nome de Deus o Pai, que é amor, eis que entregou seu único filho para na cruz pagar pelos nossos pecados; em nome de Jesus Cristo seu Filho, que com sua morte na cruz conquistou a vida eterna para todos aqueles que nele creem; em nome do Espírito Santo consolador, força viva e luz presente em meio ao sofrimento e fôlego de uma vida nova.

CANTO DE INVOCAÇÃO
25 – Quando o povo se reúne

CONFISSÃO DOS PECADOS
Amado Senhor, nos aproximamos de ti com humildade, pois sabemos que és Deus Santo e justo. Nossa confiança está no sangue que por nós foi derramado, pelo qual temos acesso a ti. Perdoa-nos e limpa-nos. Faz como diz o antigo hino: vem, destrói os alicerces do viver enganador. Sim, quebra em nós todo engano, toda mentira, todo pecado enraizado. Não permita que continuemos os mesmos. Vence nossa dureza e teimosia. Perdoa-nos por não confessarmos integralmente nossas culpas, as nossas omissões que só enganam a nós mesmos. Convence-nos pelo teu Espírito, a andarmos nos teus caminhos, para colhermos os frutos de uma vida de obediência a ti. Oramos em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que por nós derramou seu sangue. Amém

ANÚNCIO DO PERDÃO
Nosso consolo e fortalecimento nós encontramos na palavra de Deus, que diz em João 5.24 “Quem ouve minhas palavras e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não será julgado, mas já passou da morte para a vida”. Portanto, a todos que estão verdadeiramente arrependidos e desejam vida nova anunciamos o perdão dos pecados em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo, Amém

KYRIE
Como comunidade cristã não podemos viver indiferentes aos problemas que no mundo geram dor e sofrimento. Especialmente as pessoas mais necessitadas. Por isso, clamemos numa só voz cantando a canção “pelas dores deste mundo”. Hino nº 56.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Queremos louvar a Deus pois ele é rico em misericórdia e atenta para as nossas necessidades, cantando o hino nº 183 – Glorificado seja teu nome.

ORAÇÃO DO DIA
Senhor nosso Deus e amado Pai. Obrigado por mais este culto, estamos aqui para buscar novas forças e alimento para nossa vida de fé. Faça ó Deus para que tua palavra nos alimente e nos mostre o caminho a seguir. Que os nossos ouvidos e o nosso coração estejam abertos a te ouvir e assim receber uma palavra de vida verdadeira. Em nome de Jesus. Amém

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica; Amós 8.4-7
2ª leitura bíblica: Salmo 113
3ª leitura bíblica: 1º Timóteo 2.1-7.

Cântico intermediário
165 – Estou pronto Senhor

PREGAÇÃO

LUCAS 16.1-13
O desejo de garantir o futuro está presente na vida da maioria das pessoas. Os mais jovens lutam por uma formação profissional e por um bom emprego. Entre os mais velhos, a preocupação é o SUS, o INSS, um bom plano de saúde e uma previdência privada complementar digna.
Os colégios e as faculdades particulares, planos de saúde e previdência privada conseguem uma boa clientela através de muita propaganda, pois quem não quer garantir o seu futuro?
O texto bíblico previsto para o dia de hoje, escrito em forma de parábola, o tema é a preocupação com o futuro. Na ilustração narrada por Jesus, o administrador desonesto assegura o seu futuro, fazendo amigos. A Bíblia não o apresenta como um exemplo a ser seguido. Mas, trata-se da história real de uma pessoa que coloca, em primeiro lugar, de maneira prudente, a sua segurança futura.
Logo no início da narrativa afirma-se que Jesus profere a parábola para os seus discípulos. Que lição ele quer transmitir através dessa história? Respondendo numa linguagem atual, Jesus quer orientar os seus discípulos a fazerem o investimento certo, visando a assegurar um futuro Garantido. Mas, que futuro? No final do versículo 9, o Senhor fala em “lar eterno”. O que quer ensinar aqui é que devemos investir o que somos e o que temos na eternidade, nosso derradeiro futuro, pois, “Se a nossa esperança em Cristo é somente para esta vida, somos as pessoas mais infelizes deste mundo” (1 Coríntios 15.19).
A parábola em estudo não está ligada diretamente a questões de dinheiro. Ela trata de um problema de administração, de cuidado dos bens. O administrador descrito na parábola é uma pessoa que pensa somente no seu próprio bem-estar, enganando, inclusive, o dono dos bens. Ele é denunciado, pois está defraudando o seu patrão. No momento em que o patrão descobre as artimanhas do administrador, manda chamá-lo, pede as contas da sua administração e despede o mesmo. Então o administrador começou a refletir: “ O senhor vai tirar de mim a administração. E o que vou fazer? Para cavar não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha. Ah! Já sei o que vou fazer para que, quando afastado da administração tenha quem me receba na sua própria casa”. Ele começou a chamar um por um dos que estavam devendo a seu patrão, perguntou ao primeiro: “Quanto é que você deve ao patrão”? Ele respondeu: “Cem barris de óleo. ” O administrador disse: “Aqui está sua conta, sente-se depressa, e escreva cinquenta”. Depois perguntou ao outro: “E você quanto está devendo? ” Ele respondeu: “Mil medidas de trigo”. Respondeu ele. “Escreva oitocentas! ”, mandou o administrador.
Referindo-se ao verso 8, Lutero escreveu:
O Senhor elogiou o administrador infiel. Isso não se pode interpretar como se lhe agradasse quando fazemos injustiças a outras pessoas. Ele elogia apenas a rapidez de raciocínio e a prudência desse administrador. O Senhor quer que em causas boas tenhamos a mesma seriedade e empenho que esse administrador demonstrou em uma causa má, para seu próprio proveito e prejuízo do seu patrão.
Por outro lado, vimos que os filhos da luz, os cristãos verdadeiros, são preguiçosos, desinteressados e pouco diligentes nas causas de Deus. Por isso Cristo conclui com razão, dizendo que os filhos do mundo são bem mais dedicados e inteligentes em seus assuntos do que seus filhos. Pois acontece que satanás sempre tem cem serventes à sua disposição. Quando Cristo mal e mal tem um.
É evidente que Jesus não apoia desonestidade por parte de seus servos, mas Jesus observa como o mundo está melhor servido por seus servos, do que Cristo pelo deles. As metas são totalmente opostas, mas os mundanos são mais diligentes em cuidar de seus corpos do que os cristãos em cuidar de suas almas.
Este administrador desonesto refletiu bem em como seria o futuro depois de perder o seu emprego. Pessoas do mundo sempre planejam o futuro valendo-se de seguros, investimentos etc. Será que nós cristãos estamos igualmente atentos ao futuro. O problema que os cristãos enfrentam, às vezes, é a visão curta. Pensamos demais no imediato, mas é imperativo que usemos na nossa vida aqui na terra para conseguir amigos para depois desta vida. Não podemos nos distrair pelas preocupações e interesses de hoje, mas devemos estar sempre focados no lar eterno que almejamos.
Como já vimos, Jesus não está elogiando a desonestidade, mas, sim a habilidade e esperteza do administrador.
O Senhor quer que sejamos ágeis, espertos e astutos no uso dos bens e na administração da nossa vida, para através deles, edificarmos a sua Igreja no mundo. É importante lembrar que não somos donos daquilo que está a nossa disposição. Tudo vem de Deus, “ a Ele pertence a terra e tudo que nela existe” (Deuteronômio 10.14) Nós somos, apenas, administradores de tudo que Ele nos deu e dá diariamente. Isso significa que nossa vida, nossos dons, nosso tempo, nossos bens, enfim, tudo que temos e somos está a serviço dele. É assim que estamos agindo? Nossa vida nossa maneira de ser e agir é uma resposta ao amor de Deus?
Quantas pessoas querem servir a Deus, mas ao mesmo tempo, colocam os seus próprios interesses em primeiro lugar? Quantos se dizem cristãos, mas não conseguem desprender-se dos prazeres pecaminosos deste mundo? Quantos investem o que tem de melhor do seu tempo, dos seus dons, dos bens da sua vida, correndo atrás das coisas passageiras e perecíveis, mas não se interessam e nem tem tempo para o Senhor e a edificação do seu Reino?
Sejamos bons mordomos de Deus! Envolvidos pelo seu amor, sejamos astutos e hábeis, como o administrador da parábola, administrando com esperteza tudo o que recebemos do Pai, para proclamar a mensagem do seu amor e servir a ele com alegria e fidelidade.
Muitas pessoas desprezam as bênçãos que Deus derramou sobre elas e que as não reconhecem, como corpo, vida, razão, bens, honra, alegria, além dos serviços que lhes presta o sol com todas as criaturas. Mesmo que possuíssem todos os bens desejados, ainda assim não reconheceriam a Deus neles nem o louvariam.
É como Cristo diz no versículo 10: Quem é fiel no insignificante e no pouco, também é fiel no importante e no muito; e quem é infiel no pouco, também é infiel no muito”. Portanto, merecem que não se lhes dê o muito e o importante, porque desprezam o insignificante e o pouco.
Se louvassem a Deus no pouco, também receberiam o importante em abundância. O motivo é o seguinte: eles olham para cima e não para baixo. Se olhassem para baixo, veriam que muito snão tem sequer a metade ou nada do que eles têm, mas, os que pouco ou nada têm, estão satisfeitos com Deus e o louvam.
O passarinho canta e se alegra com o que é capaz e não reclama por não saber falar. Somente o olho mau e egoísta do homem – este não se satisfaz nunca. Pois quer sentar no primeiro lugar e ser o melhor, não quer servir, mas quer ser servido, não quer dar a honra a Deus, mas quer ser honrado por Deus.
Jesus encerra a Parábola dizendo que nenhum servo pode servir a dois Senhores ao mesmo tempo; pois se amar a um odiará o outro, ou então, se dedicará a um e desprezará o outro. Nós não podemos servir a Deus e aos nossos bens ou dinheiro. Deus é um chefe exclusivo. Temos que escolher entre servir a Ele totalmente ou abandoná-lo. Não existe meio termo no serviço do Reino de Deus, porque Ele não aceita. Não se pode ficar em cima do muro – vamos nos dedicar ao Senhor com todo nosso coração e alma. Amém

HINO
640 – Cada dia o dia inteiro


CONFISSÃO DE FÉ
Motivados pela palavra de Deus lida, ouvida e meditada vamos juntos numa só voz confessar a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico......
Creio em Deus Pai..........

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e recolhimento das ofertas)
496 – Dai graças ao Senhor

Oração de intercessão

1 Aniversariantes __________________________________________________________________________
2_________________________________________________________________________
3_________________________________________________________________________
4_________________________________________________________________________
5_________________________________________________________________________

Querido e amado Deus, hoje nós lembramos que tudo o que temos e somos vem de ti. Ajuda-nos para que possamos administrar os nossos bens de forma justa e não egoísta. Senhor, Tu nos reservastes a missão de abandonarmos as coisas que nos prendem a este mundo, de sermos tuas testemunhas. Derrama o Espírito Santo sobre nós para que ele conduza a nossa vida e nos dê coragem para cumprir os teus mandamentos.
Porque falamos e praticamos tão pouco da nossa fé. Dá-nos olhos capazes de perceber a miséria e a angústia do mundo, ouvidos atentos para ouvir o pedido de socorro, mãos ativas para mobilizar e ajudar sem que fiquemos presos às riquezas deste mundo. Pois, Tu vens como luz a este mundo. Rogamos-te. Faze recuar as trevas que se manifestam através dos valores deste mundo, como o ódio, destruição, crime, ganancia, violência. Dá às pessoas razão lucida, voltada para o bem-estar, paz e justiça. Assiste todos aqueles que estão enfrentando toda e qualquer dificuldade. ......(PEDIDOS DA COMUNIDADE) ........
E tudo mais que queremos colocar diante de Ti, através da oração que teu Filho nos ensinou...
Pai nosso.......

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS:

Próximo Culto: _______/_____/__________às _____: ______h

Oferta do último culto: R$___________ destinada para ____________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________


BENÇÃO
Queremos receber da mão de Deus a benção que ele nos oferece, toda vez que nos reunimos em culto.
Que Deus te abençoe e guarde, que ele faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti, que ele sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz. Que assim Deus Pai, Filho e Espírito Santo te abençoe e te guarde, agora e para todo o sempre.

ENVIO
Vamos na paz do Senhor e que administremos os nossos bens de acordo com a vontade de Deus. Amém

CANTO FINAL
477 – Obrigado Pai celeste
  


Autor(a): Ari Schneider
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 15º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Lucas / Capitulo: 16 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 13
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2019
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 52905
REDE DE RECURSOS
+
Cristo, juntamente com todos os santos, assume a nossa forma pelo seu amor, luta ao nosso lado contra o pecado, a morte e todo o mal. Em consequência, inflamados de amor, nós assumimos a sua forma, confiamos em sua justiça, vida e bem-aventurança.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br