Mateus 10.40-42 - 4º Domingo Após Pentecostes - 28/06/2020

Caderno de Cultos 2020 - Sínodo Mato Grosso

19/05/2020

28/06/2020 - 4º Domingo Após Pentecostes
Pregação: Mateus 10.40-42; Leituras: Jr 25.5-9; Sl 89.1-4,15-18; Rm 6.12-23
Ari Schneider Sobrinho – Cuiabá - MT


LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Sejam todos bem-vindos ao santo culto. Nele nos é dirigida a voz do Deus missionário. Ele deseja que encontremos paz e alegria no seu Reino. No culto por meio da pregação da palavra e da celebração dos sacramentos ele também nos vocaciona para participarmos de sua missão como agentes transformadores deste mundo.
Acolher os visitantes
Queremos saudar os visitantes, sejam todos bem-vindos, que vocês possam se sentir acolhidos em nosso meio


CANTO DE ENTRADA
Nº 330 – HPD ll - “Aqui chegando, Senhor”

SAUDAÇÃO
Nós não nos reunimos em nosso próprio nome ou em nome de uma pessoa ou instituição, nem mesmo de uma igreja, mas nos reunimos em nome de Deus que é o Pai, o Criador de todas as coisas, é o Filho, o nosso Salvador e o Espírito Santo, o Consolador, auxiliador e Vivificador de nossas vidas. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 321 – HPD ll – “Vento que Anima”

CONFISSÃO DE PECADOS
Senhor, nosso Deus e Pai! É um privilégio podermos chegar ao trono da tua graça e bondade e falar daquilo que pesa em nosso coração.
Senhor, tu sabes e nós reconhecemos que o mundo nos fascina e desvia de ti. Nossos pensamentos são cheios de prioridades e preferências e muitas vezes tu não estás no meio delas. Vários são os espíritos do mundo que sopram em nossas vidas e nós acabamos nos desviando do teu propósito. Acabamos procurando conhecimento sobre ti em outros lugares onde não existe. Assim pecamos achando que pelo simples motivo de não sermos atendidos em nossos caprichos tu não nos ouve ou nós não mais te conhecemos. Perdoa-nos, Senhor. Nós somos fracos, porém queremos lutar contra o pecado, contra nossa velha natureza pecaminosa. Leva-nos a conversão. Por isso nós cantamos “Se sofrimento te causei Senhor” (Hino 150 HPD l).

ANÚNCIO DO PERDÃO
Após a nossa confissão, anúncio as palavras que podemos ler em Colossenses 1.12-14, onde está escrito: “E agradeçam, com alegria ao Pai, que os tornou capazes de participar daquilo que ele guardou no Reino da luz para o seu povo. Ele nos libertou do poder da escuridão e nos trouxe em segurança para o Reino do seu Filho amado. É ele quem nos liberta, e é por meio dele que nossos pecados são perdoados”. Todos que confessam os pecados e procuram o perdão podem ter a certeza de tê-lo recebido, pois Deus é fiel e justo. Amém.

KYRIE
O perdão é convite para uma vida nova. A nova vida em Cristo é pautada pelo amor que sofre junto com os que sofrem e que luta por sua libertação integral. Por isso clamamos por todos os excluídos. Solitários perseguidos e injustiçados deste mundo cantando: “Tem Piedade” Hino 343 HPD ll

GLÓRIA IN EXCELSIS
Glorificamos o nosso Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo cantando 253 HPD l – “Glorificado seja teu nome.”

ORAÇÃO DO DIA
Pai, neste dia, viemos a tua casa para buscar-te. Permita que nossa vida seja fortalecida pelo teu Santo Espírito, que tua palavra nos toque profundamente. Que sejamos quebrados e modificados para vivermos de acordo com tua vontade, tudo aquilo que de alguma forma tem trazido tristeza e preocupação colocamos diante de Ti, para que carregues o fardo por nós, e ajas e nos ensine a depositarmos tudo no teu altar. Na tua presença, sabemos que sozinhos pouco podemos fazer. Mas que tu queres agir em nós e por nós, assim entregamos nossa vida completamente a ti. Faça em nós morada. E que o anúncio da palavra fortaleça nosso amor por ti e nos desafie a vida cristã. Assim oramos em nome de Jesus. Amém!

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Jeremias 28.5-9
2ª Leitura Bíblica: Salmo 89.1-4, 15-18
3ª Leitura Bíblica: Romanos 6.12-23


CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 413 – HPD ll – “Senhor se tu me chamas”

PREGAÇÃO
PREGAÇÃO MATEUS 10.40-42

Que a graça do nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus o Pai e a comunhão do Espírito Santos esteja com todos nós. Amém.
Estas palavras de Jesus me impressionam, e me alegram profundamente, pois são daquelas palavras de Deus que despertam e fortalecem em nós a consciência do nosso propósito neste mundo.
Para a pregação de hoje são sugeridos apenas três versículos. Para compreendê-los bem, é fundamental olhar para os versículos que os antecedem. No capítulo 10, o evangelista Mateus descreve o envio dos 12 discípulos, dando-lhes autoridade e poder. Os discípulos deveriam ir às aldeias de Israel a fim de anunciar o evangelho de Deus, com a recomendação de que nada levem nos bolsos e nem sequer bolsas. Este detalhe é particularmente importante para compreendermos de forma correta as instruções dos vv 40-42. Ao descrever a tarefa que os apóstolos deveriam cumprir, Jesus estava também se dirigindo à sua igreja de todos os tempos a todos os cristãos, e estabelecendo qual seria a nossa grande missão perante o mundo até que ele volte: testemunhar sobre o reino de Deus. Que igreja nós somos hoje? Que igreja temos que ser? Nós como igreja temos que ser a mão de Deus no mundo.
Jesus alerta que muitas vezes a tarefa não seria fácil, aconteceria rejeição, perseguição, ódio contra os crentes. Mas que ao mesmo tempo seus discípulos não deveriam temer, pois não estariam sozinhos, deveriam se armar de prudência, sinceridade, amor perseverança, confiando que o Espírito do Pai estaria neles, ensinando tudo que deveriam falar. Jesus lhes promete o amor de Deus e que vai reconhecê-los perante o Pai. Apontando também para o fato de que ele não veio trazer paz, mas espada.
Mas Jesus também diz que não haveria somente rejeição, perseguição e ódio: mas também receptividade. Haverá quem os aceite, quem os receba, quem seja salvo, quem seja abençoado, quem receba a paz do céu. Quem vos recebe a mim me recebe, e quem me recebe, recebe aquele que me enviou. Quem recebe vocês, recebe a Deus.
Queridos irmãos e irmãs o que Jesus está dizendo é incrível. Que simples seres humanos, mortais, falíveis, podem ser instrumentos da presença do eterno, imortal, todo poderoso. Podem ser instrumentos através dos quais as coisas do céu são trazidas a terra. E quando alguém entende isto, que está diante de um homem de Deus, e recebe esta pessoa como um homem de Deus. Esta pessoa será recompensada.
Vemos que o capítulo 10 é dedicado ao envio e missão dos discípulos, encerrando com os versículos 40-42, tema desta predica, nos quais promete recompensar aqueles que os recebem.
O evangelista revela um plano de quatro parceiros: Deus, Jesus, os discípulos, e os hospedeiros:
Deus iniciou a parceria através do envio de Jesus que envia os discípulos. Estes dão o terceiro passo e vão à missão, sendo que as pessoas que os acolhem fecham o quadro. Aos hospedeiros é dada a tarefa de fornecer suporte para que a missão possa acontecer. Os discípulos devem confiar que serão recebidos por estranhos que fornecerão o necessário para suprir suas necessidades.
A recomendação deste texto tem papel importante em relação ao capítulo 10 do evangelho de Mateus. É uma declaração teológica importante. “Quem recebe vocês, recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou”. No mundo antigo conhecia-se muito bem a prática de enviar pessoas para levar recados e as comunicações. Para nós talvez seja um pouco difícil de compreender a importância da função destes enviados, porque temos um sistema de comunicação que permite o contato imediato. No mundo antigo a comunicação dependia de representantes que eram enviados e autorizados a agir em nome do remetente, que deveriam ser capazes de representar os interesses de quem os enviou. Jesus é enviado de Deus. Os discípulos são enviados de Jesus. Aqui está representada a linha de autoridade.
Jesus usa um conceito familiar para a mente judaica: receber o representante era o mesmo que receber e aceitar a pessoa que o enviou. Isto significa que aqueles que acolhem os mensageiros de Jesus e lhes dão boas-vindas, recebem Jesus e o próprio Pai. São recebidos e hospedados na casa, e levados à sinagoga onde são apresentados e conseguem a permissão de ensinar. Esta explicação é importante para entender o papel que tem a hospitalidade e o acolhimento. Acolher abre as portas e dignifica quem é recebido e quem este representa. Citados são os profetas, os justos e os pequeninos. O movimento aparentemente é de cima para baixo. O profeta é o porta voz de Deus; o justo é o que obedece a Deus; os pequeninos podem ser as crianças, os pobres-enfim aqueles que são os mais vulneráveis. Representam aqui as pessoas da comunidade que não exercem função especial.
Por menor que seja a ação, é um sinal de acolhimento e de hospitalidade.
Conta-se que alguns anos atrás, Dam Foss, escritor e viajante, chegou a uma cabana pequena e rústica situada no topo de uma colina, na Inglaterra. Viu ali perto uma placa que dizia: “Sirva-se. Tome água fresca.” A pouca distância ele encontrou uma fonte de água geladinha. Acima da fonte estava pendurada uma antiga caneca, e sobre um banco próximo havia uma cesta de maçã e outra placa que convidava os transeuntes a servirem-se. Curioso por conhecer as pessoas que demonstravam tanta hospitalidade para com estranhos, Foss bateu a porta. Um idoso casal atendeu, e Foss perguntou-lhes sobre a fonte de água e as maçãs. Explicaram que não tinham filhos. O seu pedacinho de terra produzia uma reduzida colheita, mas como tinham abundância de água fresca, queriam, simplesmente partilhá-la com quem passasse por ali. Por menor que seja a ação, esta não será esquecida. E mais: é um sinal de hospitalidade e de acolhimento. Temos também o exemplo da viúva de Serepta, que partilha seu último punhado de farinha e azeite com o profeta, imediatamente vem à mente que a esta não faltou mais a farinha e o azeite no jarro, 1Rs 17.8-24.
Em verdade, os versículos 40-42 são surpreendentes, porque muitas vezes não damos atenção a estes detalhes em nossas comunidades. Mas vejamos: acolher um discípulo na missão é acolher ao próprio Cristo, e acolher a Cristo é acolher o Pai. É recomendado também acolher os pequeninos. Tenho impressão que Jesus faz aqui uma inversão: acolher bem as pessoas que se destacam é fácil. Já acolher os pequeninos com um gostoso copo de água fria é que é o verdadeiro desafio. Aliás, uma inversão do Reino de Deus é que a maior glória é encontrada em lugares inesperados, até mesmo, e quem sabe justamente nos pequenos atos que adquirem significado especial. Merece ser lembrado que a vida de fé e o caráter do cristão não são construídos de grandes ocasiões e eventos, mas de pequenos gestos diários, praticados ao longo da vida, como o de oferecer um copo de água fria. Quando profetas, santos e pequeninos são colocados lado a lado, então o evangelista faz a referência de que na comunidade devemos cuidar uns dos outros. O carinho expresso no pequeno gesto de “dar um copo de água” é a expressão correta do mandamento do amor, que não vai passar despercebido por Deus e vai receber recompensa
Entramos no último ponto que eu gostaria abordar nesta pregação: a promessa da recompensa. Vamos ver de que se trata. Muitos são de opinião e tem a expectativa de que se fizermos coisas boas, Deus vai recompensar, vai ser generoso. Se fizermos coisas boas de forma suficiente, Deus vai admitir-nos no céu, É uma opinião muito popular, mas ela não corresponde à verdade. A Bíblia deixa claro que não podemos ganhar a vida eterna com nossos atos, pois como pecadores nós não vamos conquistar ou ganhar a salvação. Não alcançamos o céu por nossos méritos ou como recompensa. Este aliás, foi o tema central da Reforma, sobre o qual Martinho Lutero nos deixou ensinamentos.
Nós nem precisamos nos preocupar com isto. Deus deu um jeito. Em Jesus Ele se tornou um ser humano e fez tudo para nos livrar do pecado, através da morte na cruz, o que, por sua graça. foi creditado para nossa salvação. Basta-nos confiar em Deus. A fé em Jesus é suficiente para nossa salvação, Ele nos carregará para o céu. A salvação é um presente gratuito do Pai que ama seus filhos e sua criação. Ele o fez por amor.
Este amor surpreendente de Deus, que nos torna livres da preocupação de termos que conquistar a salvação, e que flui de forma graciosa como fonte de águas vivas, faz com que possamos voltar as nossas vidas em outra direção. Nosso olhar pode se dirigir às pessoas que vivem ao nosso lado, aos “pequeninos”, à comunidade. O amor atencioso pode fluir de forma livre às pessoas, de tal forma que podemos ajudar os outros de todos as maneiras, começando com os mais simples gestos. Esta vai ser a nossa gratidão a Deus por nos salvar e cuidar de nós.
Você, caro irmão e irmã, lembra da última vez que você praticou um gesto de amor pelo seu semelhante e esses gestos são constantes ou esporádicos em seu dia a dia?
Todas as boas ações que fazemos – mesmo tão pequenas como o de dar “um copo de a
água fria”, são notados por Deus. Jesus disse que as pessoas que fazem estas coisas não perderão a sua recompensa. Ele não está falando que por causa destes atos teremos a recompensa do céu (a salvação) porque, como já falei, esta já temos pela fé em Jesus, que fez tudo para nós. Ele está falando da recompensa que teremos ao cuidarmos uns dos outros, ao servirmos uns aos outros. Ele está falando das consequências da hospitalidade e do acolhimento na comunidade, de como podemos experimentar o benefício de uma convivência fraterna e carinhosa, onde todas as pessoas têm lugar, são bem recebidas, convivem como amigos e gostam de estar juntos. A promessa é de que Deus nos recompensará com o seu favor em nossas vidas, alimentando-nos renovadamente por seu infindável amor, onde nada nos faltará. Lembremos: é por isto que, ao serem enviados, os discípulos não precisam levar nada nos bolsos e nem sequer bolsas.
Deus nos ensina a ser hospitaleiros e acolhedores, lembrando-nos que nem sempre os maiores e melhores atos são considerados por Deus, mas sim os verdadeiros atos de amor, mesmo que sejam pequenos, como servir “um copo de agua fria” aos seus pequeninos. Amém.

HINO
Nº 166 HPD l - “Dá-nos olhos claros”

CONFISSÃO DE FÉ
Em resposta a palavra lida e pregada, queremos confessar a nossa fé, com as palavras do Credo Apostólico.....
Creio em Deus Pai todo................

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
237 – HPD I – Graças dou por esta vida


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Querido Deus e Pai, somos gratos quando nos ensinas a ser hospedeiros e acolhedores, muitos são os momentos em que nos afastamos de ti, e que nos esquecemos dos teus pequeninos, buscando apenas o que desejamos e nos agrade.
Amado Deus, damos-te graças porque mais uma vez podemos estar aqui para ouvir tua Palavra e conhecer a tua vontade. Damos-te graças pelas inúmeras bênçãos que tu nos concedes a cada dia de nossas vidas, incluindo aqui todo sustento necessário para a vida e as pessoas que tornam nossos dias mais iluminados em tua presença. Enfim damos-te graças pelo teu imenso amor e cuidado para conosco. Contudo, temos razões para pedir-te tua atenção:
Olha por toda a igreja e por todos que fazem parte dela, pois todos necessitam da condução do teu Santo Espírito;
Olha por toda tua nação e a conduza para o caminho da paz e da justiça;
Olha por todas as pessoas doentes, dê a elas a força necessária para recuperarem a saúde;
Olha para todos os lares, pois neles deve prevalecer o amor. E tudo mais que queremos colocar diante de ti através da oração que teu filho nos ensinou.

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Toque nossos olhos, para que possamos enxergar;
Toque nossos ouvidos para que possamos ouvir;
Toque nossa boca para que possamos levar adiante sua mensagem;
Toque nossas mãos, para que possamos ofertar com amor;
Toque nossa vida, para que o Espírito Santo possa nos envolver;
Toque nosso coração e nos permita sentir o seu amor. Amém

ENVIO
Uma abençoada semana. Vão em paz e sirvam o Senhor com alegria.
CANTO FINAL
Nº 181 – HPD ll – Viver com Jesus é cantar

 


Autor(a): Sr. Ari Schneider Sobrinho
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 4º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 10 / Versículo Inicial: 40 / Versículo Final: 42
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2020
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 56711
REDE DE RECURSOS
+
A lei inteira se resume em um mandamento só: ame os outros como você ama a você mesmo.
Gálatas 5.14
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br