Mateus 25.31-37 - Trabalho com Idosos

Relato de Caminhada com a Bíblia

04/12/1992

 

 

 

 

TRABALHO COM IDOSOS

Jürgen Guilherme Junge

Comissão Regional de Assuntos para Idosos

 

 

 

 

1. Introdução

1.1. Mateus encerra o seu relatório sobre as atividades e os sermões de Jesus com a parábola do juízo final (Mt 25.31-46). O Mestre abre os horizontes a todas as nações e religiões. O que é dito vale tanto para os pagãos quanto para os judeus e os cristãos. O juízo final, em sua totalidade, baseia-se nas boas obras, fruto da misericórdia. O JUIZ-REI identifica-se com os pequenos, famintos, sedentos e forasteiros, com os nus, enfermos e prisioneiros. No v. 40, ele chama os pequenos de o mais humilde dos meus irmãos. No v. 45, fala nas pessoas mais humildes. A mensagem é que o juiz julga em defesa dos mais humildes: pessoas famintas, sedentas, forasteiras, nuas, enfermas e prisioneiras. O objetivo e o alvo da justiça do Filho de Deus são que, ao redor e no meio das pessoas mais humildes, não haja mais ninguém daqueles malditos que não dão comida nem bebida, não recebem os estrangeiros em suas casas, nem vestem os nus, não cuidam dos doentes e nem fazem visitas aos que estão presos. A parábola chama os ouvintes a servirem aos pequenos e mais humildes entre as crianças e jovens, entre as mulheres e os homens, entre as pessoas da terceira idade. A missão das seis obras de caridade descobre e abre seis campos de ação humanitária: dois da alimentação e nutrição, um da habitação e boa vizinhança, outro da proteção corporal e ambiental, mais um da saúde e do bem-estar físico, e o sexto campo o da libertação corporal e espiritual.

1.2. Joachim Jeremias, autor do livro As Parábolas de Jesus, nas pp. 204-207, enquadra Mt 25.31-46 na parte III, A Mensagem das Parábolas de Jesus, pp. 115-228, no item sete, p. 198-217, Viver como Discípulo. Sob esse título estão cinco parábolas, na seguinte ordem: a do tesouro no campo (Mt 13.44); a da pérola (Mt 13.45 c 46); a do bom samaritano (Lc 10.25-37); a do juízo final (Mt 25.31-46) e a do servo sem misericórdia (Mt 18.23-35).

As duas primeiras parábolas revelam a grande alegria que supera toda a medida, toma conta de um homem. Ela o arrebata, atinge o mais íntimo, supera a compreensão. A marca mais saliente da irrupção da alegria é o amor sem limites do bom samaritano, do mestiço odiado. O caráter ilimitado expressa-se no amor exemplar de Jesus ao voltar-se precisamente aos pobres, desprezados, pequenos e pecadores. O amor aos necessitados e oprimidos emerge da descrição do anúncio da sentença no juízo final. O mais profundo mistério deste amor que caracteriza a vivência da condição de discípulo é, pois, que ele pode perdoar. Passa adiante o perdão que experimentou da parte de Deus, perdão cuja grandeza supera todos os conceitos. Disso fala a parábola do servo sem misericórdia.

1.3. A Dra. lIda Dorothea Baumhardt aborda a caminhada da Igreja e das igrejas voltadas para os carentes, para aqueles que têm sede de justiça (p. 36). A autora do livro Em Busca do Sentido da Vida é natural de Candelária, RS, e nasceu em 1921. Formada em Letras, Filosofia e Psicologia (PUC — RS), desde cedo dedicou-se à educação. Às mulheres da terceira idade apela: Será que não és capaz de produzir nada neste mundo de tanta miséria, fome e desordem? Mulher, acorda! Planeja a tua vida. Nunca é tarde para começar! (p. 122).

1.4. Em 26 fotos e devoções, o escritor e poeta alemão Kurt Rommel trata do tema: ser pessoa idosa quer dizer e significa... Traduzi esta obra alemã para o português, a fim de que sirva como subsídio para os trabalhos com pessoas na terceira idade.

Falta alguém reeditar esta obra de Kurt Rommel, tanto em alemão (com as fotos) como em português (com fotos da realidade brasileira).

2. Texto: Mateus 25.31-46

Vv. 31-33: Introdução.

A parábola do juízo final não é, na verdade, uma parábola. Somente os vv. 31 b e 32 apresentam caráter de parábola.

V. 31: Dominar sobre anjos é a nova autoridade de Jesus. Enfim, todos os poderes cósmicos estão sujeitos a ele.

V. 32: O ajuntamento do rebanho disperso é sinal característico do tempo da salvação. Todos os povos: fica claro pela própria palavra (todos) que a seguir se descreve o julgamento universal dos povos. O redentor é o pastor. Como um pastor separa as ovelhas das cabras (assim se deve traduzir). O pastor palestino não separa fêmeas e machos ou fracos ou fortes, mas ovelhas e cabras. Na Palestina, o comum é o rebanho misturado. À tarde, as cabras são levadas a uma caverna, porque precisam de ambiente quente à noite. As ovelhas, que gostam de ar fresco à noite, são deixadas no curral ao ar livre.

V. 33: À sua direita: as ovelhas são os animais mais preciosos. Além disso, a sua cor branca torna-as símbolos do justo.

Vv. 34-40: Diálogo do JUIZ-REI com os justos.

V. 34: O que é dito aqui cabe tanto aos pagãos quanto aos judeus e cristãos.

Vv. 35 e 36: Enumeram-se seis obras de caridade e de misericórdia.

Vv. 37-39: Os justos não sabem quando teriam demonstrado amor ao Rei. Eles não têm consciência de nenhum mérito. Ap 14.13: Eles descansarão dos seus trabalhos, porque levarão consigo o resultado dos serviços. Que Jesus não fala com os homens dos seus pecados, mas sim das suas boas obras, isso revela que ele alcançou o perdão para todos.

V. 40: Não se trata de atos de caridade para com Jesus pessoalmente, mas aos seus irmãos e, por isso, a ele próprio. Por irmãos não se entendem, neste lugar, os discípulos mas todo o oprimido e achado em necessidade.

Vv. 41-45: Diálogo do JUIZ-REI com os injustos.

Vv. 41-45: Sua culpa não consiste em grandes pecados, mas na omissão das boas obras. São condenados por seu comportamento inconsciente, porque é nele que se revela o seu verdadeiro ser: o seu desamor para com as pessoas mais humildes.

V. 46: Conclusão.

A novidade do juízo final não é um novo mandamento de boas obras, mas, sim, a constatação da existência das mesmas e da sentença através delas. Próximo e irmão é aquele que se aproxima espontânea e inconscientemente do faminto e lhe dá de comer; do sedento e lhe dá de beber; do forasteiro e o hospeda; do nu e o veste; do doente e o visita; e do preso e o vai ver.

3. Relato de exemplos e conselhos colhidos

Desde a minha aposentadoria, há dez anos, a minha esposa (1921) e eu (1917) entramos esporadicamente no trabalho com as pessoas da terceira idade. Nossa contribuição consistia até agora em prédicas, devoções, trabalhos bíblicos, palestras ou em cantos, jogos, diversões, contos humorísticos e leituras pitorescas. O contato com as pessoas idosas aconteceu até agora nos dias paroquiais de idosos, nos encontros em algumas comunidades, nas promoções da OASE e também no Dia dos Ex-Alunos e Ex-Professores da antiga Escola Sinodal Rio Branco em Candelária, RS. No último encontro em Candelária, a Dra. Ilda Dorothea Baumhardt apresentou o seu livro Em Busca da Vida e palestrou sobre a vida na terceira idade. Participamos de dois seminários sobre o idoso.

a) Estreamos com Mateus 5.3-12 (a verdadeira felicidade) e 13-16 (o sal e a luz). Sobre estes textos temos pouco em mão que possa servir de documentação.

b) Já na segunda fase, produzimos e oferecemos um exemplo ilustrativo e documentativo sobre Lucas 10.25-37 (o bom samaritano). Infelizmente, os cartazes para as paredes se dispersam.

c) Atualmente, estamos na terceira fase, por enquanto com dois trabalhos elaborados.

Primeiro: um cartaz de parede, montável e desmontável durante a apresentação, com o tema As três idades, destacando a terceira idade como época sublime da vida, documento este inspirado pelos dois autores Kurt Rommel e lida Dorothea Baumhardt.

Segundo: um cartaz de parede, acompanhado de uma coleção de exemplos e conselhos colhidos durante o II Seminário sobre o Idoso. A base desses trabalhos ilustrativos e documentativos é Mateus 25.31-46 (o juízo final). A parte escrita segue em seis itens.

1. Mateus 25.37a:

Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer?
Senhor, quando foi que o vimos com fome e lhe demos comida?
Que fome da velhice é esta?... Colher respostas...
Quem são os famintos na idade?... Colher as respostas...

Conselhos: Ter cuidados com a comida, com a alimentação, com o pão de cada dia da pessoa idosa.

Aos 60 anos, comer 20% a menos — o organismo digestivo já funciona menos. Comer menos a cada vez e comer, mais vezes. Não ficar a sós na mesa, mas sempre procurar companhia. Mastigar bem. Comer muita fruta e verduras fibrosas, pois fazem bem aos intestinos. Evitar frituras, mas comer feijão, que contém ferro. Sal e açúcar devem ser diminuídos por causa da artrite, inflamação na articulação. Comer mel em quantidade, pois é muito nutritivo. Consumir bastante melado, Schmier, açúcar, feitos de cana-de-açúcar, pois evitam o endurecimento dos ossos. Ter cuidados com os alimentos espirituais. Porém, não só de pão viverá o homem, mas de tudo que procede da boca do Senhor; disso viverá o homem (Deuteronômio 8.3). Como pessoa idosa, faça regularmente a tua devoção, a tua oração, lendo, ouvindo, aprendendoe guardando a Palavra do Senhor. Salmo 1.2. Feliz o homem que encontra seu prazer na lei do Senhor, e nela medita dia e noite. Feliz este homem! Em João 6.51, Jesus apresenta-se como pão da vida: Eu sou o pão vivo, que desceu do céu. Se alguém comer desse pão, viverá para sempre. O meu corpo é pão que eu darei para que o mundo tenha vida. Prever mais celebrações da Ceia do Senhor.

2. Mateus 25.37b:

Senhor, quando foi que te vimos com sede e te demos de beber?
Senhor, quando foi que o vimos com sede e lhe demos água?
Que sede da velhice é esta? ... Colher respostas ....
Quem são os sedentos na terceira idade?... Colher as respostas ...

Conselhos: Ter cuidados com as bebidas, com a água, com os líquidos na velhice.

Na terceira idade, tomar regularmente água pura e natural das fontes limpas e puras. O corpo da pessoa idosa necessita de muito líquido para manter as células em ação e com vida. Procurar beber e tomar sucos, caldos e chás vegetais, como de frutas, da cana-de-açúcar ou de ervas medicinais recomendadas (erva-mate e outras). Tomar banhos diários, se possível de chuveiro, na piscina ou num rio não poluído, ou até no mar. Recomenda-se um copo de vinho natural por dia, em casos normais.

Ter cuidados com as águas espirituais. Disse Jesus à mulher samaritana junto ao poço de Jacó: Quem beber desta água tornará a ter sede, mas aquele que beber da água que eu der nunca mais terá sede. Porque a água,que eu lhe der será nele como uma fonte viva que dará vida eterna (João 4.13 e 14). A palavra do Senhor deixa entrar no coração do devoto o Espírito Santo, para que este possa regar e transformar o campo pisado e duro, pedregoso e árido, inçado e espinhoso das pessoas idosas em terra boa, a fim de que ela dê fruto a seu tempo, também na velhice.

3. Mateus 25.38a:

Senhor, e quando o vimos forasteiro e te hospedamos?
Quando foi que vimos o senhor como estrangeiro e o recebemos em nossas casas?
Qual o lar que faz falta na velhice?... Colher respostas ...
Quem são os de fora e estranhos da terceira idade?... Colher respostas...

Conselhos: Ter cuidados com os de fora da arca, com os de fora da comunidade. Combater a discriminação, o isolamento, a solidão, a marginalização e a rejeição familiar das pessoas da terceira idade. Ter cuidados com seu lar, com sua habitação, com seu meio ambiente, com seu lazer. A pessoa idosa, às vezes, desembarca de MUI própria arca social ou é feita uma náufraga por outros. O que nos leva a envelhecer precocemente ou o que torna a pessoa velha? Resposta: É a rejeição no seu campo de trabalho, isto é, a aposentadoria, a falta de recreação e lazer, e a falta de sentido de vida.

Não esqueçamos que o idoso de hoje contribuiu e ajudou a criar a sociedade em que ora vivemos.
No mundo ocidental, 90% das pessoas se casam. A mulher envelhece mais cedo e mais prolongadamente, enquanto o marido envelhece mais tarde, muito mais rápido, porém. O homem morre de cinco a seis anos mais cedo do que a mulher. Para a esposa, fica um período de, talvez, dez ou mais anos de viuvez. Para quatro viúva sobrevive um viúvo.

Alexandre Dumas: Uma mulher que envelhece ao lado do seu homem nunca será uma mulher velha.
Muitas pessoas, por longos anos casadas, ficam sós. Elas vivem num vazio, pois sentem a falta do carinho do cônjuge, do contato físico, do aperto de mão amiga, do abraço.
Como amainar a solidão?

Certa senhora idosa, viúva há vários anos, que fora casada durante 35 anos, mora sozinha, gosta de música e dança, cuida da casa e do jardim, faz ginástica e caminhadas, visita o Clube dos Idosos e Solitários, onde diverte os presentes com seus contos pitorescos e estórias de humor que coletou. Ela diz: Não procuro pensar no que passou, mas pensar no que ainda posso fazer ao próximo e o que oferecer para embelezar os dias dos que estão em nosso convívio. Não aceito os meus 85 anos. Sinto que tenho somente 58 anos.

Eis a bandeira dos que querem trabalhar em favor dos forasteiros idosos, aos quais a sociedade moderna deu o fora: Pensar no que ainda se pode fazer pelo próximo e o que oferecer para embelezar os dias dos que estão em nosso convívio.

A partir do nosso Batismo começamos a remar, estando na arca de salvação de Deus, no mar da vida. Na certeza de que Cristo Jesus nos acompanha, podemos remar juntos, isto é, assumir tarefas comuns e realizar trabalhos que visam o bem comum. Como filhos de Deus, estamos no mesmo barco, juntamente com os idosos forasteiros. Vamos, pois, testemunhar isto em palavras e ações, para que o mundo creia que Cristo é o Senhor e que estamos a serviço da vida.

Senhor! Nós precisamos remar. Ajuda-nos para que não percamos de vista o alvo, a meta da vida. Deixa-nos sentir a tua presença e faze com que vejamos sempre o irmão idoso e forasteiro e suas necessidades.

4. Mateus 25.38b:

E quando te vimos nu e te vestimos?
Quando foi que vimos o senhor sem roupa e o vestimos?
Que nudez da velhice é esta? ... Colher respostas...
Quem são os nus e mau agasalhados na terceira idade? ... Colher as respostas.

Conselhos: Ter cuidados também na velhice para com as vestimentas, os agasalhos, a segurança e a proteção do corpo no todo. Pois o mesmo não é qualquer móvel insensível, e, sim, um jogo delicado de organismos vivos e sensíveis, exposto às intempéries agressivas do meio ambiente. O corpo não é cabide qualquer, nem cabide para quaisquer roupas.

Aos 60 anos, diminuir o excesso de atividades físicas. Fazer mais caminhadas longas para articular a circulação e aumentar o oxigênio no cérebro. Diariamente fazer ginástica leve. Caminhar de manhã ou de tardezinha ao sol e ao ar fresco, porque os raios do sol e do ar luminoso transformam as vitaminas em energias vitais. Dar um jeito em favor das pessoas presas em cadeiras de roda, para que elas tam bem possam tomar banho de sol e ar puro.

Cada pessoa, igualmente a idosa, merece arrumar-se bem. Ter muitos cuidados com as vestes, com os agasalhos, com a cama, com o quarto, com os calçados, com os dentes, óculos, cabelos, a pele e com o ambiente onde reside. Os nossos idosos merecem um doce lar, uma casinha, ou uma SABEVE ou um LAR DA VELHICE no meio de uma área verde com jardins, árvores e hortaliças, onde haverá até espaço para atividades e ocupações próprias. Sempre incentivar o cultivo de uma boa aparência.

E onde faltar a roupa adequada, a habitação apropriada ou um lugar aconchegante ao sol e ao ar livre para a terceira idade, ali a segunda e primeira idades são desafiadas a cumprir o Quarto Mandamento Divino.

Jesus garante: Na casa de meu pai há muitas moradas ... (João 14.2). Vocês andarão comigo vestidos de roupas brancas, pois merecem esta honra... (Apocalipse 3.4b).

5. Mateus 25.39a:

E quando te vimos enfermo e te visitamos? Quando foi que vimos o Senhor doente e fomos visitá-lo? Que enfermidades da velhice são estas? ... Colher respostas... Quem são as pessoas idosas que carecem de saúde física, mental e espiritual? ... Colher as respostas ...

Conselhos: Ter cuidados com a saúde dos idosos.

Como visitar as pessoas idosas na sua doença, enfermidade ou deficiência física, mental ou espiritual?
Os pais José e Maria e o menino Deus foram visitados pêlos pastores do campo de Belém e pelos magos do Oriente. Os visitantes não vieram de. mãos vazias e nem sozinhos. O próprio Deus eterno visitou o mundo pecador na pessoa do seu Filho Unigênito, que trouxe vida e salvação através de sua cruz e ressurreição, para que todo aquele que nele crê não morra, mas tenha vida e salvação.

Não venham visitar as pessoas idosas, quando doentes, com mãos vazias. Nem venham sozinhos, mas em companhia de outras pessoas devotas e tragam uma mensagem evangélica, através de um hino, de uma devoção e oração faladas ou lidas, ou ainda através de flores, cartões ou lembranças.

Batalhemos nas fileiras daqueles que buscam um atendimento médico, hospitalar e social digno e merecedor dos pequenos irmãos na terceira idade.

Povo de Deus significa conviver com ... até com os mais humildes e pequeninos irmãos de idade avançada;

6. Mateus 25.39b:

E quando te vimos preso e te visitamos? Quando foi que vimos o Senhor na prisão e fomos visitá-lo? Que prisão e falta de liberdade na velhice é esta? ... Colher respostas. Quem são os prisioneiros e que carecem de libertação na terceira idade?... Colher as respostas dadas...

Conselhos: Ter cuidados para com a liberdade da terceira idade e defender os direitos e privilégios.
Os aposentados e seus dependentes se tornam presas e vítimas fáceis da injustiça social. Por isso vale ver, conhecer e considerar os seus direitos no INSS, no trânsito coletivo ou nas filas de bancos, de postos de saúde, de repartições públicas ou de instituições sociais.

E, no caso de impedimento de movimentar-se ou mover-se livremente pelas mais diversas causas (invalidez, paralisia, cegueira, surdez e mudez) a pessoa idosa merece ser procurada, visitada e atendida em seu domicílio.

E se existem idosos condenados pela justiça, presos na cadeia pública, eles merecem ser visitados e vistos por pessoas competentes e preparadas neste serviço delicado de assistência espiritual.

Gálatas 5.1: Cristo nos libertou para que sejamos de fato livres. Por isso, continuemos firmes nessa liberdade e não nos tornemos novamente escravos.

4. Breves considerações quanto à pregação

Conforme Walter Altmann, no PL IV, pp. 240 e 241, a divisão em pequenos e naqueles que ajudam aos pequenos não se pode traduzir em estatística sociológica, nem neste mundo nem no final dos tempos.
Ao mesmo tempo somos pequenos e devemos aos pequenos que estão do nosso lado.

A pregação poderia seguir três passos: os mais pequeninos — Jesus e os pequeninos — nós e os pequeninos.

Até aqui Walter Altmann.

Eu, no entanto, desisto de apresentar considerações quanto à pregação devido ao material que apresentamos no item 3 e que elaboramos no Conselho de Idosos para e na RE III. Aconselho, em casos de pregação sobre Mateus 25.31-46, as propostas oferecidas no PL VI, pp. 43s.; PL IV, pp. 291s. e PL X, pp. 472s.

5. Bibliografia

Das Neue Testament Deutsch. 2. Das Evangelium nach Matthäus, traduzido e interpretado por Julius Schniewind. pp. 253-256. Kapitel 25 von den letzten Dingen. 25.31-46. Das Weltgericht.
JEREMIAS, J. As parábolas de Jesus. p. 204-207. Juízo Final. pp. 198-217. Viver como discípulo. Item 7 de III. A mensagem das Parábolas de Jesus (115-228).
Proclamar Libertação IV. pp. 231-241, Walter Altmann
Proclamar Libertação X. pp. 472s., Werner Stiegemeier
ROMMEL, Kurt. Die hohe Zeit des Lebens.
JUNGE, tradução de J. G. A velhice — a época sublime da vida.
BAUMHARDT, Ilda Dorothea. Em Busca do Sentido da Vida. VI — A Comumente chamada Terceira Idade, pp. 91-105.


Voltar para o índice de Proclamar Libertação 18


Autor(a): Jürgen Guilherme Junge
Âmbito: IECLB
Área: Missão / Nível: Missão - Diaconia / Subnível: Missão - Diaconia e Pessoas Idosas
Área: Missão / Nível: Missão com Pessoas Idosas
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 25 / Versículo Inicial: 31 / Versículo Final: 37
Título da publicação: Proclamar Libertação / Editora: Editora Sinodal / Ano: 1992 / Volume: 18
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Auxílio homilético
ID: 13564
REDE DE RECURSOS
+
Jesus Cristo diz: No mundo vocês vão sofrer, mas tenham coragem. Eu venci o mundo.
João 16.33
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br