Mateus 27.33-50 - Sexta-feira da Paixão - 10/04/2020

Caderno de Cultos 2020 - Sínodo Mato Grosso

06/04/2020

10/04/2020 – Sexta-feira da Paixão
Pregação: Mt 27.33-50; Leituras: Is 50. 4-7; Sl 22; 2 Co. 5. (14-18) 19-21.
P. Osmar Diesel – Paróquia Evangélica de Rondonópolis - MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Bom dia (boa noite). Sejam bem vindos ao culto no qual lembramos o extremo sofrimento de Jesus e ao mesmo tempo seu infinito amor por nós. É tempo de refletir sobre as injustiças deste mundo quando as pessoas escolhem viver contra a vontade de Deus, isso nos leva a uma profunda tristeza. Mas também queremos celebrar a vitória de Deus sobre o mal. Ouçamos a Palavra do Senhor que Ela seja a fonte para nossa esperança e para nosso agir tendo em vista um mundo melhor. Acolhemos as pessoas que hoje nos visitam. Agradecemos a presença de cada um de vocês, desejamos que se sintam bem em nosso meio e voltem sempre.

CANTO DE ENTRADA

14 – Livro de Canto – Deus está presente

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Estamos na presença de Deus Pai, que acompanhou Jesus em sua dor, em nome de Jesus Cristo que não fugiu da dor e em nome do Espírito Santo que nos ajuda a lutar contra a injustiça deste mundo que não quer a justiça de Deus.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
167 – Livro de Canto – Ao que está sentado

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Senhor quantas vezes temos dificuldade de entender que teu poder supera nossas expectativas. Quantas vezes pensamos que são os governantes do mundo ou pessoas que detém os governos nas mãos que definem o que acontece. Por nossa falta de crer em tua ação na história pedimos teu perdão. Por nossa falta de crer em teu agir na história de nossa vida pedimos o teu perdão. Por nos calarmos frente a injustiças pedimos teu perdão. Renova em nós, pelo teu Santo Espírito, a fé em teu agir em meio aos problemas de nossa vida e de nosso mundo. Em nome de Senhor Jesus amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
A Palavra de Deus nos ensina a confiarmos na misericórdia de Deus vinda através de Jesus Cristo. Crês nisto? Então responda, sim. (esperar a resposta). Eu te anúncio em nome do Senhor Jesus que teus pecados estão perdoados, viva em alegria e conte a outros o motivo de tua alegria e se pronuncie contra injustiças. Amém.

KYRIE
Olhando o nosso mundo vemos que muitos sofrem por fazer a vontade de Deus. As violências, as guerras, a desonestidade, a injustiça, o medo, a crueldade. Tantas coisas que estão em oposição a vontade de Deus. Ele poderia destruir todo o mal do mundo, mas com isso também seríamos destruídos, pois também nós com nossas ações produzimos tristeza e dor a muitos. Mas Ele não nos abandona. Ele faz justamente o contrário, Ele vem até nós para nos tirar desde mar de maldade e sofrimento. Por isso clamemos ao nosso Deus cantando...

33 – Livro de Canto – Vaso novo
Ou: Nº ____________________________________________________


GLÓRIA IN EXCELSIS
Queremos glorificar o Deus que nos perdoa e que não abandona o mundo. Cantamos o hino:
427 – Livro de Canto – Seu amor nos conquistou


ORAÇÃO DO DIA
Nós te agradecemos Senhor, Pai celeste, que através de Jesus Cristo nos acolhe em teu agir salvador e santificador. Nós somos gratos, pois és o Deus eterno e realiza tua vontade na história e nós podemos ver o teu agir, nos admirar e agradecer.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Is 50. 4-7

2ª Leitura Bíblica: Sl 22

3ª Leitura Bíblica: 2 Co 5. (14-18) 19-21

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO

425 – Livro de Canto – Ó fronte ensanguentada

Ou: Nº ____________________________________________________


PREGAÇÃO: Mt 27. 33-50

Titulo: Por que Ele não desitiu?

Cara comunidade!
Essa história do extremo sofrimento de Jesus nos deixa transtornados. Como contar com precisão e sobriedade o que aconteceu com esse Jesus, que foi chamado de Cristo, o ungido, o prometido, o salvador?
Como podemos relaxar frente a essa morte dolorosa, neste brutal instrumento de tortura, a cruz, acompanhado de deboche e insultos?
Mas mesmo que você não se importe com a maldade deste mundo e com o que os maus seres humanos fazem uns com os outros, não dá para aceitar que uma pessoa inocente seja morta!
No entanto, hoje nós, sim, exatamente nós aqui na Sexta-feira Santa, podemos realmente fazer outra coisa que aquelas pessoas daquele momento? Podemos ser mais que meros expectadores?
E talvez não tivéssemos outra escolha naquele momento, porque estaríamos completamente sem saída diante daquela multidão que acompanhou a Jesus pelas ruas estreitas de Jerusalém até o local da execução fora da cidade, multidão ansiosa por ver sangue e que queria gritar: “Crucifique-o!” E mesmo que não tivéssemos gritado para crucificá-lo, ou até gritado contra isso, não teríamos sido ouvidos!
Revolta ver alguém, que ajudou tantas pessoas seja morto desta maneira e não poder fazer nada contra essa injustiça. Que ele tenha ajudados tantos, até os escribas confessam. Então, quando esse sangue inocente é derramado, dá até vontade de gritar de alguma forma, e de fazer alguma coisa!
Mas vamos tentar fazer algo maluco. Pensar como aqueles que o perseguiram. Vamos tentar esse exercício?
Um inimigo de Jesus pensando:
Por que inocente? Veja porque ele está sendo condenado. Porque ele disse que era o Cristo, o Rei dos Judeus. Sua acusação está na cruz. Sim, todos devem ser capazes de ler a culpa desse Jesus por dizer que ele era o Cristo, o rei dos judeus, que ele era o filho de Deus e, portanto, o redentor do mundo. E algo assim, não dá para aceitar.
Não, algo assim não deve ser dito de uma pessoa. Como pode uma pessoa ser filho de Deus, filho do Deus Todo-Poderoso e Santíssimo, que tem toda a nossa vida em suas mãos e diante do qual todos teremos que responder como juiz?
E porque nosso Deus é onipotente e santíssimo, e porque nosso Deus trabalha e acrescenta tudo neste mundo, porque todos têm que tremer diante dele, portanto tudo lhe pertence.
Assim também o Filho de Deus, tão onipotente e altamente santo, assim tudo neste mundo, deve ser submisso a ele. E porque nosso Deus é onipotente e santíssimo, e porque nosso Deus trabalha e acrescenta tudo neste mundo, porque tudo o que lhe pertence deve tremer diante dele. Da mesma maneira deve ser o Filho de Deus, tão onipotente e altamente santo, e tudo neste mundo deve se submeter a ele.
Mas olhem ele na cruz desamparado, indefeso e atormentado. Sim exatamente aquele que disse de si mesmo que era o Cristo, o rei dos judeus, o filho de Deus. Se ele fosse realmente o Filho de Deus, ele desceria dessa miserável cruz em pouco tempo! Mas não, desmaiado e indefeso ele precisa ser surrado, ridicularizado e torturado? Para quê? O que isso prova?
Prova que ele mentiu (não esqueçamos que este é um pensamento de um inimigo de Jesus) e foi justamente punido! Porque se o filho de Deus realmente fosse atormentado dessa maneira ele não ficaria na cruz, Deus todo-poderoso desceria e caíra, derrubando com as próprias mãos as más ferramentas de tortura, destruindo todos os adversários em pouco tempo e impondo o pavor
É exatamente assim que Deus faria isso! Por quê? Porque é exatamente essa a maneira de reagirmos se alguém quisesse causar danos a nós mesmos ou a nossos entes queridos. Assim, deveria estourar a violência divina contra toda a maldade. Então a boa ordem e justiça seriam rapidamente restauradas. Tudo é tão claro, claro e visível, um culpado insolente é executado como deveria ser. Toda criança pode entender isso!
Nós não entendemos absolutamente por que esse Jesus de Nazaré teve que seguir exatamente esse caminho. Ele queria ir exatamente dessa maneira.
Apenas bastava ele dizer uma frase e então poderia ter ido para casa, e toda a tortura teria terminado, então suas feridas poderiam ter sido tratadas. Então, nas agradáveis horas da noite, ele poderia ter continuado a ter conversas estimulantes com seus discípulos e caminhar pelo país desfrutando a vida com eles.
Porque ele só tinha que dizer: Eu não sou filho de Deus! Isso por si só já seria suficiente. Tudo o que ele teria de fazer era dizer: eu não sou o Cristo. Eu não sou o salvador do mundo. E então ele teria salvado sua pele. Então os golpes parariam, e então ele teria descansado

(PAUSA deixe um tempo em silêncio)

Voltemos para o presente, para o aqui e agora. Olhemos para a cruz, pensem naquele homem moribundo na cruz, para este Jesus de Nazaré, para este homem, a quem eles pressionaram a coroa de espinhos com os espinhos pontudos na cabeça, olhem para o sangue na cabeça, no corpo, olhem para este homem a quem eles pregaram na madeira e que foi chicoteado até o sangue jorrar: Olhem para seu sofrimento e agonia - Deus está calado. Eclipse de Deus. Escuridão de Deus sobre toda a terra. -
Eclipse de Deus – Sobre nós. Mas por que sobre nós?
Porque nós não entendemos absolutamente nada do porque esse Jesus de Nazaré teve que seguir exatamente esse caminho. E foi com convicção por esse caminho. Mas nós, assim como as pessoas da época, simplesmente não queremos entender isso!
Porque se uma coisa estava clara, era que bastava ele dizer uma frase e então poderia ter ido para casa, toda a tortura teria terminado, suas feridas poderiam ter sido tratadas. E ele e os discípulos teriam horas e horas de vida agradável.

Mas, preste bem atenção, por favor, que sentença deveria ter sido?
Ele livre por ter negado ser o Filho de Deus. Livre por ter dito: “Eu não sou o Cristo, eu não sou o Salvador do mundo”. Tudo estaria resolvido para ele. Isso por si só já seria suficiente. E então ele teria salvado sua pele. Então os golpes parariam, e então ele teria descansado.
Mas e nós? Sim, e quanto a nós? Deus ajude! Porque onde mais haveria alguém que nos ama tanto que troca sua vida para salvar a nossa? Onde mais haveria alguém que nos ama tanto em toda a nossa finitude e imperfeição, toda a amargura e culpa de nossa vida? Louvado seja o Deus que troca a sua própria vida por nós.
Se Jesus tivesse dito esta frase: Eu não sou o filho de Deus!, Não teríamos chance! Então estaríamos perdidos! Então nós não saberíamos mais em que acreditar e esperar.
Então talvez o mundo não teria mudado em nada. Os descendentes de alemães continuariam a ser Teutões selvagens através das florestas, e continuariam a adorar árvores mortas como deuses e tremido diante da imaginação de seu poder e ter a morte banalizada em algum momento voltando apenas ao pó da terra.
Mas o amor de Deus não nos abandona para nos perdermos assim! Jesus, que realiza o amor insondável de Deus, como Filho de Deus, não nos deixa cair na transitoriedade e na futilidade. E em seu amor, ele não apenas tem em mente as pessoas miseráveis daquela época em seus delírios e erros, mas também pensa em nós, em nossas perguntas e sofrimentos não resolvidos. E seu amor, o amor de Deus, é tão grande e incompreensível que ele assume as consequências lógicas de nossa confusão e descrença, a saber, nossa transitoriedade terrena. Ele assume em nosso lugar.
E isso é realmente fantástico! Isso é realmente incrível. Mas, porque nossos sentidos são cegos e obscurecidos, só temos em mente o eclipse, aquela escuridão no qual de alguma forma nos estabelecemos.
Deveríamos estar realmente aliviados e agradecidos! Deveríamos estar realmente aliviados e agradecidos por, através desses eventos sombrios da Sexta-feira Santa, pois tudo o que é sombrio e terrível em nossas vidas não nos mata mais, quem morre é exatamente esse homem na cruz! Por quê? Porque ele troca nosso destino, nós deveríamos estar na cruz abandonados por Deus, mas por causa dEle nos tornamos livres e somos poupados e não apenas nesta vida, mas para sempre, eternamente.
Entretanto, mesmo se finalmente pudéssemos entender isso, toda a alegria e gratidão ainda poderiam ficar presas em nossas gargantas! É difícil deixar de perguntar: Como pode uma pessoa sensível aceitar que essa nossa nova liberdade seja comprada com terrível brutalidade e com tanto sofrimento?
Mas quão boa é essa Sexta-Feira Santa, pois ela anuncia que a brutalidade dos poderosos não é o fim da obra de Deus na história e em nossas vidas.
E é bom que, como nascidos de novo pela fé em Jesus, possamos saber mais do que os discípulos daquela época e que possamos esperar a Páscoa na Sexta-feira Santa. Sim, na Sexta-feira Santa, nosso coração pode estar leve e feliz porque Cristo ressuscitará no dia da Páscoa, ou seja, o amor e o poder de Deus não serão derrotados pela brutalidade dos poderosos. Não serão derrotados pela morte e tristeza, pois Cristo será ressuscitado dos mortos, e todos que acreditam nele ressuscitarão para estar com ele.
Por isso nós, cristãos, estamos autorizados a viver na certeza que essa Sexta-feira Santa, esse dia triste de hoje deve realmente se tornar um dia festivo. E é por isso que aquele grito do início do salmo 22: Eli, Eli, lama asabtani? Meu Deus, meu Deus, por que você me deixou? Pode ser lido sob a luz do final do salmo, onde diz:“ Deus não desprezou a miséria dos pobres e não escondeu dele o rosto; e quando ele clamou, ouviu. Eu te louvarei (Deus) na grande congregação. ”(Sl 22,25f.)
Sim, Deus, Pai, Filho e Espírito Santo devem ser louvados por fazer esta obra redentora por nós na Sexta-feira Santa, sofrendo, morrendo para que possamos viver. E não de forma deprimida ou com uma consciência culpada, mas já tocado pela luz da manhã de Páscoa, na qual toda a escuridão da Sexta-feira Santa desaparece. Portanto vamos nos alegrar, vamos celebrar com felicidade o grande agir do Deus por nós e por nosso mundo, agora e sempre. Amém.

HINO

168 – Livro de Canto – Vede que grande amor

Ou: Nº ____________________________________________________


CONFISSÃO DE FÉ
Em meio ao mundo repleto de injustiças confessemos que cremos no agir de Deus no mundo e em nossas vidas.

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)

522 – Livro de Canto – Jesus Cristo – esperança para o mundo

Ou: Nº ____________________________________________________

 

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
BÊNÇÃO

O Senhor

Cheio de amor como uma mãe e bondoso como um pai.

Ele te abençoe
Ele permita que tua vida desabroche,
ele permita que esperança floresça
e permita que os frutos amadureçam.

O Senhor te guarde
Ele te abrace em teus medos, ele se coloque diante de ti no perigo.

O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti
Assim como um olhar amoroso aquece,
assim ele desfaça em ti o que enrijeceu.

Ele tenha misericórdia de ti
Quando culpa pesa sobre ti,
que ele te faça respirar e te liberte.

O Senhor levante sobre ti o seu rosto
Que ele veja o teu sofrimento, que ele te console e te cure.

Ele te dê a paz
O bem-estar do corpo, a alegria da alma, o futuro aos teus filhos.

Amém.


ENVIO
Agora vão. Busquem servir segundo o exemplo de Jesus Cristo, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate de muitas pessoas. Vão em paz e sirvam ao Senhor com alegria.

CANTO FINAL

288 – Livro de Canto – Vem derrama a paz

Ou: Nº ____________________________________________________
 


Autor(a): Pastor Osmar Diesel
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo da Páscoa
Natureza do Domingo: Sexta da Paixão

Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 27 / Versículo Inicial: 33 / Versículo Final: 50
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2020
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 55085
REDE DE RECURSOS
+
Como um perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas.
2Coríntios 2.14
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br