Mensagem do XIX Concilio Geral - Cachoeira do Sul - RS

Concílio 1994

23/10/1994

IGREJA EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA NO BRASIL
XIX Concílio Geral - Cachoeira do Sul, 19 a 23 de outubro de 1994


MENSAGEM ÀS COMUNIDADES

A família de Deus é um encanto.
É perfume da cabeça aos pés. E ele envolve. Eis a missão!
Sem ela parece até que Igreja não é perfume (M. Schwantes)


A cidade, alegre, nos recebeu. Chegando cansados e acumulando horas de viagem fomos recebidos com um sorriso e uma xícara de café, nesta Cachoeira do Sul que, pela segunda vez, hospedava um Concílio Geral da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB).

Os concílios se repetem, também na vida da IECLB. Eles variam no tom mas são sempre cheios de reunião. Importantes e fundamentais, eles são também elétricos e, por vezes, tensos.

Pois, com este XIX Concílio, do qual participaram representantes de todas as regiões, de vários setores de trabalho da IECLB, visitantes do exterior e de Igrejas co-irmãs, totalizando 200 pessoas, não foi diferente. A agenda estava carregada, o trabalho foi intenso e, no ar, estava a pergunta pelo futuro, pela liderança e pela vocação da Igreja. Igreja esta que se sabe criada, dirigida e conduzida por Deus, como o P. Presidente Dr. Gottfried Brakemeier expressou em seu relatório ao Concílio: Igreja é comunhão criada pelo Evangelho e mutirão sob a inspiração de Deus ...é Deus quem conduz sua Igreja. Essa certeza consola e é motivo para jamais desanimar. Deus faz maravilhas. Nós as testemunhamos e nelas depositamos nossa confiança.

É falando da Igreja que o Concílio reflete e conversa com as Comunidades, que são a base e a vida da própria Igreja. É falando da Igreja, também, que o Concílio encontrou o seu ponto de unidade e de tensão. Somos Igreja. Que Igreja somos?, foi o tema do Concílio e é o tema da IECLB para o biênio 1995-1996.

Somos Igreja pela graça de Deus. Vocacionados para a evangelização, a diaconia e o ensino. Igreja a serviço de Deus no mundo. E somos Igreja porque somos comunidade; povo de Deus.

Somos igreja luterana e, como tal, afirmamos a nossa continuidade histórica com os princípios da Reforma do séc. XVI. Somos IECLB e, afirmamos a nossa vocação para o serviço a Deus neste lugar que se chama Brasil. Somos igreja brasileira e nos comprometemos a servir a Deus neste contexto de dor e sofrimento, angústia e fome, sincretismo e comércio religioso; contexto de desafio mas também de esperança, expectativa e futuro.

Agradecemos a Deus pela vocação para ser Igreja e assumimos os desafios desta hora, reconhecendo a necessidade que temos do próprio Evangelho, da conversão e da fraternidade. Celebramos a diversidade de dons e ministérios que enriquecem a vida desta Igreja, tornando-a mais viva e solidária. E, de forma enfática, expressamos, a necessidade que temos de cumprir com o sacerdócio universal de todos os crentes e buscar por um jeito de ser igreja que priorize o caminho mais do que a cadeira, o corpo mais do que a parte, a comunidade mais do que a estrutura, a vida mais do que a morte e a Palavra de Deus mais do que a nossa palavra.

Celebração e trabalho foram marcas deste Concílio. Em conjunto compartilhamos do pão e do cálice e, em grupos, trabalhamos com dedicação. Um grupo se preocupou com a nossa convivência como Igreja e se concentrou nos documentos normativos desta. Outro se preocupou com as finanças e o desafio de equilibrar receitas e despesas, sem deixar de designar recursos para que a Igreja avance rumo ao futuro. E, um terceiro grupo se concentrou no desafio de pensar a Igreja para os dias de amanhã, na busca por sermos uma Igreja ágil, eficaz, funcional e participativa. Foi trabalho intenso, tenso e bonito. Mas foi trabalho comum que, através desta mensagem, compartilhamos com as comunidades no objetivo de que seja trabalho de comunidade.

O Concílio ainda se preocupou com a liderança e a direção da Igreja. E, numa longa noite de muitas votações escolheu o Conselho Diretor que tem a responsabilidade de administrar, coordenar e orientar a vida da IECLB nos próximos anos. É pois com um espírito de intercessão que anunciamos ser o P. Huberto Kirchheim o novo presidente da IECLB. Nesta qualidade o Concílio o saudou e, no exercício deste ministério, nós o recomendamos também, à intercessão das comunidades.

O final do Concílio foi celebrado no DIA DA IGREJA que reuniu centenas de pessoas vindas de diferentes localidades. De lá voltamos às nossas casas e comunidades, onde, com os demais irmãos e irmãs, somos desafiados a viver o presente tema da Igreja:

SOMOS IGREJA. QUE IGREJA SOMOS?

O fazemos de forma afirmativa e corajosa. Mas o fazemos também na consciência de que carecemos de arrepender-nos e, para tal somos dependentes da graça e da misericordia de Deus. 

A partir desta graça existimos e da sua misericordia vivemos. Ao Deus Pai, Filho e Espírito Santo nos recomendamos. E, como conciliares, enviamos esta nossa saudação a todo o povo desta família IECLB, que espalhada nos diferentes rincões deste País, caminha de fé em fé.
 


Âmbito: IECLB / Instância Nacional: Concílio
Natureza do Texto: Manifestação
Perfil do Texto: Mensagem
ID: 16980
REDE DE RECURSOS
+
Que ninguém procure somente os seus próprios interesses, mas também os dos outros.
Filipenses 2.4
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br