Mocidade e Fraquezas

01/12/1997

Mocidade e Fraquezas

Dedicado à juventude que testemunha a beleza do Criador com a energia de seu corpo

Olivério Mora

Passaram-se mais de dez anos desde o meu nascimento. Meu corpo é forte como uma árvore de raízes profundas. Durante este tempo, tu, meu Deus, me fortificaste.

Sinto-me como as flores prestes a dar espaço ao fruto que servirá de alimento e de novas vidas. Minha alma louva meu Criador que permite que tudo aconteça a seu tempo.

Chegará o tempo em que meu corpo ficará velho e a fraqueza será sua bengala. Mas tu, Senhor, não deixarás que meu espírito perca o fôlego de jovem, pois tu, Senhor, o renovarás.

Hoje, sinto-me com as forças necessárias para abraçar o mundo. Por isso, peço-te, meu Criador, não deixes que meus braços abracem o que não é possível alcançar.

Livra-me, ó Deus, das tentações que o mundo me oferece, pois tudo aqui é passageiro. Só tu permaneces para sempre.

Faz-me sentir alegria no olhar para a natureza verde que criaste. Afasta-me, Senhor, da maconha que queima, já sem vida, mas que enlouquece qualquer mente jovem.

Deixa-me experimentar a vaidade da minha juventude e de tudo quanto é precioso. Mas não permitas que meus pulmões experimentem o efeito do brilho enganoso das pedras do crack.

Guia-me, Senhor, por florestas que me ofereçam o aroma natural de sua folhagem e de suas flores. Livra-me dos recantos cheios de pó que entopem o nariz e fazem viajar como o vento cheio de poluição.

Ó, Deus, agora que não sou mais criança, pois conheço a malícia, não fecha teus braços para me acolher no teu colo.

Quero ter a certeza do teu perdão pelo pecado de crescer. Quero, Senhor, que minha alegria dure para sempre. Por isso, peço-te que nunca afastes de mim os teus mandamentos e as tuas orientações.

Livra-me de tudo quanto é destrutivo e prejudicial para minha vida e capacita-me para resistir. Mostra-me e guia-me naquilo que serve para teu reino de justiça, amor e Paz.

Reveste-me, Senhor, de paciência para poder entender e suportar as xingadas dos meus pais e idosos. Faz-lhes entender que meus jeitos são os mesmos deles quando eram mais moços.

Não deixa, ó Deus, que eu esqueça dos meus pais, pois a fraqueza de seus corpos é hoje a força da minha juventude.

Alegra-me, ó Deus, com teus ensinamentos e na vivência de tua Palavra. Livra-me da alegria passageira das bebidas e dos amigos de farra.

Deus, tu és minha força, minha beleza e minha vida. Torna-me solidário com teu povo enfraquecido. Não permite que eu seja produto de comércio, enfeite nas propagandas e vitrines que iludem.


Oiivério Mora é pastor da Igreja Evangélica Luterana da Colômbia


Ver ìndice do Anuário Evangélico - 1998 
 


Autor(a): Olivério Mora
Âmbito: IECLB
Área: Missão / Nível: Missão - Jovens
Área: Espiritualidade
Título da publicação: Anuário Evangélico - 1998 / Editora: Editora Sinodal / Ano: 1997
Natureza do Texto: Oração
ID: 33100
REDE DE RECURSOS
+
Quem é tão forte que não necessite também de consolo do menor dos seus irmãos?
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br