Nossa Fé - Nossa Vida - Confissão e Absolvição

23/12/2010

Por que confessar os pecados?
À luz da palavra de Deus, reconhecemos que falhamos diariamente no que fazemos e deixamos de fazer. Tornamo-nos culpados perante Deus e o meio em que vivemos, perturbando ou destruindo a comunhão e a integridade da criação.
Por outro lado, experimentamos que o perdão da culpa reconhecida restabelece a comunhão com Deus e com o meio em que vivemos.

O que fazer para receber o perdão?
Não nos desculpamos apenas, nem nos fechamos em nós mesmos, nem ainda procuramos compensar nossa culpa com bons propósitos e boas ações. Pelo contrário, confiantes no perdão, superamos nosso orgulho, medo e inibições.
Reconhecemos a culpa e em arrependimento sincero a confessamos, rogando que sejamos perdoados, para que possamos iniciar vida nova.

A quem confessar os pecados?
Devemos confessar os pecados a Deus, individualmente, em oração; em conjunto, na reunião dos irmãos e das irmãs; ao próximo, diante de quem falhamos, dando, se possível, o primeiro passo para reparar a falta cometida.

A quem procurar quando a consciência pesa?
Quando sentimos a necessidadede encontrar consolo e perdão,procuramos o pastor, a pastora ou outro obreiro e obreiraou outra pessoa em quem depositamos confiança.O confessor ou a confessora, por ordem de Cristo,nos pode dar a absolvição,que aceitamos como sendo de Deus mesmo.O obreiro ou a obreira, pelo voto de ordenação,é obrigado a guardar sigilo sobre a confissão. A mesma coisa se espera de qualquer pessoaque ouviu uma confissão.

O que é a absolvição ou a retenção dos pecados?
Jesus Cristo delegou aos discípulos o poder de perdoar pecados às pessoas arrependidas e de retê-los às pessoas impenitentes. Por conseguinte, a comunidade cristã é chamada a praticar esta grande oferta do perdão dos pecados e a responsabilidade de retê-los.
O que nos oferece a absolvição individual?
O perdão concedido individualmente é, antes de mais nada, a grande oportunidade de conforto espiritual.
Pela absolvição, experimentamos alívio em nossa consciência atribulada e libertação do peso da culpa não-perdoada. Somos fortalecidos para uma vida nova.

Quando não há perdão?
Não haverá perdão se não estivermos dispostos a reconhecer nossa culpa, nem a nos arrepender, nem ainda a reparar, quando possível, nossas faltas.
Quais as consequências do perdão?
O perdão de Cristo reconcilia-nos e restabelece a comunhão com Deus e com o meio em que vivemos. Por isso somos chamados a reparar as faltas cometidas, mostrando, assim, que estamos dispostos a produzir frutos dignos de arrependimento sincero.


Volte para índice de Nossa Fé - Nossa Vida
 


Âmbito: IECLB / Instância Nacional: Concílio
Título da publicação: Nossa Fé - Nossa Vida Guia da vida comunitária na IECLB (8ª edição) / Editora: Editora Sinodal
Natureza do Texto: Documento consensuado
Perfil do Texto: Guia
ID: 1623
REDE DE RECURSOS
+
Que o Senhor, nosso Deus, esteja conosco. Que Ele nunca nos deixe nem nos abandone!
1Reis 8.57
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br