Olimpíada Paroquial Colonial da Juventude

14/05/2022

Olimpíada Paroquial
Olimpíada Paroquial
Olimpíada Paroquial
1 | 1
Ampliar

No dia 14 de maio de 2022, em Picada Feliz, aconteceu a Olimpíada Paroquial Colonial da Juventude da Paróquia Evangélica de Boa Vista, no município de São Lourenço do Sul, RS, Sínodo Sul-Rio-Grandense. A primeira da era pós pandemia. E precisaria ser a Olimpíada da Alegria, da Inclusão e da Graça.

Logo na chegada os participantes foram acolhidos, fizeram sua inscrição, tomaram café e iniciamos com celebração. A parte litúrgica foi conduzida pela Diac. Isolete M. Follmer. Os cantos, com gestos, foram animados pela Samara N. F. Verdin. A mensagem foi proclamada pelo P. Reneu Prediger. As leituras bíblicas que fundamentaram a celebração foram: 1ª Coríntios 9.24-27 e Mateus 7.12-14. E João 14.6, o versículo lema da semana.

Partindo da palavra de Jesus: Eu sou o caminho... ninguém vem ao Pai senão por mim, a mensagem rebuscou a palavra lida do Evangelho (os dois caminhos: largo e estreito) e foi visualizada com o quadro dos dois caminhos, que representam estilos de vida bem diferentes: um com trambiques, alegrias passageiras e desonestidade e o outro com vida bem regrada.

Cada caminho leva a um determinado lugar. Pegar o caminho certo é decisivo para chegar ao local desejado. O caminho largo leva à perdição; o estreita à vida eterna com Deus. A nossa fé determina nossas escolhas e ações. Não é o que fizemos que nos salva, mas como vivenciamos a nossa fé: quais escolhas que fizemos, o que evitamos e promovemos.

Hoje podemos desejar a vitória a qualquer custo ou podemos competir honestamente... Podemos nos alegrar sem, fazer bobagens; incluindo e seguindo a Jesus. Nosso comportamento vai revelar qual caminho nós seguimos na vida afirmou o Pastor.

Então, passou a reflexão para a comparação entre o atleta e o cristão: - Um atleta se prepara para uma competição. Na Igreja, para as coisas fluírem e acontecer, é preciso preparo. - Um atleta vencedor precisa se abster de muitas coisas nocivas. O cristão também precisa se libertar de costumes e tradições que vêem em prejuízo do evangelho, da vida comunitária e da discriminação. - O atleta precisa dar tudo de si na hora certa; não no treino, mas na prova. O cristão pode repetir no ensaio para aperfeiçoar. Mas na hora pra valer é necessário o testemunho, em palavras e ações e fazer tudo bem feito, se dedicar de corpo e alma. Para encerrar, foram feitos ainda 3 contra pontos: Enquanto o atleta busca fama e um prêmio terreno, o cristão, confia em Deus, e busca o eterno. O atleta visa vencer se aproveitando dos pontos fracos do adversário. O cristão procura seus pontos fracos para se corrigir e no próximo para ajudá-lo, pois na Igreja se vence incluindo. O atleta busca sua fama. O cristão procura promover ao Senhor Jesus. Amém.

Depois da celebração iniciaram-se as provas de atletismo: corrida do saco, corrida de carrinho de mão, corrida do milho e corrida do chinelão de pau. Salto em altura e salto em distância. Prova do lenhador e dos serradores. Spiribol e pula corda. Tiro de bodoque. Lançamento de balão d'água. Bola no pneu. E os jogos de mesa: Dominó, dama, corrida dos carrinhos (dados). E também disputa na força com o cabo de guerra.

Por falta de tempo algumas provas não puderam ser realizadas: taco, moinho, dardo e jogo de carta: uno!

Sem dúvida foi uma Olimpíada Memorável, motivo de conversa para muitos dias.

A Olimpíada reuniu 69 participantes. Foram contemplados com medalhas os três primeiros lugares de cada competição. Contudo, lembramos que em Cristo, somos mais que vencedores (Romanos 8.37). Somos gratos pela Juventude da Comunidade de Picada Feliz pela organização do evento esportivo e por cada jovem que dele participou.

COMUNICAÇÃO
+
ECUMENE
+
A música é o melhor remédio para quem está triste, pois devolve a paz ao coração, renova e refrigera.
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br