Os anjos do Senhor

Prédica

27/09/2019

anjo
anjodaguarda2
anjo_guarda
1 | 1
Ampliar

Apocalipse 12.7-12

Prezada Comunidade:

Hoje – dia 29 de setembro – celebramos o dia do arcanjo Miguel e de todos os anjos. Falar de anjos não é muito comum na Igreja Luterana. Parece o mesmo que falar de santos. No entanto, quem não se lembra daqueles quadros antigos enfeitando a parede do quarto ou da cozinha das casas de nossos pais ou avós? Aqueles quadros mostrando uma criança tentando atravessar um rio em fúria, por uma ponte pênsil meio podre, ou então o quadro com duas crianças brincando despreocupadas na beira de um abismo profundo, e atrás delas se via aquele grande anjo protetor com asas robustas, estendendo os seus fortes braços sobre as crianças em perigo! Quem não se lembra daquela sensação de confiança no poder secreto deste ser divino?

Os anjos são mencionados 213 vezes no Antigo Testamento e 178 no Novo Testamento e a palavra anjo significa enviado ou mensageiro. Deus envia anjos para se comunicar com as pessoas. Por isso, os anjos eram chamados de MENSAGEIROS DE DEUS. Na Bíblia, escutamos falar de querubins (anjos bebês ou animais com asas) e os serafins (anjos adultos de seis asas). Somente quatro anjos tem nome na Biblia:

Rafa-el – que quer dizer “Deus que cura” – Esse é o anjo que agita as aguas do tanque em João 5.4, mas também pode ser o nome do anjo da morte, porque a morte pode ser uma cura, a libertação de um sofrimento
Gabri-el – que significa “O mensageiro de Deus”. Esse é o anjo que anuncia a Maria que ela vai ter um menino chamado Jesus - Lucas 1:19
Migu-el – que significa “Aquele que é quase igual a Deus” é o arcanjo, uma espécie de chefe dos anjos e que trava uma importante batalha em Apocalipse 12:7-9

Mas, até agora mencionei três nomes. E o quarto?

Além desses três anjos, tem mais um que se chamava Lúcifer – que significa “Aquele que está cheio de luz”. Dizem que Lúcifer era um anjo muito bonito e muito próximo de Deus. Uma das lendas contada pelo escritor português José Saramago diz que Lúcifer era o melhor amigo de Deus. Por exemplo, na Criação do Mundo, - ao final de cada dia – Deus perguntava aos seus anjos se o que havia criado era bom. Todos os anjos sempre diziam que o que Deus havia criado era muito bom. No entanto, no dia em que Deus criou o ser humano e colocou esse ser humano como cuidador da sua Criação, nesse dia Lúcifer discordou de Deus.

Para Lúcifer o ser humano não é bom e nem é confiável. Lúcifer dizia que o ser humano, cedo ou tarde, se voltaria contra Deus. Para ele, criar o ser humano foi o único erro de Deus na Criação. E Lúcifer estava disposto a provar que o ser humano não era confiável. Numa manhã, bem cedo, Lúcifer se transformou numa serpente, foi até o jardim do Éden e sem nenhuma dificuldade – em poucos minutos - convenceu o ser humano (homem em mulher) a desobedecer a Deus. No final da tarde, daquele dia do primeiro pecado, Lúcifer foi conversar com Deus dizendo: “Eu não disse que o ser humano não é confiável?”

Deus se decepcionou muito com a desobediência do ser humano. Teve que expulsar o ser humano do jardim por causa da desobediência, mas mesmo assim, Deus acreditava que todo mundo deve ter uma segunda chance. Por isso, mesmo fora do jardim, Deus não abandonou o ser humano. E as coisas iam bem. Caim e Abel aprenderam de seus pais a agradecer a Deus por tudo o que eles tinham. Foi aí que Lúcifer semeou a inveja no coração de Caim, fazendo-o pensar que Deus gostava mais de Abel do que dele. A inveja logo se transformou em ira assassina e assim Caim acabou matando seu irmão Abel.

Lúcifer mais uma vez foi conversar com Deus: “Eu não disse, o ser humano não presta!” Ao passar dos anos, vendo a facilidade que o ser humano abandonava a vontade de Deus, e vendo as guerras que o ser humano provocava, um grupo de anjos no céu começou a concordar com Lúcifer. O ser humano era mau mesmo. E esses anjos começaram a ajudar a Lúcifer em sua empreitada de provar que o ser humano deve ser destruído por Deus, porque é muito fácil fazer com que o ser humano desobedeça a vontade de Deus. Guerras, exploração e escravização de pessoas, destruição do meio ambiente, queimadas, envenenamento dos rios, criar doenças para exterminar outros seres humanos e muitas outras maldades foram criadas pelo ser humano. 

Mas Deus não se deixava convencer que criar o ser humano havia sido um erro. Lúcifer e seus anjos não entendiam como Deus pode ser teimoso e não entender que era preciso destruir o ser humano antes que o ser humano destruísse toda a Boa Criação de Deus. Lúcifer foi ficando cada vez mais desapontado com Deus ao ponto em que certo dia Lúcifer se revoltou contra Deus. Reuniu seus anjos e resolveram tirar Deus do poder por meio de um golpe. Nesse dia, o anjo Miguel e outros anjos se uniram para defender a Deus contra o golpe de Lúcifer e seus anjos. Essa é a guerra que fala Apocalipse 12.7-9. Nessa guerra no céu, Miguel e seus anjos derrotaram a Lúcifer e seus anjos e eles são expulsos do céu e mandados aqui para a terra. Mesmo derrotado no céu, Lúcifer continuou se empenhando até hoje em convencer os seres humanos a desobedecer a Deus. Ele não desistiu de seu propósito de provar que criar o ser humano foi um erro de Deus. E sempre que uma pessoa faz algo contra a vontade de Deus Lúcifer continua dizendo: “Eu não disse que o ser humano não presta?”

Deus sabia que não podia deixar o Lúcifer e seus anjos tinham um grande poder de convencimento. E Deus também viu que o ser humano é fácil de enganar. Para ajudar o ser humano a resistir contra o mal, Deus decide enviar para a terra os seus anjos bons. Os anjos bons deveriam proteger as pessoas dos anjos maus. Na tradição judaica surge o anjo da guarda, e como o nome diz, ao anjo da guarda é confiada individualmente uma pessoa. Dizem até que quando uma mulher fica grávida, Deus já envia um anjo seu para acompanhar a essa mulher. Esse anjo da guarda vai conversando com o bebê dentro do útero materno. Quando o bebê dá uns chutinhos dentro do útero da mãe, é porque o anjo da guarda está conversando com ele. O anjo da guarda protege bebê do mal, mas também deve fortalecer o corpo e alma da criança inspirando-o à prática das boas ações.

Como fundamentação bíblica se recorda a
Ex. 23.20: “Vou enviar um anjo adiante de ti para te proteger no caminho e para te conduzir ao lugar que te preparei.”
Também o Salmo 34.7: “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra!” 
e ainda o Salmo 91.11: “Deus mandará que os anjos dele cuidem de você para protegê-lo aonde quer que você for”.

O resultado, no entanto, com o anjo da guarda não foi o esperado. O ser humano continuou desobedecendo a Deus. Lúcifer continuava tendo mais êxito do que os anjos da guarda. E ‘Lúcifer sorria sarcasticamente: “Eu não disse que o ser humano não presta?”.

Mas Deus não conseguia abandonar o ser humano. E porque Deus ama o mundo de tal maneira, um dia Deus decidiu enviar seu próprio Filho ao mundo, para ensinar o ser humano a viver o amor. Jesus sofreu com a maldade humana, mas ao morrer na cruz, Jesus se propôs a levar consigo toda essa maldade humana embora, descer até o inferno e lançar ali toda a maldade humana para que toda pessoa que nele crer não se perca, mas tenha uma nova vida aqui na terra e na eternidade. E para ajudar o ser humano a não se afastar de Deus, Jesus criou a Igreja, como um grupo de pessoas que tem a tarefa de se animar uns aos outros, fortalecendo-se na fé e na obediência a Deus. Para que o ser humano seja capaz de fazer a vontade de Deus, Deus decidiu enviar o Espírito Santo. O Espírito Santo será a força divina que fará com que o ser humano demonstre em sua vida amor, alegria, paz, paciência, delicadeza, bondade, fidelidade, humildade e domínio próprio (Gl 5.22).

Essa imagem dos anjos como mensageiros de Deus e como protetores contra o mal fortaleceu muitas pessoas nas nossas comunidades cristãs. E a mensagem desse dia do Arcanjo Miguel nos quer falar desse grande amor de Deus pelos seres humanos. Apesar de que o ser humano ser capaz das maiores crueldades, Deus ainda não jogou a toalha. Deus ainda confia que o ser humano não é um caso perdido e que pela força do Espírito Santo o ser humano pode ser uma pessoa como Deus quer.

E podemos estar certos que – ainda hoje - os anjos estão por aí! Normalmente não os vemos, mas eles estão entre nós, servindo aos propósitos de Deus, o Pai, bem como do Senhor Jesus Cristo. Mas uma coisa é bem clara na Bíblia: nós não temos decisão sobre a ação dos anjos. Nós não podemos dizer o que eles devem fazer. Eles agem conforme o Senhor determina. Eles foram, e são, especialmente mensageiros de Deus para nós - e também atuam em nossa realidade através de ações bem concretas. Sua função é sempre apontar para o Criador e Senhor da vida. Os anjos de Deus querem nos proteger e nos ajudar a obedecer a vontade de Deus em nossas vidas.

Mas não devemos esquecer que Lúcifer e seus anjos maus continuam no seu propósito de provar que o ser humano não presta. Por isso cada um(a) de nós precisa pensar: A quem eu vou ouvir, quem tem poder sobre a minha vida? Quem é o senhor da minha vida, das minhas atitudes, dos meus pensamentos? Deus? ou o seu adversário?

Martim Lutero estava convencido que para resistir ao anjo do Mal precisamos da presença contínua de Deus e da atuação dos seus anjos em nossa vida. Nas suas orações pela manhã e à noite ele orava assim: “… pois confio a mim, meu corpo e minha alma, e tudo em tuas mãos. Teu santo anjo esteja comigo, para que o mau adversário não se apodere de mim. Amém.”

Por isso, cada vez que você sentir que tuas atitudes, teus pensamentos, tuas reações diante das dificuldades não correspondem ao que Deus espera de você, lembre-se de orar essa oração que nos ensina Martim Lutero: “… pois confio a mim, meu corpo e minha alma, e tudo em tuas mãos. Teu santo anjo esteja comigo, para que o mau adversário não se apodere de mim. Amém.”
 


Autor(a): Nilton Giese
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Belo Horizonte (MG)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Área: Comunicação / Nível: Comunicação - Programas de Rádio
Testamento: Novo / Livro: Apocalipse / Capitulo: 12 / Versículo Inicial: 7 / Versículo Final: 12
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 53494
MÍDIATECA
REDE DE RECURSOS
+
Meu filho, escute o que o seu pai ensina e preste atenção no que a sua mãe diz. Os ensinamentos deles vão aperfeiçoar o seu caráter.
Provérbios 1.8-9
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br