Pablo D. Sosa

Obra e Biografia

29/06/2012

Pablo D. Sosa - HPD nº 150 e 347, 395445

Pablo Sosa é autor da melodia do hino HPD nº 150 “Se sofrimento te causei, Senhor” de C. M. Battersby., e no Volume II do HPD se encontram, de sua autoria, o Glória: HPD nº 347 “Glória, glória, glória em las alturas a Dios!”, e as canções HPD nº 395 “Veja que belo, como é tão bom, e HPD nº 445 “El cielo canta alegria”. Quem é Pablo Sosa?

Pablo Sosa é pastor da Igreja Metodista em Buenos Aires, Argentina, e compositor internacionalmente conhecido, e inspirado músico litúrgico. Ele compõe música para o Instituto Evangélico Superior no Buenos Aires, onde, entre outros deveres, ele coordena a produção da música para a comunidade. Ele também dá aulas em regência de coral no Conservatório Nacional de Argentina. Seu dom especial é – fazer a comunidade cantar.

Como muitos líderes profissionais de adoração e muitos músicos, Sosa cresceu dentro de uma tradição de belas artes. Ele era educado na Argentina, nos E.U.A. (Westminster Choir College) e na Alemanha. Durante anos ele era pastor de uma grande congregação metodista em Buenos Aires. Ali compôs canções, regeu coros, editou hinários, produziu programas religiosos para radiodifusão, e lecionou liturgia e hinologia num seminário.

Enquanto isso, a vida na Argentina o empurrou a questionar as suas idéias sobre o que seria melhor para o canto congregacional. Durante a “guerra suja” na Argentina, duas mulheres jovens da sua igreja desapareceram, possivelmente por trabalharem entre os pobres. Como as igrejas católicas e protestantes vacilaram entre falar, permanecer calado, ou apoiar o governo, muitas pessoas perderam a fé. A situação econômica depois da guerra jogou muitos argentinos da classe média na pobreza. Eles tiveram que competir por empregos e recursos com os sempre-pobres e com minorias e imigrantes.

A crescente consciência social de Sosa alargou a sua visão para dar nova esperança através duma canção. Ele descreve freqüentemente adoração como a festa dos que crêem, onde todos são bem-vindos e toda a música é vista como parte da 'canção da terra’, em resposta ao chamado do salmista: “Celebrai com júbilo ao Senhor, todos os confins da terra” (Salmo 98:4).

Pablo Sosa tem o dom para fazer cantar as congregações. O seu primeiro princípio para o canto congregacional é deixar as pessoas cantar. Bob Batastini1 diz, - Pablo Sosa tem uma grande habilidade para engajar a congregação. Ele às vezes conduz a música sem abrir a sua boca. E logo que as pessoas se apropriaram de uma canção, ele se retira. Nisso ele é bem diferente de outras pessoas, que tentam conduzir canções congregacionais, mas nunca deixam a congregação cantar com liberdade. Esses dão a impressão de que se julgam ser o sujeito mais importante em toda parte, tanto no grupo, quanto no conjunto, sempre mandando com o microfone. Mas o lema de Sosa é: - Let the people sing (Deixe as pessoas cantar!)

Sosa começou a escrever canções de adoração para achar a sua própria voz. Eu conheci meus hinários, mas ali eu não pude achar minha voz. Eu só achei minha voz quando eu percebi que os oprimidos na Argentina estavam mantendo vivo o tesouro, de qual nós estamos precisando, ele explicou em um artigo sobre Reforma da Adoração.

Nós usamos termos unilaterais (música popular, antiga e desconhecida) para avaliar a cultura e música de outras pessoas. A distinção entre música sacra e música secular é, muitas vezes, um assunto de poder. Se algo ou alguém ameaça nossa própria posição, nós declaramos isto 'não sagrado’, quer dizer, não adequado para a adoração de Deus, ele resume..

Na coleção “Éste es el Dia” (Este É o Dia) Sosa toma a liberdade para introduzir na Igreja ritmos esquecidos, ou mesmo desprezados como sub-culturas. Por exemplo Miren qué Bueno” (“Vejam que belo, como é tão bom” HPD nº 395), baseado em Salmo 133, usa “chamarrita”, uma forma de dança-canção rural. Síncopes africanas, ritmo de tango, e sons de tambor marcam outras canções vivazes de Sosa. Ele também usa música congregacional de outras culturas, como p.ex. Ososo”, uma oração coreana pela unidade, e um Kyrie paquistanês.

Sosa nos convida a aceitar o que é diferente, e a reconhecer o Cristo que vem a nós como pessoa diferentes e com jeito diferente. Nós precisamos desta experiência do outro. Caso contrário nossa adoração se torna estagnada, sem vida.
.
Fontes: http://www.ocp.org/en/index . “Kleines Nachschlagewerk zum Evangelischen Gesangbuch für Bayern und Thüringen” , Munique, s.d. . e Pablo Sosa on Congregational Singing na página http://www.calvin.edu/worship/stories/sosa.php

Nota: 1Batastini organizou a publicação de “Éste es el Dia” de Sosa, um CD de canções congregacionais, junto com traduções e arranjos bilíngües para de coro. O CD Este É O Dia, foi editado pelo Instituto Universitário ISEDET, com canções por Pablo Sosa, o professor emérito, e foi lançado ao mercado discográfico religioso nos E.U.A. - A edição bilíngüe de Este é o Dia inclui versões inglesas de todas as canções, muitas delas especialmente feitas por Mary Louise Bringle, excelente poetiza e acadêmica norte-americana. - Além da gravação, começou já a edição das partituras das canções com arranjos para coral, e um cancioneiro das canções para uso congregacional, ambos igualmente bilíngüe. Mais informações em: www.giamusic.com/scstore/P-709.cfm


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Autor Melodia
ID: 15769
REDE DE RECURSOS
+
Quem conhece Deus também conhece as criaturas, as compreende e as ama, pois, nas criaturas, estão as pegadas da divindade.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br