Paul(us) Gerhardt (1607-1676)

Obra e Biografia

29/06/2012

Paul(us) Gerhardt (1607-1676)

Nasceu: 12 de março de 1607, Gräfenhainichen (perto de Wittenberg), Alemanha.

Faleceu: 27 de maio de 1676, Lübben an der Spree, Spreewald, Alemanha.

Sepultado: Paul-Gerhardt-Kirche, Lübben an der Spree, Alemanha. Seus restos mortais estão em uma cripta debaixo do altar.

Paul Gerhardt é considerado o maior poeta de hinos em língua alemã da época do Barroco. A estrada da vida deste poeta não era nada fácil. E apesar disso, seus hinos estão cheios de palavras jubilosas.

Ele nasceu no dia 12 de março de 1607 em Gräfenhainischen, nas proximidades da cidade de Wittenberg. Durante a metade de sua vida ele experimentou os horrores da Guerra dos 30 Anos (1618-48), marcada por peste, pilhagens e várias necessidades. Quando teve 10 anos de idade, durante sua época escolar em Grimma, ele perdeu o seu pai Christian Gerhardt, que era Burgomestre e Schöppenmeister [Juiz de paz], e dois anos depois, a mãe: Dorothea, filha de um pastor luterano.

A partir de 1628 Paul Gerhardt estudou teologia luterana em Wittenberg. Durante os estudos, e igualmente nos anos seguintes (1643-1651) em Berlim, ele ganhou seu pão como educador e professor particular. Em Berlim criou seus primeiros 18 hinos, que foram publicados em 1647 na coleção Práxis pietatis mélica de ►Johann Crüger.

Somente fins de 1651 (com 44 anos de idade) ele conseguiu seu primeiro pastorado em Mittenwalde (próximo de Berlim). Finalmente, com 48 anos de idade, pode casar. Sua esposa era Anna Maria Berthold. Ele experimentou alguns anos tranqüilos de felicidade. Nesta época chegou a criar muitos hinos de valor permanente. No ano de 1657 ele voltou a Berlim e tornou-se pároco na Igreja São Nicolau (até 1666). Porém, após somente 13 anos de vida matrimonial ele ficou viuvo. Dos seus 5 filhos somente um filho sobreviveu. O Ministério Eclesiástico de Berlim elogiou-o como diligente e erudito e com caráter honesto e pacífico. Mas ele foi envolvido em conflitos e discussões teológicos com o Príncipe Eleitor Frederico Guilherme (que era de confissão calvinista) sobre o Edital de Tolerância. E em conseqüência disso, no ano de 1666, Pastor Gerhardt foi destituído do cargo de pároco, por causa de sua convicção luterana.

Em 1669 ele se tornou Arqui-diácono na cidade de Lübben, na região do Spreewald, onde passou o resto de sua vida. Sua cunhada atendeu a casa (+ 1674), e seu único filho sobrevivente lhe fez companhia. Em 1676 a voz do grande poeta silenciou.

O moto no quadro dele em Lübben reza: Theologus in cribro Satanae versatus (Um teólogo fortalecido na peneira do Diabo).

Fonte:

- www.cyberhymnal.org/
- W. Matthias Gerhardt, Paul(us) em RGG³, Volume II (1958), Colunas 1413-1415.
- Lieselotte von Eltz-Hoffmann Lob Gott getrost mit Singen, do Quall-verlag, Stuttgart, 1989

Os Hinos de Paul Gerhardt

Paul Gerhardt seguiu, na sua vida, um caminho de humildade e renúncia voluntária. Não procurou glórias de poeta, mas com seus hinos queria servir a Deus. Ao todo ele criou 134 poesias em alemão e mais 14 em latim. Elas abrangem todas as áreas da vida cristã, de sorte que um hinólogo disse: Com suas criações pode-se compilar um hinário completo. Para a grande maioria delas a fonte era a própria Bíblia, principalmente o livro dos Salmos, e raras vezes outros hinos antigos em latim. Característico para muitos hinos de Paul Gerhardt é, nas últimas estrofes, a alegre certeza da ressurreição e vida eterna. O sol que dá luz e calor, anima e dá alegria, é um tema que aparece em muitos de seus hinos. Ele representa a graça de Deus.

No Evangelisches Gesangbuch (EG) da Editora Sinodal de São Leopoldo encontram-se 34 hinos de Paul Gerhard: Nº 5, 15, 16, 17, 24, 44, 45, 46, 47, 63, 78, 79, 150, 218, 219, 220, 221, 222, 248, 249, 250, 251, 267, 268, 269, 280, 291, 292, 299, 302, 322, 323, 346, 377 .

No nosso hinário Hinos do Povo de Deus temos 16 hinos dele:

HPD nº 26 Ao pé da manjedoura estou = EG nº 346 Ich steh an deiner Krippen hier (de 1653), de 12 estrofes, meditação para época de Natal, com melodia de ►Johann Sebastian Bach (1736).

HPD nº 27 Ergue-te, minh'alma, e canta = EG nº 15 Fröhlich soll mein Herze springen (1653) com 11 estrofes, outro hino de Natal, com melodia de ►Johann Crüger (1653).

HPD nº 35 Os olhos levantemos = EG nº 24 Nun lasst uns gehn und treten,(1653) com 15 estrofes, para Ano Novo, com melodia de Nikolaus Selneker (1578).

HPD nº 43 Leva um Cordeiro a transgressão, = EG nº 44 Ein Lämmlein geht und trägt die Schuld (1647), 9 estrofes, para Quaresma, melodia de ►Wolfgang Dachstein (1525)

HPD nº 53 Ó fronte ensangüentada = EG nº 45 O Haupt voll Blut und Wunden, (1656) de 10 estrofes, com melodia de ►Hans Leo Hassler (1601). Este hino baseia-se num antigo hino em latim Salve caput cruentatum de Arnulf von Löwen, do século 13. E´ o mais profundo e emocionante dos 13 hinos quaresmais de Paul Gerhardt. Várias estrofes deste hino Johann Sebastian Bach usou na sua Paixão segundo S. Mateus.

HPD nº 65 Desperta em alegria = EG nº 63 Auf, auf, mein Herz, mit Freuden (1647), no original tem 8 estrofes, melodia de Johann Crüger (1647), canta a vitória da Páscoa.

HPD nº 80 Vem, hóspede bendito = EG nº 79 Zeuch ein zu deinen Toren (1653), com 13 estrofes, melodia de Johann Crüger (1653), uma oração pela dádiva do Espírito Santo.

HPD nº 160 Se Deus está comigo = EG nº 150 Ist Gott für mich, so trete (de 1653), no original com 13 estrofes, melodia de origem inglesa do final do séc.16. O texto, baseado em Romanos 8,31-39, é uma confissão bem luterana sobre a justificação por graça pela fé, com o final jubiloso O sol resplandecente é Cristo, o meu Senhor; cantar alegremente me faz o seu fulgor. Este tornou-se o coral favorito do Príncipe Eleitor Frederico Guilherme, a quem Paul Gerhardt havia resistido na questão do Edital de Tolerância.

HPD nº 217 Confia o teu caminho a teu fiel Senhor = EG nº 218 Befiehl du deine Wege, und was dein Herze kränkt (1653), com 12 estrofes, melodia de ►Bartholomäus Gesius (em 1603). No original é um acróstico – cada estrofe inicia com uma palavra do versículo bíblico de Salmo 37,5. O conteúdo do hino é um comentário sobre este Salmo e convida a confiança no Deus onipotente que nos ama como um Pai.

HPD nº 222 Quem no mundo há de magoar-me? = EG nº 222 Warum sollt ich mich denn grämen? (1653), com 12 estrofes, melodia de ►Johann Georg Ebeling (1666) é outro hino de confiança em Deus, contendo no original alemão a bonita expressão Tu és meu, eu sou teu, nada nos pode separar, que lembra Romanos 8, 35 Quem nos separará do amor de Cristo?

HPD nº 241 Com gratidão ao nosso Deus = EG nº 250 Nun danket all und bringet Ehr (1647) com 9 estrofes, melodia de Johann Crüger (1653). Apesar de ter sofrido muito na sua vida, Paul Gerhardt achou motivos para louvar a Deus e agradecer pelas bênçãos recebidas.

HPD nº 244 Cantarei ao Pai amado = EG nº 251 Sollt ich meinem Gott nicht singen (1653) com 11 estrofes, melodia de ►Johann Schop (1641), é outro hino de louvor, uma meditação sobre o amor paterno e os caminhos insondáveis de Deus (Romanos 11,33).

HPD nº 257 Minh'alma entoa um hino = EG nº 248 Du meine Seele singe (1653) de 8 estrofes, melodia de Johann Georg Ebeling (1666). O hino é uma meditação sobre o Salmo 146 e dá uma bonita interpretação deste Salmo.. A última estrofe ilustra bem o caráter humilde de Paul Gerhardt: eu uma murcha flor, mas pertenço ao povo do Senhor por isso é justo que eu aumente no mundo o Seu louvor.

HPD nº 271 O sol fulgente, resplandecente = EG nº 267 Die güldne Sonne (1666) com 12 estrofes, melodia de Johann Georg Ebeling (1666). Luz e calor do sol levam a meditar sobre o imenso amor do Criador e dão a certeza, expressa na última estrofe, de que toda a desgraça da terra passa e plena alegria, perfeita harmonia, isso me aguarda na eterna morada, quando eu chegar ao celeste fulgor.

HPD nº 274 Louvor rendamos = EG nº 268 Lobet den Herren, alle, die ihn ehren (1653) de 10 estrofes, com melodia de Johann Crüger (1653). Hino matutino com agradecimento pela proteção experimentada durante a noite e prece por amparo no novo dia.

HPD nº 277 Minh'alma acorda e canta! = EG nº 269 Wach auf, mein Herz, und singe (1647) de 9 estrofes, com melodia de Nikolaus Selnecker (1587), outro hino matutino que convida a cantar e agradecer ao Pai bondoso.


Louvor a Deus mesmo na tristeza.
(de “O Amigo das Crianças” - Nº 39 – Ano 47 – 18-11-1984)

Paul Gerhardt viveu na Alemanha muito tempo atrás. Foi um dos mais importantes poetas de hinos da nossa Igreja. Nas suas canções ele louvava e agradecia a Deus, apesar de sua vida difícil e sofrida.

Seu pai fora estalajadeiro numa cidade da Alemanha. O pessoal do lugar gostava de se encontrar à noite na estalagem para conversar, contar as novidades do dia. Às vezes também chegavam viajantes de fora, os quais o pessoal do lugar ficava ouvindo, pois contavam coisas de outros lugares e cidades. Em algumas noites da semana, reunia-se no restaurante o coral da igreja, que ensaiava seus hinos para os cultos. Os dois filhos da família Gerhardt, que dormiam na parte de cima do hotel, ficavam ouvindo o pessoal cantar até caírem no sono. Muitas vezes cantavam junto e brincavam de coral.

Aconteceu então que viajantes vieram com a notícia de que uma doença muito grave estava invadindo vilas e cidades, matando as pessoas. Era uma peste perigosa, que já tinha acabado com cidades inteiras. Não se sabe ao certo como esta doença chegou à vila onde moravam os Gerhardt. Fato é que, de repente, o lugar foi invadido como por um animal selvagem. A peste caiu por cima dos parentes e conhecidos. Muitos tiveram que morrer. E, certo dia, também o velho hoteleiro, o pai de Paul, foi atingido pela peste, vindo a morrer. Paul tinha então dez anos. Dois anos mais tarde, também sua mãe faleceu.

Paul tinha um irmão. Os dois foram levados para um internato, uma escola na qual eles conviviam com os professores e outros alunos como numa grande família. Na escola, Paul não se esqueceu das noites em que, em casa, ficavam ouvindo o coral ensaiar. Parecia que as músicas estavam gravadas dentro dele. Aos poucos, ele começou a fazer seus próprios hinos, que cantavam em cultos e em outras apresentações. Mesmo sozinho na vida, sem família, as letras destas músicas estavam cheias de louvor e de agradecimento a Deus. Parece que suas músicas lhe davam conforto e espantavam seu sofrimento.

Mais tarde Paul começou a estudar Teologia. Ele queria ser pastor. Então veio uma época de sua vida de que não se sabe quase nada. Apenas sabe-se que foi professor. Certamente deixou os estudos por alguns anos, fazendo outras coisas para sustentar-se, pois era uma época difícil, de muitas guerras, fome e peste.

Depois de muitos anos, voltou a estudar e formou-se pastor com mais de quarenta anos. Casou-se e foi trabalhar numa comunidade em Berlim. O casal teve cinco filhos. O primeiro filho faleceu com um ano de idade. Algum tempo depois, faleceram mais três filhos, um após outro. A esposa de Paul também faleceu cedo. Restou-lhe apenas um filho, ao qual, antes de morrer, deixou como herança uma carta. Nesta carta Paul Gerhardt disse ao filho como ele deveria agir em relação a Deus e aos homens e pediu que se tornasse pastor para louvar a Deus.

Apesar de ter perdido quatro filhos e a esposa, Paul Gerhardt continuou a fazer hinos de louvor a Deus. Estes hinos que Gerhardt escreveu, existem ainda hoje. Muitos deles se encontram em nosso hinário Hinos do Povo de Deus.


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Autor Letra
ID: 15276
REDE DE RECURSOS
+
A Bíblia é uma erva: quanto mais se manuseia, mais perfume ela exala.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br