Reforma

Recursos Litúrgicos

Preparação
Providenciar a rosa de Lutero, num panô, num grande cartaz ou sobre o folheto da liturgia.

LITURGIA DE ENTRADA
Sino

Prelúdio

Acolhida
L Jesus Cristo diz: “Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8.32).

Com estas palavras damos início ao nosso culto eucarístico do Dia da Reforma. A Reforma representou uma renovação para a Igreja e seu papel no mundo. A Reforma redescobriu o Deus próximo, que salva o seu povo. A Reforma é o dia em que se celebra com gratidão a redescoberta da nossa libertação da escravidão do pecado.
Se a rosa de Lutero estiver exposta, fazer menção dela. Pode ser usada como símbolo neste culto.
Sejam bem-vindos e bem-vindas.

Hino
C (HPD 155,1-5) Cristãos, alegres jubilai

Saudação apostólica
L A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Deus libertador e a comunhão do Espírito Santo estejam com vocês.
C E com você também!

Confissão de pecados
(baseada em HPD 145)
L Com humildade e com sinceridade, vamos abrir os nossos corações e confessar os nossos pecados a Deus. A Reforma redescobriu o Deus fiel e bom, que perdoa o pecado quando a confissão é sincera.

Oremos.
Liberta-nos, fiel Senhor, de culpa, angústia e amargor, embora a nossa transgressão jamais mereça teu perdão; mas tua graça divinal há de vencer pecado e mal. Dos teus servos e servas tem compaixão; concede-nos graça e perdão; direito não temos, pois deveríamos sofrer da tua lei todo o rigor, se nos julgasses, ó Senhor. Por isso te pedimos:
C Bondoso, vem nos amparar, com tua graça perdoar e abençoar. Amém.

Absolvição
L Congregados em culto, não nos distanciamos da realidade de opressão e de guerra que assola o nosso mundo. Pela força e orientação da fé, olhamos para a realidade e nos juntamos às vozes que clamam a Deus por compaixão.
C (Canta) Pelas dores deste mundo, ó Senhor.

Gloria in excelsis
L Em meio a um mundo marcado pela opressão e pela guerra, Deus nos chama para o culto e, ali, nos serve com sua Palavra e os sacramentos. Concede-nos perdão, nos liberta do peso da culpa, nos torna livres para servirmos em seu nome. Por isto nós o adoramos:
C (HPD 86) A glória seja só de Deus.

Oração do dia
L Oremos.
Deus, Pai bondoso, que, em Cristo, nos libertaste do peso da culpa, nós te pedimos: olha por nós nestes dias e guianos na tua verdade, para que possamos viver com alegria a liberdade que nos deste. É o que te pedimos em nome de teu amado Filho Jesus Cristo, que contigo e o Espírito Santo vive e reina por toda a eternidade.
C Amém.

LITURGIA DA PALAVRA
Hino
C (HPD 155,6-10) Obedeceu de coração.

Leituras bíblicas
L Leitura do profeta Isaías 62.6-7,10-12.
Silêncio (com fundo musical)

L Leitura da Carta de Paulo aos Romanos 3.19-28.
Silêncio (com fundo musical)
Leitura do Evangelho

L Aclamemos o Evangelho, cantando:
C Aleluia.

L (versículo de aclamação) “Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo” (1 Co 3.11).
C Aleluia.

L Leitura do santo Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo segundo Jo 8.31-36.
Leitura

L Palavra do Senhor.
C (canta) Louvado sejas, Cristo!

Pregação

Hino
L (HPD 97) Deus é castelo forte e bom.

Confissão de fé
Recitar HPD 88

Oração geral da Igreja

LITURGIA DA CEIA DO SENHOR
Ofertório e preparo da mesa
L Por sermos livres, não vivemos em nós mesmos nem para nós mesmos. Pela fé, vivemos em Cristo; pelo amor, voltados ao próximo. Por isto é que exercitamos a solidariedade. Enquanto cantarmos o próximo hino, serão recolhidas as ofertas em dinheiro, que se destinam para (indicar destinatários).
Essas ofertas podem ser levadas ao altar, junto com os elementos para a Ceia.
C (HPD 249) Graças, Senhor, eu rendo.

Oração do ofertório
L Oremos.
Deus bondoso, agradecemos-te pelo pão, pela vida, pelos dons, por podermos conviver em comunidade, por podermos celebrar tua presença em nosso meio. Agradecemos também por estas dádivas. Com elas, nos oferecemos a nós mesmos para, em liberdade, servirmos a ti e ao nosso próximo. Por Jesus Cristo, nosso Senhor.
C Amém.

Oração eucarística
L Nós só podemos nos doar em amor porque Deus se
doou e se doa a nós primeiro. É o que Ele fez em Jesus.
Na Ceia, essa doação por nós é festejada.

L Que Deus, o libertador, esteja com vocês.
C E também com você.

L Elevem os seus corações a Deus.
C A Deus os elevamos.

L Vamos louvar-lhe e agradecer-lhe?
C Sim, vamos render-lhe o nosso louvor.

L É digno, justo e nosso dever que, em todos os tempos e lugares, rendamos graças a ti, Senhor nosso Deus, que nos cercaste de muitas testemunhas, como Martim Lutero, Catarina von Bora e Felipe Melanchthon, reformadores da Igreja, para auxiliar-nos a perceber a essência do teu Reino. Por isso, louvamos e adoramos o teu glorioso nome:
C (HPD 125.2) Santo, santo, santo.

L Graças te damos, Deus da liberdade, que vieste a nós em Jesus, teu Filho, que também contestou leis e práticas que oprimiam, magoavam e excluíam pessoas, e proclamou o novo tempo. Foi crucificado, mas ressuscitou e vive.
C Ele veio nos salvar.

L Reunidos ao redor desta mesa, relembramos a última ceia de Jesus com seus discípulos, pois é ele que nos autoriza a celebrar a comunhão contigo. Na noite em que...
C (canta) Jesus, tua morte anunciamos nós. Louvamos tua ressurreição. Até que venhas com teu poder.

L Envia, Deus benigno, o Espírito de vida e de amor, de glória e de poder, o mesmo que teu Filho mandou a seus discípulos, para que, partilhando o pão da vida e o cálice da salvação, sejamos libertados de toda opressão e nos tornemos, em Cristo, um só corpo que anuncia a esperança.
C (HPD 366) Vem , Espírito Santo!

L Lembra-te, Senhor, de todas as pessoas que viveram na tua amizade. Guia-nos, com elas, à festa da alegria preparada para o teu povo, em tua presença, com profetas e profetisas, com Lutero, Catarina von Bora e todos os mártires do teu Reino. Unidos a eles, rendemos-te louvor e anunciamos o reino de liberdade para o qual, em Cristo, nos convidaste.
C (canta) Por Cristo, com Cristo e em Cristo.

Pai-Nosso

Gesto da paz
L Em tempos de guerra, testemunhemos a paz que recebemos de Jesus Cristo. Que a paz de Deus esteja com todos e todas vocês!
C E contigo também!

L Demos uns aos outros o sinal de reconciliação, saudando-nos na paz de Cristo.

Fração
L O pão que partimos e repartimos é a comunhão (elevar e fracionar) do corpo de Cristo. O cálice da bênção pelo qual rendemos graças é a comunhão do sangue de Cristo (elevar).
C (canta) Nós, embora muitos, somos um só corpo!

Cordeiro de Deus

Comunhão
L Tudo já está preparado! Quem convida é quem nos serve e é o alimento nesta mesa – Jesus.

Oração pós-comunhão
L Oremos.
Deus da liberdade, agradecemos-te pela nova vida e pela liberdade que nos concedeste através desta comunhão. Faze que esta Ceia nos fortaleça na fé em ti e no amor ao nosso próximo. Isto te pedimos em nome do teu Filho Jesus Cristo.
C Amém!

LITURGIA DE SAÍDA
Avisos comunitários

Hino
C (HPD 90) Deus, o teu verbo guarda a nós.

Bênção
L Através de Jesus Cristo, Deus nos libertou de todo mal e opressão. A Reforma do século XVI recolocou essa verdade em pratos limpos. E agora Deus quer abençoar-nos de novo para que possamos viver essa liberdade com responsabilidade e gratidão.

Abençoe-te Deus, que te criou; abençoe-te Deus, o Filho que te libertou; abençoe-te Deus, o Espírito Santo que sempre nos encoraja. O Triúno Deus guarde a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre (+).
C Amém.

Envio
L Vão em paz, testemunhem com alegria a liberdade que Deus nos concede através de Jesus Cristo e, desse modo, sirvam ao Senhor.
C Demos graças a Deus!

Poslúdio

Oração silenciosa

Sino

Fonte: Livro de Culto da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
- Portal Luteranos
 

A Palavra de Deus é a única luz na escuridão desta vida. É Palavra da vida, de consolo e da toda bem-aventurança.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br