Salmo 39.5-7

Alocução de Sepultamento

26/11/1994

1. O caso

O falecido era pessoa idosa. Nunca fora muito ligado à Igreja, embora a família e ele próprio na sua enfermidade, quando das visitas do pastor, frequentemente evocassem acontecimentos de sua vida relacionados à Comunidade. Outra parte da família tinha uma preocupação com sua salvação, já que o falecido sempre fora uma pessoa autoritária e de convivência difícil, principal¬mente para sua esposa, que falecera poucos meses antes, o que havia gerado, para o falecido, um sentimento de culpa e certa resignação, mas não com um arrepen¬dimento oficial.

2. Alocução

Prezada família enlutada:

Mais uma vez estamos diante de uma situação de morte. Findou-se mais uma vida de alguém que vivia entre nós, que se relacionava conosco e que era uma pessoa como nós em muitos aspectos. Todos vocês conhecem algo do caminho, da vida do Sr. ............. do qual nos despedimos. Talvez em muitos aspectos tenha sido uma vida idêntica àquela que muitos de nós vivemos. É importante lembrar que, quando uma pessoa falece, ela deixa exemplos de vida para as pessoas que ficam.

Se nós analisarmos a nossa vida — e quando estamos diante da morte de uma pessoa conhecida e um familiar é momento oportuno de fazê-lo —, quando analisamos a nossa vida nos damos conta de que ela é muito breve, que a nossa vida passa rapidamente. É importante lembrar que cada um de nós pode encami¬nhar sua vida de diferentes maneiras. Existem diferentes valores no nosso mundo pelos quais podemos nos orientar, e cada um desses valores nos encaminhará a uma determinada vida. O Sr. ............ escolheu seus valores, que caracterizaram seu comportamento, seu jeito determinado de ser, de viver.

Prezada família enlutada, prezada comunidade: com o Salmo 39.5-7 Deus diz a cada um de nós:

Deste aos meus dias o comprimento de alguns palmos;
na tua presença o prazo da minha vida é como nada.
Na verdade, todo ser humano, por mais firme que esteja, é vacilante diante de ti, Senhor.
Com eleito passa o ser humano como uma sombra.

Esta mensagem sintetiza o que de fato é a vida do ser humano. Prezada família enlutada: para a dor, a dificuldade que vocês estão passando, lembrem se que existe um Deus que é maior do que todo sentimento de dor que vocês têm. Deus vê e entende o que nós não vemos e não entendemos. Coloquem a sua preocupação, a sua ansiedade nas mãos de Deus. Durante a nossa vida somos nós que nos orientamos; após a morte pertencemos a Deus. Pela nossa fé, a partir da Igreja Luterana, cremos que com a morte descansam o corpo e a alma. Com a morte as pessoas estão sob o cuidado e proteção de Deus. A morte não precisa ser o fim da nossa vida, mas somente o fim de uma etapa, pois cremos que por Jesus Cristo haverá ressurreição quando se concretizar o reino de Deus. Tudo isso pode deixá-los calmos e consolados, por saberem que temos um Deus justo, bondoso e amoroso que tem cuidado para com seus filhos e filhas.

Entreguem a sua preocupação, a sua ansiedade nas mãos de Deus. Deus quer consolar vocês, quer fortificar vocês, quer estar junto de vocês na sua dor e seu sofrimento. Para a nossa lembrança a sabedoria bíblica diz: Deste aos meus dias o comprimento de alguns palmos; na tua presença o prazo da minha vida é como nada. Na verdade, todo ser humano, por mais firme que esteja, é vacilante diante de ti, Senhor. Com efeito passa o ser humano como uma sombra.


Autor(a): Cláudio Schubert
Âmbito: IECLB
Testamento: Antigo / Livro: Salmos / Capitulo: 39 / Versículo Inicial: 5 / Versículo Final: 7
Título da publicação: Proclamar Libertação / Editora: Editora Sinodal / Ano: 1994 / Volume: 20
Natureza do Texto: Liturgia
Perfil do Texto: Alocução
ID: 17678
REDE DE RECURSOS
+
Deus não está amarrado a nenhum lugar e de lugar nenhum se acha excluído.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br