Semana Mundial pela Paz na Palestina e Israel

Liturgia de Culto

22/09/2014

 

Liturgia de Culto
Semana Mundial pela Paz na Palestina e Israel

Domingo, 21de setembro de 2014
Tema: “Deixa meu povo ir” (Êxodo 9,1)

 

Deixa o meu povo ir
Liturgia de Culto pela WWPPI (World Week for Peace in Palestine and Israel)
21-27 de setembro de 2014

Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fosseis os maltratados. (Hebreus 13,3)

Observação: Igrejas cristãs ao redor do mundo estão convidadas a usarem essa liturgia como está escrita, ou adaptá-la como for necessário, para o culto no domingo dia 21 de setembro de 2014, ou a qualquer outro tempo durante a Semana Mundial para a Paz na Palestina e Israel.

Introdução
A Semana Mundial para a Paz na Palestina e Israel desse ano direciona corações e mentes para um fato básico e muito fundamental que é que Deus quer que os seres humanos que criou em sua imagem vivessem livremente e com dignidade. Através da nossa história bíblica temos escutado repetidamente, “Deixa ir o meu povo! Libertem os/as cativos/as.” Hoje este mesmo clamor ressoa pelo mundo inteiro por libertação de todas as formas de encarceramento: aprisionamento físico individual ou comunitário, imposto socialmente ou psicologicamente por preconceitos tendenciosos, racismo e estruturas de dominação que desumanizam e destroem a imagem divina dentro das pessoas. O foco na libertação de prisioneiros está no centro do clamor palestino por justiça, duplamente significativo no ano de solidariedade com as pessoas palestinas e diante da difícil situação sem fim de pessoas prisioneiras palestinas sofrendo por condições injustas, especialmente a detenção administrativa sem acusação ou julgamento, que tem instigado greves de fome generalizadas entre as pessoas prisioneiras palestinas em 2014.

Chamada para oração
Líder: Desse ponto pequeníssimo no Oriente Médio, a encruzilhada de três continentes, uma terra nutrida por séries de desdobramentos em civilizações e culturas, o berço de religiões, impérios, lutas e milagres, nós, seguidores/as de nosso Senhor Jesus Cristo, empoderados/as através de uma coragem que irrompe de uma fé profundamente enraizada, conclamamos a vocês para unir as suas orações com as nossas, pedindo ao Criador misericordioso para que ponha fim ao sofrimento humano de todos os seus filhos e de todas as suas filhas. Oramos especialmente por aquelas pessoas cativas e prisioneiras abatidas, encarceradas ou levadas ao exílio, que imploram pela libertação prometida pelos profetas, pelo nosso Senhor e Salvador, e presumidamente garantida por leis universais e declarações de direitos humanos. Elas estão contando com vocês para levantarem as suas vozes e gritarem “Deixa o meu povo ir em liberdade assim como o criaste para viver em dignidade.”
Comecemos esse culto no nome do nosso Deus triuno, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, um Deus para sempre e sempre.

Comunidade: Amém.

Orações de confissão
L: Ó Deus justo e gracioso, amante de justiça e paz, nós confessamos que não temos amado a ti com tu tens nos amado. Falhamos em obedecer aos teus ensinamentos e não temos tratado nossos irmãos e irmãs com amor e respeito como os/as filhos/as com os/as quais tu te preocupas.
C: Kyrie eleison (entoado nas tradições Bizantinas/Maronitas ou outras respostas conforme as diferentes tradições)
L: Misericordioso e compassivo Criador, confessamos que temos falhado na compreensão de tua maneira de viver, da tua exigência de justiça e igualdade, e temos agido com orgulho raso e autossuficiência.
C: Kyrie eleison.
L: Reconhecemos nossa falta de preocupação e nossa apatia frente às pessoas subjugadas pelas forças de opressão, roubadas de seus direitos e de sua dignidade, assim desperdiçando as tuas dádivas e nos desviando de teus caminhos, falhando na compreensão do sacrifício do Cristo Ressurreto por toda a humanidade.
C: Kyrie eleison.
L: Confessamos que somos cúmplices em perpetrar o pecado da ocupação israelense ao aceitarmos as medidas injustas impostas sobre o restante de teus filhos e tuas filhas e covardemente ficando em silêncio.
C: Ó misericordioso Deus, escuta a confissão de nossos corações: Renova em nós a graça e a força do teu Santo Espírito, restaurando nossa humanidade ao proclamarmos o amor sempiterno do teu Filho, Jesus Cristo, nosso Salvador. Amém.

Hino
 

Leitura1: Zacarias 9,11-12
“Ainda quanto a ti, por causa do sangue da tua aliança, libertei os teus presos da cova em que não havia água. Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também hoje vos anuncio que vos restaurarei em dobro.”
OU
Leitura1: Lamentações 3,26-36

26 Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do SENHOR. 27 Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade. 28 Assente-se solitário e fique em silêncio; porquanto Deus o pos sobre ele. 29 Ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança. 30 Dê a sua face ao que o fere; farte-se de afronta. 31 Pois o Senhor não rejeitará para sempre. 32 Pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão, segundo a grandeza das suas misericórdias. 33 Porque não aflige nem entristece de bom grado aos filhos dos homens. 34 Pisar debaixo dos seus pés a todos os presos da terra, 35 Perverter o direito do homem perante a face do Altíssimo; 36 Subverter ao homem no seu pleito, não o veria o Senhor?
 

Leitura 2: Hebreus 13, 3, 5b-6
“Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fosseis os maltratados. ...Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. 6 E assim com confiança ousemos dizer: O SENHOR É O MEU AJUDADOR, E NÃO TEMEREI O QUE ME POSSA FAZER O HOMEM?”

Aleluia (cantado em qualquer das tradições)

Evangelho Leitura de Lucas 4,18-19
“O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, 19 A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A por em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor..”
OU
Efésios 6,10-17

No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. 11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. 12 Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. 13 Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. 14 Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; 15 E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; 16 Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. 17 Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;.

Homilia

Compartilhar a Paz – com galhos de oliveiras como ato simbólico de quebrar as correntes.
Na Terra Santa, o símbolo da paz é o galho de oliveira, pois a oliveira é o testemunho de um legado profundamente enraizado, o fruto para a unção spiritual e o meio de vida prático. A destruição e a extirpação de oliveiras pela ocupação israelense não é somente uma expressão de desrespeito ecológico e vandalismo, mas é também um insulto à criação de Deus e ao povo, que, apesar de sua opressão e sofrimento, ainda pode estender as suas mãos com um galho de oliveira aos soldados e opressores.
Ao compartilhar a paz um/a com o/a outro/a, estão compartilhando a paz de Cristo ao cantar repetidamente o seguinte hino.


Hino

Você quer . . .
Você quer liberdade de expressão?
Você quer liberdade de movimento?
Você quer justiça?
Você quer paz?
Você quer experimentar outras culturas?
Você quer humanidade?
Eu quero.
Do momento que eu conseguia pensar, viver e respirar tenho pensado na minha liberdade.
Eu quero viver, como a maioria das pessoas no mundo. (Hisham de Doha, Beit Jala)

Silêncio

Orações do Povo
Querido Senhor, enquanto as guerras estão sendo impetradas no nome da Democracia, e muros erguidos no nome da Segurança, levantamos nossas orações a ti, ó Deus misericordioso, para terminar com toda injustiça e sofrimento do povo palestino vivendo sob a ocupação militar israelense. Especialmente levantamos nossas orações em favor das pessoas jovens que estão em greve de fome nas prisões israelenses, várias das quais estão cumprindo penas sem acusação nem julgamentos. Deus da Justiça, oramos para que deixe o teu povo ir afim de que possa regozijar na sua liberdade e libertação, e que justiça e paz prevaleçam.
Senhor na tua graça,

C. Escuta nossas preces.

Ó compassivo Deus, Tu que és a misericórdia própria, concede às pessoas prisioneiras que anseiam liberdade as dádivas da paciência, perseverança e fé. Seja tu o seu confortador e apoiador quando enfrentam governantes de corações duros que viram suas costas para religiões e valores humanos. Acompanha nossos/as presos/as nas suas situações difíceis e salva os e as do jugo opressivo de seus carcereiros, juízes, guardas e investigadores. Ó Senhor, alimenta-os/as quando têm fome, sacia a sua sede e alivia a sua solidão. Quebra as correntes e traga-os/as de volta sãos e salvos para os seus parentes e suas famílias. Fortalece-nos nas nossas fraquezas e concede-nos a alegria de tua libertação.
Senhor, na tua graça,

Escuta nossas preces.

Poderoso e misericordioso Salvador, oramos hoje não somente em favor das pessoas presas nas prisões israelenses, mas, também para todas as pessoas presas na Palestina, Jordânia, Síria, Líbano, Iraque e ao redor do mundo.
Senhor na tua graça,

Escuta nossas preces.
E também para as cidades que também são grandes prisões oramos:
Conclamamos-te, Senhor, tu que sabes o quanto o povo dessa cidade tem sofrido e está sofrendo: desenraizamento, alienação, a dor de serem separados à força, a dor do desabrigo e da instabilidade, a dor da morte.
Conclamamos-te Senhor a dar a esta cidade paz construída sobre justiça.
Conclamamos-te Senhor a dar ao povo desta cidade calma nas suas almas e coragem nos seus corações.
Fortalece, ó Deus, os corações das pessoas que trabalham para trazer a justiça.
Abençoa os seus esforços e concede que superem o poder do mal. Valoriza e apoia-os com o teu Santo Espírito. (por Najwa Farah, Palestinno na diáspora)

Orações gerais
Deus da esperança, Deus da justiça, Deus da paz: apelamos à tua misericórdia em favor do povo de Israel e Palestina; pelas pessoas cristãs, muçulmanas e judias; e especialmente por todas as vítimas de violência, tortura, opressão e injustiça. Ao orarmos, molda nossos corações ao teu, e semeia em nós as sementes da esperança para um futuro de paz duradoura entre Árabe e Judeu.

Líder: Deus da esperança,
C.: Escuta nossa oração.

Oramos pelas pessoas em posições de poder, autoridade e influência entre os povos palestinos e israelenses, que possas colocar nelas a convicção divina de se posicionar pela verdade, e de agir com justiça e misericórdia. Pelo poder do teu Santo Espírito, possa ser semeado um sonho de um futuro compartilhado nos corações de nossos líderes que cative de tal maneira sua imaginação, para que todo o povo da Terra Santa possa ser libertado para a vida.

Líder: Deus do amor,
C.: Escuta nossa oração.

Oramos para que os olhos das nações do mundo possam ser abertos, para que todas possam ver a verdade e agir em prol da justiça. Que teu espírito de reconciliação possa nos inspirar a sermos defensores/as de toda a dignidade humana e possa nos defender das tentações de preconceitos tendenciosos ou indiferença.

Líder: Deus da paz,
C: Escuta nossa oração.

Oramos por todas as pessoas que são mais afetadas pelas estruturas de opressão e por todas que estão desoladas pela perda profunda de entes queridos, lares ou esperança de um futuro. Especialmente oramos por aquelas pessoas que estão submetidas a desumanização contínua através da violência, tortura e aprisionamento injusto.

Líder: Deus da misericórdia,
C. Escuta nossa oração.

E colocamo-nos diante de ti para que possamos responder ao teu chamado para orar, não somente com nossos corações, mas também com nossas mãos e nossos pés. Usa-nos como instrumentos de tua paz e agentes da boa nova de tua vitória sobre o mal, e concede-nos perseverança e coragem para trabalhar incansavelmente por um futuro que sabemos que é possível através do teu filho, Jesus Cristo, nosso Senhor.
C: Amém.

Música

Oração dos Líderes de Igrejas em Jerusalém 

Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fosseis os maltratados. Hebreus 13,3

Com estas palavras oramos em conjunto com todos e todas que estão nas prisões em todo o mundo, aquelas pessoas que são facilmente esquecidas. Oramos especialmente pelos presos políticos e presas políticas da Palestina e de Israel. Oramos pelos doentes entre eles e elas, por aquelas pessoas que não conseguem lidar com a privação de uma cela de prisão e pelas crianças e mulheres que são maltratadas atrás das grades. Também lembramos as pessoas deixadas para trás, as famílias que estão desoladas ao verem seus entes queridos sendo levados para prisão. Nós oramos por transformação interior para aquelas pessoas que cometeram crimes e necessitam de conversão. Oramos pelos corações e pelas mentes que estão atormentados por ódio e medo, que possamos logo encontrar paz e reconciliação em almas e nas sociedades.

Esta região está em muita dor com tantas aflições de corpo e alma, atualmente e através da história. Na Palestina e em Israel hoje muitos carecem de liberdade e pessoas demais estão atrás das grades. Por tempo demais a injustiça, a violência e o medo têm moldado essa região. Oramos e pedimos por tratamento humano e justiça para todos/as, pois nós todos e todas somos filhos e filhas de Deus.

Por fim, oramos por um acordo de paz justo e por reconciliação, uma paz onde não existirão mais prisioneiros/as políticos/as atrás das grades e onde a harmonia prevalecerá nos corações de todas as pessoas dessa região. Oramos pela misericórdia de Deus, por liberdade para os/as que estão algemados/as e para a paz no nosso tempo.

Ao observarmos esta semana com nossos irmãos e irmãs de igrejas em todo o mundo oramos:

“8 Não recordes contra nós as iniquidades de nossos pais; apressem-se ao nosso encontro as tuas misericórdias, pois estamos sobremodo abatidos.
9 Assiste-nos, ó Deus e Salvador nosso, pela glória do teu nome; livra-nos, e perdoa-nos os pecados, por amor do teu nome. 10 Por que diriam as nações: Onde está o seu Deus?
Seja, à nossa vista, manifesta entre as nações a vingança do sangue que dos teus servos é derramado. 11 Chegue à tua presença o gemido do cativo; consoante a grandeza do teu poder, preserva os sentenciados à morte.”

Salmo 79

Líderes de Igrejas Palestinas Cristãs em Jerusalém compartilham esta oração com os seus Irmãos e suas Irmãs para a Semana Mundial para a Paz em Palestina-Israel 2014.

O Pai Nosso em Aramaico (fonte: http://www.tlig.org/aram.html)
AboonDbashmayo (Nosso Pai que estás no Céu)
Nethcadashshmokh (santificado seja o Teu nome)
teethemalkoothokh, (venha Teu reino)
nehwesebyonokh, (seja feita a tua vontade)
aykanoDbashmayo off bar’o. (na terra como no céu.)
Hablanlahmodsoonconanyawmono, (O pão nosso de cada dia nos dá hoje) washbooklanhowbainwahtohain (e perdoa-nos as nossas dívidas)
aykano doff hnanshbaknilhayobain (como nós perdoamos os nossos devedores)
lo thaalanilnessyoono (e não nos deixes cair em tentação)
elofasson men beesho (mas livra-nos do mal)
metoolddeelokheemalkootho, (pois teu é o reino)
ouhayloouTeshbohto, (e o poder e a glória)
loalamolmen Amin. (para sempre. Amém.)

YOU TUBE: http://www.youtube.com/watch?v=ROM5EpCQUlg

Oração final
Na falta de toda esperança clamamos gritando por esperança. A esperança é a capacidade de ver Deus no meio das tribulações e de ser co-trabalhadores/as com o Espírito Santo que habita em nós. A partir dessa visão surge a força de ser perseverante, permanecer firme e trabalhar para mudar a realidade na qual nos encontramos. Esperança significa não ceder ao mal mas confrontar o mal e continuar a resistir ao mal. A Ressurreição é a fonte da nossa esperança. Continuaremos a ser uma Igreja que testemunha, sendo perseverante e ativa na terra da ressurreição. Nós veremos aqui uma “nova terra” e um “novo ser humano” capaz de se levantar no espírito para amar o seu irmão, a sua irmã. (Kairos Palestine: Um Momento de Verdade).

Bênção

Música de despedida
Canto do pássaro – by Rima Tarazi. As crianças invejam o pássaro que pode voar alto enquanto elas estão confinadas, sob ocupação, com suas cidades em ruínas, sua terra contaminada e destruída, mães e pais mortos, irmãos na prisão. Elas pedem ao pássaro para ensiná-las a subir sobre tudo e ficar eretas.

LIBERDADE É:
Maha Abu Dayyeh:“Liberdade para mim é a capacidade de caminhar interminantemente sem ser parado, poder continuar indo para frente. Para mim esta habilidade é física e também mental, para poder pensar sem ser restringido. Eu percebo que minha habilidade como ser humano pensante e de movimento é prejudicada por que meus movimentos físicos são constantemente impedidos e restringidos. Liberdade também é poder fazer o que eu quero; ver meus amigos quando eu quero vê-los. Liberdade é não ser irracionalmente e arbitrariamente restringido, isto é, quando eu não entendo por que eu estou sendo restringido.”
Abdalla Abu Rahmeh: “Para mim, liberdade é independência – ter o seu próprio país, poder se locomover a qualquer lugar e viajar a qualquer país. Liberdade significa que outros nos tratem como seres humanos, e que tenhamos meios financeiros para viver. Liberdade é quando, cedo de manhã, minha família e eu sentamos debaixo da oliveira e respiramos ar puro. Liberdade é saber que minha filha um dia realizará o seu desejo de ver o mar sozinha.”

+

Esta liturgia foi preparada com a ajuda graciosa dos seguintes:

• Arcebispo Aris Shirvanian, Armenian Apostolic Church [Igreja Apostólica Armênia], Jerusalém
• Rev. Mitri Raheb, Igreja Luterana Evangélica, Belém
• Rev. Sari Ateek, Igreja Episcopal de St. John, Norwood, Washington, USA
• Jerusalem Interchurch Center [Centro Intereclesial de Jerusalém]
• Arab Educational Institute [Instituto Educacional Árabe], Belém
• Sabeel Ecumenical Liberation Theology Center [Centro Sabeel Ecumênico de Teologia da Libertação], Jerusalém
• The World Day of Prayer Committee in Palestine [O Comitê do Dia Mundial de Oração na Palestina]
• Kairos Palestine

Semana Mundial pela Paz em Palestina e Israel é uma iniciativa do Palestine Israel Ecumenical Forum (PIEF) [Fórum Ecumênico Palestina Israelense] do Conselho Mundial de Igrejas, com a intenção de promover atos de culto, educação e advocacia para apoiar o fim da ocupação israelense da Palestina.
Para mais informação sobre a Semana Mundial pela Paz em Palestina e Israel visite o site: https://pief.oikoumene.org/en
.

Tradução: Marie Krahn
 

REDE DE RECURSOS
+
ECUMENE
+
Porque nem eu nem tu jamais poderíamos saber algo a respeito de Cristo ou crer nele e conseguir que seja nosso Senhor, se o espírito não o oferecesse e presenteasse ao coração pela pregação do Evangelho.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br