Semente caiu neste solo

lci 439

25/05/1999

 

1. Semente caiu neste solo,
selou seu destino,
o verbo se fez nosso irmão.
Chegou cá na terra, no colo
de um vento divino,
mostrou o que é doação.

Semente que morre, que brota, então:
da uva ao vinho, do trigo ao pão,
e destes à fé e à esperança
na festa da ressurreição.
Semente que morre e brota do chão:
Da uva e do trigo se faz vinho e pão,
e destes o amor se alimenta
na festa da libertação.

2. A planta cresceu
e das flores nasceram os frutos:
o amor entre nós semeou.
Mas não escapou dos horrores
de homens tão brutos,
e a planta em silêncio tombou.

Semente que morre, que brota, então: ...

3. Terceira manhã gloriosa:
brotou novamente
a planta em divina ação.
E hoje, já bem mais vistosa,
a frágil semente
ainda é seu forte refrão.

Semente que morre, que brota, então: ...


Autor da Letra e Melodia: Edson Ponick 


Autor(a): Edson Ponick
Âmbito: IECLB
Hino: 316. Semente de libertação
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Hino
ID: 19775
MÍDIATECA
REDE DE RECURSOS
+
A fé exalta a pessoa e transporta-a para junto de Deus, de tal modo que Deus e o coração humano tornam-se uma só realidade.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br